terça-feira, 30 de junho de 2015

Lançamento "Philippa Of Lancaster" - Edição Inglesa


Para assinalar o 600 º aniversário da morte da Rainha D. Filipa de Lencastre, a Embaixadora do Reino Unido para Portugal, Kirsty Hayes, irá apresentar a edição inglesa do romance histórico, best seller da autora Isabel Stiwell, “Philippa of Lancaster – English Princess, Quenn of Portugal”. A autora irá também falar sobre a vida de D. Filipa de Lencastre e o lançamento conta com o apoio da British Historical Society of Portugal.

O lançamento terá lugar no próximo dia 1 de julho, 4ªfeira, às 18h00, no Farol Hotel em Cascais.
A tradução inglesa, publicada agora pela editora Livros Horizonte, leva mais longe a História de Portugal e a obra desta autora, permitindo por outro lado que a vida extraordinária desta rainha seja conhecida por aqueles que visitam Portugal e por muitos estrangeiros que aqui residem.
Num romance baseado numa investigação histórica cuidada, Isabel Stilwell conta-nos, agora em inglês, a vida de uma das mais importantes rainhas de Portugal. Desde a sua infância em
Inglaterra, onde conhecemos a corte do século XIV, à sua chegada a Portugal, onde somos levados numa vertigem de sentimentos e afetos, aventuras e intrigas.

“Filipa de Lencastre - A Rainha que mudou Portugal” vendeu mais de 55 mil exemplares

Festival de Música de Mafra


Deixe-se encantar pela simbiose de sons e espaços, num equilíbrio musical nunca explorado...! Concertos de música erudita em diferentes localidades do Concelho de Mafra… Porque Mafra é Música!

A incant’arte - núcleo de produção e gestão de eventos da cultur’canto associação cultural e a Câmara
Municipal de Mafra co-organizam o projecto in’Cantate - Festival de Música de Mafra, no âmbito do
programa incant’arte 2015. O in’Cantate é um festival de verão dedicado à interpretação da música erudita, vocal e instrumental, que visa explorar a combinação de dois elementos essenciais: som e espaço. Ao interligar estes elementos, produz um conceito de experiência distinto ao associar a música à riqueza acústica dos espaços histórico naturais do Concelho de Mafra. Através de múltiplas formas de expressão musical, o in’Cantate pretende proporcionar uma experiência musical autêntica dirigida a toda a comunidade, de forma gratuita, e tornar-se referência musical em Mafra, possibilitando o acesso à musica de qualidade feita por artistas e grupos consagrados. A primeira edição do festival destaca a interpretação da música vocal, a capella ou acompanhada ao piano.
Tem como principais objectivos, a valorização cultural de Mafra, ao dinamizar diversos espaços histórico naturais do património concelhio por meio da prática musical de qualidade; apostar na diversidade musical e no intercâmbio de ideias e experiências entre artistas e intérpretes; e fundar uma plataforma de contactos relevante dedicada ao desenvolvimento coletivo da música erudita em Portugal, posicionando-se como referência musical do género.

A primeira edição do in’Cantate integra um programa musical abrangente e diversificado, dando destaque a várias épocas da história da música ocidental, incluindo obras do cancioneiro tradicional de Portugal e do mundo. Serão três concertos a realizar nos dias 3, 4 e 5 de Julho nas localidades da Malveira, Ericeira e Mafra. Cada concerto é composto pela actuação de três grupos vocais procedentes de Mafra, Lisboa, Queluz, Setúbal e Linda-a-Velha. Em três dias, irão actuar mais de 270 cantores, num total de nove grupos convidados. No concerto de encerramento do festival, em Mafra, haverá uma grande actuação conjunta com todos os cantores que participaram no evento, um momento que será certamente único, de singular beleza e significado musical…

Absolutamente a não perder!

Casino Lisboa reforça noites de música ao vivo em Julho


As noites de Verão no Casino Lisboa distinguem-se pela qualidade das propostas de música ao vivo. Em Julho, o palco-multiusos do Arena Lounge recebe, de Quinta-Feira a Domingo, os Vintage, Michele Williams, The Peakles, Boogie Nights e André Sarbib. Com um vasto programa, o Casino Lisboa propõe, ainda, de Quinta-Feira a Sábado, pouco depois da meia-noite, diferentes DJ’s que seleccionam as sonoridades ideais, prolongando o ambiente festivo até de madrugada. A entrada é livre.

Arena Lounge - Palco-multiusos
É já na próxima Quarta-Feira, 1 de Julho, que os Vintage se apresentam no Arena Lounge para recriar memoráveis composições que marcaram a década de oitenta. Num registo acústico, a banda regressa no dia seguinte, 2 de Julho, para outra actuação intimista.

O vocalista Paulo Seixas será acompanhado por Pedro Brito, na guitarra acústica, Luís Rosa, no baixo e João Mousinho, na bateria. Em palco, prestam homenagem a nomes conceituados como, por exemplo, Prince, John Lennon, Simply Red, Terence Trent D’Arby não esquecendo outros hits mais contemporâneos da autoria de James Morrisson, Clã, Coldplay ou Ornatos Violeta.

Em estreia absoluta no Casino Lisboa, Michele Williams será, de 9 a 12 Julho, o grande protagonista da animação musical no Arena Lounge. Com uma versatilidade assinalável, apresenta-se como vocalista, guitarrista, compositor e produtor, conciliando uma fusão entre reggae, ska, funk, jazz e afro. 

Michele Williams partilha o palco com o baixista Rafael Noronha e o baterista Ciro Lee. O trio mudou-se, recentemente, para Lisboa com o objectivo de trabalhar na finalização e divulgação do seu primeiro EP. 

Com um enquadramento revivalista, os The Peakles são uma banda de tributo aos Beatles que se apresenta, de 16 a 19 Julho, no Arena Lounge. Recusam ser um grupo "look alike", apostando, ao invés, na sua própria interpretação dos êxitos da mítica banda de Liverpool.


Os The Peakles iniciaram, em 2013, o seu percurso musical, tendo, logo de seguida, recebido um convite para integrar o cartaz do mítico festival “Internatinal Beatle Week 2014”, em Liverpool, onde apresentaram 10 concertos, sempre esgotados, em salas como “The Cavern” e o luxuoso “The Adolphi Hotel”. Foram, assim, a primeira e única banda portuguesa a fazer parte deste festival.


Os Boogie Nights regressam, de 23 a 26 de Julho, ao Arena Lounge para reviver as inconfundíveis sonoridades dos anos 70, recriando alguns dos mais famosos hits de reconhecidos grupos, como os Bee Gees, Kool and the Gang, Village People, Boney M. e Jackson 5.

Num registo dinâmico, os Boogie Nights prometem uma actuação muito interactiva com o público, propondo um tributo à época do Disco, onde até a indumentária e caracterização da banda são exuberantes, bem ao estilo da época de “fever”.


Pianista autodidacta, André Sarbib está de volta ao Casino Lisboa para protagonizar, de 30 de Julho a 2 de Agosto, um novo ciclo de actuações no Arena Lounge. Num registo intimista, André Sarbib apresenta as melhores composições do álbum “This Is It”, sendo acompanhado por um baterista convidado.

“This Is It” engloba temas como, por exemplo, “Valsana”, “Asas”, “Celui-lá”, “La Valse des Lilás”, “Lullaby of Liveland”, “My Follish Heart”, “Como um Golpe de Asa Branca”, “Blame it on My Youth”, Alma Eterna”, “That’s All”. Recorde-se que André Sarbib já participou em vários projectos com músicos, tais como Joe Lovano, Barry Altschul, Ivan Lins, Carlos Benavente, Ruben d’Antas, Alice Day, Jorge Rossi, Saheb Sarbib, Carlos Carli, Jorge Pardo, Chavier Colina, Joachim Chacón, Paulo de Carvalho, Rão Kião, António Serrano, Leonardo ou Amuedo.

RENAULT TALISMAN: A nova berlina do segmento D, da RENAULT


Os nomes escolhidos pela Renault para os seus modelos devem simbolizar o seu estilo e a sua personalidade em todos os mercados. Neste espírito, Talisman é um nome carismático que evoca as noções de protecção e de poder. Talisman é uma palavra, de três sílabas, fácil de pronunciar e de entender em todo o mundo e que reflecte o poder e a energia que emanam do automóvel. O seu design robusto e elegante, associado às tecnologias inovadoras, expressam protecção e segurança. O Renault Talisman oferecerá um intenso prazer de condução e uma verdadeira experiência para todos os sentidos.

