quinta-feira, 29 de março de 2018

EDP Rock Street no Rock in Rio


A viagem pelos caminhos das Áfricas vai começar! África do Sul, Angola, Cabo Verde, Gana, Guiné-Bissau, Zimbabué, Mali, Guiné-Conacri, Mauritânia, Moçambique e República Democrática do Congo são alguns dos vários países que estarão representados na EDP Rock Street que, esta edição, usa a música, a arquitetura e os espetáculos de rua para mostrar a riqueza cultural do mais velho continente do mundo.

No evento que decorreu esta tarde no Custom  Café da Nirvana Studios foi desvendado o espaço de entretenimento composto por uma programação surpreendente e arrojada. A EDP Rock Street - que esta edição é dedicada a África - apresenta-se como um ponto de encontro: de povos e culturas, de estilos e géneros. Uma rua que retrata a vitalidade criativa do continente africano e que espelha uma cultura global, onde a tradição e a modernidade se encontram, conjugando linguagens e sonoridades distintas que se inspiram, e que inspiram, a música do mundo.

Para Roberta Medina, Vice-Presidente Executiva do Rock in Rio, “a EDP Rock Street é já um sucesso consolidado junto dos visitantes da Cidade do Rock, que a cada edição encontram nesta rua manifestações artísticas e performances ímpares, além de se  apresentar como um espaço privilegiado de festa, onde o público se sente ainda mais envolvido, podendo interagir com o espetáculo e com os próprios artistas”.

Ana Sofia Vinhas, Diretora de Marca do Grupo EDP, afirma que “esta rua vai ser a mais movimentada da cidade do rock e com a melhor energia. Mais uma vez damos nome à EDP Rock Street, tornando esta rua o palco principal de cultura, de música e arte”.

Tradição convida modernidade

No dia 23 de Junho, o palco da EDP Rock Street estreia-se com o reportório de Kimi Djabaté que enaltece o amor, a amizade e a alegria, seguindo-se o género musical Gumbé de Tabanka Djaz, terminando o primeiro dia ao som de um dos mais belos timbres de África: Bonga.

No dia 24 de Junho o Hip Hop abre as hostilidades com samples de ritmos tradicionais de Cabo-Verde de Karlon, seguindo-se o Rock-Rumba e Funk futurista de Baloji e, ainda, Ferro Gaita, banda com sonoridade muito própria, cujo nome surge da combinação de dois instrumentos utilizados na música tradicional de Cabo-Verde.

O segundo fim-de-semana arranca com o ritmo hipnótico que atrai os amantes do Rock e da música Eletrónica de A’Mosi Just a Lable (Jack Nkanga), seguindo-se o músico, performer, poeta, videasta e artista plástico Nástio Mosquito com a sua DZZZZ band. Para encerrar o dia 29 de Junho sobe ao palco Moh! Kouyaté, com uma música que reflete a vivência urbana e cosmopolita.

No último dia do festival (30 de Junho), a EDP Rock Street fica a cargo das letras em Changana e em Chope (línguas de Moçambique) de Selma Uamusse, seguindo-se a sonoridade moderna de Batuk e, para fechar com chave de ouro, Paulo Flores, uma das principais referências da música de Angola.

Revista Egoísta celebra o seu 18º aniversário com edição dedicada ao tema


Em 2018, a publicação do Grupo Estoril Sol atinge a maioridade.  A propósito deste marco, a mais recente edição da revista é precisamente dedicada ao tema 18, deixando-se interceptar pela discussão de questões identitárias.

No editorial desta edição, são de destacar as palavras de Mário Assis Ferreira, Director da publicação: "E hesito em afirmar que estes 18 anos correspondam à idade adulta da Egoísta. Ela que, de tão precoce na tenra idade, quase diria ter nascido adulta, apta a enfrentar, da vida, o infausto das agruras, os dilemas da incompreensão. Por coragem ou imprudência − mas sempre por convicção −, dedicou-se às Artes e à Cultura: vereda estreita essa, a percorrer em Portugal, qual tortuoso trilho escasso em auspícios de longevidade… Mas eis que logrou o improvável: de revista temática, guindou-se a “objecto de culto”, sinónimo de um percurso ímpar que a distingue de todas as demais publicações do panorama nacional e, quiçá, internacional."

Ao encerrar o editorial, Assis Ferreira deseja ainda "Longa vida à Egoísta! Tão longa, que já nem seja eu, maduro septuagenário, a ter o tempo de escrever o seu último editorial!".

Na 63ª Egoísta será possível encontrar contributos como o de Gonçalo M. Tavares, Inês Pedrosa, Raquel Prates - com uma produção exclusiva - Ilda David -que ilustra Hélia Correia - Gonçalo F. Santos e Xavier Pereira, que juntos assinam uma fotonovela, Afonso Cruz, Nuno Júdice, Estelle Valente, Tiago Pimentel, Lena Pogrebnaya, entre outros.

A edição 18 será o primeiro de vários momentos que terão como propósito celebrar este marco na história da publicação, e que continuarão a ter lugar ao longo deste ano.

Desde o seu nascimento em 2000 que a Egoísta é produzida pela 004, sendo uma das revistas mais premiadas a nível internacional, contabilizando 81 prémios nacionais e internacionais. Este é um espaço dedicado à literatura e à cultura, espaço esse que tem recebido ao longo dos anos escritores e artistas de todo o mundo.

Este Foi Um Homem de Jeffrey Archer é a brilhante conclusão da saga dos Clifton


Os fãs da saga dos Clifton, da autoria de Jeffrey Archer, já vão poder saciar a curiosidade e conhecer qual é o desfecho das famílias Barrington e Clifton. Este Foi Um Homem é o sétimo e último volume de uma série, cujo primeiro livro foi publicado em 2011, e que acompanha a vida de Harry Clifton desde o seu nascimento. Toda a série é marcada pela intriga política e grandes negócios empresariais, aliada, ainda, a uma carga dramática familiar repleta de segredos e traições.

Este é um livro que une todas as pontas soltas dos livros anteriores. O que esconde Karin, a mulher de Giles Barrington? Como vai escapar Lady Virginia à sua ruína financeira? Quais são as consequências no casamento de Harry e Emma Clifton quando esta aceita um cargo ministerial por parte de Margaret Thatcher? Este Foi Um Homem é um livro que faz algumas revelações surpreendentes, entre as quais o surgimento de uma vontade secreta que mudará a vida de uma personagem para sempre.

Este Foi Um Homem é a brilhante conclusão desta série bestseller, de um dos melhores contadores de histórias da atualidade. Todos os livros da saga são número 1 do top de vendas britânico e norte-americano.

Sobre o Autor

Jeffrey Archer tem mais de 250 milhões de exemplares vendidos em 97 países e 37 línguas. É autor de 16 romances, seis coleções de contos, três peças de teatro, três volumes do seu diário da prisão e um evangelho. É o único autor que foi número 1 em ficção (15 vezes), contos (quatro vezes) e não ficção (Os Diários da Prisão). Archer é casado com Dame Mary Archer DBE, têm dois filhos e vivem em Londres e Cambridge. 

A Maldição de Edgar - Quarta-feira, dia 4 de Abril, às 23h15 na RTP2


“A Maldição de Edgar”, documentário ficcionado baseado no romance A Maldição de Edgar de Marc Dugain, traça o perfil do poderoso e implacável diretor do FBI, John Edgar Hoover.

A presidência de John F. Kennedy personifica tudo o que Edgar Hoover rejeita. Diante da América livre, católica e tecnicolor do clã Kennedy, a de Hoover, tradicionalista, protestante e conservadora, está ameaçada. Clyde Tolson, o braço direito de Hoover e o seu amante secreto, foi o último sobrevivente desta luta implacável na cúpula do poder. Clyde relata este período político intenso em que o destino da América nunca esteve tão dependente de uma das mais poderosas e misteriosas figuras da época. Entre ficção e imagens de arquivo, o documentário conta a história de Hoover, o estratega político, e revela a personalidade enigmática de um homem corroído pela sua maldição num dos momentos mais críticos da carreira.

