segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Resistência ao vivo no Campo Pequeno


Depois de vinte e dois anos de intervalo, os Resistência tiveram um verão em cheio com o seu novo álbum “Horizonte” e chegam agora ao Campo Pequeno, naquele que é o concerto de Natal mais aguardado em Lisboa.

Os novos temas de “Horizonte” serão apresentados junto aos êxitos de “Palavras ao Vento” e “Mano a Mano”, canções intemporais resgatadas ao tempo e de diversas bandas, tocadas em formato acústico por uma orquestra de 11 músicos. 

Ruy de Carvalho estreia “Trovas & Canções” no Casino Estoril amanhã


É já amanhã, Terça-Feira, que o Auditório do Casino Estoril inicia um curto ciclo de representações de “Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores”. Ruy de Carvalho, João de Carvalho, Henrique de Carvalho e Ana Marta protagonizam três espectáculos, agendados para os dias 1, 8 e 15 de Dezembro, a partir das 21h30, contando, ainda, com as participações especiais de Henrique Feist, Luís Represas e FF.

Num ciclo de actuações a não perder, Henrique Feist será o convidado especial no próximo dia 1 de Dezembro, enquanto Luís Represas e FF subirão ao palco respectivamente a 8 e 15 de Dezembro.

“Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores” é um espectáculo inédito, da autoria de Paula Carvalho e Paulo Mira Coelho, pela forma como reúne três gerações de actores e outros grandes profissionais em redor da figura de Ruy de Carvalho.


Não é o teatro, apenas, a estar presente, através dos desempenhos de João de Carvalho, Henrique de Carvalho, respectivamente filho e neto do actor, mas também a voz da fadista e actriz Ana Marta, “Prémio Amália Revelação 2011”, ao som da guitarra portuguesa do professor Ricardo Gama e da guitarra clássica de João Correia.

Num ambiente intimista, o espectáculo convida o público a recordar numerosos poemas que tornaram famosas algumas canções nacionais. Estarão em destaque desde Pedro Homem de Mello a José Luís Gordo, sem esquecer Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Mário Moniz Pereira, Ary dos Santos, Manuel Alegre, Florbela Espanca, José Luís Tinoco e Aníbal Nazaré.


O espectáculo presta, ainda, uma homenagem a três grandes nomes da literatura portuguesa: Gil Vicente, Luís Vaz de Camões e Manuel Maria Barbosa du Bocage. 
As trovas alimentarão as canções, do mesmo modo que os actores e os músicos, também eles transformados em público, recitarão, tocando e cantando os temas que o bom gosto do nosso povo imortalizou ao longo do século passado. 

Estamos a propor uma viagem entre a récita e o concerto, numa amostragem que se pretende rica e saborosa, pelo facto de ser reconhecidas por todos nós.

“Trovas & Canções - Actores, Poetas e Cantores” ultrapassa a melancolia das memórias gastas, ao obedecer a uma escolha criteriosa dos temas que ecoam no palco, abrindo sempre a hipótese de um contacto mais próximo e, por isso, mais eficaz, entre a experiência de um grande actor, e o prazer com que se vão ouvir coros da plateia a acompanhar os artistas presentes durante mais de hora e meia.

Mercedes-Benz Portugal distinguida como melhor empresa do sector automóvel


A Mercedes-Benz Portugal foi distinguida na passada quarta-feira, dia 25 de Novembro, pela Revista Exame, com o prémio de Melhor Empresa do Sector de Comércio de Vendas Automóveis, no âmbito das “500 Maiores & Melhores Empresas” a actuarem em Portugal.

Joerg Heinermann, CEO e Presidente da Mercedes-Benz Portugal, recebeu este prémio que é atribuído anualmente pela Exame à melhor empresa nacional no seu sector de actividade, sendo um dos mais prestigiantes do mercado.

No final do evento Joerg Heinermann afirmou: “Quero agradecer a todos os nossos clientes a confiança atribuída à Mercedes-Benz Portugal e sua Rede de Concessionários por esta distinção, que é fruto da excelente relação de proximidade que temos criado ao longo dos anos e que nos torna tão bem-sucedidos em Portugal.”

A sua atribuição baseia-se na análise combinada de vários indicadores de performance, entre eles o crescimento das vendas, o crescimento dos resultados líquidos ou a rentabilidade das vendas aferida pelos resultados operacionais. Tem por base a avaliação efectuada ao desempenho empresarial e constitui um reconhecimento da performance e dinamismo da empresa, bem como o seu contributo para a riqueza nacional. 

A Mercedes-Benz Portugal ocupa actualmente a 41ª posição entre as “500 Maiores & Melhores Empresas” em Portugal, uma subida de 23 posições face a 2014.

Plagiar o Futuro no Hangar


No dia 12 de Dezembro, às 19h, inaugura no Hangar, Centro de Investigação Artística a exposição Plagiar o Futuro, que exibe obras da dupla portuguesa João Maria Gusmão e Pedro Paiva, dos brasileiros Letícia Ramos (vencedora do BesPhoto 2014) e Marlon de Azambuja, dos espanhóis Elena Bajo e Jordi Colomer, do francês Edouard Decam e dos artistas italianos Louidgi Beltrame e Rosa Barba.

Com curadoria de Bruno Leitão e Andrea Rodríguez Novoa, Plagiar o Futuro centra-se em práticas artísticas dissidentes nas quais a ficção é usada como ferramenta de debate e de construção social e futuro. A exposição mostra trabalhos que nomeiam eventos e propostas de natureza especulativa, que antecipam o futuro, como se o copiassem ainda antes de este existir e ao mesmo tempo o antecipassem por idealização e projecção. 
A exposição explora a construção social através da ficção e da distopia artística propondo utopias futuras. A investigação recai sobre o modo como a narrativa na literatura e o cinema de ficção científica põem em evidencia a linha ténue que separa utopias e distopias, e em vez de criarem fantasmas, antecipam o que há-de vir.

De 30 de Novembro a 4 de Dezembro, está patente no Hangar a exposição (un)childhood de Maria Lusitano, um video ensaio para dois écrans que aborda os tempos e as vozes da infância. Esta peça é o resultado de quatro anos e meio de trabalho artístico com crianças e adultos que em várias ocasiões se reuniram à volta da câmara para falarem ou viverem a infância.

Ainda durante o mês de Dezembro, estão programados três ateliers para os mais novos, no Mini-Hangar: Viagens Imaginárias pelo Mundo, Jogos de Luz e Era Uma Vez.

Sobre o Hangar 

O Hangar é um Centro de Investigação Artística, um projecto experimental, de reflexão sobre práticas e processos artísticos na área das artes visuais. É um espaço de convergência de diversas áreas e processos criativos contemporâneos e um ponto de confluência de várias geografias, tendo como pano de fundo a cidade de Lisboa. As actividades a desenvolver no Hangar enquadram-se nos seguintes eixos programáticos: Exposições, Residências Artísticas, Programa de Participação (Serviço Educativo) e Programa de Investigação (Seminários e Edição). As actividades são programadas por forma a constituirem um programa integrado, que interliga estes eixos de forma coesa, e no qual cabem também outras iniciativas mais autónomas. O Hangar tem direcção e coordenação de Ana de Almeida (Educativo), Andreia Páscoa (Produção), Bruno Leitão (Curadoria) e Mónica de Miranda (Direcção Artística).

