sexta-feira, 28 de junho de 2019

Casino Estoril recebe "Grease - O Musical"


“Grease, O Musical” regressa, no próximo dia 11 de Julho, pelas 22 horas, ao Salão Preto e Prata do Casino Estoril. Trata-se de uma das últimas oportunidades de assistir a esta produção da Yellow Star Company. A encenação é de Paulo Sousa Costa.

Visto por mais de trinta mil pessoas, Grease reúne, em palco, um notável elenco de actores. Em digressão nacional, o musical que ganhou fama a nível mundial quando foi adaptado ao cinema, há 40 anos, está de volta ao Salão Preto e Prata para uma única representação. 

Passado na Califórnia, no final dos anos 50 e começo dos anos 60, tem como pano de fundo o comportamento dos jovens dessa época. “Grease” é a história de um casal de estudantes, Danny e Sandy, que trocam juras de amor no Verão, mas separam-se, pois ela voltará para a Austrália. Entretanto, os planos mudam e Sandy acaba por se matricular na escola de Danny. A partir desse momento, tudo poderá acontecer e o amor irá imperar, mas não sem antes os jovens andarem desavindos.

O final feliz derrete corações e o humor insólito, próprio de jovens na flor da idade, faz deste argumento um clássico que tem atravessado gerações e que continua em cena em inúmeras salas de teatro, nos Estados Unidas da América.

27º Festival Sete Sóis Sete Luas



As acrobacias circenses e a gastronomia vão dar início ao 27º Festival Sete Sóis Sete Luas (FSSSL) que este ano decorre de até 31 de Agosto, na Fábrica da Pólvora de Barcarena. Os concertos de música mediterrânea começam a 5 de Julho. A entrada é livre.

A magia da música do mundo mediterrânico e lusófono volta a enriquecer a programação da XXVII edição do Festival Sete Sóis Sete Luas, o habitual evento de verão que anima Oeiras há mais de vinte anos, transformando-a num verdadeiro ponto de encontro de artistas internacionais. Uma iniciativa que conta com o apoio do Município de Oeiras e do programa Europa Criativa.

Muitos são os nomes agendados no programa que, através de uma rica proposta de concertos e espectáculos, nos meses de Junho, Julho e Agosto, envolverão artistas de França, Israel, Itália, La Reunion, Marrocos, Portugal, Cabo Verde, Brasil, Guiné-Bissau e Espanha.

Refira-se que, o Festival Sete Sóis Sete Luas, realidade única na Europa, e talvez no mundo, nasceu em 1993 como uma ponte cultural entre Itália e Portugal, ampliando-se ao longo dos anos com o envolvimento de mais países.

É actualmente promovido por uma Rede Cultural de 30 cidades de 10 Países do Mediterrâneo e do mundo lusófono: Brasil, Cabo Verde, Croácia, Eslovénia, Espanha, França, Itália, Marrocos, Portugal e Tunísia.

A promoção da arte e cultura com vista à aproximação entre países, cidades e pessoas é o ponto de partida para este Festival, que assenta numa estratégia de coesão, descentralização territorial e fusão intercultural.

O intercâmbio estabelecido dá origem a um conjunto de sinergias, convidando a uma viagem de descoberta e fruição pelos universos da arte, do folclore, da gastronomia, do património arquitectónico e vernacular das regiões envolvidas, bem como das suas gentes.





PROGRAMA:


Sexta-feira, 5 de Julho – 22h

ORKESTRA POPULAR DES 7LUAS (países da Rede SSSL)

Esta produção original do Festival SSSL conta com a participação de 6 prestigiados artistas provenientes das mais diversas culturas musicais enraizadas nos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Um longo e fascinante percurso, que visita a música popular portuguesa, com a presença do gaiteiro Ricardo Coelho, as melodias brasileiras, com a direção musical do percussionista Roberto Mello, os ritmos do sul de Itália, com a voz da Barbara Eramo e, da ilha da Sardenha, com o acordeonista Vanni Masala, as harmonias andalusas, com a guitarra flamenca do músico Javier Blanes e os ritmos da África Ocidental, com o baixo e a voz de Manecas Costa, da Guiné-Bissau.



Sexta-feira, 12 de Julho – 22h

7LUAS MAIO BAND (Cabo Verde)

Esta produção original do Festival Sete Sóis Sete Luas conta com a participação de 6 prestigiados músicos do Maio, uma das ilhas mais periféricas do arquipélago de Cabo Verde. O repertório do grupo aposta em temas criados por compositores da ilha e defende por isso a tradição musical do Maio, utilizando o crioulo, que confere aos temas uma emoção especial. Tote Xinoca na voz e cavaquinho, Tibau Tavares na voz e viola, Tó no baixo, Mauro no piano e cavaquinho e Nuno na guitarra foram dirigidos musicalmente pelos mestres José Peixoto e José Barros (Portugal) no âmbito do projeto de cooperação promovido pelo Festival SSSL. Em palco, como special guest, o incrível baterista português André Sousa Machado.



Sexta-feira, 19 de Julho – 22h

MED-ARAB-JEWISH 7SÓIS ORKESTRA (países da Rede SSSL)

Esta ambiciosa nova criação musical do FSSSL propõe-se promover o diálogo intercultural, graças à presença de músicos judeus, muçulmanos e cristãos, contribuindo para a aproximação entre as diferentes culturas das duas margens do Mediterrâneo. Conta com a participação de prestigiados mestres representativos dos três mundos culturais e religiosos típicos do Mediterrâneo e do sul da Europa: Stefano Saletti, de Itália (direção musical e bouzouki), Eden Holan, de Israel (voz), Arnaud Cance, de França (guitarra, voz e acordeão), Harry Perigone, da ilha de La Réunion (percussões), Soukaina Fahsi, de Marrocos (voz) e Carlos Menezes, de Portugal (baixo). 