Visite o site da Renault no dia 6 Julho, às 15h, para descobrir o design e as características do RENAULT TALISMAN

"FACES BY THE SARTORIALIST” por MATHIAS KISS


O Grupo Luxottica líder mundial no sector de óculos Premium e de luxo e Scott Schuman, fotógrafo, bloguer e fundador de The Sartorialist, têm o prazer de anunciar a sexta colaboração pela voz do artista, Mathias Kiss. 

O projecto digital intitulado “Faces by The Sartorialist”, começou em www.facesbythesartorialist.com e no Instagram@facesbythesartorialist.com e está a percorrer as capitais mundiais da moda, como Nova Iorque, Milão, Rio de Janeiro, Xangai e Paris, onde Scott Schuman está a seleccionar, para as suas inconfundíveis fotografias, personagens intrigantes e de tendência, que optam pelo uso de óculos Luxottica. Já há alguns anos, que os óculos de vista passaram a ser vistos, não apenas como uma necessidade prática, mas também como um acessório essencial para definir o estilo e a personalidade de quem os usa.

Para além disto, este projecto inclui trabalhos realizados por ícones da criatividade mundial, envolvidos em diferentes disciplinas artísticas, dos EUA, Itália, França, Reino Unido, China, Índia e Brasil, convidados a interpretar os óculos do ponto de vista do seu meio criativo. 


Na sua contribuição para o blogue Faces by the Sartorialist, Mathias Kiss criou uma “moldura”. Optando por um formato porta-retratos A4, ele inspirou-se na tabela de optótipos dos oftalmologistas e nos espelhos em geral. Um meio para a autorreflexão e percepção, o espelho é um dos temas recorrentes no trabalho deste artista talentoso criativo, que iniciou o seu trabalho nas artes decorativas.

Usufruindo da habilidade artística adquirida com os artesãos de Les Compagnons, Mathias Kiss viu o ouro como mais um bloco de construção na sua arte. Afinal, não é o acabamento folheado a ouro, o mais procurado numa armação? Apesar disso, este artista autodidacta ainda sente a necessidade de transgredir todas as regras que aprendeu como aprendiz e de exprimir o seu lado divertido, usando as técnicas de luzes e sombras, além daquela do trompe-l’oeil, para transformar efeitos ópticos simples, em arte.


Para o Faces by the Sartorialist, ele brincou invertendo as superfícies do espelho e da moldura. Quando olhamos para este objecto reflexivo com folha de ouro decorativa no centro servindo como espelho, a nossa visão fica distorcida e um número de efeitos são criados: a nossa silhueta torna-se uma reflexão difícil de distinguir enquanto o nosso rosto brilha.

CCB - ANTENA 3 - Concurso Nacional de Bandas


Nestes últimos 20 anos, a Antena 3 revelou e viu crescer bandas como Da Weasel, Deolinda, Blasted Mechanism, Blind Zero, Ornatos Violeta, entre tantos outros. Agora, chegou o momento de descobrir os artistas e autores que vão marcar o futuro da música portuguesa.

O Concurso Nacional de Bandas deu oportunidade a nove bandas para tocarem ao vivo, pelo País, com convidados de luxo.

A grande final deste concurso realiza-se no dia 2 de Julho, no Grande Auditório do CCB. Nesta noite teremos a participação especial dos You Can’t Win Charlie Brown, autores do disco “Diffraction/Refraction” considerado um dos melhores de 2014 pela imprensa especializada. A eles juntam-se ainda três novos talentos (Eat Bear, Antony Left e Les Crazy Coconuts) que vão disputar um lugar no palco Antena 3 no festival Super Bock Super Rock 2015.




O´NEILL apresenta MIX&MATCH


A O’Neill apresenta  uma colecção de biquínis que evolui na oferta do mix and match… porque neste verão, não existem regras.

Tal como as combinações de misturas de padrões, tecidos especiais interessantes são combinados para dar um look fresco de verão e muito fashion.

Há quatro combinações chave de mix and match: floral e zig zag, uma risca luxuosamente tingida, estampados festivos com abacaxi e um estampado de leopardo, em tecidos especiais.

Enjoy summer com a O’Neill…

Honda NSX Pace Car da Edição Pikes Peak 2015


O novo Honda NSX, o supercarro da próxima geração, e denominado de Acura NSX nos EUA, foi o pace car oficial da 93ª edição do Broadmoor Pikes Peak International Hill Climb, que se realizou no passado dia 28 de Junho. Com uma nova ‘roupagem’ inspirada na competição, o NSX biturbo foi o pace car, liderando os 140 participantes que vão subir ao topo dos 4.300 metros (14.110 pés) do monte Colorado.

Nas palavras de Mike Accavitti, vice-presidente sénior e director-geral da Acura, "O Acura NSX é o derradeiro supercarro de elevadas performances e esta prova simbólica de Pikes Peak representa uma nova forma de promover as suas capacidades." "Sendo apenas o pace car, o NSX não pôde mostrar todas as suas potencialidades, mas os entusiastas e os pilotos puderam ter um vislumbre do seu carácter único e das suas performances e capacidades, num ambiente de competição único."

O NSX que percorreu as 156 voltas ao circuito de 19,312 quilómetros (12,4 milhas) está equipado com um motor V6 a 75 graus biturbo, caixa de velocidades de 9 velocidades de dupla embraiagem e sistema híbrido desportivo de três motores eléctricos Super Handling All-Wheel Drive (SH-AWD), que oferece uma fenomenal capacidade de curvar nos limites, fundamental para vencer neste exigente circuito de montanha.

Este pace car foi preparado especialmente para esta prova pela Honda R&D Americas, Inc., a responsável pelo desenvolvimento global do NSX. Este supercarro foi pilotado por Sage Marie, director-sénior do Dept. de Relações Públicas da American Honda, que conta com duas participações na prova de Pikes Peak e também é piloto de competição. Marie venceu o primeiro troféu Pirelli World Challenge de categoria B em 2012 e participou em diversos outros eventos importantes do desporto motorizado, incluindo as provas Pikes Peak International Hill Climb de 2013 e 2014.

Numa estreia absoluta num evento Pikes Peak, a Acura instalou 24 câmaras ao longo do circuito, para capturar esta participação história do NSX como pace car oficial, com uma série de imagens de 360 graus deste supercarro. 


segunda-feira, 29 de junho de 2015

"Os Marcianos Somos Nós" de Nuno Galopim


A sessão de lançamento do livro "Os Marcianos Somos Nós" de Nuno Galopim realizar-se-á, hoje, dia 29 de Junho, pelas 18h30, na Fnac Chiado (Rua Nova do Almada, 102, lj. 3.02., em Lisboa). A apresentação da obra ficará a cargo de Eurico de Barros e de Carlos Fiolhais. O autor convida-nos depois a recordar algumas viagens marcianas feitas com livros, filmes e música. 
Para contar a história do planeta Marte temos de juntar o que a ciência descobriu ao que a ficção imaginou ao longo dos séculos. Porque uma aprendeu sempre com a outra, como o observou Carl Sagan.
Marte desperta a curiosidade desde há séculos. As descobertas científicas que se têm vindo a fazer em muito contribuem para manter aceso o interesse sobre o planeta vermelho. Dos tempos em que era apenas um ponto avermelhado nos céus ao momento em que uma sonda descobriu água no solo deste astro, a história da nossa relação com Marte somou séculos de fantasias e descobertas. Ao que se conhece do passado, associa-se o que se espera do futuro, onde parece abrir-se um mundo de possibilidades. É a oportunidade de viajar até lá, no momento presente, através de páginas cheias de referências, exemplos e histórias, que este livro oferece.
As visões dos invasores de H. G. Wells ou dos seres imaginados por Edgar Rice Burroughs cativaram muitos jovens para a ciência. Mas se Marte continua a despertar a ficção, capta igualmente o interesse de cientistas, cujas observações têm permitido acumular conhecimento sobre o planeta. 
Carl Sagan defendeu que para contar a história de Marte é preciso juntar a ciência e a imaginação. 
Este livro faz essa reunião de modo convincente. O olhar do autor cruza as sondas Viking ou Mariner com as Crónicas Marcianas de Ray Bradbury, as canções de David Bowie com o hilariante Marte Ataca!, de Tim Burton. E fornece bons motivos para manter o leitor atento às páginas, incluindo pequenos marcianos que chegam à Terra maldispostos e colónias humanas que encontram em Marte uma nova casa.