Guilherme d'Oliveira Martins entregou o Prémio Fernando Namora a Bruno Vieira do Amaral


Em cerimónia solene na Galeria de Arte do Casino Estoril, o escritor Bruno Vieira do Amaral recebeu o Prémio Literário Fernando Namora, referente a 2013, pelo seu romance “As Primeiras Coisas”. O Presidente do Júri, Guilherme d’Oliveira Martins entregou o galardão ao vencedor, presidindo ao evento, que contou com a presença de Margarida Namora, filha de Fernando Namora.

Compareceram, ainda, numerosas personalidades ligadas à Cultura e ao meio editorial, bem como os membros do Júri que atribuiu o Prémio, instituído pela Estoril Sol, no valor de 15 mil euros.

No enquadramento da obra vencedora, Guilherme d’Oliveira Martins, Presidente do Júri, referiu que “Bruno Vieira do Amaral revela uma grande segurança narrativa e um excelente domínio da língua portuguesa, escolhendo uma personagem colectiva, o Bairro Amélia, de onde sai Bruno Eugénio. O Bairro fica na margem Sul do Tejo. Um território delimitado, construído à imagem dos bairros populares que, no início e em meados dos anos setenta, foram nascendo mais ou menos clandestinamente à sombra de aglomerados industriais”. 

“O Júri reconheceu - sublinhou - que a encruzilhada de singularidades permite compreender que o Bairro Amélia representa a sociedade humana na sua diversidade e na sua complexidade, sendo um espaço de liberdade e de reconhecimento”.

Após a entrega do Prémio por Guilherme d’Oliveira Martins, foi Bruno Vieira do Amaral quem usou da palavra: “Quero agradecer à Estoril Sol, ao seu Presidente, e aos membros do Júri por terem considerado este romance digno do Prémio Fernando Namora, um nome fundamental da literatura portuguesa”.

Na abertura da cerimónia, o Presidente da Estoril Sol, Mário Assis Ferreira, saudara já o vencedor pela sua originalidade criativa. “Eis um escritor que é, simultaneamente, uma revelação e um consagrado, logo com o primeiro título que publica.” -considerou. 


“Embora recém-chegado à escrita ficcional – disse Mário Assis Ferreira -, tem desenvolvido uma intensa actividade polivalente, quer como crítico literário e tradutor, quer ainda como editor da revista LER, aplicando nessa diversidade profissional muitos dos saberes obtidos na sua formação académica, em História Moderna e Contemporânea. Recebê-lo hoje – celebrando um romance que já mereceu outras distinções depois do Prémio Fernando Namora -, só pode trazer-nos motivos de justo apreço pela obra começada de um escritor, que tem o futuro na mão, bem como pelo acerto do Júri que o distinguiu”.

Mário Assis Ferreira revelou, ainda, que a Estoril Sol irá anunciar, no dia 3 de Janeiro de 2016, o primeiro vencedor do Prémio Vasco Graça Moura. “A promoção da Cultura é um desígnio que nos acompanha desde há muito nesta Casa e ao qual nos iremos manter fieis. Exactamente por isso decidimos instituir um novo Prémio em homenagem à memória de Vasco Graça Moura, que acompanhou os trabalhos do Júri até ao limite das suas forças, enquanto presidente. Será um Prémio com o seu nome, consagrado à Cidadania Cultural, com periodicidade anual, no valor de 40 mil euros, inaugurando, também, uma nova parceria com a editora Babel”.

“A aposta na Cultura, na Arte e no Espectáculo continua a ser um objectivo estruturante da Estoril Sol, um conceito original de cujo pioneirismo nos orgulhamos e que marcou a nossa diferença, comparativamente com a prática de outros Casinos nacionais”, concluiu.

O Júri da 17ª edição do Prémio Literário Fernando Namora, integrou, além de Guilherme D`Oliveira Martins, que presidiu em representação do Centro Nacional de Cultura, integrou José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores, Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários, Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, Maria Alzira Seixo, Liberto Cruz e João Lobo Antunes, convidados a título individual e, ainda, Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, pela Estoril Sol.

Casino Lisboa acolhe Gala solidária Oliver Twist na próxima Quarta-Feira


O Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa acolhe, na próxima Quarta-Feira, 2 de Dezembro, às 21 horas, a Gala Solidária “Oliver Twist”. O espectáculo será apresentado por Heitor Lourenço. A Estoril Sol associa-se, assim, a este evento, cujas receitas reverterão para o Conselho Português para os Refugiados.

As aventuras de Oliver Twist constituem o mote para este espectáculo de cariz solidário, com produção de Músicas&Musicais. Numa pequena cidade de Inglaterra, uma jovem morre ao dar à luz um rapaz. O pequeno órfão recebe o nome de Oliver Twist e vive os seus primeiros anos num orfanato, acabando por fugir para Londres. Inadvertidamente junta-se a um bando de crianças marginais chefiadas pelo velho Fagin. Através da amizade, entreajuda e esperança, Oliver irá transformar a sua vida e a de todos os que o rodeiam, acabando por reencontrar uma nova família. 

O Projecto Músicas&Musicais, do Agrupamento de Escolas Nuno Gonçalves, em Lisboa, surgiu no ano de 2004. Desenvolvendo-se em duas vertentes - Teatro Musical e Orquestra - visa a inclusão social e a formação integral dos jovens através do desenvolvimento de competências artísticas.
Através de fortes parcerias entre pais e encarregados de educação, Junta de Freguesia da Penha de França, Câmara Municipal de Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian e profissionais das diferentes áreas do espectáculo, o projecto Músicas&Musicais tem-se renovado e crescido com uma maior diversidade de recursos que o enriquecem. 

Noites Stand-up comedy, pole dance e música ao vivo no Casino Lisboa em Dezembro


O Casino Lisboa oferece, em Dezembro, aos seus visitantes um extenso programa artístico e cultural no Arena Lounge. De Quinta-Feira a Domingo, estarão em evidência espectáculos de stand-up comedy, pole dance e música ao vivo. A entrada é gratuita.

Com um cartaz sempre inovador, o Casino Lisboa acolhe, às Quintas-Feiras, um dinâmico ciclo de espectáculos no Arena Lounge. A Companhia de dança Legacy regressa, já no dia 3, ao Arena Lounge; a Academia de Pole Dance apresenta, no dia 10, o espectáculo “Senses” e a banda The Fly recria, a 17 de Dezembro, os êxitos dos U2.

A animação distingue-se, ainda, de Sexta-Feira a Domingo, com vários registos de música ao vivo protagonizados por Daniela Mendes 4Teto, The Joe’s Band, Mar e Cat Green & The Strange Fellas. A proposta musical será reforçada, de Quinta-Feira a Sábado e às Segundas-Feiras com as actuações conhecidos DJ’s que seleccionam criteriosamente os ritmos ideais pela noite dentro.

Arena Lounge - Palco central

Legacy Dance Company Project
Bem conhecido dos visitantes do Casino Lisboa, o espectáculo Legacy regressa ao Arena Lounge na próxima Quinta-Feira, 3 de Dezembro. Trata-se de um projecto de dança inovador em Portugal, composto por bailarinos, professores e coreógrafos promissores. 