Estreias de cinema de 29 de Março de 2018


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Braven

Quando chega o Inverno, Joe Braven resolve ir fechar a sua cabana na montanha com o pai, nunca imaginando que o lugar tem sido usado como esconderijo de uma enorme quantidade de cocaína. Quando lá chega, descobre um saco com a droga e percebe que a cabana está rodeada por um grupo de homens armados. Ao mesmo tempo que se dá conta da dimensão do problema, descobre que Charlotte, a sua filha pequena, veio escondida na carrinha desde casa e também se encontra na cabana. Desesperado por salvar a sua vida e a dos seus entes queridos, Braven decide eliminar os criminosos, um a um…
Com Jason Momoa, Garret Dillahunt, Stephen Lang, Jill Wagner e Brendan Fletcher nos papéis principais, "Braven" é realizado pelo actor Lin Oeding, naquela que é a sua estreia em cinema. 



Ready Player One: Jogador 1

Em 2045, num planeta aniquilado pela sobrepopulação, pelas alterações climáticas e pela poluição, a maioria das pessoas evade-se para o OASIS (Ontologically Anthropocentric Sensory Immersive Simulation), um jogo virtual onde qualquer um pode assumir a personagem e existência que desejar. Quando morre James Halliday, o criador do OASIS, deixa uma mensagem ao mundo onde revela doar toda a sua fortuna, incluindo o jogo, à primeira pessoa capaz de encontrar um "Ovo da Páscoa" digital supostamente ali escondido. Essa informação vai originar uma caça ao tesouro sem precedentes. Concorrentes de todo o planeta estão dispostos a tudo para obter o prémio. Entre eles está Wade Watts, um jovem sem nada a perder, que está empenhado em mudar de vida…
Produzido e realizado pelo veterano Steven Spielberg, um filme de ficção científica que adapta ao grande ecrã o romance homónimo escrito, em 2011, por Ernest Cline, também responsável pelo argumento. É protagonizado por Tye Sheridan, Olivia Cooke, Ben Mendelsohn, T.J. Miller, Simon Pegg e Mark Rylance. 



O Terceiro Assassinato

Shigemori (Masaharu Fukuyama), um advogado conceituado, foi designado para defender Misumi (Kôji Yakusho), um homem que cometeu um duplo homicídio há 30 anos e que, segundo parece, voltou a matar. O caso é particularmente complexo para o advogado, uma vez que o seu cliente já confessou o crime. A sentença, caso se prove o homicídio, é a pena de morte. Contudo, à medida que conhece mais intimamente Misumi e todos os que o rodeiam, Shigemori começa a ter sérias dúvidas acerca da sua culpabilidade.
Estreado no Festival de Cinema de Veneza, um "thriller" dramático escrito e realizado pelo pelo japonês Hirokazu Koreeda ("Ninguém Sabe", "Andando", "O Meu Maior Desejo", "Tal Pai, Tal Filho"). 

quarta-feira, 28 de março de 2018

Monte Selvagem considerado melhor parque temático pelos portugueses


O Monte Selvagem é o vencedor da 1ª edição do Portugal Cinco Estrelas, na categoria “Parques Temáticos”! Foi assim anunciada a vitória do parque animal de Montemor-o-Novo pelo Prémio dedicado a produtos, serviços e marcas de cariz regional, que mede o seu grau de satisfação junto dos seus utilizadores.

O Portugal Cinco Estrelas é um sistema de avaliação que premeia empresas portuguesas que se diferenciam a nível regional, bem como identifica o melhor que existe em cada um dos 20 distritos ao nível de recursos naturais, gastronomia, arte e cultura, monumentos e património, aldeias e vilas e outros ícones de referência nacional.

Com o sucesso obtido com o Prémio Cinco Estrelas, que vai já na 4ª edição, nasce assim o Portugal Cinco Estrelas, tendo como critérios de avaliação as cinco principais variáveis que influenciam a decisão de compra do consumidor: Satisfação pela experimentação, Relação preço-qualidade, Intenção de compra ou recomendação, Confiança na marca e Inovação.

Através de uma votação nacional, os portugueses identificaram, para cada um dos distritos, o que consideram realmente muito bom a vários níveis. A votação foi gerida, pela Multidados, empresa de estudos de mercado, em parceria com a TVI.

Com a atribuição deste prémio, que contou com a participação de 205.895 consumidores, o Monte Selvagem passa a integrar um conjunto restrito de marcas que se destacam pela excelência e elevado nível de satisfação junto dos consumidores, contribuindo para a promoção do Distrito de Évora em particular e do país em geral.

De salientar que o Parque Monte Selvagem, em Montemor-o-Novo, já tinha sido distinguido como o espaço com a melhor animação turística do Alentejo, conforme prémio instituído pelo Turismo do Alentejo em 2012.

Além do Monte Selvagem, o Portugal Cinco Estrelas, distinguiu no distrito de Évora outros vencedores, noutras categorias, como o Convento do Espinheiro (Hotel &Spa), Monsaraz (Aldeias e Vilas), os Tapetes de Arraiolos (Artesanato), a Cortiça (Recursos naturais), a Capela dos Ossos (Monumentos), o Cante Alentejano (Música), entre outros.

O Monte Selvagem reabriu a 1 de Fevereiro, com muita animação e pedagogia pela conservação da Natureza. Está sedeado em Montemor-o-Novo, freguesia do Lavre, é um dos mais característicos espaços nacionais de alojamento e protecção da Natureza e da vida animal, albergando actualmente, em 20 ha, mais de 300 animais de 70 espécies. Com o único trampolim gigante familiar de Portugal e inúmeras brincadeiras que promovem o respeito pela Natureza, o Monte Selvagem é uma aventura permanente para todas as idades.

Paulo de Carvalho celebra a música portuguesa no Casino Estoril


Referência da música portuguesa, Paulo de Carvalho protagoniza, no próximo dia 30 de Abril, a partir das 22 horas, um concerto especial no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Paulo de Carvalho sobe ao palco para interpretar êxitos incontornáveis que marcaram o panorama da música nacional nas últimas décadas.

Em 70 anos de vida e 55 de carreira cabem muitas histórias, neste notável percurso musical de Paulo de Carvalho. Sempre lhe atribuíram o lugar de protagonista, mas o cantor admite que foi na partilha e no trabalho em equipa que se fez um homem feliz e pleno, uma máxima que tem sido verdade tanto nos palcos como fora. 

Paulo de Carvalho deve ao povo português os seus principais êxitos, pois foi, precisamente, o povo que os escolheu. Nos seus concertos são obrigatórios temas como, por exemplo, “E Depois do Adeus”, “Gostava de Vos Ver Aqui”, “Nini dos Meus Quinze Anos”, “Dez Anos”, “Prelúdio” (Mãe Negra), “Os Meninos de Huambo”, “O Cacilheiro”, “Lisboa Menina e Moça” ou “Os Putos”.
Paulo de Carvalho assinalou, em 2017, os seus 55 anos de carreira com o lançamento de um novo álbum, intitulado “Duetos”, para o qual convidou algumas das vozes mais importantes do panorama musical nacional, para interpretar com ele alguns dos grandes êxitos da sua carreira.

Com um percurso impar, Paulo de Carvalho é “a voz”, mas ainda mais importante, é o Autor, o Compositor e o Cidadão que vai interpretar os temas que ao longo de 55 anos se tornaram “património” dos portugueses. 

Casino Estoril “Uma Noite Mágica” com Mário Daniel e convidados a 12 de Abril


O Salão Preto e Prata do Casino Estoril acolhe, no próximo dia 12 de Abril, às 21h30, “Uma Noite Mágica” com Mário Daniel e convidados. No ano em que a Associação Salvador completa 15 anos de actividade, este espectáculo inicia as comemorações desta data tão especial, que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

O espectáculo “Uma Noite Mágica” tem um duplo significado: por um lado será uma noite inesquecível de magia para o público, e por outro permitirá com as suas receitas que a Associação Salvador continue a fazer a sua “magia” e a mudar a vida de centenas de pessoas com deficiência motora através da atribuição de equipamentos específicos, da adaptação de espaços com obras em casa, da integração profissional, da promoção do desporto adaptado, da sensibilização para a igualdade de oportunidades e criação de acessibilidades, entre tantos outros projectos.