Sexta-feira, 26 de Julho – 22h

AMILOTX (País Basco)

16 bailarinos em palco acompanhados pelo quarteto musical Korrontzi

O incrível grupo de dança popular basca Amilotx realiza coreografias originais com uma energia inesgotável, inspirando-se nos bailes tradicionais de Euskadi e envolvendo o público numa noite de festa e danças. Será acompanhado pelo quarteto Korrontzi, do País Basco, que, com a sua música, homenageia a cultura popular basca, com influências de todo o mundo, proporcionando um concerto cheio de energia e de alegria, onde a música e a dança se fundem.



Sexta-feira, 2 de Agosto – 22h

LES VOIX DES 7SÓIS (países da Rede SSSL)

Les Voix des 7Sóis é o nome da nova criação artística original 2019 do Festival Sete Sóis Sete Luas, surgida do trabalho conjunto de prestigiados músicos provenientes das diversas margens do Mare Nostrum, do mundo lusófono e francófono. Diferentes culturas, instrumentos musicais e jovens talentos partilham tradições e criam temas musicais inéditos que testemunham a compreensão e colaboração dos Países da Rede Sete Sóis Sete Luas. Com direcção musical do compositor, guitarrista e pianista português Nuno Dario, participam nesta orquestra o guitarrista e baixista esloveno Teo Colori, o flautista francês Damien Fadat, o percussionista português Ruca Rebordão e as jovens cantoras Paola Bivona (Itália) e Hadil Mechrgui (Tunísia). Estreia Nacional



Sexta-feira, 9 de Agosto – 22h

ALESSIO BONDÍ (Sicília, Itália)

Alessio Bondí é cantor, compositor e também actor licenciado na Accademia d'Arte Drammatica de Roma, vencedor do conhecido prémio italiano “De André”, para a melhor interpretação, em 2013, e da importante “Placa Premio Parodi”, da Sociedade Italiana de Autores, em 2014. No mundo musical de Alessio vivem atmosferas de infância, profundas e doces, poéticas e surreais, pintadas magistralmente com as “cores musicais” da sua terra de origem. Com 5 álbuns editados, o músico foi descrito na rádio italiana como estando “a meio caminho entre Jeff Buckley e a cantora e compositora siciliana Rosa Balistreri”. As suas letras estão traduzidas em seis idiomas: italiano, inglês, espanhol, francês, português e alemão.



Sexta-feira, 16 de Agosto – 22h

CHRISTOPHE MONDOLONI (Córsega, França)

Christophe Mondoloni nasceu em Ajaccio e começou a aprender canto e o estudo da polifonia nas igrejas, aos 15 anos de idade. Em 2008, edita o seu primeiro álbum que inclui uma faixa composta por Jean Pierre Lang (autor de canções para Céline Dion). A sua música combina um estilo moderno com profundas raízes da Córsega e tem origem em melodias étnicas e tradicionais, transmitidas de geração em geração, que marcaram a vida dos ilhéus durante décadas. Variações, toques pessoais e improvisação desempenham um papel importante dentro desta tradição musical, uma característica encontrada na música de Mondoloni. O seu grupo já realizou centenas de concertos em toda Europa.



Sexta-feira, 23 de Agosto – 22h

MANECAS COSTA & MICAS CABRAL (Guiné-Bissau)

Manecas Costa é um artista de destaque da Guiné-Bissau, um dos nomeados para o Grammy Awards em 2009. Talentoso e emotivo guitarrista, facilmente encanta o público com os seus temas. Depois de escutar o seu álbum 'Fundo de Mato', rendida ao seu talento, Lucy Duran, colosso da BBC Radio, produz "Paraíso do Gumbé", um incrível trabalho musical que lança oficialmente Manecas no mundo da world music.

Micas Cabral, outro dos mais carismáticos músicos da Guiné-Bissau, guitarrista, escritor e produtor, vocalista do conhecido grupo de música popular guineense, Tabanka Dj, agora a solo, mostra o seu excelente talento artístico.



Sexta-feira, 30 de Agosto – 22h

CAIXA DE PANDORA e MILLI VIZCAINO (Portugal, Espanha)

Luciérnagas y Pirilampos é o nome dado a um projecto musical fronteiriço (mas sem fronteiras), nascido de uma simbiótica sensibilidade ibérica. Escolhido para abrir a edição de 2018 do Festival Flamenco y Fado Badajoz, este projecto é fruto de uma fusão do grupo português Caixa de Pandora com a cantora espanhola Mili Vizcaíno. Não se trata de Flamenco, também não se trata de Fado, trata-se de uma qualidade exímia à qual ninguém fica indiferente. Em palco os quatro músicos interpretam e cruzam as suas rotas de afinidades, imprevisíveis na forma, apaixonadas no conteúdo.



Sábado, 31 de Agosto – 18h

BULE-BULE – NOVAS DANÇAS TRADICIONAIS (Portugal)

Oficina de Dança e Baile

A partir de raízes rítmicas e de movimento comuns a Portugal e a diferentes zonas do fantástico continente africano e do imenso Brasil, as danças tradicionais são descobertas e dançadas através de uma perspectiva criativa, utilizando a linguagem da dança contemporânea, de adaptação ao grupo de pessoas que participam na oficina e no baile. Bule-Bule: “novas/velhas danças”, fonte de diversão e comunicação criativa entre todos.