SOBRE O AUTOR

Nascido em Lisboa em 1967, começou por projectar um futuro na ciência, e chegou a apresentar comunicações em encontros científicos, mas o jornalismo, a rádio e, sobretudo, a música e o cinema falaram mais alto. Tem 25 anos de carreira na rádio (Antenas 1, 2 e 3, XFM e Radar) e na imprensa (Independente e Diário de Notícias, escrevendo hoje no Expresso, Blitz, Time Out e Metropolis). Tem trabalho na música (do álbum Humanos à série O Melhor do Pop-Rock Português) e no cinema (como actor, produtor, consultor e programador).

Nos livros, estreou-se, era ainda aluno de Geologia, com Vida e Morte dos Dinossáurios, em co-autoria com o pai, o Professor Galopim de Carvalho. É o autor de Retrovisor: Uma Biografia Musical de Sérgio Godinho e colaborou na Enciclopédia da Música Ligeira Portuguesa. É autor dos blogues Sound + Vision e Máquina de Escrever.

Universidade de Verão com Autores Angolanos


A União dos Escritores Angolanos (UEA) disponibiliza dezenas de antologias de poesia e prosa de autores angolanos traduzidas em inglês, francês, alemão e italiano aos alunos da Universidade de Verão do Instituto de Literatura-Mundo.

A iniciativa, que arrancou no passado dia 22 de Junho, insere-se na estratégia da UEA para a internacionalização da cultura e literatura angolana e em parceria com o Centro de Estudos Comparatistas (CEC) da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), desta feita no âmbito do projecto Literatura-Mundo dirigido pela Professora Doutora Helena Buescu - professora catedrática da FLUL e fundadora do CEC.

A oferta de dezenas de títulos pela União dos Escritores Angolanos nesta que já é a 5.ª Sessão Anual da Universidade de Verão do Instituto de Literatura-Mundo - organizada pelo CEC em parceria com a Universidade de Harvard - reveste-se de especial importância na internacionalização da literatura, sobretudo pelo facto de permitir, aos cerca 160 (cento e sessenta) alunos inscritos na universidade sazonal e aos cerca de 30 (trinta) académicos nela envolvidos – 60% Doutorados e 40% Professores Universitários Associados e/ ou Auxiliares –, trabalharem em rede e entrarem em contacto ou aprofundarem alguns dos mais importantes autores de língua portuguesa nacionais de Angola, durante as quatro semanas em que decorrem os dois seminários que compõem o curso.

"Novos Exploradores" - 6 de Julho - Fundação Calouste Gulbenkian


A dupla de artistas belgas Chris Christoffels & José Roland regressa a Portugal para homenagear o país com a obra "Novos Exploradores". A performance multimédia é uma oferta do Embaixador da Bélgica em Portugal, Bernard Pierre, que termina agora a sua presença de três anos no nosso país. O espectáculo realiza-se no próximo dia 6 de Julho, pelas 20h30, no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian.

O tributo prolonga a aventura poética nascida com "Exploradores" no Palácio da Bolsa, no Porto, em 2013. Projetado in situ, o espectáculo aposta na sede inextinguível do desconhecido. É uma viagem iniciática que relembra a época em que os navegadores se lançaram à descoberta do mundo.

O retrato de Helena Fourment, obra-prima do pintor flamengo Rubens, foi o ponto de partida que inspirou os artistas belgas para criar esta performance. Segundo os mesmos, trata-se do “espelho evocativo das grandes descobertas, a janela aberta sobre a nossa contemporaneidade, os nossos génios, os nossos exploradores. Rubens, enquanto mestre do Barroco e grande embaixador da Idade de Ouro, santifica esta ligação do presente com a História e dá o mote à performance”.

Conduzida por Chris Christoffels, que estará em palco ao piano, a assinatura sonora tem como base textos de autores, lidos e cantados, ao vivo ou pré-gravados, que acompanham imagens de movimentos e de grandes vultos contemporâneos, como o recente Prémio Nobel belga François Englert.

Jacques De Decker, escritor, secretário permanente da Academia Real da Língua e da Literatura Francesa na Bélgica e profundo estudioso da obra de Rubens, intervém também ao vivo na obra.

A Fundação Calouste Gulbenkian acolhe a performance "Novos Exploradores" para celebrar a última missão do Embaixador Bernard Pierre. O espectáculo tem livre acesso, mediante reserva prévia.

Arranque da produção do Mercedes-Benz G 500 4x4²


O protótipo G 500 4x4² revelou-se extremamente popular entre muitos clientes e está prestes a entrar em produção. Na história fantástica do Classe G, o G 500 4x4² é o novo destaque na gama de modelos de todo o terreno. O pack técnico é constituído pela cadeia cinemática com transmissão integral e o novo motor V8 de 4 litros biturbo, que debita uma potência de 310 kW (422 CV). Todos os restantes modelos Classe G foram aperfeiçoados ao nível do interior e das cadeias cinemáticas, cumprindo a mais exigente norma de emissões Euro 6. O G 350 d, G 500, G 63 AMG, G 65 AMG podem ser encomendados com efeito imediato, o novo G 500 4x4² em breve. 

O G 63 AMG 6x6 ganha um novo irmão na forma de G 500 4x4². Os modelos de produção em série existentes do Classe G fornecem a base, constituída pela carroçaria, que contribui para o aumento considerável da performance do G 500 4x4² sem qualquer inconveniente e sem qualquer tipo de reforços estruturais. O G 63 AMG 6x6 contribuiu com uma versão adaptada da transmissão integral permanente com sistema de eixos descentrados. 

O novo modelo é equipado com o novo motor V8 de quatro litros, injecção directa e sobrealimentação biturbo. O motor biturbo de 4.0 litros, eficiente e ambientalmente sustentável, debita uma potência de 310 kW (422 CV), produz um binário máximo de 610 Nm, e cumpre a norma de emissões Euro 6, incluindo o limite máximo de emissão de partículas que irá entrar em vigor a partir de 2016. O motor de oito cilindros possui um conjunto de genes exclusivos: tem como base a nova geração de motores V8 desenvolvidos pela Mercedes-AMG, que já demonstrou níveis excepcionais de performance no Mercedes-AMG GT e no Mercedes-AMG C 63. O G 500 4x4² estará disponível nos concessionários Mercedes-Benz em 2016.


Modelo que promete, tanto em estrada como em todo-o-terreno 
A tração integral permanente, o modo off-road na caixa de transferência, os eixos descentrados e os três diferenciais com possibilidade de bloqueio em movimento são características que não são encontradas em veículos todo-o-terreno convencionais. Os eixos descentrados desenvolvidos para a versatilidade de funcionamento, complementam o portfólio da Mercedes-Benz e são os destaques do G 500 4x4². Contrariamente aos eixos rígidos convencionais, o centro das rodas não se encontra à mesma altura que o centro do eixo, estando localizado bastante mais abaixo. Desta forma, a altura ao solo do G 500 4x4² aumenta em 450 mm, enquanto a profundidade de submersão aumenta para 1000 mm. 

Desenvolvimento adicional sistemático e equipamento de elevada qualidade
Desde o seu lançamento em 1979, o Classe G fez história e é a base de toda a família de SUVs da Mercedes-Benz. Mais de 250,000 veículos foram fornecidos a clientes desde a introdução do primeiro modelo do Classe G. Tecnicamente, a Mercedes-Benz mantém a série do legendário todo-o-terreno no seu pico de forma, com desenvolvimentos adicionais sistemáticos e equipamento de elevada qualidade. O Classe G oferece agora uma potência superior até 16% e um menor consumo de combustível. O novo motor a gasolina V8 também é utilizado no G 500. Diesel ou a gasolina – todas as versões de motor estão preparadas para o futuro, pois a partir de agora cumprem os requisitos da norma de emissões Euro 6. Uma nova configuração da suspensão, juntamente com um controlo do ESP® mais sensível resulta numa maior estabilidade, segurança e conforto de condução. O exterior e o interior também foram actualizados. O modelo especial exclusivo AMG, o EDITION 463, será lançado ao mesmo tempo. 