Os Legacy nasceram há cerca de 4 anos, após terem chegado à final do programa da SIC, “Achas que Sabes Dançar” (1ª série). A concretização de workshops, aulas, pocket shows, espectáculos e a participação em grandes projectos como coreógrafos, tanto no território nacional como no internacional, tem permitido o seu crescimento e afirmação no meio artístico. 

Academia de Pole Dance apresenta “Senses”
A Academia de Pole Dance reencontra-se, no próximo dia 10, com os visitantes do Casino Lisboa para apresentar o espectáculo “Senses”. Trata-se de mais uma actuação plena de sedução.

O varão, suporte físico inescapável ao olhar, apela aos restantes sentidos, prenunciando a beleza. Os corpos em movimentos de grande sensualidade e virtuosismo acrobático abrem a porta à imaginação, ao sonho e à fantasia de cada um dos presentes. 

The Fly presta um tributo aos U2
Em estreia absoluta no Casino Lisboa, a banda The Fly apresenta-se, a 17 de Dezembro, no Arena Lounge para recriar os grandes êxitos dos U2. O vocalista Tiago Barbosa será acompanhado por Tiago Pimentel, nas guitarras, Ricardo Ramos no baixo, e André Santos na bateria.

The Fly é uma banda tributo aos U2. Inspirados pelos concertos da banda irlandesa, os The Fly constroem momentos inesquecíveis carregados de emotividade ao som de verdadeiros hinos do rock como “Where The Streets Have No Name”, “One” ou “With Or Without You”. 

Arena Lounge – Palco-multiusos

O Casino Lisboa oferece, em Dezembro, um novo cartaz de música ao vivo. Sobem ao palco-multiusos do Arena Lounge, de Sexta-Feira a Domingo, a partir das 21 horas, Daniela Mendes 4Teto, The Joe’s Band, MAR, Cat Green&the Strange Fellas. A entrada é livre.

Daniela Mendes 4Teto apresenta-se, de 4 a 6 de Dezembro, no Casino Lisboa. A mescla de influências dá o mote. Nasce assim uma nova abordagem a temas de autores muito conhecidos e outros menos próximos da generalidade do público. 

Daniela Mendes forma os 4Teto, partilhando o palco com Xico Santos, no contrabaixo, Nir Paris na bateria/percussões e André Marques da Silva, na guitarra. A intérprete convida o público a fazer uma viagem musical assente na mistura de sons, ritmos e palavras de Portugal, Brasil ou Cabo Verde.  

Por sua vez, The Joe's apresentam-se, de 11 a 13 de Dezembro, no Arena Lounge. Trata-se de uma banda lisboeta de covers liderada pelo vocalista Marco Pereira.

The Joe's revivem os grandes êxitos das décadas de 50, 60 e 70, privilegiando ídolos musicais como Elvis Presley, The Beatles, Roy Orbinson, The Platters, The Doors, Simon & Garfunkel, Rolling Stones e James Brown.  

Num conceito jazzy, a cantora Mar sugere, de 18 a 20 de Dezembro, os melhores temas clássicos de jazz, blues e swing, introduzindo-os em composições da cultura pop da actualidade.

Mar (Mariana Pacheco) será acompanhada por João Barreiros, ao piano, Nuno Lacerda no baixo, e Nuno Santos, na bateria. Este quarteto posiciona-se entre o acústico e o tecnológico, aliando o piano e os loops em harmonia, sofisticando a sonoridade. 

Noutro aguardado regresso ao Casino Lisboa, os Cat Green & Strange Fellas actuam, de 25 a 27 de Dezembro, privilegiando as sonoridades do funk, soul, blues e groove. A vocalista Catarina Ortins será acompanhada por David Vistas (guitarra/Voz), Ivo Rodrigues (trompete), Rafael Morgado (baixo) e Ciro Lee (bateria).

O som dos seus originais e a atitude e paixão com que interpretam os temas dos reis do funk reflectem influências em Sharon Jones & the Dap Kings, Charles Bradley, Lee Fields, James Brown, Marva Whitney, Aretha Franklin e Etta James.  

Arena Lounge - Jukebox

No Arena Lounge, a contagiante Juke Box constitui, pouco depois da meia-noite, uma referência nos serões do Casino Lisboa. São conhecidos DJ’s que escolhem criteriosamente os ritmos ideais, prolongando a animação até de madrugada. A entrada é livre.

Programa:
Dezembro
03 - Mário Valente
04 - Bruno Safara
05 - Yugo Dee
07 - Ka§par

10 - Nuno Di Rosso
11 - Luis Patraquim
12 - Mr Mute
14 - Nery

17 - Pan Sorbe
18 - Johnny Deep
19 - Dj Al
21 - Luis Leite

25 - John Holmes
26 - Diogo Pires

O amplo espaço do Arena Lounge constitui, assim, um cenário privilegiado para receber um diversificado programa, que se estende pela noite dentro.  

* O Casino Lisboa encerra no dia 24 de Dezembro.

Rádio Amália no Casino Lisboa a 9 de Dezembro em Concerto de Natal


Em Concerto de Natal, a Rádio Amália reúne, no próximo dia 9 de Dezembro, a partir das 21h30, um notável elenco de fadistas no Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa. O espectáculo será dedicado, ao longo de duas horas, à “canção nacional” e à quadra natalícia que se aproxima. 

A Rádio Amália convidou dez músicos da mais genuína canção portuguesa que subirão ao palco para apresentar diferentes formas de sentir o fado. Cada um dos artistas interpreta quatro composições, sendo uma dedicada, precisamente, ao Natal. 

O espectáculo terá como protagonistas os fadistas António Pinto Basto, Beatriz, Hélder Moutinho, José Gonçalez, Luísa Rocha, Miguel Ramos, Sara Correia, Teresa Lopes Alves, entre outros.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Viviane comemora 10 anos de carreira a solo em Beja


Viviane comemora este ano 10 anos de carreira a solo. Para assinalar esta data, Viviane acaba de lançar um Best of que inclui um tema original e preparou uma digressão que passará por diversas salas do país até 2016.

Em Beja, Viviane actua no sábado, dia 5 de Dezembro, pelas 21h30, no Auditório do Teatro Municipal Pax Julia. Neste concerto, Viviane revisitará os temas principais que marcaram a sua carreira a solo ao longo dos 4 CD´s de originais já editados desde 2005. Temas como “A vida não chega”, “Não apagues o amor” ou mais recentemente “Do Chiado até ao Cais” farão parte integrante do alinhamento onde também não faltarão outras canções que marcaram o seu percurso musical, homenageando pelo caminho poetas e escritores como José Luis Peixoto, Vasco Graça Moura, Tiago Torres da Silva ou Fernando Cabrita que têm colaborado nas suas canções onde se cruzam os universos musicais da Chanson Francesa ou do Tango e onde o Fado surge como um convidado de honra.



Dona de uma das vozes mais carismáticas e inconfundível da actual música portuguesa, Viviane promete um belo encontro entre a música e a poesia onde volta como tem sido habitual, a surpreender-nos e a entregar-se ao público de alma e coração para nos proporcionar um excelente espectáculo.

