quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

O Padrinho no CCB


O CCB continua o ciclo Belém Cinema, em parceria com a Midas Filmes, com a trilogia O Padrinho, dia 17 de Março, no Grande Auditório do CCB, num evento especial e único, com a projeção dos 3 filmes no mesmo dia, nas suas versões digitais restauradas, em DCP.

A trilogia de O Padrinho, de Francis Ford Coppola, é provavelmente um dos mais fascinantes marcos da história do cinema. Adaptando a obra homónima do escritor Mario Puzo, a saga de O Padrinho é uma extraordinária, apaixonante e desconcertante viagem ao mundo do crime organizado e da máfia siciliana na América do século XX, na qual a família Corleone é a protagonista. 

O primeiro filme da história (1972) retrata o domínio quase absoluto de Don Vito Corleone (Marlon Brando), o «padrinho» que controla a vida do crime em Nova Iorque. Quando este se recusa a participar no negócio do narcotráfico, sofre um atentado violento. Apesar de sobreviver, fica impossibilitado de gerir os negócios da família e o seu filho, Michael (Al Pacino), é chamado a restabelecer o domínio dos Corleone. A segunda parte de O Padrinho (1974) é simultaneamente uma prequela e uma sequela. Por um lado, revela a história do jovem Vito (Roberto De Niro) e o estabelecimento do seu império criminoso a partir de Little Italy, em Nova Iorque. Por outro lado, mostra a consolidação do poder de Michael Corleone (Al Pacino) no final dos anos 1950, dando continuação ao sucesso do seu pai. Por fim, o terceiro e último capítulo desta trilogia (1990) avança a narrativa cerca de duas décadas. Um envelhecido Michael, cheio de remorsos, tenta legitimar o seu império aos olhos da sociedade, mas envolve-se em negócios pouco claros com o banco do Vaticano.


Sony apresenta a essência do Ártico


Já foi o novo vídeo do famoso fotógrafo Ole Salomonsen, que traça a rota perfeita em torno do norte da Noruega, numa missão para capturar os deslumbrantes matizes da aurora boreal e das baleias na sua área de alimentação ártica.

Considerado por muitos como um dos mais belos fenômenos naturais do mundo, e com uma grande lista de fotógrafos de natureza de todos os lugares, as luzes do Norte são inspiradoras e difíceis de capturar adequadamente.

O Ole fotografa estes lindos, mas muitas vezes duros, ambientes invernosos há mais de dez anos. Um premiado embaixador da Sony, que filma com o α7RIII e a α9 e, como ele diz, “elas são as companheiras perfeitas para estas condições”.

O vídeo foi criado em colaboração com a Sony para o seu site Sony Alpha Universe, proporcionando aos fotógrafos uma voz para falar sobre como abordam o seu ofício e ajudar os outros a aprender com a sua experiência. As filmagens de Salomonsen estão no Sony Alpha Universe a partir do dia 22 de Fevereiro.


Juan Carlos Cardoso e Marta Arias encerram “Festival Flamenco Casino Estoril”


A Gala de Encerramento do “Festival Flamenco Casino Estoril” está agendada para hoje pelas 22h30, no Lounge D. Juan Carlos Cardoso e Marta Arias serão os grandes protagonistas desta noite especial dedicada ao flamenco. Estarão, ainda, em palco o cantor David Bastidas e o guitarrista Alberto López. A entrada é livre.

Juan Carlos Cardoso nasceu em Sevilha, em 1977. Iniciou-se no flamenco aos 5 anos, tendo começado, aos 12 anos, a sua formação em dança espanhola com Lola Triana e, mais tarde, ingressou no Conservatório de Dança de Sevilha. Em 1997 começou a sua carreira profissional na companhia de Yoko Komatsubara, realizando uma tournée pelos teatros mais importantes de Japão. Entre 1998 e 2006 integrou as companhias das mestres Maria Pagés e Eva Yerbabuena. Em 2007, apresentou junto a Marta Arias o seu espectáculo “Paso a Paso”, na Irlanda. 

Marta Arias nasceu em Sevilha, em 1979. Formou-se em Dança Espanhola no Conservatório de Dança de Sevilha. Integrou o grupo de dança da Cidade, tendo realizado coreografias de Javier Latorre, Manolo Marín e La Toná. Aos 14 anos, ganhou o 2º prémio no VI Festival Andaluz de Jovens Amadores de Flamenco. 

O Diário de Esther de Riad Sattouf


A Gradiva apresenta o primeiro volume de O Diário de Esther, uma edição inspirada em pessoas reais: todos vão querer conhecer a criança de 10 anos cheia de imaginação que esta obra retrata. O que pensa sobre a escola, os amigos, a família e os ídolos? E o que não diz ela aos seus pais? Vale seguramente a pena saber: a mente de uma criança é cheia de surpresas! E nada melhor do que um diário para conhecer tudo.
Ao mesmo tempo que diverte, esta obra é um retrato sobre os jovens de hoje, espelhando a sociedade que temos.

Sobre o Autor

Riad Sattouf, nasceu em Paris em 1978, é autor de banda desenhada e ainda cineasta. Passou a sua infância na Argélia, na Líbia e na Síria, onde recebeu uma educação muçulmana. Regressa a França com 12 anos de idade, prosseguindo os seus estudos primeiro em Cap Fréhel e mais tarde em Rennes, onde obtém formação em Belas-Artes. É actualmente um autor de BD de grande sucesso, tendo assinado, entre outras obras, Retour au collège, Pascal Brutal (Fauve d’or 2010) ou La vie secrète des jeunes, que publicou semanalmente em "tiras", entre 2004 e 2014, na revista Charlie Hebdo.  

Estreias de cinema de 28 de Fevereiro de 2019


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Bucha e Estica

Oliver Hardy e Laurel (aqui interpretados pelos actores John C. Reilly e Steve Coogan), em Portugal mais conhecidos como Bucha e Estica, formam uma das mais carismáticas duplas de comédia de todos os tempos. Em 1953, numa tentativa de reavivar a popularidade de outrora, resolvem fazer uma digressão de "music hall" pelas várias salas de espectáculos da Grã-Bretanha, ainda a recuperar dos efeitos da Segunda Grande Guerra. Se, a princípio, o público se revela um pouco relutante em assistir aos seus espectáculos, depressa se rende aos seus irresistíveis "gags". Mas essa longa jornada terá um propósito ainda mais importante: sarar feridas antigas e ressentimentos acumulados durante várias décadas de amizade.
Uma comédia biográfica com argumento de Jeff Pope e realização de Jon S. Baird (“Lixo”) que se baseia nos últimos anos da dupla composta pelo inglês Oliver Hardy (1892-1957) e pelo norte-americano Stan Laurel (1890-1965), famosa no mundo inteiro desde os tempos do cinema mudo até à época de Ouro de Hollywood.


O Mistério da Ilha de Flannan

Três faroleiros chegam às ilhas de Flannan, a 20 milhas da costa escocesa, para render os colegas que ali estão há seis semanas. Ao chegarem, não vêem quaisquer sinais de vida. Algum tempo depois, durante uma tempestade, Donald, o mais jovem, encontra um corpo a boiar na água e um baú contendo barras de ouro. Entretanto, percebem que uma embarcação com dois homens a bordo atraca na praia. Terão eles as respostas para aquele mistério? 
Com Gerard Butler, Peter Mullan, Connor Swindells, Søren Malling e Ólafur Darri Ólafsson a dar vida às personagens, um "thriller" psicológico realizado pelo escocês Kristoffer Nyholm. O argumento, da autoria de Joe Bone e Celyn Jones, inspira-se numa história verídica acontecida nas ilhas em 1900, quando três faroleiros desaparecerem sem explicação. O mistério nunca foi resolvido.  


O Filme Lego 2

Cinco anos se passaram desde que o alegre e optimista bonequinho Emmet Brickowoski foi incumbido da importantíssima missão de salvar o mundo das mãos do terrível Lorde Negócios. Agora, os habitantes da cidade deparam-se com uma nova – e ainda mais aterradora – ameaça: invasores extraterrestres Lego Duplo® que deixam um rasto de destruição por onde passam. Quando Lucy, a sua melhor amiga, é raptada e levada para outra galáxia, Emmet vê-se forçado a arranjar uma nave para a salvar. Pelo caminho, vai fazer novos amigos que terão um papel importantíssimo na salvação de Lucy e do universo Lego tal como sempre o conhecemos.
Com realização de Mike Mitchell ("Gigolo Profissional", "Shrek Para Sempre", "Alvin e os Esquilos 3: Naufragados"), uma comédia de animação computadorizada com personagens inspiradas nas construções da marca Lego. Na versão original, as vozes pertencem a Chris Pratt, Elizabeth Banks, Will Arnett, Tiffany Haddish, Maya Rudolph, Will Ferrell e Channing Tatum. Já a versão dobrada em português conta com Jorge Corrula, Vera Kolodzig, Pedro Bargado, Mariama Barbosa, Nuno Markl, Mariama Barbosa, Ana Vieira e Vítor Norte, entre outros. 

