segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Dupla festa de Réveillon no Casino Estoril com ABBA Gold e Fernando Pereira


Com um duplo programa de Réveillon, o Casino Estoril aposta nos ABBA Gold e em Fernando Pereira para celebrar a chegada do Ano Novo. A banda de tributo ABBA Gold será a protagonista no Salão Preto e Prata, enquanto Fernando Pereira “One Man Show, o Homem das Mil Vozes”, constitui a principal atracção no Lounge D. O ambiente festivo de Passagem de Ano prolonga-se, assim, até de madrugada, nos dois espaços do Casino Estoril.

Salão Preto e Prata- ABBA Gold
Com um cariz, revivalista, os ABBA Gold celebram o Ano Novo no Salão Preto e Prata. O concerto será protagonizado por uma das mais conhecidas e melhores bandas de tributo aos famosos ABBA.

Os ABBA Gold são um grupo musical britânico que há mais de 20 anos interpreta os grandes clássicos da banda sueca que foi uma referência a nível mundial. Os ABBA Gold são entusiasticamente recebidos por onde passam, formando uma gigantesca onda que remete o público para outros tempos. 

Tal como acontecia na época dos ABBA, as salas enchem-se e o ambiente vivido durante os espectáculos vai ao rubro quando os ABBA Gold interpretam temas como, por exemplo, “Mamma Mia”, “Chiquitita”, “Waterloo”, “Fernando” ou “Voulez-vous”.

Foi tudo concebido ao mínimo detalhe, mas o que, decerto, fará as delícias dos espectadores, será reviver ao vivo todos os clássicos que marcaram o panorama da música internacional. Será uma noite inesquecível e obrigatória para qualquer fã dos ABBA e para todos aqueles que querem conhecer melhor a icónica banda sueca.

A animação musical inicia-se, logo às 21h30, com as actuações das bandas State of Mind e Quinteto Boémio. Com um registo versátil, a Companhia Feist protagoniza, ainda em 2019, um espectáculo pleno de animação. Trata-se de uma actuação especial que culmina, precisamente, com a celebração da meia-noite. Já em 2020, a Companhia Feist apresenta surpreendentes momentos musicais. Após o concerto dos ABBA Gold, será a vez das bandas State of Mind e Quinteto Boémio regressarem ao palco para prolongar a animação pela madrugada dentro.

Réveillon no Salão Preto e Prata:
21h00 - Animação musical com os State of Mind e Quinteto Boémio
23h30 - Espectáculo especial e celebração da meia-noite com Companhia Feist
00h30 - Concerto dos ABBA Gold
02h00 - Animação musical com os State of Mind e Quinteto Boémio

O programa inicia-se, às 20h30, com o Welcome Drink, seguindo-se, a partir das 21 horas, o Jantar no Salão Preto e Prata. À meia-noite, a chegada de 2020 será comemorada com champanhe e “Passas de Bom Ano”. Pelas duas horas, será servida a ceia e, às quatro da madrugada, será a vez do tradicional Bolo de São Silvestre acompanhado de chocolate quente.

Animação musical com as bandas: 
State of Mind
Com direcção musical de João Serra Fernandes, esta banda tributo aos anos 80 inclui no seu repertório clássicos de ícones do panorama da música internacional como, por exemplo, Tina Turner, Joan Jett, Madonna, Michael Jackson ou Bee Gees. Os State of Mind apresentam-se em formato acústico ou elétrico, assegurando sempre uma energia contagiante.

Quinteto Boémio
Apreciado pelas suas actuações muito dinâmicas em ambiente de cumplicidade, o Quinteto Boémio distingue-se, ao vivo, pelos inovadores arranjos musicais privilegiando a criatividade, engenho e personalidade da formação. A banda recria numerosos êxitos dos seguintes artistas: The Beatles, Elvis Presley, Elton John, Michael Jackson, Stevie Wonder, Madonna, Queen, Tina Turner, ABBA, Lady Gaga, Maroon 5 ou Bruno Mars. A vocalista Vanessa Ferreira partilha o palco com João Loureiro na guitarra, Nuno Correia no baixo, Nuno Oliveira na bateria e Luis Fernandes nos teclados.


Lounge D – Fernando Pereira
Em plena noite de Réveillon, o Casino Estoril convida os seus visitantes a celebrar a chegada de 2020, com um espectáculo especial de Fernando Pereira. Com um genuíno ambiente festivo, “One Man Show, o Homem das Mil Vozes” comemora a chegada do Ano Novo, recriando grandes êxitos do panorama da música portuguesa e estrangeira. 

Fernando Pereira promete pôr toda a gente a cantar e a dançar ao som dos Eurythmics, Depeche Mode, Kool & The Gang, Blondie, REM, Bon Jovi, David Bowie, passando por Amy Whynehouse, Imagine Dragons, Bruno Mars, Ed Sheeran, Camila Cabello e ainda António Variações, GNR, Heróis do Mar ou Rádio Macau, com sonoridades atuais, arranjos musicais originais e num ritmo alucinante do princípio ao fim. 