Câmara α7R II da Sony - Encante-se com a beleza deslumbrante das grutas de gelo da Islândia


A tecnologia de sensor da câmara Sony permite ver melhor alguns dos pontos mais recônditos da Mãe Natureza, nunca antes fotografados desta forma


A beleza enigmática das grutas de Vatnajokull, um dos maiores glaciares da Europa, é revelada em todo o seu esplendor congelado e gelado através de fotografias incrivelmente nítidas e detalhadas.

O sensor encontra-se no núcleo da câmara e define a sua capacidade de captar a quantidade de luz e de detalhes de cada fotografia. Os avanços na tecnologia de sensor da Sony estão a permitir que, com as mais recentes câmaras da Sony, os fotógrafos consigam captar fotografias nítidas nas condições mais desafiantes em condições de luminosidade reduzida, algo que até hoje não era possível.


Esta deslumbrante série de fotografias apresenta as grutas de gelo do outro mundo da Islândia, com as suas paredes azuis brilhantes e de tipo bolha que se assemelham a uma cena quase subaquática. As imagens captam ainda o fluir das cascatas, as fendas cristalinas e os túneis de gelo dentro da fortaleza gelada.

Além disso, esta série de fotografias mostra as tremendas complexidades nunca antes vistas das grutas de gelo de Vatnajokull, na Islândia - possível apenas através da nova tecnologia de sensor da Sony, que oferece imagens incrivelmente detalhadas em condições de luminosidade reduzida.

Todos os anos, o glaciar de Vatnajokull muda e transforma-se, revelando complexos sistemas de grutas que apenas existirão durante algumas semanas antes se metamorfosearem novamente.


O fotógrafo Mikael Buck e os reputados guias locais Einar Runar Sigurdsson e Helen Maria exploraram este mundo congelado, utilizando as mais recentes câmaras digitais da Sony, incluindo a α7R II que integra o primeiro sensor full frame retroiluminado do mundo e dispõe de uma resolução e sensibilidade ultraelevadas, a RX10 II e a RX100 IV que integra o primeiro sensor CMOS Exmor RS tipo 1.0 empilhável do mundo e que se destaca verdadeiramente em condições de luminosidade reduzida e de contraste elevado. As imagens foram tiradas sem a utilização de quaisquer fontes externas – apenas a luz natural filtrada pelas grutas de gelo.


Nesta série de fotografias, as grutas estéreis ganharam vida, tornando visíveis as curvas intrincadas das esculturas naturais, a estrutura delicada dos seus sincelos e a suave e marmoreada textura das paredes das grutas, as quais são formadas pelo movimento constante. As imagens captam os cursos de água nebulosos que fluem dentro da fortaleza gelada, assim como as cascatas geladas que caem e transformam as paredes azuis brilhantes da gruta. Buck também captou imagens de um habilidoso alpinista local a subir as paredes geladas para mostrar a escala da majestosa gruta azul.

Helen Maria, da Local Guide, a mais antiga empresa de guia de montanha da Islândia, afirmou: “Tenho explorado estas grutas de gelo durante anos com a Local Guide. Estar aqui é uma oportunidade verdadeiramente maravilhosa. Saber que se está a viver um fenómeno passageiro torna-o ainda mais especial – a oportunidade de ajudar a captar esta natureza em toda a sua intrincada glória e, agora, com mais detalhes do que nunca, graças à tecnologia de sensor da Sony, é uma experiência verdadeiramente mágica. Esta série de fotografias faz justiça a esta realidade como nunca antes e eu espero que, como resultado, muitas mais pessoas se sintam motivadas a visitar este local.”

Yann Salmon Legagneur, Responsável de Marketing de Produtos e Imagem Digital da Sony Europe, declarou: “Estas imagens não teriam sido possíveis há alguns anos sem que tivesse sido necessário transportar um volumoso kit, iluminação e outros acessórios para o glaciar - o que teria sobrecarregado o fotógrafo. Os sensores integrados nas câmaras α7 e RX da Sony garantem que tudo o que um fotógrafo precisa é de uma câmara de pequenas dimensões, que capte imagens sob condições de luminosidade reduzida - assim, serão capazes de captar imagens incríveis como estas.”


Sendo o líder mundial em tecnologia e produção de sensores, com aproximadamente 50% da quota de mercado global, a Sony tem o orgulho de continuar a superar os limites existentes em termos de desenvolvimento de sensores e é graças aos avanços neste domínio que imagens como estas são agora possíveis. Os sensores são uma parte vital do desempenho da câmara e o lançamento de dois novos sensores avançados este ano permite à Sony continuar a crescer na indústria da imagem digital.

Além de permitir captar fotografias incrivelmente detalhadas em condições de luminosidade reduzida, a tecnologia de sensor integrada nas câmaras RX10 II e RX100 IV também permite aos fotógrafos amadores e profissionais captar momentos nem sempre visíveis ao olho humano, com captação vídeo em câmara ultralenta 40x até 1000 fps.

Os Improváveis - 7º Aniversário com convidados


Dia 15 de Dezembro, Os Improváveis regressam ao palco do Auditório dos Oceanos no Casino Lisboa para festejar o seu 7º aniversário!
A Fábrica vai mesmo “fechar”, mas os Os Improváveis têm um último desafio: convidar a actriz Rita Pereira e os duplos Mad Stunts para, em conjunto, criarem as últimas cenas improvisadas do espectáculo A Fábrica!




Noite de concerto com Miguel Araújo no Casino Lisboa a 30 de Novembro


Com o Arena Lounge sucessivamente esgotado, o ciclo de concertos “Arena Live” prossegue, na próxima Segunda-Feira, 30 de Novembro, pelas 22h30, no Casino Lisboa. Miguel Araújo será o protagonista de mais uma noite dedicada à melhor música portuguesa. A entrada é livre.

Num registo informal, Miguel Araújo apresenta-se no palco central do Arena Lounge para interpretar as melhores composições do álbum “Crónicas da Cidade Grande”. Temas como, por exemplo, “Balada Astral”, “Recantiga” ou “Canção de Salomão” estão em destaque no segundo disco, a solo, do vocalista e guitarrista da mediática banda Os Azeitonas.

Miguel Araújo é, hoje, considerado um dos grandes nomes da música portuguesa, destacando-se como compositor, letrista, cantor e músico, sendo bem-sucedido em cada uma destas vertentes que compõem a sua multifacetada e ecléctica carreira.

São já muitas as canções da autoria de Miguel Araújo, cantadas por si próprio e por outros nomes de relevo da música nacional como, por exemplo, Os Azeitonas, António Zambujo, Ana Moura ou Carminho, que fazem parte do espólio das grandes canções populares portuguesas deste século. 

O programa da próxima etapa do ciclo de concertos “Arena Live” inicia-se com o Dj Diogo Pires que selecciona, logo pelas 21h30, os melhores ritmos musicais que antecipam a actuação de Miguel Araújo, agendada para as 22h30. No final do concerto “Arena Live”, o Dj Diogo Pires regressa à Juke Box para um segundo set prolongando o ambiente de festa até à uma hora da madrugada. A entrada é livre.