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Tenzing no Tecto do Mundo de Christian Clot e Jean‑Baptiste Hostache


1953, a epopeia da conquista do Evereste. Numa competição empolgante, contada por quem reviveu essa aventura. Conheça como Tenzing  Norgay se tornou o primeiro homem a escalar o Evereste.

Christian Clot, explorador e autor de banda desenhada de quem a Gradiva já publicou o álbum dedicado a Fernão Magalhães, quis contar a história da escalada do Evereste do ponto de vista de Tenzing, cujo papel e motivações são muitas vezes esquecidos. Ao contrário da maioria dos participantes na expedição, que apenas "descobrem" o Evereste, Tenzing nasceu perto da montanha. Ela fazia parte do seu mundo desde sempre e habitava os seus sonhos desde jovem. Estava intimamente ligada à sua vida mais do que à de qualquer outra pessoa. O álbum é uma homenagem a um homem que teve a coragem de seguir o caminho dos seus sonhos e também à tenacidade dos que foram capazes de o dotar dos meios para o fazer. Acompanhe Christian Clot até ao topo do mundo numa BD de grande rigor histórico-científico e com imagens deslumbrantes.


Lealdades


Este é um livro que, com profunda sensibilidade, explora mundos distantes que, afinal, têm muitos pontos em comum: a infância e a vida adulta, a autodestruição e a salvação abnegada, o sofrimento e a busca pela felicidade. Através de uma narração caleidoscópica, Delphine de Vigan apresenta-nos o drama das relações humanas, com tudo o que estas têm de mais negro e de mais belo. Lealdades, assente no equilíbrio de contrapontos, é um verdadeiro romance psicológico dos nossos tempos.

Sobre a Autora

Delphine de Vigan é escritora, argumentista e realizadora de cinema. Tem oito romances publicados em França, sua terra natal, alguns deles adaptados ao cinema. Devido aos temas que aborda é especialmente apreciada pelos jovens, mas os seus leitores distribuem-se por um amplo espectro, conforme atesta a diversidade de prémios recebidos até agora pela sua obra: Prémio Elle, Prémio Fnac, Prémio da Televisão Francesa, Prémio Goncourt e Prémio Renaudot.

O Genocídio Ocultado


Sete séculos antes do tráfico de escravos europeu, que não poderia ter, aliás, a dimensão que teve sem a participação dos negreiros árabes e africanos, os Árabes arrasaram a África subsariana durante treze séculos sem interrupção. A maior parte desses milhões de seres humanos que deportaram desapareceu, em resultado do tratamento inumano que lhes foi infligido.

Essa dolorosa página da História dos povos negros não foi ainda definitivamente voltada. Esse tráfico começou depois do fornecimento de escravos no Leste da Europa se ter esgotado, quando o emir e general árabe Abdallah ben Saïd impôs aos Sudaneses um bakht (acordo), concluído em 652, obrigando-os a entregar anualmente centenas de escravos. A maioria desses homens provinha das populações do Darfour. E começou aí uma enorme horrorosa punção humana que só terminaria oficialmente no século XX. Muito depois da escravatura na Europa e do tráfico atlântico terem sido reconhecidos, abolidos e punidos.

Sobre o Autor

O franco-senegalês Tidiane N’Diaye é um antropólogo e um economista de renome, a trabalhar no INSEE (Instituto Nacional de Estatística e Estudos Económicos francês), autor de livros, numerosos estudos e publicações científicas.

Cosmic Mass com novo vídeo "Desert"


Os Cosmic Mass tornaram-se no sol depois do último videoclip e por isso lançam o desafio ao jovem realizador Gonçalo Almeida. Com “Desert” como ponto de partida, e com os filmes de Hiroshi Teshigahara bem estudados, Gonçalo mergulha no mundo Cosmic Mass, captando com o seu olhar o que imagina serem as saídas à noite do quarteto aveirense. Trocando os shots de Bushmills por areia e aquele amigo chato por um cacto, “Desert” é aquela noite da qual queremos desesperadamente fugir… ou será que não?

O disco de estreia Vice Blooms dos Cosmic Mass é editado dia 1 de Março, numa odisseia vibrante para todos os fãs de rock. Com a bagagem cheia de fuzz e riffs que expropriam os ouvidos, os Cosmic Mass são a resposta da Beira Litoral à mais recente onda psych-garage que tantos discos nos tem dado nos últimos tempos. Juntos que nem colegas de carteira, André Guimas, Miguel Menano, Pedro Teixeira e António Ventura chegam com Vice Blooms, disco que peca pela maturidade que descreve a criatividade rock n’roll de um projecto embrionário.

A garantia de um concerto frenético, o quarteto aveirense é capaz de converter as vibrações do palco em energia renovável em apenas 40 minutos de rock sem prefixo. Dos King Gizzard & The Lizard Wizard aos Oh Sees, e com toques de Syd Barrett a camuflar o psicadelismo na fauna do garage-rock, isto são malhas de te fazer crescer a barba com a aura pop típica dos anúncios da TV. Resumindo: um mimo de rock!


Mercedes-Benz com seis estreias mundiais no Salão Automóvel de Genebra


No 89º Salão Automóvel de Genebra, a Mercedes-Benz vai apresentar o novo CLA Shooting Brake e, pela primeira vez, o Concept EQV e o facelift do GLC. Também vai estar em exibição para o público pela primeira vez o showcar de Fórmula E e o smart forease+. O novo Classe V também celebra a sua estreia no Salão de Genebra.

Automóvel desportivo inteligente com compartimento de carga
O novo CLA Shooting Brake reinterpreta uma linguagem de design de pura sensualidade e possui os mais recentes sistemas de assistência à condução, funções essas adotadas do Classe S.  

O futuro do MPV eletrificado
O Concept EQV também está em exibição mundial ao público pela primeira vez - é o primeiro veículo multiuso do mundo (MPV) no segmento premium com acionamento puramente elétrico. Este veículo, já muito alinhado com a versão final, combina a mobilidade livre de emissões local com desempenho impressionante, funcionalidade máxima e design estético.

Nova edição de um transportador de pessoas
Após a sua estreia mundial em Janeiro, o novo Classe V marca agora presença no Salão de Genebra. Os principais destaques incluem um design frontal revisto, a introdução do motor Diesel OM 654 de quatro cilindros em vários níveis de potência - como o V 300 d com 176 kW (239 hp) (consumo de combustível combinado 6,3-5,9 l / 100 km, emissões combinadas de CO2 165-154 g / km)  - a transmissão automática 9G-TRONIC disponível pela primeira vez no Classe V e novos sistemas de segurança e assistência.

SUV ainda mais versátil
O facelift do GLC também celebra a sua estreia mundial no Salão Automóvel de Genebra. Tal como os seus antecessores, o SUV combina excelentes características de condução dentro e fora de estrada com espaço e conforto. Com o seu visual amplo e desportivo, o novo conceito de controlo, incluindo MBUX e controlo por gestos, sistemas de assistência de condução inovadores e uma gama de motores revista, o novo GLC oferece o melhor do mundo da Mercedes-Benz.

Duas estreias pioneiras de showcar 
Duas novas estreias mundiais em Genebra oferecem agora uma perspectiva sobre o futuro: O automóvel desportivo de Fórmula E representa a entrada da equipa Mercedes-Benz no Campeonato de Fórmula E da ABB FIA a partir da temporada 2019/20, que é a plataforma ideal para demonstrar o alto desempenho de veículos elétricos sob a marca de tecnologia EQ.

Com o smart forease +, a smart não apresenta apenas um espetáculo de design pioneiro, mas também os mais recentes desenvolvimentos em serviços abrangentes de mobilidade que facilitam a vida citadina, como é o caso da partilha de veículos.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Tributo a Duo Ouro Negro no Casino Estoril


No ano em que se celebram 50 anos da edição do primeiro disco do Duo Ouro Negro, banda de culto lusófona dos anos 60/70, chega o merecido tributo. Dia 20 de Abril, no Casino Estoril, a sala que os consagrou em Portugal, mais de cinco artistas e projectos, amigos e fãs dos incontornáveis Raul Indipwo e Milo MacMahon vão fazer soar mais uma vez os acordes dos maiores êxitos da dupla. 

É no Salão Preto e Prata que artistas como Paulo Flores, Bonga, Shout!, Luciana Abreu, Nelo de Carvalho, Gabi Fernandes (Irmãos Verdades), Don Kikas, entre muitos outros, vão homenager a genialidade de uma das bandas mais marcantes de sempre do nosso panorama Lusófono.