Mário Daniel e os seus convidados, entre os quais se destaca Miguel Gameiro, vêm unir esforços com a Associação Salvador, combinando magia e música por uma “boa causa”, num espectáculo que promete ser divertido, refrescante e familiar, levando todo o público numa viagem pelo mundo da ilusão e do imaginário, com boa música e muitas gargalhadas à mistura.

Num ambiente descontraído e intimista, os artistas deverão criar uma noite memorável que pretende mostrar que não há impossíveis e que “fazer magia” está ao alcançe de todos nós.

Estrela de televisão, Mário Daniel é reconhecido por todos como o mágico que fez renascer a arte da magia em Portugal. Produziu 3 temporadas do seu programa “Minutos Mágicos” para o prime time da SIC, tendo sido líder de audiências.

Apesar do seu vasto currículo, não só em televisão, mas, também a actuar para empresas como a Coca-Cola e personalidades como Cristiano Ronaldo e o Presidente da República Portuguesa, considera o seu espectáculo “Fora do Baralho”, uma original mistura de teatro, magia e comédia com que faz digressão há já 5 anos, a sua obra-prima. Mário Daniel apresentou, recentemente, 31 espectáculos em Hollywood, LA, numa das salas do icónico Magic Castle.

As Constituições para acompanhar às quintas às 23h15, na RTP2


Antecipando as comemorações do 25 de Abril, a RTP2 emite “As Constituições”, uma minissérie de quatro episódios sobre a Constituição Portuguesa.

No caso português podemos falar em três períodos constitucionais: as Constituições Liberais, a Constituição de 1933 e, a atual, Constituição de 1976. Existe uma relação constante entre a história constitucional e a história política portuguesas, pelo que esta minissérie leva-nos a conhecer os fatores decisivos na história política que, direta ou indiretamente, provocam o aparecimento das Constituições, as suas alterações ou as suas quedas.

A época liberal, que compreende o período de 1820 a 1926, abordará em dois episódios as Constituições de 1822, 1826, 1838 e 1911.

O Estado Novo é um período com um Constitucionalismo diferente, em que podemos falar de uma perturbação ao Estado Constitucional representativo e de Direito. A Constituição de 1933 marca um período Constitucional corporativo e autoritário, onde leis especiais regulavam matérias “especiais”, como a Liberdade de Pensamento. Mas, apesar de tudo, assenta numa Constituição, ao revés do que se passa na mesma altura em Itália, na Alemanha ou em Espanha.

A Constituição de 1976 e o fim do interregno liberal, fruto de um momento revolucionário, aponta caminhos ideológicos que serão abandonados durante a primeira revisão constitucional. Em todo o caso, esta Constituição significa a abertura a novos horizontes, a aspiração ao Estado Social e ao Estado de Direito democrático, porque só ela consagrou o sufrágio universal e a separação completa de poderes.

No primeiro programa: Na alvorada do liberalismo, as ideias do iluminismo também chegam a Portugal pela mão dos «afrancesados» e pelas tropas do exército francês. Sobre os escombros da Guerra Peninsular ergue-se um estado constitucional, embora dominado pela instabilidade político-social que resulta da proclamação da independência do Brasil por D. Pedro e das lutas que se seguiram entre liberais e absolutistas. A divergência entre estes é responsável pelos frequentes conflitos armados e pela apresentação de modelos constitucionais diferentes: ora de Liberalismo democrático – defensor do alargamento do direito de sufrágio e do parlamentarismo puro com uma câmara apenas – ora de Liberalismo conservador que defendia uma maior intervenção do Rei e a existência de duas câmaras de representantes. É também neste período que surgem várias famílias políticas que darão origem a dois partidos monárquicos: o Progressista Histórico e o Partido Regenerador, que se vão alternar no governo a partir de meados do século XIX, surgindo no seu final o Partido Republicano.

A instituição da monarquia constitucional em 1822, e as suas três constituições, garantiu aos cidadãos portugueses direitos fundamentais, que vigorarão até à revolução de 1910, a qual transforma uma das mais antigas monarquias europeias numa república.

Uma estreia admirável da escritora dinamarquesa Lone Theils


Duas jovens dinamarquesas desaparecem, sem deixar rasto, a bordo de um barco com destino a Inglaterra, em 1985. Vários anos depois, a jornalista Nora Sand, que trabalha em Londres para a revista dinamarquesa Globalt, compra uma mala velha numa loja de antiguidades, numa cidade do litoral. Quando a jornalista abre a mala, encontra uma série de fotografias, e uma delas, onde aparecem duas jovens a bordo de um barco, chama-lhe a atenção. Nora lembra-se imediatamente do famoso caso das duas raparigas desaparecidas em 1985, que nunca fora encerrado. Nora Sand não pode deixar de pensar no caso e viaja até à Dinamarca para descobrir o que aconteceu às duas jovens. Rapidamente depara com a história de um assassino em série que está a cumprir pena de prisão perpétua e que parece ter a chave do caso. Mas, para Nora, qual será o preço a pagar? 

Sobre o Autor

Lone Theils foi, durante anos, correspondente em Londres dos jornais dinamarqueses Berlingske Tidende e Politiken. Durante os dezasseis anos que viveu em Londres, trabalhou também para a televisão e para a rádio nacional da Dinamarca. Actualmente, e desde que voltou para o seu país, em 2016, escreve artigos para a revista online POV International e dedica-se inteiramente à escrita. O seu primeiro romance, “A Última Travessia”, que foi um bestseller imediato na Dinamarca e será publicado em mais catorze países, foi inspirado numa história verídica. Algumas fotografias de jovens desconhecidas, tiradas na Estação Central de Copenhaga, apareceram misteriosamente nas mãos de um assassino em série americano.

terça-feira, 27 de março de 2018

Noites de Novo Circo no Casino Lisboa a 30 e 31 de Março


Com artistas de revelo mundial, os espectáculos de Novo Circo continuam em destaque no programa de animação cultural do Casino Lisboa. Na próxima Sexta-Feira e Sábado, dias 30 e 31 de Março, estará em destaque um notável exercício de dança vertical. Com entrada livre, a não perder, no Arena Lounge.

Bruno, Miguel, Mónica e Raquel actuam, pela primeira vez, em conjunto no Arena Lounge. Este quarteto apresenta uma exigente performance repleta de aventura e adrenalina. 

É, de facto, um experiente elenco que num criterioso trabalho de pesquisa artística baseado na mestria profissional de cada um, explora os limites físicos do corpo numa dança vertical a quatro.

Uma cantora de exceção a encerrar os Serões Musicais no Palácio da Pena


A edição de 2018 dos Serões Musicais no Palácio da Pena despede-se na próxima sexta-feira, dia 30 de Março, pelas 21h00, com um recital protagonizado por uma cantora que é presença frequente em grandes palcos do circuito operático internacional, como o Metropolitan de Nova Iorque, a Royal Opera House de Londres ou a Deutsche Oper de Berlim. Mas Karen Cargill é também reconhecida como grande intérprete da canção de câmara e é enquanto tal que se apresenta no Salão Nobre do Palácio da Pena, para um recital ao lado do seu mais habitual pianista-acompanhador, Simon Lepper.

Neste concerto, intitulado “A longa sombra do ‘Tristão’”, o maior destaque vai para as “Canções de Wesendonck” de Richard Wagner, obra-prima absoluta da canção oitocentista de língua alemã que é interpretada pela primeira vez nos Serões Musicais. Além de Wagner, Karen Cargill abordará ainda quatro mestres franceses da ‘mélodie’: Reynaldo Hahn, Claude Debussy, Henry Duparc e Ernest Chausson. . O todo sugere um daqueles serões musicais da Paris da ‘Belle Époque’, tão bem descritos por Marcel Proust em ‘Em Busca do Tempo Perdido’.

Karen Cargill venceu em 2002 o prestigiado Prémio Kathleen Ferrier e construiu, em apenas dez anos, uma sólida carreira internacional, que se desdobra com igual fulgor no repertório operático – nomeadamente Wagner -, no repertório de concerto e no de recital, apresentando-se com muitos dos grandes maestros e mais prestigiadas orquestras da atualidade.