Espectáculo "Imprevisível" de João Blümel a 1 de Julho no Casino Estoril


Em estreia absoluta no Auditório do Casino Estoril, João Blümel protagoniza, a partir do próximo dia 1 de Julho, pelas 21h30, o espectáculo "Imprevisível". Trata-se do início de um pequeno ciclo de actuações que se renova, ainda, nos dias, 8, 15 e 22. Num registo muito interactivo, João Blümel convida o público a acompanhá-lo numa “divertida e ousada viagem de 90 minutos aos segredos da mente, onde tudo pode acontecer!".

Com actuações sempre diferentes, João Blümel terá como convidados especiais Miguel Ângelo, já no próximo dia 1, seguindo-se, Maya no dia 8, Pedro Laginha no dia 15 e Rita Redshoes no dia 22 de Julho.

Com um espectáculo novo e verdadeiramente "Imprevisível", João Blümel coloca várias questões ao público como, por exemplo, se “será possível prever uma decisão que ainda não tomou?”

João Blümel é aquilo que hoje se designa por mentalista, colocando em prática a técnica do mind reading, que explica como sendo “uma ponte entre ilusionismo e técnicas de psicologia, sugestão e linguagem corporal".

Após combinar, de forma exímia, o humor, a manipulação e a linguagem corporal com a ilusão e os jogos mentais em “Eu Sei Que Tu Sabes Que Eu Sei”, João Blümel apresenta-se, desta vez, no Auditório do Casino Estoril para apresentar um espectáculo inteiramente novo, inventivo, impressionante e claro "Imprevisível".

O Auditório do Casino Estoril acolhe, nos próximos dias 1, 8, 15 e 22 de Julho, a partir das 21h30, o espectáculo "Imprevisível". 

Preço: 15€ por pessoa.

"Palácios e "Casas Senhoriais de Portugal" de Diana de Cadaval, dia 30 de Junho, às 18h30, no Palácio Nacional da Ajuda


É quase impossível percorrer Portugal de Norte a Sul sem nos depararmos com um palácio ou uma casa senhorial que nos deslumbre com a sua beleza, grandiosidade e capacidade de nos fazer sonhar com o passado e com a nossa História.
Há tantos edifícios nobres por este país… Falar do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, é também relembrar a rainha D. Maria Pia, que fez dele a sua casa e que ali deixou tantas memórias. O Palácio das Necessidades estará para sempre ligado à Família Real portuguesa, à morte de D. Pedro V e à partida de D. Manuel II, o último rei de Portugal, para o exílio. No Palácio dos Duques de Bragança, em Vila Viçosa, vivem memórias da Restauração da Independência e de D. João IV, só para mencionar alguns.
São 61 palácios e casas senhoriais que se destacam pela sua arquitectura imponente e que, através do quais, descobrimos uma parte fundamental da nossa História.

Saúde & Preconceito - Mitos, falácias e enganos


A espiral de gastos com saúde é controlável? Os hospitais públicos estão condenados à ineficiência? A privatização da oferta é a solução para a crise? Ambicionar um SNS geral e universal é um sonho ou um pesadelo?

Em Saúde&Preconceito - Mitos, falácias e enganos, editado por Livros Horizonte, o autor conduz o leitor numa visita guiada a um conjunto de falácias e inverdades sobre a saúde que tendem a assumir-se como senso comum. Elas são aqui pacientemente desmontadas e escalpelizadas, permitindo ao leitor formar convicções próprias e sustentar as suas escolhas.
Um livro em linguagem acessível, fluente mas rigorosa, que é um guia indispensável para profissionais de saúde, políticos, jornalistas e todos os interessados em entender as diferentes opções que se colocam e perceber os sacrifícios que necessariamente encerram.
Uma obra essencial para compreender a organização do sistema de cuidados de saúde, escrita por uma das personalidades mais idóneas e respeitadas deste sector.

António F. Correia de Campos nasceu em Torredeita, Viseu, em 1942, no seio de uma família de professores, o que moldou toda a sua vida profissional. Funcionário, académico, gestor e político, foi dirigente do Ministério da Saúde e seguiu a carreira docente na Escola Nacional de Saúde Pública, da Universidade Nova de Lisboa, sendo professor catedrático reformado. Trabalhou na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e no Banco Mundial, tendo presidido ao INA. Foi por duas vezes secretário de Estado e presidiu à Comissão do Livro Branco da Segurança Social. Foi ministro da Saúde do segundo governo de António Guterres e do primeiro de José Sócrates. Foi deputado à Assembleia da República e ao Parlamento Europeu. Escreveu centenas de artigos e diversos livros sobre política, administração e economia da Saúde e da Segurança Social.

O lançamento em Lisboa acontece no próximo dia 7 de Julho, pelas 18h30 na Fundação Calouste Gulbenkian em Lisboa. A obra será apresentada por Isabel Vaz e Maria do Céu Machado.
A sessão de apresentação no Porto irá decorrer no dia 6 de Julho, pelas 18h30 na Aula Magna do Hospital de São João - Faculdade de Medicina do Porto, onde o livro será apresentado pelos Professores Fernando Teixeira Santos e Luís Valente Oliveira.
Está agendada ainda uma apresentação do livro em Coimbra, por Ana Almeida Santos e Marta Temido, no próximo dia 9 de Julho, às 18h30 no Café Santa Cruz.

Rapazes Nus a Cantar em destaque no Casino Estoril


Em exibição no Auditório, a comédia musical “Rapazes Nus a Cantar!” constitui uma das principais propostas da animação cultural do Casino Estoril. Trata-se de um ciclo de espectáculos com dança, canto e representação livre de convenções, que se concentra na sua arte e nos temas originais que traz a palco. A não perder de Quinta-Feira a Domingo.

A partir de uma ideia de Robert Schrock, “Rapazes Nus a Cantar!” é uma comédia musical, ao melhor estilo Vaudeville, que celebra o esplendor da nudez masculina. Com dezasseis anos de existência, tem feito furor junto de públicos variados, surpreendendo todo o mundo e provando que o talento não se mede pelo guarda-roupa do artista. 


Composto por canções originais é certificado e garantia de grandes momentos de boa disposição. Ainda em cena, “Rapazes Nus a Cantar!” estreou, em 1999, no The Actor's Playhouse, um teatro Off-Broadway. Desde então, o conceito espalhou-se pelo mundo com produções em Roma, Sidney, Cidade do Cabo, Londres, Oslo, Amesterdão, Hamburgo, Joanesburgo, Madrid, Paris e Tóquio, para além das produções em diversas cidades dos Estados Unidos, como Houston, São Francisco, Forte Lauderdale, Portland, Chicago e São Diego. 

Recorde-se que, em 2009,  o espectáculo encenado por Henrique Feist e apresentado no Auditório do Casino do Estoril foi galardoado com o Prémio Arco-Íris da associação ILGA Portugal. 

O Auditório do Casino Estoril acolhe, de Quinta-Feira a Sábado, às 22h00; e aos Domingos a partir das 17 horas, a comédia musical “Rapazes Nus a Cantar!”

Preço: 19€ por pessoa.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Os R5 trazem a Portugal a tour “Sometime Last Night Tour”.


Os R5, banda liderada pelo vocalista Ross Lynch, traz a Portugal a tour “Sometime Last Night Tour”. O quinteto, composto pelos quatro irmãos Lynch e pelo amigo de longa data Ellington Ratliff, vão actuar no Coliseu de Lisboa dia 10 de Setembro e no Coliseu do Porto dia 11 de Setembro.


O grupo traz a Portugal o segundo registo de estúdio “Sometime Last Night”, com data de lançamento agendada para o próximo dia 10 de Julho. O bem sucedido álbum de estreia, “Louder”, editado em 2013 veio confirmar os R5 como o mais novo fenómeno mundial de pop-rock, tendo ficando em N.º 1 no iTunes em 10 países e vendido mais de 150 mil cópias em todo o mundo. Hoje encontra-se em 30.º na lista dos disco teens mais vendidos de sempre.