Idealizado por Ricardo Santos, o produtor que nos trouxe conceitos como "Encontro de Gerações" ou "Homenagem 75 anos - Bonga" e que assume parte da direção artística e conceptual também deste espetáculo único no Casino Estoril, Tributo a Duo Ouro Negro, pretende ser fiel à essência do grupo e honrar a vida e a memória dos seus criadores. Para isso, Ricardo convidou o mais aclamado músico angolano da sua geração, Paulo Flores, para partilhar a direcção artística e contribuir com a autenticidade, raízes e sensibilidade que só um artista pode conferir a um espetáculo desta dimensão. 

"Este espetáculo é um sonho antigo e uma ambição pessoal, porque eu sempre segui muito de perto o Duo (Ouro Negro) e acredito que este tributo é uma ínfima parte da homenagem que eles realmente merecem." Explica Ricardo Santos. 

 "Muxima"; "Mwamba, banana e cola"; Maria Rita; "Amanhã" ou "Iliza (Gomará saia)" são apenas alguns do êxitos da banda que vão fazer as delicias do público do Casino do Estoril numa noite que com certeza ficará na memória de muitos. 

SYFY transmite maratona de todos os episódios de A Guerra dos Tronos


A espera é longa e ainda faltam quase dois meses para o regresso de A Guerra dos Tronos, mas o SYFY traz mais uma novidade sobre a sua série preferida: o canal vai transmitir uma maratona de todos os episódios durante a semana anterior à estreia da última temporada.

Será transmitida uma temporada por dia, a partir do dia 8 de Abril, sempre ao final da tarde, para que possa recordar tudo o que aconteceu até agora e estar completamente preparado para o grande final desta épica série.

Recordamos que, na madrugada de 14 para 15 de Abril, o SYFY irá emitir a estreia da oitava e última temporada de A Guerra dos Tronos, em simultâneo com a emissão original nos Estados Unidos e já com legendagem em português.

O primeiro episódio será emitido novamente em prime time, no dia 15 de Abril às 22h15. O mesmo acontecerá com os restantes episódios desta oitava temporada: passam de madrugada, em simultâneo com a emissão original, e na noite seguinte em horário prime time.

Casino Lisboa recebe Alexandre Casimiro


As noites de animação no Casino Lisboa distinguem-se pelas renovadas sugestões de música ao vivo. Alexandre Casimiro estreia-se amanhã, 27 de Fevereiro, no Arena Lounge. Com entrada livre, o ciclo de actuações prolonga-se até, Sábado, 2 de Março.

Alexandre Casimiro apresenta um projecto de covers de blues, jazz e pop-rock em nome próprio, que conta com os melhores e mais arrojados temas dos anos 70, 80, 90 e da actualidade. Alexandre Casimiro será acompanhado por Pedro Brito (guitarra), Duarte Fernandes (bateria) e Ricardo Neves (baixo). 

Nascido em 1995, em Alenquer, Alexandre Casimiro participou em 2014 no programa televisivo da RTP1 “The Voice Portugal”, no qual ficou em 3º lugar em cerca de oito mil concorrentes. 

Os “Fado Marialva” regressam ao Lounge D do Casino Estoril


É já amanhã pelas 22 horas, que o Lounge D recebe mais um espectáculo de fado. Com um estilo muito próprio, o trio “Fado Marialva” reencontra-se com os visitantes do Casino Estoril para interpretar as melhores composições do seu repertório. Em palco estarão, também, Diogo Lucena Quadros na guitarra, Luís Roquette na viola e Francisco Gaspar na viola baixo. A entrada é livre.

Com os “Fado Marialva”, a “canção nacional” volta a ter no seu seio uma característica que quase sempre a acompanhou mas, que já há algum tempo, andava arredada, a Festa Brava. Este experiente trio presta homenagem a um elenco de artistas que se dedicou, durante décadas, a enaltecer essa mesma festa de gratas tradições culturais. 

Os “Fado Marialva” são três aficionados práticos que, no intuito de recuperarem essa tradição, reuniram-se em gravação para cantarem e encantarem em fados “castiços” de grande riqueza poética. Rodrigo Pereira, Carlos Pegado, antigos forcados dos grupos de Vila Franca e Montemor, e Manuel da Câmara, filho do consagrado Vicente da Câmara, decidiram avançar com este magnífico projecto, logo após a experiência que foi o espectáculo “Ribatejo em Festa”.

Mercedes-Benz inicia produção do novo CLA Coupé


A fábrica húngara da Mercedes-Benz, em Kecskemét, continua a ser o berço do CLA: após o sucesso de vendas do CLA Coupé, lançado em 2013, a produção da segunda geração deste modelo compacto - como o seu antecessor - começa agora exclusivamente em Kecskemét.

A Mercedes-Benz Cars está, assim, a acompanhar perfeitamente o ramp-up do ano passado. Em 2018, quatro modelos da nova família de veículos compactos deixaram as linhas de produção em cinco locais, em três continentes, em tempo recorde: o Classe A em Rastatt, Kecskemét (Hungria) e Uusikaupunki (Finlândia), o Classe A Limousine em Aguascalientes (México), a Classe A Limousine Longo (longa distância entre eixos) em Pequim (China) e o novo Classe B em Rastatt. Esta rápida sucessão de ramp-ups de produção foi possível graças às formações na planta líder em Rastatt, na Alemanha, através da padronização de processos, o uso de tecnologias Industry 4.0 e a grande flexibilidade dos locais da rede global de produção de veículos compactos da Mercedes-Benz Cars.

O novo CLA é, acima de tudo, projetado para atrair grupos de clientes mais jovens. O CLA Coupé foi o primeiro modelo da Mercedes-Benz a celebrar a sua estreia mundial na Consumer Electronics Show (CES) 2019, em Las Vegas.

Produção do CLA em exclusivo para o mercado mundial
Desde 2018, a gama de modelos da fábrica húngara da Mercedes-Benz inclui o CLA, o CLA Shooting Brake, e o Classe A. Ao continuar a produção do novo CLA Coupé, a fábrica mantém a sua atraente gama de modelos, reforçando o seu papel na rede de produção da Mercedes-Benz Cars.

Produção inovadora, digital e flexível
Em Kecskemét, como apoio ao processo de transformação digital e Industry 4.0, o projeto "fábrica sem papel" está a ser implementado com o objetivo estratégico de substituir gradualmente a documentação em papel na produção, com a mais recente tecnologia de transferência de dados e soluções de hardware. Como parte dessa transformação, a documentação da linha de produção que acompanha o veículo e a verificação dos processos internos será, no futuro, concluída sem o uso de papel.

O novo CLA - emocional, desportivo e inteligente
A primeira geração do CLA já era vista como um ícone de design. O novo Mercedes-Benz CLA Coupé segue o seu exemplo, combinando uma linguagem de design emocional e dinâmico com inúmeras inovações tecnológicas.

Um ano após a estreia do sistema de infoentretenimento MBUX, na feira CES 2018, em Las Vegas, o próximo passo deste aplicativo na classe compacta surge no CLA coupé.  Este sistema inteligente pode ser operado por controlo de voz, e também através de gestos. 

O CLA também possui um nível muito alto de segurança ativa no segmento de veículos compactos, com funções adotadas do Classe S. Entre outros, o veículo equipado com os mais recentes sistemas de assistência dando apoio ao condutor. Pela primeira vez, o CLA também é capaz de conduzir de forma semi-autónoma em certas situações, e tem sistemas aprimorados de câmara e radar que permitem ver até 500 metros à frente. O novo CLA Coupé e o CLA Edition 1 entram no mercado em Maio de 2019.

Sobre a fábrica da Mercedes-Benz Kecskemét
A fábrica da Mercedes-Benz em Kecskemét tem cerca de 4700 funcionários. Em 2018, produziu mais de 190.000 veículos compactos da Mercedes-Benz. O primeiro modelo a sair da linha em Kecskemét foi o Mercedes-Benz Classe B em 2012. Segui-se o coupé compacto CLA de quatro portas em 2013 e o CLA Shooting Brake em 2015. Ambos os modelos são produzidos exclusivamente em Kecskemét para o mercado mundial. Desde maio de 2018, o novo Classe A faz parte da gama de produtos do local de produção húngaro.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Daniel H. Pink no Porto para o QSP Summit 2019


Considerado um dos autores mais conceituados no campo da gestão e do marketing, Daniel H. Pink será o principal orador do QSP Summit 2019, organizado pela QSP – Consultoria de Marketing. No dia 21 de Março, às 09:30, o autor norte-americano é o primeiro a subir ao palco principal da EXPONOR, onde falará sobre o comportamento humano e a evolução da natureza do trabalho. O escritor bestseller participará ainda num Worklab, no mesmo dia, às 14:15.