"A Noite das Mil Estrelas" associa-se ao Dia Internacional da Pessoas com Deficiência


No dia 3 de Dezembro celebra-se o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência e Filipe La Féria vai receber algumas associações de solidariedade e de apoio a portadores de deficiência que vêm assistir ao espectáculo A Noite das Mil Estrelas, pelas 21h30, no Salão Preto e Prata.
Filipe La Féria apresenta A Noite das Mil Estrelas de 5ª a Domingo no Casino Estoril, um grande espectáculo que é já considerado o melhor de sempre. 

A Noite das Mil Estrelas é uma viagem através dos tempos, que começa no princípio dos anos trinta, quando o Estoril e a Costa do Sol se transformaram numa Riviera cosmopolita e internacional, palco de grandes acontecimentos no maior cartaz do turismo em Portugal. No palco do Casino Estoril actuam os maiores nomes do espectáculo, nos seus salões de jogos apostam-se fortunas. Grace Kelly, o príncipe Rainier, as maiores estrelas de Hollywood, os maiores vultos da cultura – como Jorge Amado ou Salvador Dali – aplaudem Amália, Maysa Matarazzo, Shirley Bassey, Ray Charles, Charles Aznavour, Liza Minnelli, Elton John, Elis Regina, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Julio Iglésias, Montserrat Caballé, entre mil estrelas que brilham no palco do Casino Estoril.
La Féria juntou um elenco de estrelas como: Alexandra, Gonçalo Salgueiro, Pedro Bargado, Dora, Rui Andrade, Cláudia Soares, David Ripado, Catarina Mouro, João Frizza à frente de um corpo de baile de dezoito bailarinos, acrobatas e de uma orquestra ao vivo dirigida pelo Maestro Telmo Lopes.

Semana Musical de Mafra


Começa hoje e acaba já no próximo Domingo, dia 29, a primeira edição do in’Musica- Semana Musical de Mafra, tem como principal objectivo proporcionar uma viagem pela história da música, abordando diversos estilos, estéticas e idiomas próprios de várias épocas diferentes, quer na vertente religiosa, quer na vertente profana. 

Tendo como palcos três espaços do Palácio Nacional de Mafra: a Sala Elíptica, a Capela do Campo Santo e a Sala dos Actos Literários, o in'Musica visa proporcionar uma verdadeira simbiose entre antiguidade e contemporaneidade, entre o profano e o sagrado, entre o passado e o presente. 

O ciclo de concertos será composto por cinco apresentações, cada uma delas dedicada a uma época específica e trazendo para o público nomes bastante significativos da música de tradição escrita ocidental.

Os concertos são de acesso gratuito, mas limitados à lotação das salas. Efectue a sua reserva através de um dos contactos disponíveis para confirmar o lugar e dirija-se ao local do espectáculo até 20 minutos antes do seu início. A entrada para a Sala Elíptica e Sala dos Actos faz-se pela ala sul do Convento de Mafra, junto à Escola das Armas. A entrada para a Capela do Campo Santo faz-se pelo Palácio Nacional de Mafra (ala norte).

As reservas podem ser obtidas no Posto de Turismo de Mafra, durante o horário de expediente.

Ruy de Carvalho estreia “Trovas & Canções” no Casino Estoril na próxima Terça-Feira


O Auditório do Casino Estoril acolhe um curto ciclo de representações de “Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores”. Ruy de Carvalho, João de Carvalho, Henrique de Carvalho e Ana Marta protagonizam três espectáculos, agendados para os dias 1, 8 e 15 de Dezembro, a partir das 21h30, contando, ainda, com as participações especiais de Henrique Feist, Luís Represas e FF.

Num ciclo de actuações a não perder, Henrique Feist será o convidado especial no próximo dia 1 de Dezembro, enquanto Luís Represas e FF subirão ao palco respectivamente a 8 e 15 de Dezembro.

“Trovas & Canções, Actores, Poetas e Cantores” é um espectáculo inédito, da autoria de Paula Carvalho e Paulo Mira Coelho, pela forma como reúne três gerações de actores e outros grandes profissionais em redor da figura de Ruy de Carvalho.

Não é o teatro, apenas, a estar presente, através dos desempenhos de João de Carvalho, Henrique de Carvalho, respectivamente filho e neto do actor, mas também a voz da fadista e actriz Ana Marta, “Prémio Amália Revelação 2011”, ao som da guitarra portuguesa do professor Ricardo Gama e da guitarra clássica de João Correia.

Num ambiente intimista, o espectáculo convida o público a recordar numerosos poemas que tornaram famosas algumas canções nacionais. Estarão em destaque desde Pedro Homem de Mello a José Luís Gordo, sem esquecer Zeca Afonso, Adriano Correia de Oliveira, Mário Moniz Pereira, Ary dos Santos, Manuel Alegre, Florbela Espanca, José Luís Tinoco e Aníbal Nazaré.

O espectáculo presta, ainda, uma homenagem a três grandes nomes da literatura portuguesa: Gil Vicente, Luís Vaz de Camões e Manuel Maria Barbosa du Bocage. 
As trovas alimentarão as canções, do mesmo modo que os actores e os músicos, também eles transformados em público, recitarão, tocando e cantando os temas que o bom gosto do nosso povo imortalizou ao longo do século passado. 

Estamos a propor uma viagem entre a récita e o concerto, numa amostragem que se pretende rica e saborosa, pelo facto de ser reconhecidas por todos nós.

“Trovas & Canções - Actores, Poetas e Cantores” ultrapassa a melancolia das memórias gastas, ao obedecer a uma escolha criteriosa dos temas que ecoam no palco, abrindo sempre a hipótese de um contacto mais próximo e, por isso, mais eficaz, entre a experiência de um grande actor, e o prazer com que se vão ouvir coros da plateia a acompanhar os artistas presentes durante mais de hora e meia.

Livraria Bertrand - Um livro conta muito


A Livraria Bertrand anuncia o lançamento de uma campanha nacional visando o apoio à PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados, com o mote “Um livro conta muito – ajude os refugiados oferecendo livros este natal”. A campanha consiste na doação de 2€ por cada livro comprado e teve início dia 21 de Novembro. O objectivo é apoiar os refugiados e as instituições que asseguram o trabalho na linha da frente no apoio a estas pessoas que se encontram em situações limite.
“Como empresa portuguesa fortemente enraizada na nossa sociedade e consciente do seu papel social, a Livraria Bertrand não poderia estar alheada da Actual crise de refugiados, oriundos de diversas partes do mundo”, refere Marta Cunha Serra, directora de Marketing da Livraria Bertrand.
Participam nesta iniciativa as editoras do Grupo BertrandCírculo (Bertrand Editora, Temas & Debates, Quetzal e Pergaminho), Grupo Porto Editora (Porto Editora, Sextante, Assírio & Alvim e Livros do Brasil), A Esfera dos Livros e Saída de Emergência. Estas editoras disponibilizaram 60 títulos que estarão destacados e devidamente assinalados na rede de livrarias Bertrand, com um autocolante na capa. O dinheiro angariado será entregue à PAR - Plataforma de Apoio aos Refugiados, no âmbito da recolha de fundos da PAR – Linha da Frente.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Vodafone Mexefest - Influenciadores partilham roteiros


A Vodafone convidou cinco personalidades de destaque no panorama artístico/cultural nacional, que em comum têm uma enorme paixão pela música e um conhecimento profundo do Vodafone Mexefest. Estas personalidades construíram o seu roteiro para os dias do festival e partilham-no, agora, com o público, através da App oficial do Festival, disponível para iOS e Android e na posição 10 da TV da Vodafone.