Acompanhado por um excelente DJ e um grupo de quatro fantásticas bailarinas, o famoso artista e senhor das vozes proporciona uma noite louca e muitíssimo divertida, neste Réveillon 2020, em que o mote principal é o revivalismo e a melhor música dos anos 70, 80 e 90. 

A animação musical será assegurada, ainda, pela banda State of Mind. A entrada é livre. Mas, para os que desejarem, também, existe a alternativa de concerto com jantar, mediante reserva.

O Melhor do Natal com a Sony


Este ano será mais emocionante que nunca ouvir as canções de Natal, preparar a ceia ou marcar o ritmo das compras natalícias, graças aos novos auscultadores WF-1000XM3 com tecnologia de cancelamento de ruído líder do setor. O seu controlo tátil totalmente personalizável oferece-lhe a possibilidade de reproduzir, pausar, passar de faixa ou ativar facilmente o assistente de voz através de um simples toque. O seu design discreto e elegante combina, na perfeição, com a comodidade de uns auscultadores totalmente sem fios e táteis, dispondo ainda de uma elegante bolsa para o seu armazenamento e transporte. Apesar do seu peso e tamanho reduzidos, dispõem de uma grande autonomia de até 24 horas de audição com o modo de cancelamento de ruído ativado e, um simples carregamento de 10 minutos, possibilita uma utilização de 90 minutos, para que nada interrompa as suas festas de Natal. Estão disponíveis em duas cores: preto e bege.

Televisor Sony 4K OLED AG9, com um modo especial para a Netflix
Adora ver filmes e séries de Natal repetidamente? Então, esta novidade é perfeita para si! A Sony acaba de lançar uma nova gama de televisores OLED da série AG9, com um design clean e minimalista e, o melhor de tudo, com o Netflix Calibrated Mode integrado. Esta opção permite-lhe desfrutar dos conteúdos da Netflix com uma qualidade de imagem ultrarrealista e otimizada, para que não perca um único detalhe. Graças à tecnologia exclusiva Acoustic Surface Audio+™, o modo de coluna central do televisor transmite o som diretamente a partir do ecrã, criando uma experiência visual e de som incrível, para que desfrute, ainda mais, de todos os concertos de Natal, das 12 badaladas ou, quem sabe, do seu prémio da lotaria!

Coluna portátil EXTRA BASS XB32
A coluna portátil XB32 com Bluetooth será a melhor aliada de quem gosta de ser um verdadeiro anfitrião e organizar eventos com a família e os amigos. O seu design leve, compacto e ergonómico permite estabelecer ligação com um smartphone ou leitor de música para desfrutar dos seus temas natalícios favoritos tanto dentro, como fora de casa. Além disso, a coluna XB32 é resistente tanto à água doce, como à água salgada, para que nunca mais tenha de se preocupar com potenciais derrames de líquidos sobre a coluna. Além disso, dispõem de uma porta USB de carregamento, para que o seu smartphone não fique sem bateria. As suas festas de Natal serão inesquecíveis, graças ao modo EXTRA BASS destas colunas, que lhe permite potenciar as notas graves das suas músicas favoritas, bem como às múltiplas luzes de várias cores, que se sincronizam com a música, iluminando qualquer festa de forma única e original. Disponível em várias cores: vermelho, verde, azul, cinza e preto.

Auscultadores WH-H910N com cancelamento de ruído
Conciliar a agenda de eventos natalícios com tantas refeições e reuniões deixará de ser um desafio. Os novos auscultadores WH-H910N da Sony permitem-lhe gerir os seus dias, ligar aos seus convidados, ouvir música ou receber notificações através de simples comandos de voz direcionados ao assistente de voz Alexa integrado. E, graças aos seus dois microfones com tecnologia de cancelamento de ruído integrada, que captam o som ambiente exterior, poderá organizar-se na perfeição, bem como evitar todas as distrações destas festividades. O design clean e compactodestes auscultadores torna-os tão cómodos que será como se não os estivesse a usar. Além disso, podem ser dobrados, permitindo-lhe economizar espaço durante estas datas, em que não existem mãos suficientes para carregar tantas compras. Disponível em cinco novas cores: azul, preto, vermelho, verde e laranja.

Gira-discos LX310BT
Decorar a casa com motivos natalícios enquanto ouve, ao fundo, jingles de Natal, será muito mais idílico a partir de agora, graças ao novo gira-discos PS-LX310BT da Sony. É o presente perfeito para quem valoriza e adora tanto a música, como o design. Graças ao seu sistema de conectividade Bluetooth e NFC sem fios, poderá criar um espaço único para desfrutar de um som de alta qualidade, com toda a elegância e o estilo característicos do vinil. O PS-LX310BT dispõe de um prato de alumínio fundido, sólido, mas leve, bem como de um braço tonal resistente, fornecendo um som nítido e detalhado, para que sinta verdadeiramente o espírito natalício. Este gira-discos é perfeito para recuperar os antigos vinis que o fazem recordar as antigas reuniões familiares de Natal e conferir um toque musical aos novos momentos.