O ciclo Serões Musicais no Palácio da Pena é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo. Os “Serões Musicais” iniciam a Temporada de Música Erudita da Parques de Sintra, a qual inclui ainda, em Julho, os “Reencontros – Memórias musicais no Palácio de Sintra”, e, em Outubro e Novembro, o ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”.

mprima as fotografias de que tanto gosta com a HP Sprocket Plus


A HP apresenta a expansão da sua popular linha HP Sprocket com o lançamento da HP Sprocket Plus. Trata-se da mais recente impressora fotográfica de bolso capaz de imprimir fotografias 30% maiores do que as da HP Sprocket original. A HP Sprocket Plus permite aos amantes de fotografia imprimir instantaneamente fotografias de 5,8 cm x 8,6 cm diretamente a partir de um smartphone. A HP Sprocket Plus disponibiliza uma forma rápida e fácil de valorizar, decorar e partilhar fotografias impressas, permitindo ao utilizador aceder às intermináveis galerias de fotografias e feeds de Instagram em smartphones, em qualquer lugar. 

Com um design elegante em preto, a HP Sprocket Plus é o presente ou acessório perfeito que permite a todos partilharem memórias, divertirem-se com fotografias e reunir amigos e familiares mais próximos. A aplicação HP Sprocket, disponível gratuitamente para iOS e Android, permite aos utilizadores imprimir facilmente as suas imagens favoritas, através de um processo simples de apenas dois passos, bastando selecionar uma imagem e premir o botão para imprimir! E o que é bom não acaba aqui. Agora, os utilizadores podem personalizar fotografias com molduras, emojis, texto, stickers e filtros. A aplicação pode também ser ligada a contas de redes sociais, permitindo ao utilizador imprimir instantaneamente fotografias para partilha ou digitalizar fotografias para reviver momentos com molduras mágicas. A aplicação HP Sprocket é a nova forma de destacar as fotografias – quer seja a captar momentos engraçados no modo de cabina fotográfica, ou em autocolantes desenhados à mão. 

Spring à la carte à mesa do Astória


O Restaurante Astória, do InterContinental Porto – Palácio das Cardosas, renovou-se para a nova temporada. Desde o menu de degustação, a pratos para partilhar ou Caviar azeitona verde, são várias as novidades desta carta especial, pensada ao pormenor para dar as boas-vindas à primavera.

Durante os meses da nova estação é possível degustar, à mesa do Astória, propostas gastronómicas únicas, desenhadas com produtos típicos da época e assinadas pelo Chefe Francisco Pico.

Para dar início à experiência de sabores, o restaurante preparou um Jardim de verduras miniatura da primavera, Hummus, areia de azeitona e crocante de sésamo. Um prato leve, colorido, fresco, e a metáfora perfeita para a nova estação. Entre as restantes entradas, podemos encontrar o Filete de Cavala curada, salada de ervas frescas e rabanete, com emulsão de açafrão ou Favas com chouriço de porco preto, gema de ovo e pato fumado caseiro.

Para os gostos mais requintados, o Astória disponibiliza Oscietra Caviar, servido com torrada Melba, clara de ovo ralada e gema, alcaparras e chalotas. Um sabor único e delicado, saturado com uma leve nota de noz, e que tem seduzido os sentidos dos reis há séculos.

Nos pratos principais, destaca-se, no peixe, o Filete de robalo no carvão, aveludado de lavagante, salada de funcho e coentros e o Bacalhau curado e aromatizado com limão e coentros, puré de grão-de-bico e chalotas caramelizadas. Nos pratos de carne, o Chefe sugere o Lombinho de borrego assado em carvão, manteiga, alho francês e cogumelos e puré de batata com manteiga tostada ou Barriga de Porco assada a baixa temperatura, texturas de batata-doce,"crumble" de morcela transmontana com molho de vinho tinto e maçã assada.

Para os que não dispensam um prato confecionado em forno a carvão – com um sabor e textura singulares –, o Astória preparou Lombo de salmão, Tomawack to share ou Secretos de porco Ibérico alentejano.

Nas sobremesas, o Chefe apostou em deliciosas combinações, como o Pão-de-ló de Ovar com gelado de queijo da serra ou o Macaron de Framboesa com mousse de chocolate branco.

Para quem não resiste a provar mais do que uma iguaria do Astória, o restaurante tem ainda um Tasting menu, que inclui duas entradas, dois pratos principais (um de carne e um de peixe) e uma sobremesa.

Para quem quer partilhar bons momentos com amigos, o Chefe preparou um menu especial, para grupos a partir de quatro pessoas, com clássicos da mesa portuguesa. Um menu com três entradas, um prato principal (carne ou peixe) e três sobremesas.

Nas palavras do Chefe Francisco Pico esta é, mais uma vez, “uma carta pensada por toda a equipa de F&B porque não há ninguém melhor do que eles para me ajudar a perceber o que os clientes mais gostam, o que pedem, qual o feedback em relação à carta anterior. Lidam todos os dias com eles. O resultado é um menu fresco, 100% inspirado na estação, e inovador em relação ao corte e à apresentação. Tentámos também adaptar a nossa oferta ao público que nos procura, conciliando os sabores da época à Modern Portuguese Cuisine e a algumas tendências internacionais”.

A nova carta do Astória foi inspirada nos sabores frescos de primavera e promete surpreender até os paladares mais requintados. O menu já está disponível ao almoço – a par do menu semanal –, e ao jantar.

Objecto de Michael Jackson leiloado por mais de 26 mil euros


Uma peça de bronze autografada por Michael Jackson, e com a marca das suas impressões digitais, acaba de ser licitada na plataforma de leilões Catawiki por 26.864 euros. A peça marca a visita do ‘Rei da Pop’ a Paris para inauguração da sua estátua de cera no Museu Grévin, a 19 de Abril de 1997.

A peça de bronze, que esteve disponível para licitação até este domingo, dia 25 de Março, contou com a participação de fãs de Michael Jackson que não quiseram deixar passar a oportunidade de ficar com uma recordação do artista que faleceu em 2009.

A peça de bronze com 46x32x1.2 cm conta com um certificado de autenticidade da empresa Chardon, fundamental para o valor final alcançado neste leilão.

Recorde-se que no início de 2017 o chapéu que Michael Jackson utilizou para o vídeo oficial da canção 'Smooth Criminal', do musical 'Moonwalker', foi arrematado em leilão, através da plataforma online, por 10 mil euros.

segunda-feira, 26 de março de 2018

“Um Adeus Infinito” de Filipa Oliveira Antunes no Casino Estoril


Cerca de uma centena de pessoas estiveram presentes no Casino Estoril para assistir à inauguração da exposição “Um Adeus Infinito”, da autoria de Filipa Oliveira Antunes. Esta original mostra individual de pintura poderá ser observada, até 16 de Abril, na Galeria de Arte.

O Director da Galeria de Arte, Nuno Lima de Carvalho, recebeu numerosas personalidades como, por exemplo, Madalena e António Capucho, Domingos Antunes, João Coutinho, José d’Encarnação, Mário Moutinho ou Silveira Godinho.

A Galeria de Arte do Casino Estoril acolhe, assim, a primeira exposição individual de Filipa Oliveira Antunes, uma arquitecta de formação. Recorde-se que, na História das artes plásticas portuguesas surgem nomes de arquitectos que se tornaram grandes pintores, tais como, Nadir Afonso, Victor Palla, Costa Martins, Carlos Lança ou Abreu Pessegueiro. A carreira artística que Filipa Oliveira Antunes, agora, inicia poderá a levar a ombrear, daqui por uns anos, com os referidos nomes. Essa é a previsão da Direcção da Galeria de Arte do Casino Estoril.

Abril é mês de doçaria em Tomar


De 1 a 30 de Abril, Tomar é o destino mais doce de Portugal. Durante um mês, 18 pastelarias da cidade reúnem-se numa mostra que dá a provar mais de 30 doces locais e conventuais.

Espadas de D. Gualdim, Barrigas de Iria, Pimpinelas, Estrelas de Tomar, Janelinhas do Capítulo, Nabantinos, Telhas do Convento são apenas algumas das delícias celestiais que podem encontrar-se nas pastelarias da cidade. Mas há muitas mais. Tantas quantos os dias para experimentar todas as iguarias: um mês inteiro para saborear esta doçaria rica e secular. E com nomes tão provocadores quanto Beija-me Depressa ou Bolos de Cama.