Com base nos seus livros «Quando – Os Segredos Cientificamente Comprovados do Timing Perfeito», «A Nova Inteligência» e «Vender É Humano», Pink abordará questões sobre vendas, empreendedorismo, liderança e motivação, apresentando uma abordagem original e transformadora sobre o progresso e a autogestão no local de trabalho, bem como sobre os propósitos que motivam o elevado desempenho.

Nos últimos seis anos, o Thinkers50 nomeou o conferencista e marketeer como um dos 15 pensadores de gestão mais influentes do mundo, posição sustentada pelo seu vasto e respeitável currículo, do qual se destacam vários cargos políticos e no governo dos Estados Unidos da América, assim como o seu trabalho enquanto apresentador e coprodutor executivo do Crowd Control, programa emitido internacionalmente no National Geographic. Daniel H. Pink colabora ainda com artigos sobre tecnologia e gestão para algumas das mais prestigiadas publicações norte-americanas, como o New York Times, a Harvard Business Review, a Fast Company, a Wired e o Sunday Telegraph, partilhando o seu trabalho nos seus livros, que já foram publicados em mais de 30 países e que em Portugal têm a chancela da GestãoPlus.

23º MEO Sudoeste


Em Agosto, o MEO Sudoeste garante mais uma semana em cheio, sem nunca esquecer a melhor música do momento, a combinar com o espírito de verão, descontracção e partilha com os amigos. As mais novas confirmações do cartaz confirmam isso mesmo: o DJ e produtor Steve Aoki e o cantor e compositor brasileiro Vitor Kley.

Steve Aoki nasceu em Miami e cresceu na Califórnia. Descendente de japoneses (o pai era ex-wrestler), Aoki sempre esteve interessado em estudar, apesar da paixão pela música, e acabou mesmo por tirar duas licenciaturas, uma em Estudos Feministas e outra em Sociologia. E a época da faculdade foi mesmo o terreno fértil para as suas primeiras composições. Com apenas 20 anos, Aoki já tinha a sua própria gravadora, a Dim Mark, inspirada pelo ídolo Bruce Lee. A editora chegou a lançar a música de nomes como Bloc Party, The Kills, Klaxons, entre muitos outros. Em 2007 saiu a primeira compilação do seu trabalho: “Pillowface & His Airplane Chronicles”. Este registo revelava um DJ preparado para conquistar o mundo, o que viria mesmo a acontecer. Em 2009 conseguiu alcançar um enorme sucesso graças ao remix de “Forever”, um tema de Drake. Correu países como os EUA, Canadá, China ou Japão, com uma postura em palco difícil de esquecer (até com acrobacias), o que também viria a ser umas das suas imagens de marca. Enquanto DJ, já recriou temas de Michael Jackson, The Killers, Lenny Kravitz, entre muitos outros nomes grandes. O primeiro disco chegou no início de 2012, conquistou o público e a crítica, e foi nomeado para um Grammy. Steve Aoki não parou e, em 2014, editou “Neon Future, Vol. 1”, o seu segundo disco. E isso significou mais convidados de luxo como Fall Out Boy, will.i.am ou Waka Flocka Flame. Com uma criatividade e uma ética de trabalho invejáveis, os anos seguintes foram feitos de mais lançamentos, concertos esgotados e muitas colaborações. O ano de 2018 não foi excepção, com o lançamento de Neon Future III. E “Just Hold On” (com Louis Tomlinson), “Waste It on Me” (feat. BTS) e “Be Somebody” (com Nicky Romero, feat. Kiiara) são alguns dos temas mais esperados pelo público do MEO Sudoeste. 

Depois de conquistar os brasileiros com a música “O Sol”, Vitor Kley é já um dos nomes mais sonantes da nova música brasileira. O vídeo desse hit já ultrapassou a marca dos 140 milhões de visualizações no YouTube. Um número que revela a popularidade deste jovem de Porto Alegre. Começou bem cedo e editou dois discos de forma independente, ainda antes de ficar conhecido do grande público. “Eclipse Solar”, com a produção de Déio Tambasco, e “Luz a Brilhar”, produzido por Armandinho, foram dois registos que revelavam um diamante em bruto, pronto a conquistar o Brasil. O talento e carisma impressionaram os primeiros fãs, mas também os profissionais mais conceituados do mercado. O EP homónimo, produzido por Rick Bonadio (Charlie Brown Jr., Mamonas Assassinas, Titãs, etc.), incluía as músicas “Dois Amores”, “Armas a Nosso Favor” e “Farol”, todas com milhões de acessos nas plataformas de streaming. O sucesso seguinte foi “Morena”, fruto de uma parceria com o produtor Bruno Martini. A canção fez as delícias do público e aumentou ainda mais as expetativas para o terceiro disco de Vitor. “Adrenalizou” chegou cinco meses depois e inclui alguns dos melhores temas do músico, deixando claro aquilo que ele é: um jovem com sorriso na cara e um “alto astral” absolutamente contagiante. Desta forma, Vitor Kley conquista cada vez mais o seu espaço, e promete também conquistar o público do MEO Sudoeste. 


Carminho nos Coliseus


Carminho, a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional, acaba de anunciar dois grandes concertos nos Coliseus. A cantora e compositora apresenta ao vivo o seu mais recente álbum “Maria”, dia 24 de Maio no Porto e dia 25 de Maio em Lisboa. 

A artista prepara-se para uma extensa digressão internacional de apresentação do novo trabalho de estúdio que passará por países como Áustria, Inglaterra, Alemanha, França, Sérvia, Espanha, Holanda, Bélgica, Polónia, Suíça, EUA, Canadá, entre outros.

Portugal receberá dois espetáculos especiais e intimistas nos Coliseus de Lisboa e Porto. Esta será a grande oportunidade para se ver, ouvir e sentir “Maria” ao vivo. Um diálogo constante, sempre sintonizado no respeito por tudo aquilo que Carminho aprendeu diretamente das suas raízes do Fado, respeitando a verdade das palavras e da linguagem tradicional, mas ao mesmo tempo com um olhar livre e contemporâneo sobre o mundo que a inspira, reinterpretando muito do que aprendeu com o Fado desde pequena.

“Maria” é um disco onde Carminho assina a produção e inclui várias canções de sua autoria. Um disco verdadeiramente emocionante, aclamado pela crítica e já considerado um dos melhores trabalhos da sua carreira, o que tem levado a uma enorme expectativa junto do público para ver e ouvir “Maria” ao vivo.


Gigs at Work leva espectáculos ao vivo ao local de trabalho


Espectáculos ao vivo sem ter que sair do trabalho? É esta a promessa do Gigs at Work, um projeto que materializa uma agenda cultural e de entretenimento regular, em ambientes de trabalho, com a missão de aproximar a cultura daqueles que têm menos tempo para a consumir.

O local escolhido para estrear o conceito foi o LACS – Communitivity of Creators, no Cais da Rocha do Conde de Óbidos. Um edifício dedicado às indústrias criativas onde têm sede várias empresas e empreendedores e onde o Gigs at Work não só oferece uma agenda cultural, com dois concertos por mês, como acaba por promover momentos de networking entre os inquilinos do espaço e convidados de outras empresas. Os protagonistas destes momentos musicais são artistas com provas dadas de grande talento e projeção nos media, no circuito de live music e de festivais. É o caso de Zé Vito, um dos artistas que já passou pelo palco do Gigs, que lançou no passado mês de Novembro o seu quarto álbum (o primeiro editado em Portugal) e que atuou recentemente no Super Bock em Stock, além de ter tocado com os maiores nomes da música brasileira como Céu, Tony Allen ou Jards Macalé, e de Serushiô, que já passou pelos palcos de Paredes de Coura, Eurosonic, Canadian Music Week, entre outros.

Os concertos (ou gigs – termo que designa uma performance musical ao vivo) estão, não só, abertos aos colaboradores do local em que se realizam como, também, a convidados externos, podendo também ser acompanhados via live streaming, no site oficial da iniciativa, em www.gigsatwork.com.

A agenda até ao verão já se encontra fechada e o próximo Gigs acontece no próximo dia 27 de Fevereiro onde é a vez dos Whales – vencedores do festival Termómetro 2015 - mostrarem do que são feitos, depois de um álbum editado (2018), concertos em palcos nacionais e internacionais e uma nomeação aos Berlin Music Video Awards.

Livros dos Afetos no Forum Montijo


Promover os afetos como ponto de partida para uma comunidade mais tolerante, sustentável e com menos violência é o mote da exposição “Livros dos Afetos” que pode ser visitada no Forum Montijo até 6 de Março.