Câmara Sony A6600
O Natal é uma época de reuniões familiares, reencontros com amigos, luzes e decoração. Agora poderá captar todos esses momentos em qualquer altura do dia e com uma alta qualidade de imagem e de cores, graças à nova câmara Sony A6600, que foi concebida para satisfazer as necessidades dos fotógrafos e entusiastas de vídeo mais exigentes. Graças a características como a sua focagem automática ultrarrápida de apenas 0,02 segundos, ao seu excelente desempenho e à tecnologia de vídeo mais recente, poderá concentrar-se exclusivamente na composição e dar asas a toda a sua criatividade artística.

O compacto e elegante smartphone XPERIA 5
Para desejar as boas festas á família ou aos amigos ausentes, o smartphone XPERIA 5, com o seu design esguio, e leve de apenas 68 mm de largura é perfeito. É extremamente fácil de transportar e utilizar e oferece uma experiência CinemaWide™ 21:9 num corpo compacto. O Xperia 5 também suporta HDR (High Dynamic Range) e combina um rácio de aspeto de 21:9*2 com um ecrã OLED Full HD+ (2520 x 1080 píxeis) de 6,1 polegadas. A câmara tripla do Xperia 5 está equipada com sensores de imagem de 12 MP e estabilização de imagem ótica (OIS). Além disso, a câmara inclui Eye AF (focagem automática), que utiliza os algoritmos das câmaras de lentes amovíveis da série α™ (Alpha™) da Sony para identificar e manter a focagem nos olhos humanos. Para selfies ou vídeos momentâneos das festas natalícias é o smartphone ideal, pois proporciona uma imagem com mais contraste, cores e nitidez.

Guns N' Roses de regresso a Portugal


Os Guns N’ Roses que agitaram o mundo em 2016 com o seu regresso histórico, anunciam novas datas para a Europa, com início dia 20 de Maio em Portugal, no Passeio Marítimo de Algés. A digressão segue para os restantes países com paragem em Espanha, Alemanha, Reino Unido, Suécia, Áustria, Itália, Suíça, Polônia, República Checa, Holanda e Irlanda. 

Os bilhetes para este espetáculo único serão colocados à venda quarta-feira, dia 18 de Dezembro, a partir das 10h00, nos locais de venda habituais e em everythingisnew.pt.

Desde o início da tour “Not In This Lifetime” em 2016, Guns N ’Roses tocaram os maiores hits em 160 concertos para mais de 5,5 milhões de fãs em estádios, arenas e festivais de todo o mundo, tonando-se na digressão com a terceira maior bilheteira de todos os tempos.


Voltando atrás no tempo, importa referir que após a formação do grupo em 1985, Guns N ’Roses injetaram uma atitude incomparável e imparável no crescente cenário do rock de Los Angeles. O grupo cativou o mundo inteiro com o lançamento de “Appetite for Destruction” de 1987, a estreia mais vendida de sempre nos EUA, com 30 milhões de cópias a nível mundial. Já em 1991 os discos sete vezes platina “Use Your Illusion I” e “Use Your Illusion II” ocuparam os dois primeiros lugares do Top 200 da Billboard após o seu lançamento. 

Com seis álbuns de estúdio, Guns N ’Roses são uma das bandas mais importantes e influentes da história da música e continuam a ser referência única em atuações ao vivo. 
Axl Rose (vocais, piano), Duff McKagan (baixo), Slash (guitarra), Dizzy Reed (teclado), Richard Fortus (guitarra rítmica), Frank Ferrer (bateria) e Melissa Reese (teclado) são quem dá vida a esta banda icónica que faz parte do universo musical dos milhões de fãs conquistados ao longo de mais de três décadas de existência.

Crónica Coaching - Nuno Reis


Ter a coragem para Analisar

Bem vindos a mais esta nossa partilha. A analise do que acontece é um dos pontos mais importantes para que os objectivos sejam alcançados, uma vez que cada resultado obtido deve ser sempre integrado na solução final. Neste ponto a capacidade de conseguir observar o que aconteceu e está a originar o estado actual da qualidade de vida. O formato de como é gerido este momento está relacionado com o que é aceite ser a capacidade de conseguir.