Ao mesmo tempo, desenvolveram diversas intervenções, que estarão presentes em vários pontos da Avenida da Liberdade, que têm como objectivo tornar ainda mais rico o festival, envolvendo o público com o evento. Olhares distintos sob o mesmo tema: “A música mexe na cidade”.

Inês Meneses, radialista e comunicadora, vai escrever um texto que será projectado na Praça dos Restauradores, junto à Grafonola Vodafone Mexefest.

Do seu roteiro faz parte uma ida ao Ribamar, onde não pode faltar um pratinho de presunto, ameijoas e camarões no lume com alho e uma ida à Carbono, para ouvir boa música antes de avançar para o festival. Salvador Seabra, Cave Story e Chairlift são algumas das bandas que não vai querer perder.

Joaquim Quadros, locutor da Vodafone FM e especialista em música indie, vai sugerir músicas de novas bandas portuguesas, que podem ser descarregadas gratuitamente através de QR Codes disponíveis no Estúdio Vodafone FM.

Da sua lista de sugestões consta o “Chinês Clandestino da Mouraria”, um “oásis” a dois quarteirões do Coliseu. Titus Andronicus, DJ Firmeza, Nicolas Godin e Bombino são apenas alguns nomes do seu roteiro.

André Tentugal, realizador e mentor dos We Trust, fez uma curta-metragem, que será exibida na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge, nos intervalos entre os concertos.
Para antes do festival, André aconselha um espaço acolhedor, onde se pode ouvir jazz e “tomar um copo” - o Primeiro Andar. Tó Trips, Villargers, Ducktails, Benjamin Clementine, Ariel Pink e Nicolas Godin são alguns dos artistas a não perder.

Paulo Segadães, fotógrafo, realizador e baterista de The Legendary Tigerman, vai expor fotografias de sua autoria, colocadas em mupis especiais na Avenida da Liberdade, entre a Praça dos Restauradores e o Cinema São Jorge.

Paulo Segadães sugere começar a noite saboreando um cachorro no Quiosque Hot Dog Lovers. Descendo a Avenida da Liberdade, vai assistir ao concerto de Tó Trips e de seguida ao de Villagers. Sugere ainda o café Beira Garde e os concertos de Roots Manuva, Benjamin Clementine e Patrick Watson. Diz que acabará a noite no restaurante Galeto, na Avenida da República.

Rui Miguel Abreu, jornalista, radialista e divulgador de música nova, associa-se ao Vodafone Mexefest com o Mercado de Música Independente, que tem lugar nos dias do Festival, entre as 12.00 e as 19.00, no Picadeiro Real do Antigo Colégio dos Nobres, espaço integrado no Museu de História Natural e da Ciência. Durante as tardes do festival haverá showcases e as editoras presentes oferecerão 10% de desconto a todos os portadores de bilhete para o Festival.

Rui Miguel Abreu considera a passagem pela Carbono, obrigatória. Sugere também o restaurante do Cinema São Jorge, segundo o próprio, uma das melhores varandas de Lisboa, e os concertos de Ariel Pink e Nicolas Godin, entre outros.

Os roteiros completos podem ser consultados  na App do Vodafone Mexefest, uma  parceria com a app Inviita, apoiada no Vodafone Power Lab. Para além de poderem aceder aos roteiros compostos por estas personalidades, os utilizadores podem criar o seu próprio roteiro e partilhá-lo.

O bilhete único para os dois dias do festival está à venda nos locais habituais a 45€, passando a 50€ nos dias do Festival.

A app do Vodafone Mexefest está disponível para download na App Store e Google Play. 

Casino Estoril e Casino Lisboa recebem Campeonato europeu de slot machines até ao próximo Domingo


Parceiros de um evento de dimensão internacional, os casinos da Estoril Sol convidam os seus visitantes a participarem na segunda edição do Campeonato Europeu de Slot Machines. Após o expressivo êxito registado, em 2014, o Casino Estoril e o Casino Lisboa acolhem, uma vez mais, este evento, recebendo, até ao próximo Sábado, dia 28, a fase de qualificação, e no dia seguinte, Domingo, 29 de Novembro, a aguardada final. 

Com inscrição gratuita, este Campeonato Europeu permite que todos os participantes conquistem numerosos prémios, mesmo que não sejam frequentadores habituais das áreas reservadas ao Jogo.

A segunda edição do Campeonato Europeu de Slot Machines realiza-se, em simultâneo, em mais de 29 casinos, distribuídos por 12 países europeus. “Trata-se de uma iniciativa que pretende ser o embrião de uma cooperação internacional mais estreita, entre casinos de vários países, com o objectivo de lançar um jackpot a nível europeu”, revela Rodrigo Silva, Chefe da Sala de Máquinas do Casino Estoril.

Com prémios diários para os três primeiros classificados, a fase de qualificação começou, no passado dia 19, no Casino Estoril, enquanto no Casino Lisboa foi no dia 24 de Novembro. Os frequentadores poderão tentar, até ao dia 28, apurar-se para a final. 


Ambos os casinos acolhem duas qualificações diárias, estando a primeira agendada das 17h00 às 19h00. Por sua vez, a segunda etapa de qualificação decorre, das 22h00 à meia-noite, no Casino Estoril e das 23h00 à 01h00 no Casino Lisboa.

O vencedor da prova, em cada um dos casinos, terá acesso directo à “Grande Final Europeia”, agendada para o próximo dia 12 de Dezembro, no casino Campione d’Itália, na região de Milão, onde será atribuída uma viagem a Las Vegas ao grande vencedor.

É de realçar, ainda, que os frequentadores que conquistem o segundo e terceiro lugares na final do Casino Estoril ganharão, respectivamente, a estadia de uma noite num Hotel de referência da região do Estoril e um Jantar para duas pessoas no restaurante Estoril Mandarim.

Por sua vez, o Casino Lisboa oferece ao segundo classificado a estadia de uma noite num Hotel de referência em Lisboa e um Jantar para duas pessoas no restaurante Hua Ta Li e ao terceiro classificado um Jantar para duas pessoas no restaurante Hua Ta Li.

Por imperativo legal, o acesso aos espaços do Casino Estoril e do Casino Lisboa é reservado a maiores de 18 anos. 

Curiosidades da Sony α7R II


A nova câmara α7R II da Sony de resolução ultra elevada aproxima-se neste inverno dos insectos e revela o pequeno grande mundo destes pequenos vizinhos. O “Hidden World of Bugs and Insects Report”, realizado pela Sony, dá destaque a dez insectos e bichos que vivem nas vossas casas no inverno, incluindo as aranhas de pernas longas, a bicha-cadela e a traça.