São cerca de duas dezenas de livros em exposição, feitos por 7.950 alunos e famílias de 6 agrupamentos de escolas dos Concelhos do Arco Ribeirinho (Alcochete, Montijo, Moita e Barreiro) e por crianças da Fundação João Goncalves Júnior (IPSS) para assinalar o Dia dos Afetos, que se comemorou a 11 de Fevereiro, e que visam alertar para a importância dos afetos, como base, no dia a dia das comunidades para um futuro com maior urbanidade, coesão social e tolerância.

A iniciativa insere-se no âmbito dos Movimentos “Escola de Afetos, Escola de Sucesso” e “Cidade dos Afetos”, numa organização conjunta com a Unidade de Saúde Publica Arnaldo Sampaio com as Câmaras Municipais de Alcochete, Moita e Montijo e escolas da região com vista a uma humanização pelo exercício da cidadania.

O Forum Montijo associa-se pela quinta vez a esta ação, como palco desta exposição de livros contruídos pelos alunos e professores das escolas envolvidas, que até dia 6 de Março pode ser visitada na praça central, no piso 1, por todos os montijenses, e não só, de forma gratuita.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Para que serve a filosofia? – Um Manifesto


Para que serve a filosofia?, da autoria de Mary Midgley, uma das mais importantes filosofas do século XX, mostra-nos que a filosofia continua a ser absolutamente necessária nos dias que correm. 
O livro que já se encontra nas livrarias, procura responder a várias questões importantes: Porque devemos interessar-nos por filosofia? Será a filosofia um estudo pormenorizado como a metalurgia? Ou será parecida com a história, a literatura ou a religião: um saber que visa o bem pessoal e exerce influência na nossa vida? 
Mary Midgley procura uma resposta para estas questões importantes naquela que é a exposição mais completa das múltiplas formas assumidas pelas ansiedades e confusões intelectuais presentes e da maneira como podemos lidar com elas. Resulta uma defesa firme, mas não sectária, da filosofia e da vida da mente. Uma defesa posicionada sabiamente no contexto dos debates contemporâneos sobre ciência, religião e filosofia. 
A filosofia permite-nos descobrir as muitas formas de pensar que nos ajudam a explorar um mundo em constante mudança. Mas não pretende competir com as ciências, que hoje proporcionam a maioria das visões dominantes da realidade. Em vez disso, a filosofia revela as maneiras de pensar que melhor ligam as várias visões – incluindo as científicas – umas às outras e ao resto da vida.

Sobre a Autora

Mary Midgley (1919-2018) foi professora de Filosofia na Universidade de Newcastle entre 1962 e 1980. Figura cimeira da filosofia da moral do século XX, escreveu longamente sobre a natureza humana, a ciência, a ética, os animais e o ambiente. Entre as suas obras contam-se Beast and Man, Heart and Mind, Animals and Why They Matter, Are You an Illusion? e Wickedness. 

Casino Estoril recebe And The Oscar goes to Lisbon Film Orchestra


Este ano, a “Noite dos Óscares”, em Portugal, não acaba com a entrega dos Óscares… A Lisbon Film Orchestra, vai dar ainda mais tempo e glamour aos óscares de Hollywood. Aqui mesmo em Portugal e no Salão Preto e Prata, do Casino Estoril – onde mais podia ser para brilhar o glamour das estrelas e das grandes músicas do cinema e se estender a passadeira vermelha da fama …- a 1 e 2 de Março, poucos dias depois da cerimónia de entrega dos óscares,…”And The Oscar goes to Lisbon Film Orchestra”! Um concerto da LFO para interpretar, pela primeira vez em Portugal e numa única sala, as músicas de filmes premiados com óscares entre 1952 e 2018… e a grande favorita ao óscar de “melhor canção original “ de 2019, “Shallow” de “A Star is born”…

Não se belisque! Está acordado e é mesmo verdade. Este ano temos Óscares em Portugal. No Casino Estoril. A Lisbon Film Orchestra vai interpretar em Concerto, muitas das músicas premiadas com óscares entre 1952 e 2018. É uma grande viagem pelo glamour e emoção das grandes bandas sonoras dos filmes premiadas pela Academia de Hollywood ao longo de 66 anos…

Desde...“I got rhythm” de “Um americano em Paris” lançado em Portugal em 1952, “Maria e America” de “West Side Story” de 1961, aos mais recentes “ Elephant love medley” do “Moulin Rouge”, de 2001, e “Skyfall” de “007-Skyfall” de 2012, vão ser mais de 13 bandas sonoras de filmes premiadas com óscares, em interpretação da Lisbon Film Orchestra no Salão Preto e Prata, do Casino Estoril.



“Shallow”, grande candidata ao Óscar de Melhor Canção Original de 2019, pela primeira vez ao vivo em Portugal…
Naturalmente, algumas das bandas sonoras, serão acompanhadas com interpretações de cantores, ao vivo, interpretes que serão revelados durante os próximos dias. Grande é a expectativa em conhecer quem interpretará o dueto “Shallow” – grande candidata ao Óscar de Melhor Canção Original de 2019 - de “A star is born”, filme que poderá valer várias nomeações na cerimónia dos Óscares deste ano e que conta com interpretações magníficas de Bradley Cooper e Lady Gaga. “Shallow” será pela primeira vez interpretada ao vivo, num grande concerto, em Portugal.

A Lisbon Film Orchestra é uma orquestra, dirigida pelo maestro Nuno Sá, que actuará neste Concerto, com 18 músicos e vários cantores intérpretes convidados. Emoções fortes, memórias e muito glamour ao melhor estilo de Hollywood, com nostalgia, romantismo e fantasia, tudo ao vivo no Casino Estoril, num Concerto da LFO que vai trazer os Óscares para Portugal e inevitavelmente marcar forte o arranque deste novo ano.

Dragões e Vikings invadem o Forum Sintra


No próximo domingo, dia 3 de Março, o Forum Sintra vai ser invadido por dragões e vikings, no âmbito do filme de animação “‘Como Treinares o Teu Dragão: O Mundo Secreto”, em exibição nos cinemas, e promete muita diversão para os mais novos.

A partir das 12h, o camião do Mundo Secreto dos Dragões vai estacionar junto à porta principal do Forum Sintra e abrir portas para uma experiência imersiva cheia de cor, sons e magia para os pequenos fãs desta saga da Dreamworks Animation que retrata a história de amizade improvável entre um jovem viking e um dragão feroz, o Fúria da Noite.

A entrada no camião é gratuita e os mais novos vão poder tirar fotografias com as personagens principais, assistir a peças do filme ‘Como Treinares o Teu Dragão: O Mundo Secreto’ e realizar várias atividades como ler histórias e colorir livros.

Este é o terceiro filme da saga ‘Como Treinares o Teu Dragão’, inspirada nos livros da reconhecida escritora britânica Cressida Cowell, e conta com as vozes de Francisco Areosa, Virgílio Castelo, Paula Lobo Antunes, Rui Porto Nunes, Eduardo Madeira e Leonor Alcácer, na versão dobrada. Paulo Pires estreia-se neste novo filme da saga, emprestando voz ao vilão da história, ‘Fuligem’.

O camião vai permanecer até às 21h e todas as crianças visitantes recebem no final um livro com atividades do filme para levarem para casa. 

Canal de ficção chinesa em exclusivo na NOS


O canal CTC - China Theater Channel chega a Portugal, em exclusivo na grelha da NOS, com os conteúdos de ficção mais populares na China.
Já disponível na posição 246 da grelha de canais da NOS, o CTC é um exclusivo da operadora que assim traz novos conteúdos ao mercado português e reforça a oferta de conteúdos internacionais, garantindo, no caso, uma maior proximidade à comunidade chinesa em Portugal.
O CTC apresenta uma programação completamente dedicada à ficção chinesa legendada em português, composta por algumas das séries televisivas e filmes chineses mais populares no país. Inclui desde novelas clássicas, a comédias românticas e animação.

Casino Estoril recebe as “Schubertíadas 2019”


O Casino Estoril acolhe, já nos próximos dias 23 e 24, às 17 horas, as “Schubertíadas 2019”. Após o êxito registado nos anos anteriores, as Schubertíadas estão de volta ao Foyer Panorâmico do Salão Preto e Prata. Em dois concertos a não perder, os melómanos voltam a ter encontro marcado no Casino Estoril, no último fim-de-semana de Fevereiro.

A 3ª edição das Schubertíadas celebram a música de câmara com o Cascais MPQ Quartet e seus convidados. Com uma programação aliciante, é de realçar o regresso ao Casino Estoril do violinista franco-alemão Laurent Albrecht Breuninger e a estreia do conceituado violoncelista francês Alexandre Castro-Balbi. 