«As Viagens de Gulliver», de Jonathan Swift



Em todas as bibliotecas existem livros intemporais. Foram inúmeras as gerações que os leram, amaram... e imortalizaram. Agora, o Círculo de Leitores reúnes as suas inesquecíveis personagens numa incrível colecção bom belíssimas ilustrações da artista Francesca Rossi.
Está agora disponível a adaptação da obra de Jonathan Swift, «As Viagens de Gulliver», que conta com mais de 50 aguarelas e desenhos.
«Se sonhas com viagens a paragens distantes e misteriosas, esta história de Jonathan Swift é para ti. Lemuel Gulliver leva-te à ilha de Lilliput, um país onde vivem pessoas minúsculas.
Terás de os ajudar a enfrentar os seus inimigos da ilha de Blefuscu, antes de terem de fugir da ira da imperatriz.
Depois, levantarás âncora com destino a Brobdingnag, um país habitado por gigantes, onde é a vez de Gulliver parecer um lilliputiano! Prepara-te para a aventura da tua vida!»

35 obras de Vieira da Silva para ver de forma inédita


Exposição imersiva na obra da artista é o nome da exposição na praça central do Centro Colombo, e que reúne 35 obras de Vieira da Silva, apresentadas de forma inédita numa experiência imersiva de digital & media art, no âmbito da iniciativa A Arte Chegou ao Colombo.

O espetáculo concebido de raiz, concilia a arte e as obras no sentido mais clássico e convencional com o arrojo, disrupção digital e surpresa audiovisual. As obras de Vieira da Silva vão ser alvo de animações, efeitos e desconstruções pela dupla Oskar & Gaspar, ao som da banda sonora de Rodrigo Leão, o que vai permitir aos espectadores uma aproximação à arte numa experiência única de cor, texturas, som e expressão. Na inauguração, Rodrigo Leão irá surpreender todos os presentes com um momento de live act que revela parte da banda sonora que estará presente neste museu temporário. Curador de Vieira da Silva. Exposição imersiva na obra da artista, o compositor português é responsável pela composição dos trechos que vão integrar a exposição.

A iniciativa foi desenvolvida em parceria com a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva (FASVS), que participou na seleção das obras que vão estar em exposição, garantindo a qualidade, representatividade do percurso e o respeito pela integridade da obra da artista. No ano em que a abertura do Museu ao público comemora 25 anos, a FASVS associa-se à 9ª edição do projeto A Arte Chegou ao Colombo para celebrar uma das mais notáveis artistas portuguesas, num projeto que conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.
O projeto de arquitetura, fundamental para dar vida a este museu digital, é da responsabilidade da plataforma multidisciplinar KWY.studio, um coletivo que aborda cada projeto numa lógica colaborativa entre várias disciplinas, como é o caso desta iniciativa. Com entrada gratuita, este museu temporário poderá ser visitado até ao dia 26 de Agosto, entre as 10h00 e as 23h00.

Democratizar o acesso à arte é o nosso objetivo desde o início do projeto A Arte Chegou ao Colombo. Nove anos depois, o balanço é muito positivo, e acreditamos que temos feito um bom trabalho no sentido de oferecer arte num local inusitado”, refere o diretor do Centro Colombo, Paulo Gomes. “Nesta 9ª edição, voltamos a celebrar a arte em português. Maria Helena Vieira da Silva é um nome consensual, de grande reconhecimento nacional e internacional. Este ano fomos ainda mais longe e arriscámos muito no formato que queremos que seja apelativo para todos. Temos a certeza de que vamos surpreender todos os nossos visitantes com este projeto digital de enorme qualidade”, afirma. 

Maria Helena Vieira da Silva é a artista portuguesa com maior projeção internacional, cujas obras atingem valores mais altos em leilão. Foi na pintura que se notabilizou, mas o seu percurso também ficou associado a encomendas importantes de arte pública, a trabalhos de cenografia, tapeçaria, vitral e ilustração. A sua obra encontra-se exposta pelo mundo inteiro, e esta exposição imersiva integra diversas animações dos seus diversos trabalhos como La Mer (1961), New Amsterdam I e New Amsterdam II (1970), La fête à Tanagra (1953), Broderie hongroise (1947-1950), Projet de vitrine, roi (1940) e Projet de vitrine, reine (1940) (consultar listagem completa). Em 2013, a União Astronómica Internacional homenageou a artista plástica ao dar o seu nome a uma cratera em Mercúrio.
A iniciativa «A Arte chegou ao Colombo» foi lançada em 2011 e contou, no primeiro ano de arranque, com a parceria do Museu Coleção Berardo na exposição dos trabalhos de quatro artistas nacionais – Joana Vasconcelos, Miguel Palma, Susana Anágua e Isaque Pinheiro. Seguiram-se depois o MNAA – Museu Nacional de Arte Antiga (2012), a Exposição Andy Warhol – Icons (2013), a instalação interativa The Pool da artista norte-americana Jen Lewin (2014), a A Divina Comédia de Salvador Dalí (2015) e a exposição Terry O’Neill – Faces of the Stars. Em 2017, a iniciativa recebeu O Mundo Fantástico de Paula Rego, um verdadeiro sucesso com 224.500 visitantes em três meses e no ano passado foi a vez de Roy Lichtenstein e a Pop Art.
Oskar & Gaspar é um coletivo de profissionais de artes visuais e multimídia, especializado nas áreas de mapeamento de vídeo, projeção em 3D e design de palco. Nascidos em Portugal, a dupla de criadores cresceu em Singapura, mas voltaram ao seu país de origem para desenvolver a sua arte. Já colaboraram com David Guetta ou Chris Brown e marcaram presença e surpreenderam o mundo criativo de Cannes com as suas técnicas de vídeo mapping, tendo até participado no America’s Got Talent onde transformaram o corpo de Heidi Klum. Desde espetáculos de verão e de Natal no Terreiro do Paço, em Lisboa, passando também por colaborações com o festival da canção sueco, são vários os projetos em que a dupla participou, tendo ainda sido convidados pela agência inglesa High Scream para desenvolver conteúdos de vídeo para a atuação da cantora Wiktoria Johansson.