Pedras no caminho? Eu guardo todas. Um dia vou construir um castelo.
Nemo Nox

O caminho é desenvolvido no sentido de facilitar a transição das fases que são a base do resultado intermédio e final, sendo que sendo constituído por momentos contínuos e consecutivos, interligados entre si, é importante analisar o que é conseguido, de forma a que sejam identificados desvios, falhas e oportunidades de melhoria. Tudo está relacionado com o que existe em termos de hábitos e de rotinas mentais, fazendo com que tudo fique numa percentagem de fluidez associado ao que estiver a ser sentido. 

Outro ponto a teres em conta, é o tipo de estratégia que tens como base de tudo o que decides e assumes em acção. O enquadramento acontece através do modo que habituaste a tua mente a funcionar e isso significa o modo de como processas a tua vida. Para conseguires melhorar a eficácia é necessário recolheres informação sobre o que aconteceu na tua vida até esse momento, conseguindo dessa forma os dados para que observes o que originou os resultados obtidos. Sendo um processo natural que acontece quer tenhas a consciência ou não do que estás a criar ao longo dos teus dias, a analise confirma-se como prioritária ao quereres alterar o rumo dos acontecimentos e conseguires alcançar resultados mais benéficos para ti mesma(o). 

Reconheço que é um desafio esta analise e que de inicio mete medo, porque vai fazer com que tudo fique visível em termos de falha, insucesso e perca de tempo, tanto em projectos como em pessoas a quem dedicaste a tua prioridade. Este momento é desafiante porque pode fazer com que tomes a consciência do tempo que perdeste e sintas que foste usado(a). Apesar de tudo, é fundamental esta analise porque apenas dessa forma vais conseguir quebrar ligações tóxicas, destrutivas e que em nada te estão a ajudar.

Esta analise por outro lado, vai permitir-te que compreendas o tipo de pessoas que consideras serem o teu grupo de apoio. Relações que usam e abusam da pessoa que és, devem ser retiradas por completo da tua vida e por isso, mais uma vez, surge o desafio de assumires a liderança dos teus actos, na decisão de renovares quem é o teu grupo de apoio. Este momento vai activar a tua necessidade de aceitação, o medo do julgamento e muitas vezes, o receio de estares sozinho(a). Neste ponto chamo atenção para que a renovação aconteça e com ela a melhoria, é necessário que dês espaço para que novas pessoas possam entrar e por isso, a reorganização de quem está contigo e para com quem ofereces a tua lealdade, é fundamental no objectivo global de melhores eficácia, rentabilidade e com isso, o tipo de resultados que tens obtido.

A analise, para finalizarmos, deve ser traçada com estratégia e para ajudar-te partilho contigo alguns recursos que utilizo nas minhas sessões de Coaching Transformacional:

1. Escrever o que queres, não queres e mereces.
2. Efectuar Analise Swoot.
3. Efectuar Roda da Vida.
4. Efectuar cronologia dos principais momentos da tua vida (negativos e positivos).
5. Escrever o nome do teu grupo de apoio.
6. Estabelecer plano de formação com datas e objectivos.
7. Estabelecer estratégia de rectificação, desenvolvimento e solidificação.

Alguns pontos que te convido a fazer, de forma a que a tua vida melhore, atinja um nível elevado de eficácia, tenhas mais sucesso e sorrias mais. Está tudo nas tuas mãos. Este é o momento de assumires a liderança e teres a ousadia de conseguir o melhor para ti! Acredita.

Nuno Reis
Coach Transformacional e Gestor de Carreiras

Apresentação Nuno Reis

Chamo-me Nuno e ajudo pessoas a ficarem mais confiantes, motivadas e a saberem como optimizar o imenso potencial que têm dentro de si. A minha vocação é simplificar o que é necessário ser desenvolvido, para que conheçam a forma mais adequada de aproveitar oportunidades.
O foco é o potencial que tens dentro de ti e a criação da estratégia personalizada que dê resposta às tuas reais necessidades e com isso, teres acesso a um nível superior de performance e de sucesso.

A preparação mental é fundamental e vamos criar um plano personalizado de melhoria, para que melhores a forma de como geres as tuas emoções, energia e motivação, fortalecendo a tua capacidade de resposta em toda e qualquer situação. O plano que iremos criar juntos tem previsto a expansão da tua influência e notoriedade nas redes sociais, para que aumentes a percentagem de seguidores e com isso, consigas mais contactos qualificados para alavancares o teu sucesso. Vamos planear reuniões enquadradas com o teu Plano estratégico, assim como programas e eventos de fortalecimento de imagem. O aconselhamento e a orientação de tudo o que envolve a base do sucesso que pretendes alcançar.
Vais ter o meu compromisso, dedicação e proximidade, em todos os momentos do processo, factor que faz parte de quem sou e do modo de como trabalho, por ter a consciência da importância de sentires confiança. segurança e motivação e sentires que és respeitado(a) como pessoa.