O repertório desta 3ª edição das Schubertíadas é eclético e conjuga a música de Schubert (Adagio e Rondo para quarteto com piano e o belíssimo 1º Trio com Piano), com duas joias do repertório francês (o Duo de Ravel e a Sonata para Violino de Poulenc) e duas obras especialmente amadas por intérpretes e ouvintes: o Sexteto de Dvořák e o Octeto de Mendelssohn. 

As “Schubertíadas 2019” são da responsabilidade da Fundação D. Luis, contando com o apoio da Estoril Sol.

Programa no Foyer Panorâmico do Salão Preto e Prata
- Sábado, 23 de Fevereiro de 2019
   Franz Schubert: Adagio e Rondo para quarteto com piano
   Maurice Ravel: Sonata para Violino e Violoncelo
   Francis Poulenc: Sonata para Violino e Piano
    Felix Mendelssohn: Octeto de Cordas

- Domingo, 24 de Fevereiro de 2019
   Franz Schubert: Trio com Piano nº1 em Si bemol maior
   Antonín Dvorák: Sexteto de Cordas

Recorde-se que, as “schubertíadas” eram saraus de música de câmara privados, realizados em Viena por Schubert e seus amigos, entre 1815 e 1824. Eram eventos informais, geralmente pouco publicitados, organizados em salões privados, permitindo o encontro de amantes de arte para apreciar música de câmara, por vezes acompanhada de leitura de poesia, dança e provas de vinho, num ambiente informal e descontraído.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Novo álbum de Capitão Fausto "A Invenção do Dia Claro" é editado a 15 de Março


A história de Tomás, Salvador, Francisco, Manuel e Domingos tem o seu primeiro capítulo em 2011, com “Gazela” – o álbum de estreia. Ali encontramos a urgência das canções juvenis, dos hinos pop que se cantam e sabem sempre a pouco.

Em 2014, “Pesar o Sol” chega aos escaparates. E é neste segundo álbum (muitas vezes o tudo ou nada de tantos artistas) que se impõem como uma das mais originais e criativas propostas do nosso país. Defendem-no ao vivo, com espectáculos memoráveis nos grandes e pequenos festivais, nos clubes, nos teatros, um pouco por todo o Portugal que os recebe e obriga a crescer. Como cresce exponencialmente a sua base de fãs, agora transformada em legião.

São as canções de “Capitão Fausto Têm os Dias Contados” que, em 2016, os levam a superar todas as expectativas. Pouco mais de 30 minutos de música e palavras, em modo pop recheado de primor e requinte, contam as estórias de vida de cada um dos elementos do colectivo, mas que são muito mais que isso, porque crescer é para todos.

O ano 2016 confirma que os Capitão Fausto são, finalmente, uma aposta segura. Uma aposta no bom gosto musical e na sensibilidade apurada. Uma aposta na criatividade e no fulgor de uma banda que parece imparável.

“A Invenção do Dia Claro” será o quarto álbum de originais dos Capitão Fausto, com edição agendada para 15 de Março 2019.

Gravado nos Red Bull Studios São Paulo, por Rodrigo "Funai" Costa, assistido por Alejandra Luciani e Fernando Ianni, o novo registo foi produzido e misturado em Alvalade pela própria banda. A masterização esteve a cargo de Brian Lucey no Magic Garden Mastering, em Los Angeles. A capa é da responsabilidade de Vitor da Silva, ilustrador e designer gráfico responsável pela criação do grafismo de jornais notáveis como o “Expresso”, o “Tempo” e "Correio da Manhã".

“Sempre Bem”, “Faço As Vontades” e “Amor, a nossa vida” mostram uma banda que renasce a cada disco, que se renova com o cuidado de quem quer construir uma carreira sólida, de uma forma aparentemente galopante mas sem o torpor do deslumbramento. Apaixonados por Cartola, samba e choro, foram ao Brasil apostados em reinventar-se, 2019 prepara-se para receber de braços abertos, o regresso de uma das bandas mais importantes da sua geração.   

"Os Ovos Misteriosos", com narração de Melânia Gomes, em cena em Viana do Castelo


“Os Ovos Misteriosos”, a 138ª criação do Teatro do Noroeste - Centro Dramático de Viana, continua em cena no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, até ao próximo dia 9 de Março.

O espetáculo, que conta com narração da atriz vianense Melânia Gomes, conta-nos a história de uma galinha, que punha um ovo todos os dias, e todos os dias via a dona retirar-lho. Para fugir de tão grande injustiça foi para a floresta e aí fez um ninho muito confortável. Passado pouco tempo, vários ovos apareceram no seu ninho: uns grandes, outros pequenos, uns mais claros, outros mais escuros. Embora admirada, chocou todos os ovos, dos quais viria a nascer uma insólita ninhada: um papagaio, uma serpente, uma avestruz, um crocodilo e também um pinto. Todos irmãos, e todos diferentes, formavam uma ninhada engraçada, que a mãe-galinha tinha dificuldade em controlar e em alimentar. Mas todos, de modos também diferentes, defenderam a mãe quando a viram ameaçada.

Desde o início da carreira, esta produção já foi vista por mais de 3000 espetadores. As sessões de dias 2 e 9 de Março, às 17h00, incluirão atividades complementares, respetivamente o Ver Com as Mãos e o Gestu. Estas atividades, que permitem o acesso a um público mais diversificado, consistem: numa visita ao cenário do espetáculo, que permitirá o reconhecimento sensorial do mesmo (no caso do Ver com As Mãos) e a tradução simultânea do espetáculo em Língua Gestual Portuguesa (no caso do Gestu).

O espetáculo está em cena no Teatro Municipal Sá de Miranda até ao próximo dia 9 de Março. De terça a sexta-feira em sessão dupla, às 9h30 e também às 11h, para públicos escolares. Aos sábados, às 17h, a sessão é para toda a família.

Exposição Anatomia Regional no Centro UNESCO em Beja


De 1 de Março a 1 de Maio estará patente no Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial – Beja a exposição Anatomia Regional do artista plástico Eduardo Freitas. 

Sobre o Escultor

Eduardo Freitas nasceu a 2 de maio de 1990, em Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Em 2017 decidiu vir para Portugal na expectativa de encontrar novos estímulos e impulso criativo para a sua produção artística.
Foi o autor vencedor do concurso para a residência artística Tradição><Contemporâneo, que originou esta exposição, promovido pela Associação Oficinas do Convento e co-financiado pelo Município de Montemor-o-Novo e pela Direção Geral das Artes – Ministério da Cultura. Tem ainda participado em diversas exposições no Brasil e em Portugal destacando-se a XX Bienal de Arte de Cerveira, em Portugal.

Sobre a Exposição

Em Anatomia Regional somos convidados a ver e pensar o Alentejo como um corpo. Na biologia, a anatomia regional é o método de estudo do corpo por regiões. Foi a partir deste conceito que Eduardo Freitas estruturou as esculturas presentes nesta exposição - interpretando órgãos, ossos e sons do corpo – associadas aos elementos tradicionais da região do Alentejo – terra, vinho, pão, religiosidade e cante. O artista trabalhará ainda durante um mês e meio no Centro UNESCO - Beja no âmbito de uma residência artística com o objectivo de continuar a explorar as mesmas interligações de Anatomia Regional.

O trabalho resultante desta residência em Beja será apresentado no último trimestre do ano no âmbito das comemorações do 5º aniversário da classificação do Cante como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Esta é uma organização da Câmara Municipal de Beja e Centro UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial. 

Na Mercearia do Campo pode assistir a concertos à borla


Até 13 de Março (pelo menos) o Mercearia -1 vai ter concertos gratuitos todas as terças e quartas-feiras às 21h00. Os amantes do Jazz, Blues, Bossa Nova ou Soul não vão querer perder as apresentações de mais de 5 projectos nas diferentes áreas musicais. 

Parte integrante da Mercearia do Campo - mercearia, restaurante e bar em Campo de Ourique - a Mercearia -1 tem vindo a desenvolver acções culturais nas mais variadas áreas artísticas, assumindo-se como uma pequena incubadora de talentos na área da comédia e da música. 

No palco da sala ao estilo "men cave" da Mercearia do Campo já passaram tanto nomes sonantes (Nelson Freitas conhecido humorista da TVGlobo, por exemplo) como ilustres aspirantes, ao melhor estilo noites de microfone aberto. 

Um serão perfeito começa então com jantar assinado pelos chefs do restaurante, Maria José e Alberto Pranches, que apresentam dia 23 a nova carta. Descendo depois para um copo no bar da Mercearia -1, o único bar em Portugal que oferece o conceito Johnnie Walkers Club*. E depois claro, concerto. Mas só o copo e o concerto também funcionam neste que se quer um espaço totalmente descontraído e informal. 

Se procura boa música aliada a boa comida, bebida e um ambiente estranhamente familiar, o Merceria -1 é o local quase secreto que quererá descobrir. Todas as noites, não só nas de música! 