Sobre Vieira da Silva

Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) nasce em Lisboa. Estuda desenho, pintura e escultura em Lisboa e, em 1928, parte para Paris para frequentar a aulas de escultura e de pintura em várias academias. Em 1930 casa com o pintor Arpad Szenes (1897-1985), de origem húngara, e perde a nacionalidade portuguesa. Pintora de temas essencialmente urbanos, revela desde muito cedo preocupação com a expressão do espaço e da profundidade. Em 1932 conhece a galerista Jeanne Bucher, que desempenha um papel decisivo na sua carreira. A ameaça da II Grande Guerra traz o casal a Lisboa, mas é-lhes recusada a nacionalidade portuguesa, o que os leva a partir para o Brasil, onde vivem entre 1940 e 1947. A década de 50 traz a Vieira da Silva inúmeras exposições importantes, em França e no estrangeiro (Estocolmo 1950, Londres 1952, São Paulo 1953, Basileia e Veneza 1954, Caracas 1955, Londres 1957, Cassel 1959, entre outras). Em 1956, Arpad Szenes e Vieira da Silva naturalizam-se franceses. O Estado francês adquire obras suas a partir de 1948 e atribui-lhe várias condecorações, a primeira em 1960. Vieira da Silva acumula vários prémios internacionais e, a partir de 1958, organizam-se retrospetivas da sua obra por toda a Europa. Em Portugal, a Fundação Calouste Gulbenkian mostra a sua obra em 1970. Em 1983, o Metropolitano de Lisboa propõe-lhe a decoração da estação da Cidade Universitária. Em 1990, em Lisboa, é criada a Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva cujo Museu, dedicado à obra dos dois pintores, abre ao público em 1994. 

Casino Estoril propõe Dido & Aeneas


Com uma programação muito diversificada, o Auditório do Casino Estoril recebe, nos próximos dias 9 e 10 de Julho, “Dido & Aeneas”, de Henry Purcell. A Nova Ópera de Lisboa traz à cena um espectáculo único que reúne as artes da música, da representação e da dança.

A famosa história de amor e desespero fatal entre Dido, a rainha de Cartago, e Eneias, o herói troiano que se vê forçado a deixá-la, é o foco desta ópera em um Prólogo e três Actos do compositor barroco. 

Como preâmbulo, o programa conta ainda com uma versão coreografada da suite orquestral Abdelazer, do mesmo compositor. 

Adegga Festival em Carcavelos



A 29 e 30 de Junho, o Adegga Festival 2019 vai à praia com os melhores vinhos portugueses para o Verão e barbecue de marisco numa localização privilegiada: a partir das 15 horas, o novo Campus da Universidade Nova SBE, em Carcavelos, recebe 500 dos melhores vinhos de Portugal para apreciar em ambiente descontraído. Uma experiência a registar, como é já tradição, no SmartWineGlass.


Barbecue de  marisco e os melhores vinhos para o Verão

Não há Verão como o que junta barbeque de marisco, amigos e bom vinho português. Melhor, apenas se o este acontecer a dois passos da praia e for preparado por um dos mais irreverentes chefs nacionais. Num fim-de-semana dedicado aos melhores vinhos para beber no Verão, o Chef Joe Best prepara uma selecção de mariscos na grelha que podem ser acompanhados por mais de 500 vinhos de 50 produtores seleccionados.

Entre as 15 e as 22 horas no sábado, e até às 20 horas no domingo, o Verão celebra-se em boa companhia e num ambiente descontraído, pautado pela qualidade, com destaque para 120 vinhos com mais de 90 pontos e propostas diferenciadas como os 50 Best Summer Wines by André Ribeirinho, co-fundador do Adegga e defensor da qualidade dos vinhos brancos portugueses a nível mundial. Há ainda o Adegga Bio (uma seleção de vinhos biológicos, biodinâmicos, sustentáveis e naturais), o Adegga Ânfora (um exclusivo para vinhos com estágio ou fermentação em ânforas de barro ou talhas) e o Adegga Rising Stars, para quem quer conhecer novos projectos e enólogos em ascensão.


Lobster Bar: lagosta na grelha e vinhos brancos de topo

O primeiro evento dedicado aos vinhos portugueses ideais para beber no Verão apresenta ainda uma selecção dos 10 vinhos de topo, que podem ser provados no Lobster Bar, onde o Chef Joe Best vai grelhar lagosta da costa portuguesa. Este momento exclusivo decorre nos dois dias do evento, entre as 18 e as 20 horas.

“A proximidade do Oceano Atlântico, assim como a diversidade de geografias e de castas faz de Portugal um país capaz de criar vinhos brancos de grande qualidade. Perfeitos para um Verão repleto de marisco na grelha, de mergulhos na praia e de bons amigos”, refere André Ribeirinho.

E porque Adegga Festival é sinónimo de festa sem preocupações, além da localização privilegiada - a 20 minutos do centro de Lisboa e com estacionamento amplo - o Adegga Festival disponibiliza um shuttle entre Lisboa e Carcavelos, a cada meia hora, durante todo o evento.

Para completar uma experiência de Verão em pleno, há ainda um túnel de acesso directo do evento à praia que traz o mar para a grelha e convida a brindar com o melhor de Portugal no copo.