nr@coachnunoreis.com
https://coachnuno.wixsite.com/sucesso

domingo, 15 de dezembro de 2019

Histórias com História - Paulo Nogueira


A Árvore de Natal

As civilizações antigas que habitaram os continentes europeu e asiático no terceiro milénio antes de Cristo já consideravam as árvores como símbolos divinos. Cultivavam-nas e realizavam festivais em seu favor, essas crenças ligavam as árvores a entidades mitológicas. A sua projecção vertical desde as raízes fincadas no solo, marcava a simbólica aliança entre os céus e a mãe terra. Na Assíria, a deusa Semiramis havia feito uma promessa aos assírios, de que quem montasse uma árvore com enfeites e presentes em casa no dia do seu nascimento, ela iria abençoar aquela casa para sempre. Entre os egípcios, o cedro era associado a Osíris. Já os gregos associavam o abeto a Átis, o loureiro a Apolo, a azinheira a Zeus. Os povos germânicos colocavam presentes para as crianças sob o carvalho sagrado de Odin. Nas vésperas do solstício de inverno, os povos pagãos da região dos países bálticos tinham por hábito cortar pinheiros que levavam para seus lares enfeitando-os de forma muito semelhante ao que faz nas atuais árvores de Natal. Também muito utilizados durante os solstícios de inverno, as guirlandas eram símbolos de bênção dos ambientes, a tradição do seu uso permaneceu durante a Roma antiga.
Durante vários séculos foi proibido o corte de árvores no Natal, por ser associado a costumes pagãos, apesar disso a tradição nunca morreu. Considera-se que a primeira árvore de Natal foi decorada em Riga, na Letónia em 1510. A árvore de Natal é considerada por alguns como uma "cristianização" de tradições e rituais pagãos em torno do solstício de inverno, que incluía o uso de ramos verdes, além de ser uma adaptação de adoração pagã das árvores. Outra versão sobre a procedência da árvore de Natal, indica a Alemanha como país de origem, uma das mais populares versões, atribui a novidade a Martinho Lutero (1483 - 1546), autor da Reforma Protestante do séc. XVI. Conta a lenda que por volta de 1530, olhando para o céu através de uns pinheiros que cercavam a trilha, viu-o intensamente estrelado parecendo-lhe um colar de diamantes encimando a copa das árvores. Tomado pela beleza do que tinha visto, decidiu arrancar um galho para levar para casa e colocou o pequeno pinheiro num vaso com terra, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas afincadas nas pontas dos ramos. Decorando-o um pouco mais com papéis e enfeites coloridos. Era o que ele vira lá fora. Afastando-se, todos ficaram pasmados ao verem aquela árvore iluminada a quem parecia terem dado vida. Nascia assim a árvore de Natal. Queria, desta forma, mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Jesus. Esta tradição foi levada para o continente americano mais tarde por alguns alemães, que foram viver para os EUA durante o período colonial assim como pelas influências britânicas do século XIX. 


Até meados do século XIX, a tradição do Natal, em Portugal, tinha como centro a figura do Presépio. A tradição da árvore de Natal, é trazida para Portugal por Ferdinand von August Franz Anton von Sachsen- Coburg-Gotha-Koháry, que viria a ser o rei consorte D. Fernando II de Portugal (1816 - 1885), de origem alemã, em meados do séc. XIX. Em 1836, a rainha D. Maria II de Portugal (1819 - 1853), casou-se com D. Fernando II, o Rei-Artista. D. Fernando, além de se dedicar à pintura e à música, foi mecenas mandando restaurar vários monumentos históricos em Portugal nomeadamente o palácio da Pena em Sintra. Sendo D. Fernando II, nostálgico das tradições da sua infância, resolveu um dia fazer no palácio da Pena em Sintra uma árvore de Natal, em pinheiro nórdico, para os sete filhos que tinha com a rainha D. Maria II e distribuir presentes vestido de São Nicolau. Este rei possuía vários talentos, entre os quais a pintura e o desenho. Mas, pelos vistos, também as artes decorativas, pois as suas árvores de Natal fizeram história. Isto pode ter marcado os costumes em Portugal, pois esta decoração era originária do mundo germânico e só praticado pelos nobres. Com o seu primo Alberto, tinha passado a infância comemorando o Natal segundo a velha tradição germânica de decorar um pinheiro com velas, bolas e frutos. Por isso, quando começaram a nascer os seus filhos com D. Maria II, de referir que a rainha teve 11 gravidezes, mas só sete crianças sobreviveram, e a própria D. Maria morreu aos 34 anos, no parto do 11.º filho, D. Fernando decidiu animar o palácio com um Natal de tradições germânicas. "Nada, nem o ar amuado de D. Pedro (o primogénito e futuro rei D. Pedro V), conseguia estragar as festas de Natal", escreve Maria Filomena Mónica em O Filho da Rainha Gorda - D. Pedro V e a sua mãe, D. Maria II, conto que escreveu inicialmente para os netos, e continua nesta sua narrativa; "Na Alemanha, onde havia grandes florestas, era costume montar-se, nessa época, uma árvore, enfeitada com flores, bonecos e bolas. Em Portugal, o uso era antes o presépio, com o Menino Jesus nas palhinhas. Em 1844, D. Fernando resolveu fazer uma surpresa à família. Colocou em cima da mesa um pinheirinho, pondo ao lado os presentes."