A doçaria tomarense, quase toda à base de gemas de ovos, açúcar e amêndoa, tem uma longa tradição de inspiração conventual. Das suas receitas destacam-se as singulares Fatias de Tomar, um doce de ovos e açúcar que, diz a lenda, era a sobremesa preferida dos frades do Convento de Cristo. As Fatias de Tomar são confecionadas apenas com gemas de ovo batidas e cozidas em banho-maria, numa panela concebida para o efeito, fabricada exclusivamente na cidade templária. 

A 10.ª edição da mostra de doçaria tomarense promete uma verdadeira viagem no tempo, na qual é difícil resistir à tentação e ao pecado da gula. “De Tomar e dos Conventos” é uma iniciativa do Município de Tomar, em parceria com as pastelarias locais.

A 25 de Abril, a mostra de doçaria sai para a rua. É dia de “Doce Passeio Doce”, no qual as pastelarias da cidade expõem e vendem as suas especialidades na Praça da República, das 15h00 às 18h30.

Pastelarias aderentes

A Rosa – Café dos Artistas, Rosa 1, Rosa 2, Rosa 3, Estrelas de Tomar, Legenda Medieval, Padaria Combatente, Açúcar ao Quadrado, Palco d’Especiarias, Pic-Nic Alameda, Pic-Nic São João, Pimpinela do Nabão, Requinte, Templária, Tomar Tropical 1, Tomar Tropical 2, Tomar Tropical 3, Tomar Tropical 4 (antigo Café Rialto).

Casino Estoril acolhe Baile Vienense no próximo dia 21 de Abril


Em noite de Gala, o Salão Preto e Prata do Casino Estoril acolhe, no próximo dia 21 de Abril, a partir das 19h30, o “Baile Vienense 2018”, um evento que se insere numa das mais emblemáticas tradições austríacas.

Patrocinado pela Embaixada da Áustria, o “Baile Vienense 2018”, garante aos seus visitantes uma experiência típica e única, incluindo um jantar de Gala com música clássica e moderna ao vivo, tudo isto no ambiente glamoroso do Casino de Estoril. 

O “Baile Vienense 2018” é um evento de solidariedade, honrando o generoso acolhimento de milhares de crianças austríacas por famílias portuguesas nos anos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial. 

Inaugurado por um comité de jovens debutantes, instruídos pelo Mestre de Dança André Madeira, o “Baile Vienense 2018” não será apenas uma esplêndida ocasião para reviver a elegância dos tempos passados, uma vez que uma parte da receita angariada reverterá a favor da Orquestra Geração, um projecto pedagógico de inclusão social de jovens através da música.

HP Premeia Empresas mais Inovadoras


Na 3º edição dos prémios HP Inovação, que decorreu no dia 22  de abril no Hotel Myriad, em Lisboa, a HP Portugal distinguiu 9 empresas pelos projetos mais inovadores desenvolvidos com tecnologia HP durante o ano de 2017.

“Sendo a inovação algo que está na origem e no adn da HP, é para nós muito importante premiar os nossos clientes e os seus projectos de inovação. Pelo terceiro ano consecutivo estamos a premiar os melhores projetos assentes na nossa tecnologia, com a garantia do apoio da HP e, em muitos casos, dos nossos parceiros.”  afirma José Correia, Director Geral da HP Portugal”.

No sector farmacêutico, os Laboratórios Bial receberam o Prémio Inovação no Workplace of the Future. A empresa, fundada em 1924, equipou a sua força de vendas com o portátil híbrido HP Elite x2 para disponibilizar a mobilidade de um tablet e a performance de um portátil em simultâneo. Para Romeu Rocha, Gestor de Suporte de IT, “nos testes que fizémos, a máquina HP foi a que apresentou melhores resultados, sobretudo na facilidade de utilização. Os resultados obtidos foram muito bons.”
No sector dos moldes, o Prémio Inovação em Alta Performance foi atribuído à Simoldes. Com workstations HP portáteis e desktop, para dar resposta às necessidades das aplicações de CAD/CAM, a Simoldes, segundo João Moreira, Diretor de IT da Tool Division, “procurou no mercado soluções que dessem a resposta a requisitos de performance e do software e encontraram esse compromisso nos equipamentos HP.”
Na mesma categoria,  o Prémio Inovação em Alta Performance foi também atribuído à Broadway Malyan, que utiliza as workstations HP para os projectos de design e arquitectura que desenvolve para clientes em todo o mundo. Segundo Ronnie Vasconcelos, Diretor Global de IT, “70% do parque já é HP e numa escala de 0 a 10, os utilizadores de Workstations Z440 atribuiram 8,75 aos equipamentos, o que significa a performance da solução.”
Também na mesma categoria, mas no setor do retalho, a netprint foi distinguida com o Prémio Inovação em Alta Performance pela utilização de Impressoras HP de Grande Formato nas lojas das Faculdade de Arquitectura de Lisboa. Sobretudo na altura de entrega de trabalhos, a HP Pagewide XL 5000 conseguiu dar capacidade de resposta à procura e, segundo António Boavista, Diretor Geral da neprint, “pela capacidade de trabalho, pela rapidez, pela qualidade e pela diversidade de materiais, a escolha recaiu nesta impressora de largo formato. A solução permitiu resolver o problema dos picos de trabalho e aumentar a facturação em 30%”.
Na área do desporto, o Prémio Inovação em Processos Internos  foi atribuído ao Sporting Clube de Portugal, pela utilização de equipamentos HP com tecnologia de toque no processo eleitoral que elegeu a última direcção. Segundo Vasco Martins dos Santos, Diretor de Operações do Clube, “os resultados deste projecto foram a confiança no resultado da eleição que contribuiu para a credibilidade da Direção e da instituição Sporting.”
Na mesma categoria, mas no setor do Turismo, o Grupo Pestana também recebeu o Prémio Inovação em Processos Internos  pelo modelo de outsourcing e gestão do parque de impressão de 280 equipamentos HP e 1600 utilizadores. Para João Machado, Corporate Officer do Grupo Pestana, “houve vários objectivos na negociação deste contrato: o custo, a segurança, a digitalização e a escalabilidade deste modelo. A HP foi fundamental para que os utilizadores estejam hoje mais satisfeitos.”
No setor social, a SIOSLife recebeu o Prémio Inovação em Inclusão Social pelo seu projecto de info inclusão da população mais envelhecida, desenvolvido com equipamentos HP e utilizando um interface natural como o toque, que dispensa ratos e teclados. Segundo Jorge Oliveira, CEO da SIOSLife, “ a utilização desta plataforma já está a obter uma validação científica do seu impacto positivo a nível cognitivo e social.”
Na área da Comunicação Social, A TVI foi distinguida com o Prémio Inovação em Realidade Aumentada pelo projecto de juntar imagens virtuais animadas a transmissões, inclusivamente em direto. Para Rafael Gala, responsável de Broadcast da TVI,  “quando fomos ao mercado descobrimos que a HP era um dos poucos fabricantes com uma solução certificada. Os resultados foram fantásticos, conseguimos soluções cada vez mais complexas e com animação.”
A IT Sector recebeu o Prémio Inovação em Novos Modelos de Tecnologia pela adopção de um modelo de Device as a Service na utilização de equipamentos de IT. Para o Administrador da IT Sector Jorge Ferreira, “ O Device as a Service da HP permite-nos focar no core da empresa, ficando a parte dos equipamentos e do serviço garantidos pela HP, com resultados na satisfação e motivação dos colaboradores.”
Vários parceiros HP participaram e contribuiram para os projetos que foram premiados, como a Inapa, a BizDirect, a ITEN, a Prosonic e a SoftVoice.

Casino Lisboa recebe a banda Cat Green de 29 a 31 de Março


Num aguardado reencontro com os visitantes do Casino Lisboa, os Cat Green protagonizam, a partir da próxima Quinta-Feira, dia 29, a animação musical no Arena Lounge. Com entrada livre, a não perder, até Sábado, dia 31 de Março.

Com um repertório diversificado, os Cat Green distinguem-se pela fusão de diferentes estilos musicais, nomeadamente, o r&b, o soul e o funk. A banda propõe dois sets, por noite, assegurando um genuíno ambiente festivo. 