O espectáculo do incrível mundo da macro fotografia mostra close-ups extremos de algumas das menores criaturas com quem partilha a sua casa – tudo isto é possível com a câmara de resolução ultra elevada Sony α7R II combinada com a lente macro Sony 90mm e um macro filtro. Todos os detalhes que não são visíveis ao olho nu ficam proeminentes, como os pormenores dourados dos olhos verdes do crisopídeo, as tenazes únicas da bicha-cadela, a carapaça dura do bicho da conta e as pernas peludas das aranhas.

Galeria de Fotos

Fotografias realizadas com a câmara Sony α7R II combinada com a lente macro Sony 90mm e um filtro macro, as Incríveis fotografias macro da Sony revelam o “Hidden World of Bugs and Insects”. (clique nas imagens para aumentar)












Portugal - Um Dia de Cada Vez, o novo filme de João Canijo


Portugal - Um Dia de Cada Vez, o novo filme de João Canijo, realizado com Anabela Moreira, será exibido no PortoPostDoc, no Porto, que decorre de 1 a 8 de Dezembro.

O filme será exibido na quarta-feira, dia 2 de Dezembro, às 16h30, no cinema Passos Manuel e no sábado, dia 5 de Dezembro, às 22h30 no pequeno auditório do Rivoli, sendo esta última sessão apresentada pelos realizadores João Canijo e Anabela.

O filme teve a sua primeira apresentação na Competição Nacional do DocLisboa.

Numa viagem que percorre uma dúzia de aldeias, vilas ou lugares - desde o extremo interior Norte do país, através de Trás-os-Montes e do Alto Douro -, o filme é um retrato de gentes cada vez mais sós e esquecidas e que vivem o seu dia a dia, um dia de cada vez.  

Dois anos depois de É o Amor, este é mais um trabalho documental de grande fôlego, que faz parte de um projecto mais amplo e que será completado ao longo dos próximos anos (e que dará origem também a uma série de televisão de doze episódios de cinquenta minutos, que será vista na RTP).  

Resultado de um ano e meio de filmagens e de mais de trezentas horas de material, neste filme João Canijo e Anabela Moreira fazem um retrato extremamente agudo do Portugal do interior, destruído e abandonado, e do que ficou dos últimos quarenta anos, de paisagem física e humana.  

O filme teve apoio financeiro do ICA, participação da RTP e apoio da Fundação Calouste Gulbenkian e é uma produção da Midas Filmes. Depois da apresentação no DOCLisboa o filme estreará nas salas de cinema e começará a sua carreira internacional.  

João Canijo está neste momento nos trabalhos de produção da sua próxima longa-metragem de ficção.

Oferta de DVD com três filmes na compra de bilhete de cinema


Com a compra de um bilhete de 7 euros para o filme Montanha no Cinema Ideal, oferta do DVD III Filmes de João Salaviza – Arena, Cerro Negro e Rafa (limitado ao stock existente). Uma oportunidade única de descobrir as 3 obras que valeram ao realizador o reconhecimento internacional e a Palma de Ouro em Cannes e o Urso de Ouro em Berlim.

Arena é a história de Mauro, que vive em prisão domiciliária. As tatuagens ajudam-no a queimar o tempo. Três putos do bairro aproximam-se da sua janela. Lá fora, o sol bate com a força do meio-dia. PALMA DE OURO - Festival de Cannes

Em Cerro Negro, Anajara regressa do trabalho ao amanhecer. Hoje não poderá deixar Iuri na escola. A setenta quilómetros de casa, Allison espera pela mulher e o filho. Hoje é dia de visita na prisão de Santarém.

Rafa é a história de um rapaz que às seis da manhã descobre que a mãe está detida pela Polícia. Na mota de um amigo, cruza a ponte e vai a uma esquadra no centro de Lisboa para visitá-la e esperar pela sua libertação. As horas passam. E Rafa não quer voltar para casa sozinho.  URSO DE OURO - Festival de Berlim

Poster - Montanha de João Salaviza


O poster do filme Montanha de João Salaviza, feito a partir de uma pintura de Daniel Vasconcelos Melim, está à venda na livraria Fyodor, no Salão Ideal, por cima do Cinema Ideal (10 euros).

O filme estreou internacionalmente no Festival de Veneza, na Semana da Crítica e foi também já apresentado no Festival de San Sebastian. Venceu o prémio Antigone d’Or, galardão mais importante do Festival de Montpellier, que decorreu de 24 a 31 de Outubro.

Montanha de João Salaviza


Montanha, a primeira longa-metragem de João Salaviza, já está nas salas de cinema nacionais.

O filme estreou internacionalmente no Festival de Veneza, na Semana da Crítica e foi também já apresentado no Festival de San Sebastian. Venceu o prémio Antigone d’Or, galardão mais importante do Festival de Montpellier, que decorreu de 24 a 31 de Outubro. 

João Salaviza com as curtas Arena e Rafa conquistou a Palma de Ouro e o Urso de Ouro nos festivais de Cannes e Berlim. 

Em Veneza o jornal Libération escrevia que a Montanha pertencia “o plano mais belo” visto até à data no festival.

No Expresso, Jorge Leitão Ramos escreve que é um filme “de um rigor abissal, belissímo e triste” e que “ é também dilacerante”. Rui Pedro Tendinha, no Diário de Notícias, diz que se está perante a “confirmação de um grande cineasta” e que Montanha é “dos mais belos e comoventes filmes portugueses dos últimos anos”.
Vasco Câmara, do Público, diz que é um filme “de um sereno esplendor. O bairro dos Olivais, em Lisboa, como um Monument Valley para a cavalgada (anti-)heróica de uma personagem em busca do sopro épico que nunca (lhe) acontece”.

Um Verão quente em Lisboa. David, 14 anos, aguarda a morte iminente do avô, mas recusa-se a visitá-lo, temendo esta perda terrível. A mãe, Mónica, passa as noites no hospital. O vazio pela falta do avô obriga David a tornar-se o homem da casa. David não se sente pronto para assumir este novo papel, mas o fim da infância aproxima-se sem que ele se aperceba…

Montanha é produzido pela Filmes do Tejo II e pela les films de l’après-midi com o apoio da ZDF, arte, ICA, RTP, Câmara Municipal de Lisboa e do programa Eurimages.

O Tempo de Lluïsa Cunillé


O Tempo de Lluïsa Cunillé é um drama de personagens que mantém a tensão a partir de poucos elementos e do uso dos silêncios e das palavras, do que se diz e do que se cala. Obra subtil e delicada, conta a história de um homem e de uma mulher com as suas famílias e situações respectivas que, ao fim de algum tempo, coincidem de forma casual.

O desassossego que "O Tempo" produz não nasce daquilo que nos é oculto, mas da franca simplicidade daquilo que nos é mostrado. Ainda que o tema do tempo constitua um dos grandes temas da arte contemporânea e de todas as épocas anteriores, é um tema fácil; despi-lo de qualquer artifício é o grande êxito de Cunillé.