Os bilhetes Prova (25€) dão acesso aos 500 vinhos disponíveis enquanto o bilhete Loja (40€) permite converter o valor de acesso em compras na loja Adegga. O bilhete Duplo (60€) é ideal para uma dupla de entusiastas que queira provar, desfrutar e comprar vinhos no evento. Informações adicionais em https://adegga.com/festival

Bolos de Luxo


Fazer bolos divertidos, deliciosos e diferentes pode ser mais simples do que parece. Frida Skattberg é autora de um dos blogues de doçaria de maior sucesso na Escandinávia, e o livro Bolos de Luxo é testemunho do trabalho que tem vindo a desenvolver ao longo dos anos, que assim fica mais acessível a qualquer amante de bolos. 

O sucesso dos bolos de Skattberg – que na sua página de Instagram são seguidos por mais de 80 000 pessoas –, deve-se à simplicidade da sua confeção e ao delicioso resultado que apresentam. A partir de apenas 3 receitas base – chocolate branco, chocolate de leite e chocolate negro –, a autora sugere mais de 70 variações de bolos, desde bolo de laranja com caramelo e açafrão, passando por bolo de avelã com Ferrero Rocher®, a bolo morno num copo de vinho. 
As possibilidades são infindáveis e, tal como Frida Skattberg demonstra, é fácil criar bolos únicos e dignos de constar das montras das melhores pastelarias, bolos para todos os gostos e que farão crescer água na boca. O limite? A imaginação.

Carla Pires no Festival Sommarscen Malmö


Carla Pires actua no palco principal do Festival Sommarscen Malmö, no dia 30 de Junho, pelas 19:00, no magnifico anfiteatro Pidammsteatern, com capacidade para 1500 pessoas. A acompanhá-la vão estar Bruno Mira na guitarra portuguesa, André M. Santos na guitarra clássica e João Novais no contrabaixo.
Neste concerto, Carla Pires irá apresentar alguns temas do seu quarto trabalho a solo que será lançado no próximo mês de Setembro.
Sommarscen Malmö é um festival ao ar livre que se realiza anualmente no Verão, na cidade sueca de Malmö. Este ano, entre 15 de Junho e 8 de Agosto, o festival decorre em 44 espaços com 143 espectáculos para crianças, jovens e adultos. O programa  mistura  diferentes géneros e expressões artísticas visando criar novas experiências e encontros: concertos de pop e world music, dança contemporânea, circo,  actividades para crianças, cinema e muito mais.
Sommarscen Malmö é um festival  local, regional e internacional, cuja organização cabe ao município que trabalha em estreita parceria com uma variedade de organizações culturais, instituições e produtores, trazendo cultura de alta qualidade para as pessoas desfrutarem gratuitamente nas ruas, parques, praças, terraços, praia e noutros lugares inesperados.

quinta-feira, 27 de junho de 2019

Palco RTP Comédia no MEO Marés Vivas


O Palco RTP Comédia, palco da RTP, a televisão oficial do MEO Marés Vivas, está de regresso ao Cabedelo com um cartaz incrível que promete, pelo terceiro ano consecutivo, deixar o público a rir.

Serafim, Miguel 7 Estacas, Sofia Bernardo, Rúben Branco, Paulo Baldaia e Pedro Neves são alguns dos nomes que irão subir ao Palco RTP Comédia no MEO Marés Vivas a 19, 20 e 21 de Julho.

Novo ZOE: a mobilidade eléctrica reinventada



O lançamento de uma nova geração do «ponta de lança» da gama 100% eléctrica da Renault é um marco importante na estratégia do Grupo.
Sete anos após o nascimento do modelo que se tornou o citadino eléctrico mais vendido na Europa, o Novo ZOE muda de dimensão em matéria de polivalência, qualidade e tecnologias, mas mantendo-se sempre acessível.
A evolução é visível logo ao primeiro olhar. No exterior, o Novo ZOE afirma ainda mais o seu carácter. No interior é a revolução! Um posto de condução e um painel de bordo totalmente redesenhados para oferecer o máximo conforto.
No plano técnico, o Novo ZOE oferece mais autonomia, com uma bateria de 52 kWh que eleva o seu raio de ação até 390 quilómetros em ciclo WLTP*; mais possibilidades de carregamento, com a  introdução do carregamento em corrente contínua (DC); e ainda mais prazer de condução, graças a um novo motor, mais eficiente, com 100 kW de potência.
Por fim, o Novo ZOE dispõe de novos e inovadores equipamentos e dos serviços conectados Renault EASY CONNECT. Desde sistemas de ajuda à condução, até ao ecrã TFT de 10 polegadas, passando pelo sistema multimédia Renault EASY LINK, ou ainda o novo modo de circulação que facilita a condução na cidade, tudo foi pensado para oferecer cada vez mais simplicidade e conforto no dia a dia.
Passaram-se perto de dez anos entre a apresentação inicial do concept-car ZOE Z.E., no final de 2009, e o lançamento do Novo ZOE. Durante este período, a Renault impôs-se como precursora e  líder no domínio da mobilidade eléctrica, impulsionada pelo sucesso do seu modelo de referência.

Ecrã multimédia
O ecrã táctil multimédia de 9,3 polegadas, que prolonga a consola central, permite o acesso a todas as funcionalidades ligadas à navegação e ao info entretenimento.
A partir deste ecrã, podem ser controladas as principais regulações do veículo, desde os vários sistemas de ajuda à condução, até à personalização das cores de apresentação das informações no ecrã de 10 polegadas, integrado no painel de instrumentos. O sistema conectado Renault EASY LINK foi enriquecido com funções específicas dos veículos eléctricos, como a informação sobre a disponibilidade dos postos de carregamento, em tempo real. Além disso, permite ligar um smartphone e replicar as suas aplicações, através dos sistemas Apple CarPlay e Android Auto.