Desde então no Natal, D. Fernando II passou a mandar decorar um abeto com velas, laços e bolas de vidro transparente, que era colocado, em cima de uma mesa, na sala de estar privada da Família Real, no Palácio das Necessidades. Também se costumavam colocar na árvore já decorada, algumas guloseimas (chocolates e saquinhos de celofane com frutas cristalizadas). No dia 24 à noite, o rei vestia-se de S. Nicolau e ele próprio entregava os presentes que trazia dentro de um grande saco, aos seus filhos. Todo esse ambiente natalício do rei D. Fernando e da sua família, pode ser apreciado em duas gravuras e água-forte da sua autoria. O original de um deles de 1848, representando-se a si próprio como Pai Natal, rodeado de sete crianças (seus filhos e da Rainha de Portugal D. Maria II) pode ser apreciado no Palácio Nacional da Ajuda. Mas o que é significativo na imagem é o facto de, segundo se crê, ela ser a primeira representação de uma árvore de Natal em Portugal.
Numa destas gravuras alguns dos principezinhos espreitam por detrás de uma cortina. Um outro, mais velho, está sentado numa cadeira, rindo, com as pernas no ar. Há um que parece tapar os olhos, como quem espera uma surpresa, e as duas meninas espreitam para dentro de um dos sacos da figura vestida de escuro que ocupa o centro da gravura. Ao fundo, sobre uma mesa, está, toda enfeitada, uma árvore de Natal. Num outro desenho mais antigo de D. Fernando II, de 1844, numa representação mais calma e contemplativa, podemos ainda imaginar o que seriam os presentes dos príncipes, que mostra o príncipe D. João, pequenino, com uma camisa de noite comprida e segurando um cavalinho de brincar na mão, a olhar para uma mesa enfeitada com a árvore de Natal, e rodeado de bonecos, um tambor, um estábulo com animais, um soldado de chumbo montado num cavalo. O Natal deixava de ser apenas uma festa religiosa e passava a ser uma festa das crianças. Os nobres, primeiro, e o povo, depois, vendo os hábitos da família real, entre os quais a tradição da árvore de Natal, começam a imitá-los. A rainha ficava encantada com todo este ambiente. Nas cartas que escrevia à sua prima, a rainha Vitória, falava com entusiasmo dos preparativos para a festa de Natal, que seria, aliás, muito semelhante à que Vitória (que tinha casado com Alberto) organizava no Castelo de Windsor, em Inglaterra. De referir que em Inglaterra, a rainha Vitória encantava-se com a mesma tradição, trazida pelo seu marido, Alberto, primo de D. Fernando. A propósito deste tema, é interessante notar que, no mesmo ano de 1848, em Inglaterra, uma ilustração com a família real inglesa em Windsor, junto à árvore de Natal, é publicada no jornal The Illustrated London News. Foi assim que pela mão dos dois primos germânicos nascia a festa de Natal como a conhecemos hoje neste dois países, generalizando-se por toda a Europa e um pouco por todo o mundo.


Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalícias, as árvores proporcionam um clima especial neste período. Nas encenações diante das igrejas colocavam-se nas árvores maçãs para lembrar da história de Adão e Eva no paraíso. Mais tarde, as maçãs foram substituídas pelas bolas de vidro, um artesão soprador de vidro da cidade de Lauscha, no leste da Alemanha, inventou no séc. XIX os adereços em vidro colorido para decorar a árvore de Natal. Assim nasceram as bolas usadas até hoje como decoração. Talvez esta tradição trazida para Portugal pelo rei consorte D. Fernando tenha sido o primeiro passo para que o Natal em Portugal tenha deixado de ser uma festa exclusivamente religiosa e tenha passado a ser também uma festa da família. Mas a grande divulgação da árvore de Natal em Portugal, deu-se no século XX, mais propriamente na década de 60, devido à revolução nos meios de informação e comunicação, como a televisão, altura em que, também, a figura do "Pai Natal" começou a "ganhar terreno" ao Menino Jesus – única verdadeira razão pela qual se celebra o Natal, pois Natal significa nascimento; neste caso, é a celebração do nascimento de Jesus. Também as decorações natalícias se adaptaram aos nossos e costumes. Devido à grande proliferação de pinheiros mansos e bravos em Portugal, estes passam a ser adoptados durante muitas décadas para fazer a tradicional árvore de Natal no nosso país. A árvore de Natal é um hábito que se generalizou a um grande número das famílias portuguesas, os elementos pagãos superaram de alguma forma as figuras do presépio que inicialmente marcavam o Natal português, embora por tradição se juntem nas decorações natalícias. Em Portugal, é costume montar a árvore de Natal no dia 8 de dezembro, dia de Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Portugal. No dia 6 de janeiro, comemora-se o Dia de Reis, data que assinala a chegada dos três reis magos a Belém, encerrando a magia do Natal. Uma outra tradição do Natal é a decoração de casas, edifícios, elementos estáticos, como postes, pontes e árvores, estabelecimentos comerciais, prédios públicos e cidades com elementos que representam o Natal, como, por exemplo, as luzes de Natal. Havendo em algumas zonas até uma competição para ver qual casa, ou estabelecimento, teve a decoração mais bonita, com direito a receber um premio. Para além das tradicionais árvores de Natal, passando pelas mais simples até às mais sofisticadas, elas são feitas dos mais diversos tipos de materiais, decorações e estilos, acompanhando as tendências, modas e a imaginação de cada um. Na actualidade o Natal é associado ao consumo, às festas, à família, ao convívio, à árvore de Natal e aos presentes. Na maior parte dos casos, a religião fica em segundo plano ou nem é celebrada por muitos, mas o espirito de Natal, esse não se perde.