A banda americana formada em 2009 por Ross, Riker, Rocky, Rydel Lynch e Ellington Ratliff, ganhou notoriedade pelo papel de protagonista de Ross Lynch na série de sucesso da Disney Austin & Ally, como Austin, e em Teen Beach Movie, como Brady. O músico e actor ganhou recentemente e pela terceira vez o "Kids’ Choice Award" na categoria melhor ator de TV, precisamente pelo seu papel na série Austin & Ally. 

Adeus à Linguagem, de Jean-Luc Godard


Adeus à Linguagem, de Jean-Luc Godard, vai ser editado em DVD pela Midas. O filme estreou mundialmente no Festival de Cannes, onde foi distinguido com o Prémio do Júri, e estará disponível em todas as lojas, a partir de 30 de Junho, por apenas 10€.

“a ideia é simples uma mulher casada e um homem solteiro encontram-se amam-se, discutem, separam-se um cão erra entre a cidade e o campo as estações passam o homem e a mulher encontram-se outra vez o cão entre eles o outro é um um é o outro são três o ex-marido estilhaça tudo um segundo filme começa o mesmo que o primeiro e no entanto não da espécie humana passamos à metáfora acaba com o ladrar e o choro de um bebé” Jean-Luc Godard 

TÁXI de Jafar Panahi, estreia a 9 de Julho


A censura proibiu Jafar Panahi de fazer filmes, mas para fazer um grande filme basta uma pequena câmara e um táxi. 
Um táxi circula pelas ruas coloridas e vibrantes de Teerão. Vários passageiros entram no táxi e vão falando ingenuamente sobre as suas opiniões com o taxista, que é o próprio realizador Jafar Panahi. A câmara colocada no seu estúdio móvel permite capturar o espírito da sociedade Iraniana através desta viagem divertida e dramática. 

Táxi de Jafar Panahi, o filme que ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim, estreia em Portugal a 9 de Julho nos cinemas Ideal e UCI El Corte Inglés (Lisboa) e UCI Arrábida (Porto). 

Como Ler as Mãos - René Brunin


A Quiromancia é uma das mais antigas artes divinatórias, servindo desde há séculos como base de auto conhecimento e tomada de decisões. Com este livro aprende-se a usar esta arte para desvendar os mais secretos traços de cada personalidade, permitindo ainda saber o que o destino tem reservado. Como Ler as Mãos é um livro que pode ser de grande utilidade tanto para os leigos como para os iniciados, graças à sua abordagem prática e muito clara. Para além de uma explicação detalhada do significado de cada uma das linhas da mão, o autor, um especialista conceituado em vários temas ligados ao esoterismo, dá ainda a conhecer uma interpretação única das diversas leituras possíveis e das variantes aplicáveis a cada uma delas.
A Quiromancia oferece uma compreensão mais clara de si e daqueles que o rodeiam, novas perspetivas, uma abertura de espírito e ferramentas únicas para resolver problemas. A resposta está na palma da sua mão.

«Há tanta diversidade nas mãos como nos rostos. Dois gémeos ou duas gémeas idênticos ao serem examinados apresentam diferenças que não são visíveis numa primeira abordagem. O mesmo acontece com as mãos. Cada indivíduo tem as mãos com forma e linhas completamente individuais. Aliás, sabemos que cada um de nós é diferente dos outros e que sob todos os aspetos é único. É por isso que o estudo das linhas das mãos é tão interessante, já que nos faz descobrir um ser singular do qual não existe cópia.» René Brunin

Criatividade e Mindfulness - Editora Pergaminho

 

Hoje em dia, temos vidas cada vez mais preenchidas e atarefadas, e temos dificuldade em encontrar a
tranquilidade necessária para desenvolver os nossos talentos criativos. Rodeadas de distracções, cada vez mais pessoas sentem dificuldade em estar realmente presentes nas suas vidas. A mindfulness, ou atenção plena, é uma forma de aprender a estar inteiramente presente no agora; ter uma relação de presença atenta com a nossa vida permite combater eficazmente o stress e a ansiedade. Ao fazer uso dos dons de criatividade, imaginação e espontaneidade, estaremos a criar mais espaço nas nossas vidas para a mindfulness e para o pensamento positivo.
Criar algo de belo é uma actividade profundamente satisfatória e relaxante. A concentração que esta actividade requer pode ser um verdadeiro exercício de Mindfulness. Exprima a criatividade e encontre
harmonia interior ao colorir as belíssimas imagens de mandalas e de animais e plantas ao longo das páginas destes livros. Não é preciso ter qualquer formação artística para começar: basta ter lápis ou canetas de cor e alguma imaginação! Depois de alguns momentos a colorir, vai certamente sentir os efeitos benéficos da harmonia das cores a despertar a sua criatividade latente e a combater o stresse e a ansiedade. 

Natureza
O ser humano sempre viveu em harmonia com o reino animal, mas o homem moderno tem uma relação distante com o mundo natural. A maior parte dos animais que vemos, hoje em dia, é através de fotos, filmes ou programas de TV. Contudo, a figura animal é um tema que sempre esteve presente nas várias formas de expressão artística, e até na imagética religiosa, o que demonstra o poder evocativo das imagens de animais. Ao pintar essas imagens, o contraste entre a forma externa e o sentido interno traduzem-se num sentimento de esperança, encanto e inspiração – o sentimento originário de todas as formas de criatividade.



Mandalas
Quase todos nós sentimos a necessidade de nos exprimirmos criativamente, de criar algo belo cuja criação seja ao mesmo tempo um prazer e um estímulo. O ato de pintar ou colorir, seguindo um padrão simples e repetitivo, pode ser surpreendentemente relaxante. Estes padrões simples, que podem ser vistos como evoluindo do exterior para o interior ou do interior para o exterior, e que parecem ao mesmo tempo estáticos e dinâmicos, chamam-se mandalas. Ao observar atentamente cada um destes padrões, sentimos a consciência a focar-se e a criatividade a ocupar um lugar central. Este delicioso livro para colorir, destinado a leitores de todas as idades, ajudá-lo-á a criar padrões na sua vida, a concentrar-se mais profundamente e a viver com mais tranquilidade. O objectivo deste livro é inspirá-lo a colorir de forma imaginativa os padrões e motivos pictóricos – ou até, quem sabe, a criar as suas próprias mandalas.

TANGERINAS - 2 de Julho nos cinemas


1992. Ivo, um Estónio vive na Geórgia perto do pomar de tangerinas do seu amigo Margus. Quando começa o conflito pela independência, Ivo decide permanecer na casa que construiu. Os seus dias são passados a ajudar Margus com a colheita da fruta. Numa manhã dá-se um confronto à sua porta, do qual sobrevive um soldado de cada um dos exércitos inimigos. Decide acolhê-los e salvar a vida de ambos. Durante a convalescença os soldados prometem não exercer quaisquer actos de violência sob o tecto de Ivo, abrindo as portas para se conhecer o lado humano do conflito.

Trailer


Caixa Alfama '15 - Ana Moura, Filipa Cardoso, Diogo Rocha


Chegámos esta semana ao Verão, sinal de que faltam menos de três meses para a 3ª edição do Caixa Alfama. E o calor do solstício trouxe mais três grandes nomes a juntar ao elenco: Ana Moura, Filipa Cardoso e Diogo Rocha.


Ana Moura dispensa apresentações. Conhecida e aclamada em Portugal e pelo Mundo, é uma das maiores e mais incríveis embaixadoras do Fado dentro e fora de portas. Nas edições discográficas estreou-se há pouco mais de uma década e temas como “Búzios” ou “Leva-me aos Fados” atiram a fadista para um sucesso de clamoroso tamanho, acabando por cantar com ícones da pop mundial como os Rolling Stones, Prince, Gilberto Gil e outros. Com o último “Desfado”, juntou a tradição com a contemporaneidade, confirmando Ana Moura como uma Fadista absolutamente singular.