Painel de bordo
O painel de bordo, totalmente redesenhado, tem um novo revestimento mais macio e suave. 
Ao centro, o friso horizontal que recupera o tecido dos estofos, contribui para criar uma atmosfera acolhedora e confortável. Todo o painel de bordo foi revisto para melhorar significativamente a qualidade dos acabamentos, graças a uma nova disposição dos elementos e a uma criteriosa escolha dos materiais.

Autonomia e carregamento: o ZOE vai cada vez mais longe
O Novo ZOE beneficia de uma bateria Z.E. 50 que eleva a autonomia para 390 quilómetros, no ciclo WLTP*. Ao mesmo tempo, torna-se compatível com a carga rápida em corrente contínua,  completando assim o conjunto das possibilidades de carregamento já oferecidas, em casa ou na via pública, em corrente alternada.

Os esforços da Renault para o aperfeiçoamento de baterias cada vez mais eficientes materializaram-se na nova bateria Z.E. 50 com 52 kWh, e que oferece 390 quilómetros de autonomia em WLTP*, um aumento superior a 20%. Este aumento da capacidade energética não exigiu qualquer alteração do tamanho da bateria. Por isso, a habitabilidade e o conforto foram preservadas. A nova bateria Z.E. 50 tem ainda uma outra vantagem: a aptidão para fornecer uma corrente de intensidade mais elevada contribui para o melhor desempenho do novo motor R135.



O Novo ZOE é também o veículo eléctrico acessível mais polivalente em matéria de carregamento. Graças à capacidade para fazer a melhor extracção do posto de carregamento até 22 kW, o ZOE é, desde o início, o veículo eléctrico mais rápido a carregar na rede pública de mobilidade eléctrica.
Uma outra inovação completa esta performance: a bateria do Novo ZOE pode ser carregada em  postos que funcionam a corrente contínua (DC) até 50 kW. Este novo carregamento em DC está adaptado aos grandes percursos, nomeadamente quando são utilizados os corredores eléctricos por autoestrada. Desta forma, o Novo ZOE é o único veículo eléctrico acessível do mercado, em termos  de preço, a oferecer um carregamento em AC até 22 kW e em DC até 50 kW.

Saladas Pratos Únicos



Com 40 receitas de saladas coloridas para iluminar o seu prato, «Saladas», da colecção «Pratos Únicos», de Anne Loiseau e com fotografias de Delphine Amar-Constantini, propõe-lhe receitas novas para se deliciar com sabores inesperados.

Num só relance, conheça todos os ingredientes, combine-os, tempere e obtenha uma deliciosa salada!
Aliadas da saúde para alguns, prazeres gulosos para outros, adoramos as saladas por causa da sua frescura e sabor. Indo um pouco ao lume ou então sem qualquer tipo de cozedura, as saladas são rápidas de preparar e encontramos todos os ingredientes ao virar da esquina. Num abrir e fechar de olhos, visualize todos os ingredientes que compõem a receita, reúna-os, tempere-os e obtenha uma deliciosa salada! Alimentos ricos em amido, legumes, carnes e peixes, especiarias... as possibilidades de associações não têm fim.

Salada de magret de pato com manga, salada de grão-de-bico crocante com especiarias, salada de massa, salada morna com batata e ovos de codorniz... 40 receitas apetitosas com sabores criativos ou espantosos. E para terminar num tom açucarado, descubra algumas receitas a consumir como sobremesa.

A colecção Pratos Únicos é composta pelos seguintes livros já publicados:
 Tartes e quiches
 Pratos na caçarola
 Pratos no forno
 Pratos no wok
 Sopas e cremes
 Bolos doces e salgados
 Pratos do mundo
 Saladas

Grandes Filmes em DVD a preço de Saldo


Neste mês de Junho a Midas Filmes edita em DVD 6 filmes indispensáveis: Dogman, Feliz como Lázaro, O Livro de Imagem, o Amante de um Dia, Debaixo do Céu e A Violação de Recy Taylor.

Dois filmes dos mais relevantes realizadores italianos dos últimos anos, Dogman, de Matteo Garrone (Prémio Melhor Actor em Cannes) e Feliz como Lázaro, de Alice Rohrwacher (Prémio Melhor Argumento em Cannes).

Dois filmes dos dois últimos grandes resistentes da Nouvelle Vague ainda em actividade e que continuam, mais de cinquenta anos passados, a fazer do melhor cinema: Jean-Luc Godard, com O Livro de Imagem (Palma de Ouro Especial) e Philippe Garrel com O Amante de um Dia.

Debaixo do Céu, um documentário do realizador português de origem judaica, Nicholas Oulman, que através de imagens de arquivo, dá voz a sobreviventes do Holocausto.

A Violação de Recy Taylor, de Nancy Buirski, o documentário imprescindível sobre uma mulher que ousou falar e denunciar os homens que a violaram.

Disponíveis à venda no Cinema Ideal e lojas FNAC por apenas 7,50€.

Chong Kwong apresenta novo single


"Não Te Convidei" é o segundo single a solo da rapper afro-asiática Chong Kwong. Escrito pela própria, o novo single conta mais uma vez com a produção de SnakeDizzy. O videoclip, já disponível no youtube, foi gravado em cinco localizações diferentes pela mão de Wilsoldiers, que deu vida a uma verdadeira "Chong Kwong Wonderland".  