Votos de um Santo e Feliz Natal.


Texto:
Paulo Nogueira

Publicação feita ao abrigo do acordo de partilha de conteúdos entre o blogue "Histórias com História" e o site "Cultura e Não Só".

sábado, 14 de dezembro de 2019

Receitas da Semana


Receitas da Semana


Frango maricas (no forno)

Ingredientes

1 frango inteiro sem miúdos
1 limão
2 cebolas
1 cubo de carne de galinha Knorr 
sal grosso q.b.
azeite q.b.

Preparação

Passe o frango por água, para que fique limpo por dentro e por fora. Esfregue sal grosso na parte de fora e de dentro do frango (se utilizar o cubo knorr, esmague-o e esfregue da mesma forma que fez com o sal). Pique o limão com um garfo de forma a que o sumo possa sair durante a confecção e depois introduza-o dentro do frango. Coloque o frango num pirex com azeite q.b. no fundo e disponha a cebola cortada em rodelas à volta do frango. Leve o frango a assar no forno previamente aquecido a 190º. A meio do tempo, vire o frango de pernas para o ar de forma a que fique torradinho dos dois lados.


Torta de Côco

Ingredientes

500 g de açúcar
125 g de manteiga
250 g de côco 
6 ovos

Preparação

Derrete-se a manteiga e mistura-se com todos os ingredientes, batendo bem. Unta-se um tabuleiro e forra-se com papel vegetal untado.
Vai a cozer em forno médio durante 20 minutos. Depois de cozida, e ainda quente, volta-se sobre um pano húmido polvilhado de açúcar em pó e enrola-se.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Fever entra na cidade do Porto


A Fever, startup de entretenimento e experiências baseada em dados de utilização e preferências dos utilizadores, anuncia hoje a entrada da plataforma na cidade do Porto. Depois de em Agosto de 2018 ter chegado ao mercado português para dar a conhecer os melhores eventos na cidade de Lisboa, a aposta na cidade Invicta arranca já esta semana e perspetiva adicionar ao seu portfólio até mais de 100 eventos nos primeiros seis meses de 2020.

Com mais de 1.500 eventos promovidos na plataforma até à data para a cidade de Lisboa, e já com quase 200 Fever ORIGINALS – os eventos próprios da Fever, a plataforma vai contar com uma equipa local na cidade do Porto, com três elementos, e que será expandida ao longo do próximo ano.

A entrada da Fever na cidade do Porto faz parte dos planos de crescimento da empresa que anunciou no início deste ano um investimento de até cinco milhões de euros para a co-organização de eventos em Portugal até ao final de 2020. Através das preferências dos utilizadores e da análise dos seus dados de utilização da app, a Fever consegue identificar oportunidades no mercado e testar diferentes conceitos para identificar os que têm maior procura, reduzindo desta forma o risco da organização dos eventos.

“Depois de termos lançado a Fever em Lisboa em Agosto de 2018, é com uma enorme satisfação pessoal que começamos a investir também no Porto. Acreditamos que a Fever poderá ser uma ótima ferramenta para dar visibilidade aos excelentes eventos e experiências que já existem na cidade, ajudando os organizadores a promover-se junto de uma audiência que procura o que fazer. E para os utilizadores, será muito mais fácil escolher o que fazer no fim de semana”, afirma Gil Belford, General Manager da Fever em Portugal.

Em Lisboa, a Fever já organizou eventos originais que vão desde o speed networking, o primeiro speed dating gay no país, sessões de concertos acústicos com artistas emergentes, até jantares secretos e circos bizarros, entre muitos outros. Corona, Adidas, Chivas, Uber, Schweppes e Starbucks são apenas alguns exemplos de marcas que já organizaram experiências e campanhas únicas com a Fever, a nível internacional. O Escape Room La Casa de Papel contou, no último ano, com mais de 80.000 participantes em Espanha, sendo o maior evento do mundo deste tipo.