Filipa Cardoso cantou em público, pela primeira vez, aos 10 anos de idade. Com 15 anos é ouvida em Alfama, na casa típica “Taverna do Embuçado”, onde passou a ser presença diária, tal como na “Taverna d´El Rey”. Em 2004 vence a Grande Noite do Fado, passando a ser presença notada em casas de Fado de referência do país como Arcadas do Faia, Café Luso, Marquês da Sé ou Clube de Fado, tendo ficado como Fadista no elenco privativo do Sr. Vinho, da Fadista Maria da Fé. Em 2005 estreia-se com “Fragmento do Fado” e em 2009 lança o seu segundo álbum “Cumprir Seu Fado”, com produção de Jorge Fernando e participação de Argentina Santos no tema "Fado da Herança".

Diogo Rocha tem 31 anos e é conhecido pela garra e dedicação com que canta o Fado. Com apenas 12 anos de idade concorreu à Grande Noite de Fado no Coliseu dos Recreios, voltando no Porto, quatro anos depois, na categoria de sénior, a conquistar o primeiro prémio. Com espectáculos pelo mundo fora, actualmente é voz residente na casa de Fado, Boteco da Fá, em Alfama. 

21º Super Bock Super Rock - Horários disponíveis


No seu 20º aniversário, “o rock volta à cidade” e junto ao Rio Tejo para uma edição do Super Bock Super Rock que promete ser uma das melhores de sempre! Pelos quatro palcos situados no Parque das Nações passarão grandes nomes da música nacional e internacional que vão fazer deste aniversário uma enorme celebração da melhor Música. Florence + The Machine, Blur, Sting, Noel Gallagher’s High Flying Birds, Franz Ferdinand & Sparks, dEUS, Jorge Palma & Sérgio Godinho, entre tantos outros, estão já em contagem decrescente para três dias inesquecíveis.

Os horários das actuações estão definidos e podem já ser consultados aqui.


Livestreaming "The Merchant of Venice" – 22 de Julho - 19:00 - Lisboa e Porto


O British Council, em parceria com a UCI, tem o prazer de convidá-lo a assistir à sessão de lançamento da série "Live Theatre" da Royal Shakespeare Company no dia 22 de Julho às 19:00.

A peça The Merchant of Venice [O Mercador de Veneza] será transmitida em directo e em HD, a partir de Stratford-upon-Avon, nos cinemas UCI Lisboa e Porto, em simultâneo, proporcionando uma oportunidade única de assistir a uma peça de qualidade.

Trata-se da primeira de três peças de teatro de Shakespeare transmitidas em directo e em HD a partir de Stratford-upon-Avon no cinemas UCI que antecedem as comemorações dos 400 anos da morte de Shakespeare em 2016:


The Merchant of Venice - 22 de Julho | 19:00
Othello - 26 de Agosto | 19:00
Henry V - 21 de Outubro | 19:00

Pedimos confirmação da sua presença até ao dia 6 de Julho com referência à sala onde pretende assistir a este espectáculo - Lisboa ou Porto, para: isabel.lopes@pt.britishcouncil.org 
Os lugares são limitados.

IN'CANTATE - Festival de Música de Mafra - 3 a 5 de Julho


Deixe-se encantar pela simbiose de sons e espaços, num equilíbrio musical nunca explorado...! Concertos de música erudita em diferentes localidades do Concelho de Mafra… Porque Mafra é Música!
A incant’arte - núcleo de produção e gestão de eventos da cultur’canto associação cultural e a Câmara
Municipal de Mafra co-organizam o projeto in’Cantate - Festival de Música de Mafra, no âmbito do
programa incant’arte 2015.
O in’Cantate é um festival de verão dedicado à interpretação da música erudita, vocal e instrumental, que visa explorar a combinação de dois elementos essenciais: som e espaço. Ao interligar estes elementos, produz um conceito de experiência distinto ao associar a música à riqueza acústica dos espaços histórico naturais do Concelho de Mafra. Através de múltiplas formas de expressão musical, o in’Cantate pretende proporcionar uma experiência musical autêntica dirigida a toda a comunidade, de forma gratuita, e tornar-se referência musical em Mafra, possibilitando o acesso à musica de qualidade feita por artistas e grupos consagrados. A primeira edição do festival destaca a interpretação da música vocal, a capella ou acompanhada por instrumentos musicais.
Tem como principais objectivos, a valorização cultural de Mafra, ao dinamizar diversos espaços histórico naturais do património concelhio por meio da prática musical de qualidade; apostar na diversidade musical e no intercâmbio de ideias e experiências entre artistas e intérpretes; e fundar uma plataforma de contactos relevante dedicada ao desenvolvimento colectivo da música erudita em Portugal, posicionando-se como referência musical do género.
A primeira edição do in’Cantate integra um programa musical abrangente e diversificado, dando destaque a várias épocas da história da música ocidental, incluindo obras do cancioneiro tradicional de Portugal e do mundo. Serão três concertos a realizar nos dias 3, 4 e 5 de Julho nas localidades da Malveira, Ericeira e Mafra.
Cada concerto é composto pela actuação de três grupos vocais procedentes de Mafra, Lisboa, Queluz, Setúbal e Linda-a-Velha. Em três dias, irão actuar mais de 270 cantores, num total de nove grupos convidados. No concerto de encerramento do festival, em Mafra, haverá uma grande actuação conjunta com todos os cantores que participaram no evento, um momento que será certamente único, de singular beleza e significado musical…
Absolutamente a não perder!


quinta-feira, 25 de junho de 2015

7ª Arte - Estreias de cinema de 25-06-2015

CCB - SLY & ROBBIE meet NILS PETTER MOLVæR - 7 de julho pelas 21h no Grande Auditório


Sly Dunbar e Robbie Shakespeare, o galardoado duo jamaicano, um dos expoentes máximos do reggae a nível mundial, com uma carreira artística de 40 anos e uma multiplicidade de colaborações, que vão de Bob Dylan a Sting, de Gilberto Gil a Madonna, tem encontro marcado com o virtuoso trompetista norueguês Nils Petter Molvær, uma referência internacional do jazz contemporâneo, para um espectáculo único em Portugal. 


Ao seu lado estarão ainda o guitarrista norueguês Eivind Aarset e o finlandês Vladislav Delay, nos teclados e sampling.
A dupla promete para este concerto material completamente novo e excitante, composto especialmente para a digressão deste ano.


Sly Dunbar-  bateria
Robbie Shakespeare - baixo
Nils Petter Molvaer- trompete
Eivind Aarset - guitarra
Vladislav Delay- sampling/teclados



A aliança RENAULT-NISSAN vendeu o seu 250.000º veículo eléctrico


A Aliança Renault-Nissan, líder mundial na mobilidade zero emissões vendeu, no início de Junho, o seu 250.000º veículo eléctrico.

Este marco histórico foi atingido 4 anos e meio depois do lançamento do Nissan LEAF, que foi o primeiro automóvel zero emissões vendido em grande escala. Os V.E. da Aliança representam metade do total de veículos eléctricos vendidos em todo o mundo. O Nissan LEAF é o best-seller de todos os automóveis eléctricos com mais de 180.000 unidades vendidas.

De Janeiro a Maio de 2015 a Aliança vendeu cerca de 31.700 V.E. com um crescimento de quase 15% face ao mesmo período do ano passado. 

“A procura pelos nossos veículos eléctricos continua a crescer devido, também, aos incentivos dados pelos diversos governos e pela expansão das infra-estruturas de carregamento,” afirmou Carlos Ghosn, Chairman e CEO da Aliança Renault-Nissan. “A resposta dos nossos clientes é também um elemento decisivo para o aumento da procura porque os automóveis eléctricos têm das mais altas taxas de satisfação dos clientes em todo o globo.”

A Aliança tem uma gama completa de 6 modelos 100% eléctricos; a Renault lidera o mercado Europeu

Com seis modelos em comercialização, a Aliança Renault-Nissan é o único grupo com uma gama completa de veículos 100% eléctricos. Para além do LEAF, a Nissan dispõe da furgoneta e-NV200 cujas vendas se iniciaram no ano passado. A Renault dispõe do ZOE, do Renault Kangoo Z.E van, do SM3 Z.E. (Renault Samsung Motors) e do Twizy. 