Os Cat Green revelam uma sonoridade singular. Os temas dão lugar ao improviso e a uma energia e interacção partilhada com o público. 

Ciclo de música ao vivo com os Cat Green

Quinta-Feira, dia 29 de Março: 22h00 às 22h50 e das 23h10 às 00h00
Sexta-Feira, dia 30 de Março: 20h30 às 21h20 e das 22h50 às 23h40
Sábado, dia 31 de Março: 20h30 às 21h20 e das 22h40 às 23h30

sexta-feira, 23 de março de 2018

A Cada Dia nos cinemas a 29 de Março


Baseado no aclamado best-seller do New York Times escrito por David Levithan, “A Cada Dia” conta a história de Rhiannon, uma rapariga de 16 anos que se apaixona por uma misteriosa alma chamada “A”, que cada dia ocupa um corpo diferente. Sentido uma ligação ímpar, Rhiannon e “A” todos os dias se esforçam para se encontrarem, desconhecendo o quê ou quem o novo dia trará. Quanto mais os dois se apaixonam, mais a realidade de amar alguém que é uma pessoa diferente a cada 24 horas começa a pesar, deixando Rhiannon e “A” perante a decisão mais difícil que alguma vez tiveram de tomar.


Há brunch em dose dupla no Astória


Já não há desculpas para não provar o brunch do restaurante Astória. Isto porque, a partir do dia 25 de Março, há brunch não só ao sábado, mas também ao domingo. Além do brunch, com um menu fixo, pelo preço de 19,50€ por pessoa, os adeptos de espumante poderão optar pelo Brunch & Bubbles – 26,50€ por pessoa – no qual o espumante é servido à discrição.

O menu oferece uma variedade de pratos aos quais não vai conseguir resistir, por isso o melhor mesmo é chegar ao Astória às 12h30 e desfrutar da refeição até às 16h00. Caso tenha “saltado” o pequeno-almoço, neste brunch pode encontrar os Breakfast Classics, que incluem donuts, waffles, croissants, pastéis de nata, iogurtes, ovos mexidos, entre outras opões. Na hora, pode ainda pedir ovos benedict, escalfados ou estrelados que sairão da cozinha prontos a comer.

O menu preparado ao pormenor pelo chefe Francisco Pico dispõe ainda de vários pratos clássicos, como quiche lorraine, caprese, césar, entre outros. Nos quentes, há o tradicional bacalhau com natas e lombo de porco assado com molho de enchidos. Não faltam ainda os pregos de vaca em bolo de caco ou os mini cheese burger de novilho, preparados no momento.

Quando chegar às sobremesas o difícil vai ser mesmo decidir o que provar, isto porque vai encontrar Tarte de Limão e Merengue, Bolo Húmido de Chocolate e frutos vermelhos; Tiramisu tradicional, Bolo de Bolacha, Mousse de Chocolate e Red Velvet Cake, sem esquecer a seleção de frutas da época.

Com a chegada da primavera poderá usufrui deste “manjar dos deuses” na esplanada do Astória com vista privilegiada para o “coração” da Invicta. 

“Fernando Pereira, Um Senhor Espetáculo!” no Casino Estoril a 7 de Abril


O Casino Estoril propõe, no próximo dia 7 de Abril, às 22h00, “Fernando Pereira, Um Senhor Espetáculo!”. Com uma versatilidade ímpar, Fernando Pereira sobe ao palco do Salão Preto e Prata para recriar grandes “vozes” e numerosos êxitos que marcaram o panorama da música nacional e internacional. Fernando Pereira & Nova Banda protagonizam um espectáculo, a não perder, que se distingue, ainda, por vários apontamentos de humor.

Uma excelente combinação de novas grandes "vozes", nacionais e internacionais, belíssimas canções e saudável humor, trazendo, também, à cena o artista ao seu melhor nível e absolutamente em grande estilo.

Este é um novo conceito, que revisita grandes clássicos, mas aposta sobretudo em novas sonoridades e arranjos, viajando surpreendentemente através do lounge, do urban pop e da música electrónica, tornando assim o reportório e todo o espetáculo, muito mais dançável, eletrizante e original.

Para além do inimitável Fernando Pereira, uma excelente equipa de autores, músicos, cantoras, bailarinas, a melhor tecnologia e criatividade multimédia, darão também luz, corpo e vozes a “Um Senhor Espetáculo!”.

É de registar, ainda, que uma parte das receitas de “Fernando Pereira, Um Senhor Espetáculo” reverte a favor da Frente Solidária. Trata-se de uma associação sem fins lucrativos, empenhada na promoção da Paz, na protecção do Planeta e no bem da Humanidade. 


Teatro da Trindade celebra o Dia Mundial do Teatro


Este ano, o Teatro da Trindade celebra o Dia Mundial do Teatro (27 de Março) , com um conjunto de espetáculos e atividades de entrada livre.

A pensar nos mais novos, apresentamos, às 15h, o musical "O Principezinho",  uma história intemporal sobre o amor, a amizade, a importância da honestidade e de mantermos o fascínio pelo mundo que nos rodeia. A partir de “O Principezinho” de Antoine de Saint-Exupéry, a direção e versão portuguesa são de Pedro Penim e o elenco conta com Mariana Pacheco, Paulo Vintém, Joana de Brito Silva, José Lobo e Diogo Bach.

Ainda durante a tarde, às 16h, decorre, na Sala Estúdio, o ensaio aberto de "Odisseia". Temos excertos de Homero, na tradução de Frederico Lourenço, temos as aventuras de Odisseu, nos seus episódios mais espetaculares envolvidos numa música pulsante e num ambiente teatral. A interpretação está a cargo de José Raposo, Miguel Sobral Curado, Teresa Sobral e Philippe Trovão.

Às 18h, no Salão Nobre, terá lugar uma iniciativa dedicada ao Concurso Inatel – Teatro Novos Textos, criado com o intuito de estimular  novos autores para a escrita de textos originais  em língua portuguesa, promovendo  e divulgando novos valores literários na área do Teatro. A sessão inicia-se com a leitura de um excerto do texto premiado (Grande Prémio), pelos atores Nelson Cabral e Sara Gonçalves, seguido da entrega dos Prémios da XXI Edição e da apresentação do livro do texto vencedor.

Já à noite, pelas 21h30, será a vez de  Diogo Infante, Rita Salema, Patrícia Tavares e Jorge Mourato subirem ao palco da Sala Eça, com a peça "O Deus da Carnificina" de Yasmina Reza. Nesta comédia negra de maus costumes, encenada por Diogo Infante, dois casais encontram-se para resolver um incidente protagonizado pelos seus filhos, ambos de 11 anos, em que um deles agrediu o outro. O que era para ser uma tentativa de reconciliação entre os pais dos miúdos, acaba num confronto onde as máscaras vão caindo e a violência intrínseca à natureza humana, acaba por se manifestar em toda a sua plenitude! 

Motion Sphere pela primeira vez na Europa


Não é novidade para ninguém que o poder das atividades de Realidade Virtual consegue apaixonar milhões por todo o mundo. Este projecto – onde uma esfera de 3m de diâmetro onde as pessoas se testam ao “conduzir” um automóvel de competição é a estrela – já provou o seu valor no Brasil e EUA, chegando agora à Europa pela ponta mais importante do continente: Portugal.

Hoje no Forum Algarve, são abertas as portas a um espaço que pretende proporcionar aos demais visitantes, e de forma completamente gratuita, aquela que se caracteriza por uma das mais espetaculares experiências “imersivas” e altamente realistas de Realidade Virtual.

O espaço será composto por zonas distintas, cada uma destinada a níveis de realidade virtual diferentes, desde os óculos mais básicos, à experiência com óculos Rift, a um espaço para óculos PS4, até à experiência mais imersiva com óculos Vive, e por fim, o culminar da experiência de simulação na “Motion Sphere”. Uma experiência única a não perder!

quinta-feira, 22 de março de 2018

Henrique Feist desvenda o outro lado da Eurovisão no Casino Estoril a partir de 29 de Março


O Auditório do Casino Estoril estreia, no próximo dia 29 de Março, a partir das 21h30, “Balas e Purpurinas - O lado B da Eurovisão”. Trata-se de um espectáculo de Henrique Feist que propõe uma original viagem pela história do Festival, prometendo desvendar ao público o outro lado da Eurovisão. Com direcção musical do maestro Nuno Feist e coreografia de Marco Mercier, o ciclo de representações prolonga-se até 29 de Abril.