*Johnnie Walkers Club é um conceito licenciado pela famosa marca de whisky em que o cliente compra uma garrafa e até terminá-la, pode deixá-la no bar, num armário próprio, para o qual só ele tem a chave. 

Estreias de cinema de 21 de Fevereiro de 2019


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Portugal Não Está à Venda

A família de Sebastião Dias, outrora endinheirada, vê-se a braços com uma questão muito delicada: está completamente falida. Quando vem a público a notícia de que Jéssica Fatinha, a primeira-ministra, anda em negociações com políticos de vários países para vender Portugal, Sebastião tem de fazer alguma coisa para o impedir.
Com realização e argumento de André Badalo ("Baku, I Love You"), uma comédia com Rita Pereira, Dalila Carmo, São José Correia, Maria Vieira, Tiago Teotónio Pereira, Joana Ribeiro, António Capelo, Paulo Pires, Carla Vasconcelos, João Lagarto, Marina Mota, Orlando Costa, Cucha Carvalheiro, Luísa Ortigoso, Pedro Carvalho, Io Appolloni, André Nunes, Sílvia Rizzo, Philippe Leroux, Pedro Granger, Isabel Ruth e ainda com a participação de Diogo Piçarra e Luís Represas (ambos também responsáveis pela banda sonora).



Como Treinares o Teu Dragão: O Mundo Secreto

Vários anos se passaram desde que conhecemos Hiccup, o pequeno "viking" pouco convencional que, com inteligência e espírito de sacrifício, nos mostrou o poder da verdadeira amizade. Agora, já adulto, assumiu-se como líder do seu clã e é a prova viva de como a gentileza, a inteligência e o carácter são muito mais importantes do que a bravura ou força física. Mas a amizade do jovem Hiccup com o seu dragão Desdentado, até agora nunca questionada, vai ser posta à prova quando Grimmel, um homem ganancioso e sem escrúpulos, ali chega determinado a enriquecer à custa do tráfico de dragões.
Do mesmo estúdio que criou "Shrek", "Madagáscar" ou "O Panda do Kung Fu" chega-nos a terceira aventura protagonizada por grandes guerreiros escandinavos e seus extraordinários dragões que, desde 2010, sobrevoam os corações de milhões de espectadores. A realização volta a ficar a cargo de Dean DeBlois e, na versão original, as vozes são de Jay Baruchel, America Ferrera, Cate Blanchett, Craig Ferguson e F. Murray Abraham, entre outros.



Os Irmãos Sisters

Oregon (EUA), meados do século XIX. Eli e Charlie são dois irmãos que ganham a vida como assassinos a soldo. Depois de vários homicídios bem-sucedidos, são contratados para eliminar Hermann Warm, um explorador de minas de Sacramento (Califórnia), que descobriu um método inovador que lhe permite encontrar ouro com uma facilidade extraordinária. Tudo parecia simples, até Eli começar a ter dúvidas sobre o seu meio de subsistência. Charlie, que sempre se sentiu realizado como fora-da-lei, não está disposto a terminar abruptamente a sua carreira. Por isso, vai ter de encontrar uma forma de fazer o irmão mudar de ideias e cumprir com o combinado.
Estreado no Festival de Cinema de Veneza, onde esteve em competição pelo Leão de Ouro, um "western" em ambiência negra realizado pelo francês Jacques Audiard, responsável pelos multipremiados "De Tanto Bater o Meu Coração Parou" (2005), "Um Profeta" (2009), "Ferrugem e Osso" (2012) e "Dheepan" (2015). O argumento, baseado no romance homónimo de Patrick deWitt, foi escrito por Audiard em parceria com o também francês Thomas Bidegain. John C. Reilly, Joaquin Phoenix, Jake Gyllenhaal, Riz Ahmed e Rebecca Root assumem as personagens principais. 

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

25º Super Bock Super Rock


A cinco meses da 25ª edição do Super Bock Super Rock, já estão esgotados os bilhetes diários de 18 de Julho.

Numa edição que se prevê memorável, não só pelo regresso ao Meco, mas também por se comemorarem este ano as 25 edições daquele que é o precursor dos grandes festivais de música em Portugal, o Super Bock Super Rock vai receber no primeiro dia as atuações de nomes como Lana Del Rey, The 1975, Jungle, Cat Power e Metronomy. 

Um cartaz de luxo, que promete ainda muitas surpresas, que vão fazer desta uma edição imperdível do Super Bock Super Rock. Estão agora disponíveis o passe para os 3 dias de Festival, e os bilhetes diários para os dias 19 e 20 de Julho, no 3º lote de preço, com o bilhete de diário a 60€ e o passe de 3 dias a manter-se a 110€.

Toy e Miguel Paraíso juntos no Hino Sumol SnowTrip


O Hino mais épico da melhor viagem de finalistas conta com Toy e Miguel Paraíso. Se já não faltavam razões para marcar presença na Sumol SnowTrip, a marca Sumol vai mais longe e junta o artista Toy e o Youtuber Miguel Paraíso para reinterpretarem o grande hit de Toy “Coração não tem idade” com uma versão ao estilo Sumol SnowTrip.
As surpresas não ficam por aí, Toy vai marcar presença na semana mais épica de sempre em Pas de la Casa (Andorra), com uma atuação onde se vai fazer ouvir o Hino Sumol SnowTrip bem alto. O Miguel Paraíso, CoCreator Sumol, já conhecido dos jovens pelas suas paródias musicais no YouTube, vai animar a semana e viver esta aventura junto dos finalistas.
Sumol está a apostar cada vez mais na criação de conteúdo relevante para o seu target e a criação deste Hino é um passo nesse caminho.

A 14ª edição do Sumol SnowTrip acontece entre os dias 6 e 12 de Abril de 2019, em Pas de La Casa (Andorra) e proporciona a milhares de finalistas, uma experiência verdadeiramente única, naquela que ficará para sempre como uma viagem inesquecível! Durante esta semana não vai faltar o desporto – o ski e o snowboard são as estrelas da companhia – mas também não vão faltar festas e programas alternativos.
Até dia 6 de Abril, todos os finalistas já vão saber de cor o Hino e vão entoa-lo juntos durante a semana mais épica de sempre. O lançamento oficial da música e do videoclip aconteceu na passada sexta-feira, dia 15 de Fevereiro, em direto nos estúdios da Cidade FM. O videoclip foi divulgado nas redes sociais da marca Sumol, dos artistas Toy e Miguel Paraíso e dos parceiros envolvidos.
Com uma letra divertida e na linguagem dos finalistas, o Hino revela um pouco do que se vai passar nesta viagem mágica. 


Mostra Ameríndia - Percursos do cinema Indígena no Brasil


A produção cinematográfica indígena no Brasil tem contribuído de um modo decisivo para a emergência de novos instrumentos de conhecimento indígena e intervenção no mundo.  Em Portugal, esta mostra de cinema emergiu do interesse de um grupo de pesquisadores/as, programadores/as culturais e ativistas em aprofundar o contributo do pensamento e cinema ameríndios, especificamente dos povos indígenas que vivem no Brasil, para a sociedade contemporânea. 

É neste sentido que a Apordoc, em conjunto com os centros de investigação CHAM, CRIA, ICS,  IHA, e o Museu Calouste Gulbenkian, apresenta a Mostra Ameríndia: Percursos do Cinema Indígena no Brasil.

Pensado de forma colaborativa com projetos envolvidos na produção e difusão desta cinematografia no Brasil, como a Mostra Aldeia SP, o programa integra uma multiplicidade de experiências que nos retiram dos lugares convencionais de olhar e entender o cinema. 

A Mostra apresenta uma seleção de filmes em que os coletivos indígenas actuam em diferentes níveis. Por vezes, são cineastas no sentido ocidental e direcionam a câmara para o quotidiano da sua aldeia, rituais ou a sociedade colonial.  Outras vezes colaboram com não-indígenas na produção de obras. As propostas, selecionadas de diferentes momentos históricos e produzidas por diferentes povos indígenas em diversos contextos de produção, dão forma a uma real multiplicidade nas suas escolhas formais e temáticas.

A presença inédita de quatro cineastas indígenas, Zezinho Yube, Maria Dalva Manduca Mateus Kaxinawá (Ayani), Patrícia Ferreira, Alberto Álvares, assim como a vinda do curador e ativista Ailton Krenak e da artista plástica e ativista Daiara Tukano, oferecem ao programa uma singularidade na comunicação com o público. 

A Mostra terá ainda um ciclo de debates e uma publicação que funciona como instrumento de difusão do conhecimento sobre os povos ameríndios, o seu cinema, cosmovisões e lutas na atualidade. 

A sessão de abertura será no dia 13 de Março, com o filme Já Me Transformei em Imagem de Zezinho Yube. 