A Nissan já vendeu 185,000 automóveis eléctricos desde o mês de Dezembro de 2010 que marcou o início da comercialização do LEAF. O Nissan LEAF obteve  várias distinções, como o World Car of the Year 2011, o European Car of the Year 2011 e o Car of the Year Japan 2011-2012. O principal mercado para os automóveis eléctricos da Nissan é os Estados-Unidos com 80.000 vendas, seguido do Japão com 53.500 unidades e da Europa com cerca de 41.500.  

A Renault já vendeu 65.000 veículos eléctricos desde a comercialização do primeiro modelo, o Kangoo Z.E., em Outubro de 2011. O Kangoo Z.E. recebeu o prémio de International Van of the Year 2012. 

Nos últimos meses a Renault liderou o mercado Europeu de V.E. com uma quota de Mercado de 26%. Os principais mercados para os veículos eléctricos da Renault são a França, Reino-Unido, Alemanha e Noruega. 

A Aliança Renault-Nissan foi, recentemente, escolhida como parceiro oficial da Conferência das Nações Unidas sobre o clima designada por “COP21” que decorrerá em Paris de 30 de Novembro a 11 de Dezembro deste ano. A Aliança irá disponibilizar uma frota de 200 automóveis que transportarão os delegados à conferência. É a primeira vez que as Nações Unidas irão utilizar, em exclusivo, uma frota de automóveis zero-emissões nas suas conferências sobre o clima. 

O'NEILL apresenta SUPERKINI


Para as surfer girls, o revolucionário Superkini, que adere ao corpo mesmo molhado, está disponível para a estação SS’15, todos com acolchoamento HyperDry - este novo material tem revestimento Hydrophobic que absorve menos água e leva muito pouco tempo a secar.


O Superkini Gold, o biquíni mais avançado e técnico da O’Neill, é feito de Nanofont™ leve e confortável que proporciona uma aderência máxima quando molhado e uma super performance na água. O novo modelo para a estação SS’15 é o Gold Sports, que apresenta uma cobertura extra e multi-tiras com cuecas boyshort - é um modelo super desportivo mas que mantém um estilo sexy.
Ainda em destaque, o Superkini Silver feito com Xtra Life® Lycra, cientificamente provado para dar 200% mais aderência que a licra normal. Mantém a sua forma após um uso regular e adere como uma segunda pele. Tanto o material como o revestimento apresentam tratamento HyperDry (ultra repelente), que resulta numa secagem super rápida.

Novo RENAULT CAPTUR 1.5 DCI 110


Não vamos desafiá-lo para o jogo de descobrir as diferenças… Afinal, porque é que havia de mudar ou de ser submetido a uma operação de cosmética um produto que está tão actual e ainda mais na moda do que quando foi lançado há cerca de dois anos? Um modelo que é “só” o líder incontestado do segmento em Portugal, mas também na Europa! O Renault Captur continua igual a ele mesmo: irresistível, apaixonante, sedutor, moderno, e, agora, ainda com mais “alma”. Ou seja, mais potência, para uma condução (ainda mais) entusiasmante. O Renault Captur passa (também) a estar disponível com o conhecido e comprovado motor diesel 1.5 dCi 110, por um preço a partir dos 21.790 euros.

UM CAPTUR COM MAIS “ALMA”
Muito provavelmente, nem depois de abrir o capot vai conseguir descobrir as diferenças entre o Renault Captur 1.5 dCi com 90 cavalos e o de 110 cavalos que agora chega ao mercado. Afinal, o bloco é exactamente o mesmo. À vista, talvez seja no habitáculo, curiosamente, que vai encontrar o maior detalhe diferenciador. Mas trata-se de um simples pormenor: a manete da caixa de velocidades, com a inscrição, no topo, do escalonamento das seis velocidades! 
E se, exteriormente, o novo Captur 1.5 dCi 110 é em tudo idêntico às restantes versões, conservando a imagem jovem, moderna, atlética e de aventura que também a si não o deixa indiferente, no habitáculo a situação não é diferente, escusando de procurar outras diferenças, para além da que encontrou na manete da caixa de velocidades.
Mas como é em andamento que o novo Captur 1.5 dCi 110 revela a sua identidade, é chegada a hora de sentir o “pulso” ao motor 1.5 dCi 110. Antes de partir, ou já em andamento, pode optar por premir o botão “Eco” que lhe pode permitir uma redução nos consumos até 10 por cento. De uma forma ou de outra, a realidade é que não há que temer a comparação com a versão 1.5 dCi 90 (uma referência do segmento – também! – nos consumos). 


R-LINK, UM EQUIPAMENTO ÚNICO NO SEGMENTO
Por isso, ligue o sistema R-Link no ecrã táctil de 7 polegadas (18 centímetros) colocado ao centro. Um tablet multimédia integrado e conectado, que é um equipamento único no segmento. É que, para além da navegação, o sistema permite ver fotos e vídeos, ouvir música, consultar o email, navegar nas redes sociais, dotar o modelo de um ruído de motor específico e muitas outras funções, como fazer estudos comparativos de consumos. E, imagine, que até pode responder aos comandos da sua voz…
Agora vamos seleccionar o ambiente “Relatório de Viagem” no R-Link e vamos iniciar a viagem. O seu sorriso não consegue disfarçar a surpresa pela forma expedita como este Captur reage à pressão que exerce no pedal do acelerador. É que para além dos 110 cavalos (mais 20 em relação à versão até agora comercializada), este motor reivindica 260 Nm de binário (mais 40 Nm que o 1.5 dCi 90). 

CONSUMOS E PERFORMANCES DE REFERÊNCIA
E se estes números se traduzem em ganhos bastante significativos em termos de performances – 11,03 segundos dos 0 aos 100 km/h e 175 km/h de velocidade máxima; em vez dos 13,01s e 171 km/h do 1.5 dCi 90 – a verdade é que, em relação aos consumos, a diferença é apenas residual, como pode comprovar através da informação que lhe é dada pelo R-Link. Sim, em condições excepcionais é possível fazer um consumo combinado de 3,7 l/100 km, apenas mais uma décima que com o motor 1.5 dCi 90. Já no que toca a emissões de CO², este bloco de 110 cavalos emite mais 3g/km, mais concretamente 98g/km.
Ou seja, se privilegia uma condução mais dinâmica, então o Renault Captur equipado com o motor 1.5 dCi 110 é a opção certa. Até porque, em relação à versão 1.5 dCi 90, só representa um esforço adicional, no preço, inferior a 850 euros.

UM PREÇO SEDUTOR PARA UM CAPTUR À SUA IMAGEM 
Disponível a partir de uns competitivos 21.790 euros, só tem agora de desenhar o seu Renault Captur 1.5 dCi 110 à sua imagem. Sim, a personalização em fábrica é um dos grandes trunfos deste crossover compacto e, desde logo, nos contrastes de cores entre a carroçaria e o tejadilho.
Depois, a personalização da carroçaria em que pode optar por três temas distintos (“Captur”, “Map” e “Losange”) para strippings de decorativos do capô e do tejadilho, e por três packs (“Laranja”, “marfim” e “Preto”) para as cores das molduras dos faróis, friso da grelha dianteira, frisos laterais, portão da bagageira e, até mesmo…as jantes.
Mas como a personalização estende-se ao habitáculo, escolha entre um ambiente claro ou escuro e as cores laranja, azul ou verde para zonas como a consola central, arejadores, altifalantes e a inovadora e prática gaveta “Easy Life”, que substitui o vulgar porta-luvas. 
Um vasto leque de opções que permitem que o seu Renault Captur seja o reflexo da sua própria personalidade. O direito à diferença no sentido estrito da expressão…
Uma referência, ainda, para o facto do novo Renault Captur 1.5 dCi 110, a exemplo da restante gama, beneficiar da garantia de 5 anos Renault.

PÉROLA apresenta CD "Mais de Mim" - FNAC Colombo, 29 Jun às 22h00


Apresentação do seu primeiro CD editado em Portugal

PÉROLA é o nome artístico de Jandira Sassingui, intérprete e compositora angolana, natural da província do Huambo e actualmente baseada em Luanda, com uma carreira internacional. Tem formação em Direito e teve uma curta passagem pela TPA 2 (televisão pública de Angola) com um programa próprio de viagens, e como apresentadora do programa de dança Bounce

PÉROLA é vencedora de vários prémios como Top Rádio Luanda, Divas Angola e KORA Awards (maior prémio de música africana).