Com o Festival Eurovisão da Canção agendado para o próximo dia 12 de Maio, em Lisboa, o que sucede pela primeira vez, Henrique Feist, cantor, actor e encenador, desvenda o outro lado do festival que poucos conhecem.


Segundo Henrique Feist, “Balas e Purpurinas” propõe “Uma viagem pela história da Eurovisão, focada também muito no aspecto histórico e político porque, para além da componente de espectáculo e entretenimento, o festival tem uma grande carga política.”

Com um registo muito dinâmico, a história, factos, acontecimentos, o lado B do Festival Eurovisão será desvendado, num espectáculo inédito, cantado e tocado ao vivo, no Auditório do Casino Estoril.

Com uma vasta experiência em “Festivais da Canção”, transmitidos na RTP, Henrique Feist participou nas edições de 1985 com o tema “Meia de Conversa”; 2007 com “Além do Sonho” e 2011 com “Quase a Voar”.

“Balas e Purpurinas - O lado B da Eurovisão” é um espectáculo original no qual Henrique Feist promete levar, novamente, o público numa viagem ao passado, após o sucesso de bilheteira, em 2017, de “Let The Sunshine In”, o seu último musical sobre os anos 60.

Xutos no Rock in Rio Lisboa 2018


Dia 29 de Junho o Parque da Bela Vista vai embarcar numa viagem de quase 40 anos, celebrando o passado, o presente e o futuro do maior grupo de rock português.

Esta é a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa e a 8.ª vez que os Xutos & Pontapés sobem ao Palco Mundo da Cidade do Rock para um concerto recheado de hits e também de músicas novas, entre as quais “Fim do Mundo”. O espetáculo será marcado por um momento inédito de celebração a Zé Pedro. 

No mesmo dia o público vai poder ver e ouvir James, The Chemical Brothers, The Killers, Manel Cruz, Capitão Fausto, além da mais badalada festa da atualidade - Revenge of the 90’s.


O cartaz do Palco Mundo para a 8.ª edição do Rock in Rio-Lisboa está, agora, completo! Xutos & Pontapés são o nome que faltava para completar um lineup de peso, que inclui nomes como The Killers, The Chemical Brothers, Muse, Bastille, Bruno Mars, Katy Perry, Jessie J, Demi Lovato, entre outros. 

A maior banda de rock português está, assim, de volta ao festival trazendo consigo um espetáculo especial que levará a plateia a celebrar quase 40 anos de “Xutos”, mais aqueles que ainda estão para vir. Neste concerto haverá espaço para visitar o passado, celebrando alguns dos maiores hits da banda; comemorar o presente, a união e amizade do grupo e a forma como a banda continua a marcar o público; e “dar um salto” ao futuro, através de novos temas como “Fim do Mundo” (letra de Tim e música de Xutos & Pontapés).

Segundo explica Tim, “certas coisas impõem-se por si, esta canção é uma delas. Neste tema, o Zé Pedro já não toca. É sobre a fragilidade da vida. Foi de escrita imediata, uma compressão do percurso que dizem que nos passa pelos olhos em certo momento. A produção do João Martins ajudou a criar uma atmosfera especial, solitária, que serve a canção, que é tão simples”.

O concerto no Rock in Rio-Lisboa ficará, também, marcado por um momento de celebração a Zé Pedro, fundador e guitarrista dos Xutos & Pontapés e uma das figuras mais carismáticas do rock nacional.

No dia 29 de Junho, a Cidade do Rock vai vestir-se a rigor para receber Xutos & Pontapés, James, The Chemical Brothers e The Killers no Palco Mundo, além de Manel Cruz e Capitão Fausto no Music Valley, onde haverá ainda espaço para receber uma das maiores festas da atualidade - Revenge of the 90’s. Os bilhetes diários estão disponíveis nos locais habituais, pelo valor de 69€. Para este fim-de-semana (29 e 30 de Junho) os fãs ainda podem adquirir passes garantindo, assim, a entrada nos dois últimos dias do festival pelo valor de 117€.

Novos Classe C Coupé e Cabriolet


Há apenas algumas semanas, o mundo ficou a conhecer em estreia absoluta as versões limousine e station; agora, a gama de modelos Classe C recebe as versões de duas portas Coupé e Cabriolet. O caráter desportivo e o prazer de condução foram melhorados com um design mais agressivo, um cockpit digital e suspensão DYNAMIC BODY CONTROL. Quatro novas motorizações tetracilíndricas, algumas das quais estão equipadas com a tecnologia de 48 V (EQ Boost) e o Mercedes-AMG C 43 4MATIC, agora com 390 cv sublinham a natureza dinâmica e o elevado fator emotivo e de atração destes excelentes representantes da gama Classe C. As versões Coupé e Cabriolet vão estar à venda a partir do próximo mês de Julho.



O segredo do sucesso do Classe C deve-se parcialmente à ampla gama de modelos, também incluindo as duas versões desportivas de duas portas: o Coupé, lançado no final de 2015 e o Cabriolet, disponível desde o Verão de 2016 e que apelam ao coração e à mente em igual medida. O design dos veículos é uma das principais razões para o número de vendas na Europa. Ambos os modelos são produzidos na fábrica de Mercedes-Benz em Bremen.
Logo depois das versões Limousine e Station, os modelos de duas portas também beneficiam de um amplo leque de melhoramentos. 



Ravel por Cherkaoui e Verbruggen na RTP 2


A música de Ravel na extraordinária visão dos coreógrafos belgas Sidi Larbi Cherkaoui e Jeroen Verbruggen.

O compositor francês Maurice Ravel continua a ser uma excelente fonte de inspiração para os coreógrafos. O diretor artístico e coreógrafo Sidi Larbi Cherkaoui e o coreógrafo belga Jeroen Verbruggen levam a sua visão da música de Ravel para o palco, num espetáculo onde a companhia Royal Ballet de Flandres escreve uma nova página na história da dança.

Jeroen Verbruggen, que ganhou o Prix de Lausanne enquanto jovem estudante de dança na Royal Ballet School, inspirou-se em Pavana para uma Infanta defunta e Ma Mère l'Oye de Ravel. Sidi Larbi Cherkaoui traduz Ravel para a dança a partir de Quadros de uma Exposição, uma obra composta por Modest Mussorgski magistralmente orquestrada por Ravel, sendo a versão orquestral de Ravel a mais amplamente interpretada e conhecida. Sábado, dia 24 de Março, às 22h15 na RTP2.

Estreias de cinema de 22 de Março de 2018


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Maria Madalena

Após assistir a um milagre realizado por Jesus de Nazaré numa pequena aldeia da Galileia, a jovem Maria fica assombrada. Desafiando os costumes da época, deixa a família e segue aquele homem gentil e carismático, tornando-se sua discípula. Com o passar dos meses, converte-se numa das mais fiéis companheiras de Jesus, testemunhando acontecimentos que deixarão marcas na história do mundo…
Depois do sucesso de "Lion - A Longa Estrada para Casa" em 2016, o realizador Garth Davis regressa ao grande ecrã com a sua segunda longa-metragem. Retrata Maria Madalena, uma das mais importantes personagens bíblicas, cuja vida foi deliberadamente deturpada pelo Papa Gregório I durante os anos do seu papado (entre 590 e 604 da nossa era). O argumento fica a cargo de Helen Edmundson e Philippa Goslett. O elenco inclui Rooney Mara, Joaquin Phoenix, Chiwetel Ejiofor e Tahar Rahim. 



Wonderstruck: O Museu das Maravilhas

Duas histórias separadas por meio século: em 1927, a pequena Rose foge de casa do seu pai, em New Jersey, determinada a encontrar a mãe, uma actriz de renome a viver em Nova Iorque; em 1977, no Minnesota, Ben, um rapaz que perdeu recentemente a mãe num trágico acidente, foge dos tios em busca do pai que nunca chegou a conhecer. Os caminhos das duas crianças cruzam-se no museu de História Natural de Nova Iorque. As suas histórias vão misturar-se de uma forma muito peculiar.
Com Oakes Fegley, Millicent Simmonds, Julianne Moore e Michelle Williams nos principais papéis, um filme dramático realizado por Todd Haynes ("Velvet Goldmine", "Longe do Paraíso", "I'm Not There – Não Estou Aí", "Carol"), com base no "best-seller" homónimo escrito e ilustrado, em 2011, por Brian Selznick (que também é responsável pelo argumento).