No Teatro da Politécnica até 12 de Dezembro
3ª e 4ª às 19h00 | 5ª e 6ª às 21h00 | Sáb. às 16h00 e às 21h00
Reservas | 961960281 | 213916750 (dias úteis das 10h às 18h)

7ª Arte - Estreias de cinema de 26-11-2015

Estreias de cinema de 26 de Novembro de 2015


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



A Ponte dos Espiões

Início da década de 1960. Os EUA e a União Soviética encontram-se em plena Guerra Fria. A 1 de Maio de 1960, um U-2 (avião de reconhecimento norte-americano) sobrevoava o território soviético quando é atingido pelo inimigo. Francis Gary Powers, o piloto, consegue sobreviver ao saltar de pára-quedas mas é posteriormente capturado e feito prisioneiro. A sua captura transforma-se num problema de Estado pois, se Powers ceder, pode revelar informações fundamentais que porão em causa muitas das estratégias militares dos EUA. É então que James B. Donovan, o advogado encarregado de defender Rudolf Abel, um espião do KGB capturado anos antes pelo FBI, é contactado para negociar a libertação do piloto em troca da libertação do seu ex-cliente, a cumprir 30 anos de pena de prisão. Mesmo sem experiência em negociações deste nível, Donovan viaja até Berlim (Alemanha), onde se torna numa peça essencial dos negócios entre os Estados Unidos e a União Soviética. Num esforço para fazer o que é correcto e cumprir a sua missão, Donovan vê-se enredado num ambiente de tensão política entre dois pólos inimigos. E ele sabe que qualquer passo em falso pode significar o início de uma guerra entre duas superpotências e a consequente morte de milhares de inocentes.
Com realização do veterano Steven Spielberg (“Os Salteadores da Arca Perdida”, “ E.T. - O Extra-Terrestre”, “Império do Sol”, “A Lista de Schindler”, “Apanha-me Se Puderes”, “Lincoln”) e argumento de Matt Charman e de Ethan Coen e Joel Coen (os irmãos responsáveis por filmes como “O Grande Lebowski”, “Irmão, Onde Estás?”, “Este País Não É para Velhos” ou “Indomável”, entre outros), um “thriller” político que se baseia em eventos reais ocorridos durante a década de 1960, hoje conhecido por “incidente do avião U-2”. O elenco conta com Tom Hanks, Mark Rylance, Amy Ryan e Alan Alda, entre outros. 



O Leão da Estrela

Anastácio é um fervoroso sportinguista que empreende uma viagem ao Norte com a família para ver a sua equipa enfrentar o FC Porto. Aproveitando para conhecer a cidade do Porto, ficam uns dias hospedados em casa dos Barata, uma família abastada que tinham conhecido algum tempo antes numas férias. Porém, teimando em esconder a sua baixa condição social, Anastácio faz-se passar por um homem de negócios. A situação complica-se quando Eduardo, o filho mais velho dos Barata, começa a namoriscar Juju, filha de Anastácio. Aquele namoro, apesar de muito bem-visto por Anastácio – que deseja que a filha case com alguém endinheirado –, vai complicar-lhes a vida, pois obriga-os a recebê-los na sua própria casa, em Lisboa. Decididos a não se deixarem levar pelo pânico, Anastácio e a família montam então um esquema para sustentar as aparências de riqueza. Mas os convidados vão revelar-se mais difíceis de contentar do que eles alguma vez poderiam imaginar…
Com assinatura de Leonel Vieira (“Zona J”, “A Bomba”, “Arte de Roubar”, “O Pátio das Cantigas”) segundo um argumento de Tiago Santos, este é o “remake” da comédia portuguesa realizada, em 1947, por Artur Duarte (“Os Fidalgos da Casa Mourisca” ,“O Costa do Castelo”, “Parabéns, Senhor Vicente”). Nesta versão, Miguel Guilherme, Sara Matos, Ana Varela, Dânia Neto, Manuela Couto, André Nunes e Aldo Lima dão vida às personagens, substituindo António Silva, Milú, Maria Eugénia, Curado Ribeiro, Laura Alves ou Artur Agostinho, os actores originais da história.



A Viagem de Arlo

Como seria o Mundo se, por um mero acaso do destino, o asteróide que chocou com a Terra há aproximadamente 65 milhões de anos tivesse passado ao largo? Neste cenário hipotético, os dinossauros e os seres humanos teriam de se habituar à presença uns dos outros, partilhando “habitats” e formas de sobrevivência. “A Viagem de Arlo” segue esta premissa e conta-nos a história de amizade entre Arlo, um jovem e pacífico apatossauro de 70 metros, e de Spot, uma pequena cria de Homo Sapiens. Juntos, enfrentando muitos perigos, os dois amigos embarcam numa épica aventura pelas paisagens assombrosas do planeta Terra onde as diferenças abissais entre eles apenas são superadas pelo enorme sentimento de companheirismo, generosidade e confiança mútua.
Produzida pelos estúdios Pixar, uma comédia de animação computorizada que conta com a realização de Peter Sohn (autor e realizador da curta “Parcialmente Nublado”) segundo uma ideia original de Bob Peterson (“Up – Altamente”). Na versão original, os actores Raymond Ochoa, Jack Bright, Jeffrey Wright, Frances McDormand e Sam Elliott, emprestam as suas vozes às personagens. 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

'Lion Noir' no D. Maria II


Nos dias 27 e 28 de Novembro, no âmbito do programa "nenhuma entrada entrem", promovido pelo Teatro Maria Matos e pela Culturgest, o Projecto Teatral apresenta Lion Noir. Originalmente apresentado na edição de 2008 do Alkantara Festival, este espectáculo é agora reposto no D. Maria II.

"Nenhuma entrada entrem" é um programa extensivo com várias obras do Projecto Teatral, uma das quais em estreia absoluta, apresentado no âmbito da rede Create to Connect.

Começa esta semana o primeiro Ciclo de Teatro com Pequeno-Almoço!


Começa no próximo domingo, dia 29 de Novembro, o primeiro Ciclo de Teatro com Pequeno-Almoço organizado pelo Teatro da Didascália, que ao longo de três domingos consecutivos irá proporcionar ao público a oportunidade de tomar a primeira refeição do dia em família e ao mesmo tempo assistir a um espectáculo de teatro.

Este ciclo tem como objectivo proporcionar às famílias um espaço de encontro e de reflexão entre gerações, encontrando no teatro o ponto de encontro para um diálogo alargado acerca desta arte e das suas diferentes formas de decifrar entre jovens e adultos.

A programação inicia-se este domingo com o espectáculo a “Entrada do Rei” da companhia ESTE – Estação Teatral, que nos traz um espectáculo encenado de forma magistral por Nuno Pino Custódio. A peça conta de forma brilhante a entrada do Rei Filipe II em Portugal e onde que se faz irromper uma surpreendente história de capa e espada de fazer cortar a respiração!

O ciclo continuará no dia 6 de Dezembro com o espectáculo “Smile”, produzido pela companhia Baal17 de Serpa. Estes pequenos almoços no teatro serão encerrados com o espectáculo “Guarda Mundos”, apresentado pela companhia anfitriã, Teatro da Didascália.

Os espectáculos começarão às 10h e terão lugar no Centro Cultural da Juventude de Joane, concelho de Vila Nova de Famalicão, resultado de uma parceria entre o Teatro da Didascália e a Associação Teatro Construção.

O Teatro da Didascália decidiu criar este Ciclo de Teatro com Pequeno-almoço para oferecer ao público um domingo diferente ao longo de três semanas consecutivas. Venha disfrutar de um início de domingo em família e assistir aos espectáculos que temos para si nestas melancólicas manhãs de outono.