Chong Kwong regressou ao rap, desta vez a solo, 7 anos após uma pausa em que se dedicou aos estudos e carreira profissional. O seu single homónimo marcou o regresso e provocou uma agitação no panorama do hip-hop nacional, garantindo-lhe lugar em alguns dos maiores palcos nacionais, como é o caso do Beat Fest e Meo Sudoeste onde tem presença confirmada a 2 e 9 de Agosto, respetivamente. 

Para este segundo single, a rapper continua a querer deixar uma mensagem bem clara a todos os que acompanham a sua jornada. "O Não Te Convidei significa "hustle" e foco. Basta não desistir para fazer acontecer, porque quando descobres o teu propósito, o teu legado, já ninguém te agarra. A tua independência só depende mesmo de ti. E views, números, dinheiro, só fazem sentido quando pões o teu "sauce" naquilo que fazes. De outra forma, estás só a viver vidas emprestadas. E sempre que alguém te quiser distrair dos teus objectivos e quiser "comer do teu cake" sem ter ajudado a fazer, estás no teu direito em dropar um "não te convidei" de leve (risos)". Explica a rapper - e a mensagem está clara no tema. 

O beat e a produção ficaram a cargo de SnakeDizzy (NGA, Anselmo Ralph, Kaysha etc). Letra e melodia são, como habitualmente, da autoria exclusiva de Chong Kwong "Vale a pena reforçar que não tenho ghostwriter?" Pergunta em tom irónico a autora a quem a critica já confirmou um "regresso auspicioso". 


O Rei Leão estreia a 18 de Julho



O Rei Leão (The Lion King), da Disney, realizado por Jon Favreau, viaja para a savana africana, onde nasce um futuro rei. Simba idolatra o pai, o rei Mufasa, e leva a sério o seu próprio destino real. Mas, nem todos no reino celebram a chegada da nova cria. Scar, irmão de Mufasa, e ex-herdeiro do trono, tem os seus próprios planos. A batalha pela Pedra do Reino é marcada pela traição, tragédia e drama, resultando no exílio de Simba. Com a ajuda de um curioso conjunto de novos amigos, Simba terá que descobrir como crescer e recuperar o que é seu por direito.

O Rei Leão (The Lion King), da Disney, conquista os cinemas a 18 de Julho de 2019.


Festival das Artes celebra a sua 11.ª edição


De 19 a 28 de Julho, o Festival das Artes celebra a sua 11.ª edição consolidando-se como momento incontornável da vida cultural da Região Centro e expandindo a sua programação. Durante dez dias e sob o mote Luz e Sombra, o festival traz sete ciclos com 28 eventos, nas mais diversas áreas, da música à gastronomia, da dança às artes visuais.

O Anfiteatro Colina de Camões, nos jardins da Quinta das Lágrimas, continua a servir como âncora deste festival, que se volta a espalhar pela cidade, do Convento São Francisco à Biblioteca da Universidade de Coimbra, do Edifício Chiado ao Museu Machado de Castro. Este ano, o festival não podia deixar de assinalar na sua programação os dois centenários que estão na ordem do dia: o do nascimento da poeta maior, Sophia de Mello Breyner Andresen e do ficcionista, crítico literário, poeta e tradutor, Jorge de Sena. 

A programação inclui vários concertos, entre os quais se destacam três orquestras nacionais e uma internacional, que prometem encher as noites de música clássica; três exposições; um bailado; o programa educativo dedicado aos mais novos e ao convívio destes com os mais velhos, um ciclo de gastronomia, um ciclo de conferências e, como já vem sendo hábito, uma especialíssima sessão de cinema.

O concerto de abertura Amor e Paraíso tem lugar no dia 19 de Julho, no Convento São Francisco, onde, em estreia mundial em língua portuguesa, a soprano Susana Gaspar vai seguir as pisadas de Sarah Bernhardt e declamar poemas de Paul Armand Silvestre, numa peça composta por Isaac Albéniz para esse propósito. Sob direcção musical de Bruno Borralhinho, o Ensemble Mediterrain vai ainda apresentar a Sinfonia nº. 4 em Sol Maior de Mahler, numa versão para ensemble instrumental e soprano de Erwin Stein (c. 52'). Duas peças que traçam o caminho da sombra da complexidade à luminosidade da ascenção ao que é mais elevado, ao paraíso.

Luz e Sombra é também o tema das três exposições que o festival traz este ano. Do episódio da Ilha dos Amores, ponto de partida de toda a acção de Os Lusíadas, à pintura de Josefa d’Óbidos, o Festival das Artes explora a forma como estes dois conceitos, tão interdependentes, acontecem e têm expressão nas artes. De destacar ainda o ciclo de conferências, que este ano cresce, com três sessões e que nos vai trazer oradores como Francisco Gil, Maria do Céu Fialho, Cristina Zhou e José Carlos Seabra Pereira. 

Depois do sucesso do ano passado, o Ciclo do Cinema, regressa dia 20 de Julho, em formato drive-in com a exibição de Cinema Paraíso, o filme franco-italiano que nos fez apaixonar novamente pela sétima arte, escrito e realizado por Giuseppe Tornatore e com música de Ennio Morricone. 

Ainda a 20 de Julho, é celebrado o centenário do nascimento de Jorge de Sena com a viagem literária, Jorge de Sena - Viagem Literária entre Coimbra e Figueira da Foz, que recorda a sua vida e obra. Tudo Quanto Vi - Um poema Coreográfico para Sophia é a proposta, a 23 de Julho, que celebra o centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen. Uma performance poética que liga a dança à poesia.