Teve sempre uma paixão pela música, começando a cantar aos 8 anos. O seu primeiro álbum como PÉROLA, “Os Meus Sentimentos”, foi editado em 2004. Seguiu-se “Cara e Coroa” em 2009 e, um ano depois lança um DVD com músicas inéditas.

O mais recente trabalho discográfico de PÉROLA intitula-se “Mais de Mim”  e conta com participações de renome como Ivete Sangalo, Djodje, C4 Pedro e Anselmo Ralph.

A artista apresentou o seu último álbum em Luanda e Benguela e atuou ainda na comemoração dos 20 anos de carreira de Ivete Sangalo em Lisboa.

A Sony apresenta o leitor de Blu-ray™ BDP-S6500 melhorado com upscaling para 4K e Super Wi-Fi


Da sua preciosa colecção de filmes para o mundo do entretenimento online: dê a todos os seus filmes um estímulo extra com o novo leitor de Blu-ray™ BDP-S6500 inteligente da Sony.

Se o leitor estiver ligado a um televisor compatível com upscaling Ultra HD 4K, os seus filmes serão ainda mais realistas. O poderoso processador de vídeo converte os sinais de vídeo padrão para uma resolução mais aproximada da resolução 4K (3840 x 2160) – quatro vezes superior ao número de pixéis do Full HD. Com mais de 8 milhões de pixéis, irá desfrutar de imagens com um elevado grau de pormenor, mesmo quando está mais perto do ecrã.

O BDP-S6500 adiciona uma nova dimensão ao entretenimento em casa com a sua entusiasmante e realista emissão em 3D. Ligue-se a qualquer televisor 3D e desfrute dos seus filmes no seu leitor Blu-ray 3D com uma fabulosa nitidez e realismo. Até os filmes 2D podem ser automaticamente aprimorados pelo 3D simulado, conferindo uma profundidade extra aos seus filmes favoritos.

Quer esteja a ver filmes através de CD ou DVD em HD ou vídeos na Internet em baixa resolução, o BDP-S6500 trabalha arduamente para lhe oferecer uma imagem e um som nítidos, perfeitos e cristalinos. A tecnologia de Redução de Ruído de Conteúdo IP Pro utiliza tecnologias inteligentes de redução de ruído da imagem tornando-a completamente limpa, enquanto o Optimizador de Realidade HD melhora as texturas e as cores pixel a pixel. O Pure Picture Control melhora o contraste para proporcionar uma imagem ainda mais realista, enquanto a tecnologia Super Bit Mapping trata da gradação das cores para que estas fiquem ainda mais maravilhosamente niveladas – perfeito para cenas como um suave pôr-do-sol, tantas vezes arruinadas por existirem "faixas" de cor.

A navegação e o streaming são rápidos e agradáveis graças ao avançado super Wi-Fi. O sofisticado design multi-antena integrado no leitor utiliza a tecnologia MIMO (Multiple Input Multiple Output – várias entradas e várias saídas), garantindo um sinal mais rápido, mais estável e sem interferências para oferecer um streaming sem falhas a partir de qualquer ponto da casa.

No interior do BDP-S6500, existe um poderoso processador dual core, que garante um funcionamento flexível, rápido e eficaz. As páginas Web abrem mais depressa, enquanto os filmes e os vídeos online são transmitidos de forma mais rápida com uma reprodução mais suave e um menor atraso de imagem. O menu de navegação é igualmente nítido e rápido, levando-o directamente até onde está o grande entretenimento em vez de ficar à espera que as coisas aconteçam.

Os filmes e os vídeos não têm apenas uma boa imagem, como também um excelente som. O Optimizador de Música Digital combina três tecnologias de áudio Sony para diálogos, filmes e músicas envolventes. O DSEE (Digital Sound Enhancement Engine) trabalha com o Dynamic Range Recovery e o Advanced Auto Volume para restaurar pormenores perdidos do áudio comprimido, aumenta a gama dinâmica e evita saltos bruscos no volume.

O novo leitor Blu-ray™ BDP-S6500 da Sony está disponível com um PVP de 158€.

Edições UEA disponíveis além-fronteiras

“A literatura e os estudos literários continuam a ser para todos nós partes de um polissistema que confere ao nosso mundo um ritmo funcional extremamente harmonioso.”
António do Carmo Neto
Secretário-Geral da União dos Escritores Angolanos


ESTÓRIAS ALÉM DO TEMPO

42 estórias contadas por escritores angolanos

Uma antologia de 42 contos escritos po: Arnaldo Santos, Carmo Neto, Dario de Melo, Fragata de Morais, Henrique Abranches, Henrique Guerra, Isaquiel Cori, João Melo, João Tala, José Eduardo Agualusa, José Samwila Kakweji, Luís Fernando, Marta Santos, Ondjaki, Pepetela, Roderick Nehone e Sónia Gomes. Organizada por Domingas de Almeida, sob orientação de Adriano Botelho de Vasconcelos, a obra procura, na sua essência, valorizar a cultura tradicional angolana através de temáticas mais contemporâneas ligadas ao quotidiano, onde o leitor universal pode interiorizar segmentos da literatura nacional devidamente representada pelos dezassete autores.


FILHO QUERIDO

Roderick Nehone

Depois de cerca de dois anos de casados, Cati e Fernando não conseguem ter um filho. Uma consulta médica confirma as suas preocupações. Empresário bem-sucedido nos seus negócios, Fernando conhece uma bela e sedutora tradutora. Sandra é esposa de Jorge, um mecânico de automóveis que, por causa da sua impetuosa paixão pela velocidade, tem um brutal acidente, com dramáticos resultados.
Após decidir encontrar uma solução para o seu problema, Cati recebe três visitantes. Curiosamente, Fernando não é estranho a uma delas e percebe como a opção feita pela mulher pode resultar num novo problema. Durante algum tempo, tudo parece correr às mil-maravilhas. Porém, quando se aproxima o momento por todos querido, algo inesperado acontece.

"Fado em Família" no Casino Estoril com Vicente da Câmara e José da Câmara


Num enquadramento intimista, Vicente da Câmara e José da Câmara protagonizam, no próximo dia 7 de Julho, às 22 horas, o espectáculo “Fado em Família” no Auditório do Casino Estoril. Pai e filho sobem ao palco para interpretar diversas composições que marcaram as suas carreiras.

Vicente da Câmara e José da Câmara propõem, assim, um espectáculo revivalista, reunindo, numa só noite, numerosos fados que os têm acompanhado ao longo das suas carreiras. Os intérpretes prometem, ainda, partilhar com o público algumas histórias interessantes das suas vidas no meio fadista.

Prestigiado poeta e intérprete, Vicente da Câmara continua a manter a tradição do fidalgo fadista, imprimindo às suas interpretações um cunho muito particular, destacando-se uma característica única, o timbre e musicalidade da sua voz, numa sempre clara articulação dos poemas.


Com um extenso repertório, Vicente da Câmara coleccionou, ao longo dos anos, êxitos como “O Rio que nos Viu Nascer”, “Moda das Tranças Pretas”, “Noite de Fado”, “Milagre de Santo António”, “Sorriso”, “Novos Pregões”, “Fado Marialva”, “Fado das Caldas”, “Fado do Timpanas” e “O Sino”. 

Nascido numa família com largas tradições fadistas, José da Câmara enveredou, também, pela “canção nacional”. Começou por participar em festas familiares, mas teve, em 1984, o seu primeiro grande desafio ao cantar no Teatro da Trindade. Seguiu-se, em 1985, o “Festival de Música dos Açores”, na Ilha Terceira, onde cantou com Vicente da Câmara.

Em “Fado em Família”, José da Câmara interpreta “Noitadas”, “Partir é Morrer um Pouco”, “Paixão, Amor”, “Queres Namorar?”, “Canto o Fado”, “Salada de Portugal”, “Zanga do Fado”, “Coradinha”, “A Olhar Dentro de Mim” e “Marcha do Porto”.

Numa noite dedicada à “canção nacional”, Vicente da Câmara e José da Câmara serão acompanhados por Luís Petisca, na guitarra portuguesa e Armando Figueiredo na viola de fado.

O Auditório do Casino Estoril acolhe, no próximo dia 7 de Julho, às 22 horas, o espectáculo “Fado em Família”.