Diana Branco, responsável pela área dos Fever Originals, diz: “Uma das áreas em que vamos investir bastante será na co-criação de novos eventos através da análise de dados e tendências, juntamente com vários produtores locais. Para começar, iremos lançar com algumas datas para a nossa experiência “Candlelight” que são concertos de música clássica iluminados à luz das velas. Estes eventos têm sido um sucesso um pouco por todo o mundo, de Paris a Nova Iorque, e é com muitas expectativas que os trazemos para a cidade do Porto”.

The 1975 adiam digressão para Outubro


Para concluir a gravação do próximo álbum “Note On A Conditional Form”, The 1975 decidiram adiar a digressão europeia de Fevereiro para Outubro de 2020. A banda Lamenta qualquer inconveniente que isso possa causar e espera que todos possam marcar presença na nova data dia 06 de outubro na Altice Arena, em Lisboa.

Todos os portadores de bilhetes para o concerto de dia 07 de Março terão oportunidade de devolução ou de utilizar o bilhete já adquirido para a nova data dia 06 de Outubro. Em caso de pretender a devolução total, esta deverá ser efetuada no respetivo local de compra no prazo máximo de 30 dias a contar da data prevista do concerto (com término a 06 de Abril).


The 1975, a banda oriunda de Manchester, traz na bagagem disco novo “Notes On A Conditional Form” que será apresentado em Lisboa dia 06 de Outubro na Altice Arena. O quarteto formado por Matthew Healy, Ross MacDonald, Adam Hann e George Daniel, apresenta-se como The 1975 e alcançaram o sucesso imediato com temas como “The City”, “Chocolate” e “Sex”.

The 1975 são considerados um dos nomes mais sonantes da música pop, contam uma fiel legião de fãs por todo o mundo e Portugal garantidamente já se rendeu à sua energia cativante.


Facebook 'Year in Review'


O Facebook divulgou uma retrospetiva do ano 2019 em Portugal, destacando os momentos mais comentados e celebrados este ano na rede social. Quer tenha sido para partilhar uma causa importante, celebrar marcos mundiais ou fazer ouvir as suas vozes sobre questões relevantes, as pessoas usaram o Facebook de formas significativas para se conectarem com as suas comunidades.

Em Portugal, os assuntos mais discutidos em 2019 na rede social, por mês, foram os seguintes:

·       Janeiro: Cristina Ferreira estreia o novo programa na SIC

·       Fevereiro: A 91ª cerimónia dos Oscars – Annual Academy Awards

·       Março: ‘Hat-trick’ de Cristiano Ronaldo contra o Atlético de Madrid (12 de Março)

·       Abril: Incêndio na Catedral de Notre-Dame em Paris

·       Maio: Benfica vence a quinta Liga Portuguesa dos últimos seis anos

·       Junho: Portugal vence a Liga das Nações

·       Julho: Falecimento de João Gilberto

·       Agosto: Incêndios na Amazónia

·       Setembro: Falecimento de Roberto Leal

·       Outubro: Eleições Legislativas em Portugal

·       Novembro: Jorge Jesus vence a Taça Libertadores

Os momentos que marcaram Portugal foram determinados através da análise do volume de tópicos durante um mês inteiro e comparando-o com o volume do ano anterior. Os dados foram analisados de forma anónima e agregada para identificar tópicos e momentos exclusivos de 2019.

O Facebook está também a disponibilizar um vídeo de Year in Review personalizado no Feed de Notícias, e que mostra os momentos de 2019 que o utilizador partilhou ou foi marcado ao longo do ano. O vídeo pode ser editado e partilhado com amigos e familiares. Os vídeos personalizados podem ser acedidos através do atalho ‘Memórias’ na app do Facebook.

Novo Mercedes-AMG GLA 35 4MATIC


A gama de modelos compactos da série 35 de entrada no mundo Mercedes-AMG está agora completa. A família de sete membros é complementada pelo novo GLA 35 4MATIC (consumo de combustível em ciclo combinado 7.5-7.4 l/100 km; emissões de CO2 em ciclo combinado 171-170 g/km). A base tecnológica está bem comprovada: o ágil motor sobrealimentado de 2.0 litros, quatro cilindros e de elevado binário, fornece uma potência de 225 kW (306 CV) que é distribuída variavelmente às quatro rodas através da caixa de 8 velocidades de dupla embraiagem e do sistema de tração integral. As prestações dinâmicas (aceleração dos 0 aos 100 km/h em 5.1 segundos) e a experiência de condução Performance destinam-se a grupos de clientes orientados para determinados estilos de vida e que procuram modelos desportivos.