A Sony Sugere o Presente Perfeito para o Melhor Pai


O Dia do Pai é um dia especial e as opções de presentes são infinitas. A Sony sabe que, para si, o seu pai é único e, por isso, propõe-lhe uma seleção dos melhores produtos de imagem, áudio e fotografia para oferecer no próximo dia 19 de Março.

Para o pai desportista, auriculares sem fios WF-SP900
Praticar desporto e ouvir música, em simultâneo, é a combinação perfeita para descontrair. Com os auriculares WF-SP900, agora é possível. O seu pai poderá utilizá-los em qualquer lugar… até dentro de água!

Graças ao seu design ergonómico e totalmente sem fios, poderá praticar qualquer tipo de exercício e sem limitações. Os WF-SP900 são compatíveis com NFC e resistentes à água, tanto doce como salgada. Dispõem de uma memória interna de 4 GB, com capacidade para 920 músicas, e de uma autonomia de bateria até 6 horas, podendo atingir as 21 horas com a caixa de carregamento. Se o seu pai gostarde mergulhar na sua música sem quaisquer distrações, poderá ativar o Modo Voz e só se irá aperceber dos avisos exteriores. Se, pelo contrário, não gostar de perder nada do que passa no exterior, poderá ativar o Modo Ambiente para se manter atento aos sons exteriores enquanto continua o seu treino. Tudo isto através dos botões integrados e fáceis de utilizar. 

Para os pais que gostam de imortalizar momentos importantes - Câmara compacta DSC-HX99
A câmara DSC HX99 é a melhor opção para poder recordar, vezes sem conta, todos os momentos únicos em família. O seu pai poderá guardar todas estas recordações, com uma qualidade inigualávele de forma simples. Graças ao seu tamanho compacto, esta câmara é perfeita para levar para todo o lado. Quase que se esquece que a leva consigo! Apesar do seu tamanho reduzido, apresenta um zoom extralongo, único na sua categoria,para não perder qualquer momento de uma graduação, de um jogo de futebol ou de um festival de dança. Além disso, com a focagem e o obturador táteis, poderá selecionar as suas imagens favoritas e captar os seus melhores momentos, com um simples toque. O seu ecrã LCD inclinável até 180º permite-lhe ainda enquadrar autorretratos e fotografias em grupo de forma mais fácil e cómoda. 

O presente ideal para os pais que gostam de viajar - Auscultadores WH-1000X M3 com cancelamento de ruído
Se o seu pai estiver sempre a viajar, quer seja em trabalho ou lazer, a Sony tem o presente ideal que o deixará sem palavras: os auscultadores WH-1000XM3. Além de ouvir a sua música favorita, poderá desfrutar de um dos maiores prazeres durante as suas viagens de comboio ou avião: o silêncio. Estes auscultadores sem fios possuem um design com banda de cabeça ergonómica e almofadas reforçadas, para uma viagem ainda mais confortável. O seu cancelamento de ruído líder da indústria permite-lhe abstrair-se de tudo o que o rodeia, mesmo a grandes altitudes, graças à função Atmospheric Pressure Optimizing. Ao colocar a sua mão direita sobre os auscultadores, poderá aumentar ou diminuir o volume, atender chamadas ou ouvir as pessoas que estão à sua volta. Além disso, não terá de se preocupar com a autonomia da bateria, já que esta lhe permite ouvir até 30 horas de música via bluetooth. Também poderá utilizar a função de carregamento ultrarrápido que lhe dará até 5 horas de reprodução sem fios, com apenas 10 minutos de carregamento através da porta USB tipo C.

Para o pai melómano: coluna sem fios SRS-XB41
Se ele gosta de música, não pense mais: a coluna SRS-XB41 é o melhor presente para o seu pai. Estas colunas criam uma experiência sonora tridimensional única, como se os artistas estivessem a tocar ao vivo perante os seus familiares e amigos. O seu pai poderá dar as melhores festas em qualquer lugar, sem ter de se preocupar com os salpicos de água, uma vez que as colunas são submergíveis. Com graves profundos e a melhor qualidade de som, permitem uma utilização através de Bluetooth e da app Fiestable. Graças à sua bateria de até 24 horas de duração, a sua única preocupação será a de desfrutar da melhor música.

Allianz estabelece parceria com Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo

A Allianz Portugal acaba de anunciar a sua mais recente parceria, com a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo (CPBC). Durante os próximos três anos, a seguradora será o principal parceiro da CPBC, garantindo o apoio à agenda de espetáculos e atividades de âmbito cultural e artístico.

Fundada em 1998 por Vasco Wellenkamp e Graça Barroso, a CPBC já estreou mais de cinquenta obras, atuou por todo o mundo com coreógrafos, bailarinos, criadores e intérpretes de várias áreas artísticas. Com um repertório centrado no bailado contemporâneo e um grupo de bailarinos de grande qualidade técnica e artística, a CPBC tem contribuído para a projeção da dança portuguesa no panorama nacional e internacional.

Espectáculos já agendados a partir de Abril

Já está marcado o primeiro espectáculo da CPBC, com estreia agendada para dia 10 de abril, no Teatro Camões, em Lisboa. Dividido em três partes e coreografado por Vasco Wellenkamp e Miguel Ramalho, o espectáculo – “Na Substância do Tempo” – incluirá uma homenagem a Sophia de Mello Breyner, a propósito das comemorações do seu centenário. Além da estreia, estão agendados espectáculos nos dias 11, 12 e 13 de Abril, no mesmo local. Estão também confirmados espectáculos no Forum Municipal Luísa Todi, em Setúbal, a 31 de Maio, e na abertura do Festival Algures a Nordeste, no Teatro Municipal de Bragança no dia 7 de Setembro. Para além destas exibições estão também em agenda outras localidades e salas no país, que oportunamente serão divulgadas.

Teresa Brantuas, CEO da Allianz Portugal, refere: “A Allianz tem o prazer de participar na comemoração do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen.
Escolhemos a Dança porque honra o sentimento da palavra através da emoção no movimento, tornando visível o eco dos poemas de Sophia.
A parceria com a CPBC aparece como a oportunidade da Allianz honrar a Dança em Portugal, os bailarinos excelentes que temos e artistas do nível extraordinário de Vasco Wellemkamp.
Unindo valores, vontade e emoção pretendemos criar proximidade e proporcionar experiências que perdurem.”

Para José Francisco Duarte Neves, Membro do Comité de Direção e Director de Market Management da Allianz Portugal, “Estar com a cultura e poder ser parceiro da Companhia Portuguesa de Bailado é um momento de enorme importância para a Allianz Portugal e para a sua estratégia de estar onde os portugueses estão.”

Já Vasco Wellenkamp, Diretor da Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, aponta: “A Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo agradece reconhecida o apoio que a Companhia de Seguros Allianz decidiu atribuir-lhe. Marginalizada nos últimos anos da sua actividade artística vive, agora, graças à decisão da Allianz, ao propor-nos uma parceria para o próximo triénio, uma nova fase, um período de renascimento e entusiasmo. Mas, se esse apoio moral e financeiro é vital para a nossa sobrevivência, a confiança que ele representa nas nossas capacidades profissionais tem um valor para nós inestimável: devolve-nos alento, entusiasmo e alegria, forças absolutamente necessárias à criação artística. Sophia de Mello Breyner Andresen disse um dia: «A beleza não é um luxo para estetas, não é um ornamento da vida, um efeito estéril, um capricho. A beleza é uma necessidade, um princípio de educação e de alegria». O espectáculo que estrearemos no Teatro Camões, a 10 de Abril próximo, em sua homenagem, é o início dessa parceria que tem como objectivo sensibilizar os cidadãos à luz desses princípios. Na CPBC, sentimo-nos honrados e agradecidos à Allianz por nos ter eleito para cumprir esse seu tão importante e generoso desiderato.”

Além do seu repertório coreográfico, a CPBC adquiriu um acervo técnico e uma experiência que lhe permitem uma agilidade e capacidade de adaptação face às diferentes infraestruturas existentes na maioria dos teatros, garantindo assim um ritmo regular de digressões num quadro de efetiva descentralização cultural.

A Allianz Portugal mantém uma estratégia de apoio a eventos desportivos e culturais diversificados e marcantes para a sociedade portuguesa. Há mais de cinco anos que é o principal parceiro do festival de cinema Indie Lisboa by Allianz e, mais recentemente, do Indie Júnior Allianz. Apoia também o Coro Infantil da Casa da Música, no Porto. Esta nova parceria com  a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, entidade com uma área de actuação distinta das que já fazem parte do seu percurso e com uma forte presença na Cultura Nacional, concretiza o reforço da presença da Allianz na Cultura, com mais um passo decisivo para a aproximação aos interesses dos seus Clientes e da sociedade em geral.