Gringo

Harold Soyinka trabalha para a Promethium, uma farmacêutica radicada em Chicago que desenvolveu o cannabax, um fármaco revolucionário à base de marijuana. Quando é enviado para o México para entregar a fórmula do medicamento ao laboratório que o vai produzir, pensa ter encontrado a oportunidade que de necessitava para provar o seu valor na empresa. Tudo parece correr como o previsto até ser raptado por um perigoso cartel de droga mexicano na noite em que sai para festejar. Numa tentativa de sobreviver a qualquer custo, Harold vê-se passar de cidadão exemplar sem nada a temer para um perigoso criminoso perseguido pelas autoridades.
Um "thriller" em tom de comédia realizado por Nash Edgerton ("Um Caso Arriscado") e escrito por Anthony Tambakis e Matthew Stone, com interpretações de David Oyelowo, Charlize Theron, Amanda Seyfried, Thandie Newton, Joel Edgerton e Sharlto Copley. 

quarta-feira, 21 de março de 2018

Serões Musicais na Pena desmentem que 'De Espanha, nem bom vento nem bom casamento'


O quarto programa dos Serões Musicais no Palácio da Pena, a apresentar nos dias 23 e 24 de Março, propõe a redescoberta do intenso intercâmbio musical entre Portugal e Espanha, durante o século XIX e início do seguinte. A ilustrá-lo, a soprano Sónia Alcobaça e o tenor Mário João Alves, acompanhados ao piano por João Paulo Santos.

O ditado popular português “De Espanha, nem bom vento, nem bom casamento” dá o mote para este fim de semana de Serões Musicais. Ora, o programa que será apresentado no Salão Nobre do Palácio, nos dias 23 e 24 de Março, às 21 horas, contraria esse famoso dito e demonstra as profícuas relações culturais verificadas entre Portugal e Espanha, grosso modo entre 1850 e o primeiro terço do século XX.

O título completo do programa destas noites é “‘De Espanha, nem bom vento…’: o mundo musical ibérico entre o romantismo e a Belle Époque” e nele se evocam, quer os músicos espanhóis que se apresentavam em Portugal, quer os seus congéneres portugueses que atuavam um pouco por todo o território do país vizinho. Autores como Manuel García, Gioacchino Rossini, Francisco Barbieri, Alexandre Rey-Colaço ou João Arroyo figuram nesta ilustração do mundo musical ibérico dessa época. 

Este programa foi elaborado em conjunto por João Paulo Santos e pela musicóloga Luísa Cymbron, professora na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e investigadora especializada no repertório vocal oitocentista que circulou em Portugal. Intérpretes serão a soprano Sónia Alcobaça e o tenor Mário João Alves, dois cantores líricos com presença regular no palco do Teatro São Carlos.

O ciclo Serões Musicais no Palácio da Pena é uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo. Os “Serões Musicais” iniciam a Temporada de Música Erudita da Parques de Sintra, a qual inclui ainda, em Julho, os “Reencontros – Memórias musicais no Palácio de Sintra”, e, em Outubro e Novembro, o ciclo “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie”.

Vingadores: Guerra do Infinito nos cinema a 25 de Abril


Numa jornada cinematográfica sem precedentes, após dez anos de criação do Universo Cinematográfico Marvel, Vingadores: Guerra do Infinito, da Marvel Studios traz o confronto final e mais mortal de todos os tempos. Os Vingadores e os seus aliados Super Heróis devem estar dispostos a sacrificar tudo, na tentativa de derrotarem o poderoso Thanos, antes que o seu ataque de devastação coloque um fim no universo.
  
Anthony e Joe Russo são os realizadores do filme, que é produzido por Kevin Feige. Louis D'Esposito, Victoria Alonso, Michael Grillo e Stan Lee são os produtores executivos. Christopher Markus e Stephen McFeely escreveram o argumento.



Crowne Plaza Porto nomeado para os World Travel Awards


O Crowne Plaza Porto está nomeado na categoria de Melhor Hotel de Conferências em Portugal, pelo segundo ano consecutivo. Os resultados da 25ª edição dos World Travel Awards são conhecidos a 30 de Junho, em Atenas, na Grécia.

O Crowne Plaza Porto volta a competir com os melhores hotéis do país pelo prémio de Melhor Hotel de Conferências em Portugal.

As votações para eleger os vencedores nas diferentes áreas de turismo estarão abertas ao público até dia 20 de Maio, no portal: https://www.worldtravelawards.com/vote. O voto dos profissionais registados vale por dois.

A gala da 25ª edição dos World Travel Awards vai decorrer em Atenas, na Grécia, a 30 de Junho, data em que serão conhecidos todos os vencedores.

Os World Travel Awards são considerados os grandes prémios do turismo a nível mundial e premeiam as diversas áreas do Turismo, como a hotelaria, as companhias aéreas e os melhores destinos. No ano passado Portugal conquistou o grande prémio da noite, o de Melhor Destino Europeu.

Estoril Sol anuncia a edição dos Prémios Literários para 2018


Renova-se este ano a atribuição de Prémios Literários pela Estoril Sol, uma das mais prestigiadas iniciativas que integram o calendário de eventos com relevância cultural. Ao instituir os Prémios Literários Revelação Agustina Bessa-Luís e Fernando Namora presta-se, assim, homenagem a dois grandes escritores de Língua Portuguesa. Recorde-se que, em relação ao Prémio Revelação, foi eliminado do respectivo Regulamento o limite dos 35 anos de idade, cláusula que o Júri considerou estar a condicionar o aparecimento de novos valores. 

O prazo de recepção dos originais e romances concorrentes termina no próximo dia 31 de Maio. 

Com a abolição dessa norma considerada restritiva, a Estoril Sol vai ao encontro do desejo evidenciado por numerosos candidatos ao concurso, que estavam impossibilitados de nele participarem. No entanto, mantém-se a obrigatoriedade do romance concorrente ser inédito, e de autor português, “sem qualquer obra publicada no género”. 

O romance vencedor do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís, em 2017, foi “O Invisível”, de Rui Lage. O Prémio tem o valor de 10 mil euros e, nos termos do Regulamento, a obra vencedora será publicado pela Editora Gradiva, conforme o protocolo existente com a Estoril Sol.

Ao eleger “O Invisível”, o júri considerou tratar-se de “um romance com notável fulgor imaginativo” no qual “a figura histórica de Fernando Pessoa é tornada personagem de romance e colocada no centro de uma trama de ficção muito original, que cruza criativamente referentes conhecidos da época e Cultura Pessoanas, particularmente a sua vertente ocultista e/ou esotérica”. 

Presidido por Guilherme D `Oliveira Martins, o Júri será, ainda, comum ao Prémio Literário Fernando Namora, que volta a ser instituído, também, pela Estoril Sol, e é atribuído regularmente desde 1988.


O Prémio Literário Fernando Namora, reservado a romances publicados, e com periodicidade anual, tem o valor de 15 mil euros. Recorde-se que foi Ana Cristina Silva com o seu romance “A Noite Não É Eterna”, a vencedora no ano passado.

Na acta, o Júri salientou o facto do romance vencedor ser “uma obra que se articula a partir da realidade social, política e humana das crianças romenas, e das suas famílias, no período da ditadura de Nicolae Ceausescu”. O Júri foi, ainda, sensível a “uma belíssima composição narrativa com linguagem sóbria e cuidada, que valoriza em particular a narrativa de um drama pungente, num quadro político sufocante e obsessivo. É uma história construída sobre os labirintos da tirania”.

O Júri, além de Guilherme D`Oliveira Martins, que preside, em representação do CNC – Centro Nacional de Cultura, integra, ainda, José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores; Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas; Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários; e, ainda, Maria Alzira Seixo e Liberto Cruz, convidados a título individual e Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, em representação da Estoril Sol.