Dia 22 de Julho, confirmando a relevância que o Festival das Artes tem vindo a construir, ano após ano, enquanto agente cultural que serve a região Centro, a Universidade de Coimbra tem o prazer de oferecer, na tão afamada e bela Biblioteca Joanina, um Recital de Piano, que integra também a programação. 

É a 24 de Julho que o Anfiteatro Colina de Camões recebe a prestigiada Macao Youth Symphony Orchestra, composta integralmente por estudantes que vão do ensino primário ao universitário. Pedro Neves é o maestro convidado que vai dirigir, tanto a orquestra como a violinista internacional Nancy Zhou. A Luz do Oriente vai trazer-nos composições de Doming Lam, o concerto para violino Butterfly Lovers, de Chen Gang & He Zhanhao, a suite O Pássaro de Fogo, de Stravinsky e o Nocturno de António Fragoso.

Dia 25 de Julho, o anfiteatro enche-se novamente para ouvir os Alma Nuestra, a banda criada por dois amigos de longa data – Salvador Sobral e Victor Zamora – e que trazem sons da América Latina com roupagem jazz. Esta é uma parceria entre o Festival das Artes e o Quebrajazz. 

Dia 28 de Julho o Festival das Artes encerra a sua programação com o concerto O Brilho da Ópera, pela Orquestra Filarmónica Portuguesa. O concerto desta noite vai trazer a magia das grandes árias à noite de Coimbra. Com Osvaldo Ferreira na condução da orquestra, a soprano Cristiana Oliveira e o tenor Carlos Cardoso vão interpretar momentos icónicos da Tosca e Madame Butterfly, de Puccini ou a abertura de Tannhäuser, de Wagner, passando por tantos outros.

Estreias de cinema de 27 de Junho de 2019


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Toy Story 4

Passados 24 anos do primeiro "Toy Story", que marcou a estreia da Pixar nas longas-metragens e a primeira vez que um filme foi totalmente animado a computador, a história do Xerife Woody e do astronauta Buzz Lightyear, dois brinquedos, e dos seus amigos, chega ao quarto capítulo. Desta feita, a trama gira à volta de Forky, uma mistura entre uma colher e um garfo que tem uma crise existencial e desaparece. Cabe, então, aos outros brinquedos embarcarem numa aventura em busca dele.
Co-escrito por Andrew Stanton, o realizador de "À Procura de Nemo", e Stephany Folsom, é a primeira longa-metragem de Josh Cooley, que trabalha na Pixar desde o início dos anos 2000 e tinha assinado "O Primeiro Encontro da Riley", uma curta de 2015 que continuava a história de "Divertida-Mente". No elenco original das vozes, além dos expectáveis Tom Hanks e Tim Allen, nomes como Tony Hale, Patricia Arquette, Keanu Reeves, Jordan Peele, Christina Hendricks, Betty White e, numa actuação composta por gravações antigas, o defunto Don Rickles. 



Yesterday

E se o mundo, de um dia para o outro, esquecesse totalmente a existência dos Beatles e das suas canções? É esta a premissa de "Yesterday", em que um jovem cantor/compositor falhado se torna, após um estranho acontecimento, a única pessoa a lembrar-se do catálogo dos quatro de Liverpool. Começa, então, a cantá-las como se tivessem sido escritas por ele, o que lhe traz finalmente o sucesso. Mas a que custo?
Um filme de Danny Boyle, o responsável por "Trainspotting" e "Quem Quer Ser Bilionário?", com Himesh Patel e Lily James. O guião é de Richard Curtis, co-criador de "Mr. Bean" e "Blackadder", além de argumentista de comédias românticas como "Quatro Casamentos e Um Funeral", "Notting Hill" ou "O Amor Acontece" (este também realizado por si). 



Sem Filtro

Béatrice é casada com Frédéric, que teve um acidente de mota, acordou cego e perdeu todo o filtro social que tinha, dizendo tudo o que lhe vem à cabeça. Acabada de escrever um livro sobre os últimos cinco anos de vida, vai de férias de Verão com o marido, os filhos e os amigos, protagonistas de alguns episódios retratados no livro. Essa temporada trará ao de cima sentimentos e rivalidades que estavam adormecidas. 
Baseado numa histórica verídica, uma comédia de Éric Lavaine, com Alexandra Lamy, Anne Marivin, José Garcia, Medi Sadoun e a participação do português Nuno Lopes. 

quarta-feira, 26 de junho de 2019

Poder, Prazer e Lucro de David Wootton


Poder, Prazer e Lucro é o título do mais recente livro do autor inglês David Wootton, que já se encontra nas livrarias portuguesas desde sexta-feira.

«O título do meu livro é Poder, Prazer e Lucro, por essa ordem, porque o poder foi conceptualizado primeiro, no século XVI, por Nicolau Maquiavel e os seus seguidores; no século XVII, Hobbes reviu radicalmente os conceitos de prazer e felicidade; e o modo como o lucro funciona na economia foi bem teorizado pela primeira vez, no século XVIII, por Adam Smith.» 

Nesta obra, David Wootton, considerado um dos historiadores atuais de pensamento mais original e independente, apresenta-nos as raízes do iluminismo e o mundo contemporâneo sob uma luz inteiramente nova. O autor guia-nos por quatro séculos de pensamento ocidental – de Nicolau Maquiavel a James Madison – para nos mostrar como as novas ideias sobre política, ética e economia preencheram o fosso aberto pelos conflitos religiosos e pela Revolução Científica.

Sobre o Autor

David Wootton, nascido em Winchester em 1952, é professor catedrático e Anniversary Professor de História da Universidade de York (Reino Unido). Entre as suas obras anteriores encontram-se Paolo Scarpi (1983), Bad Medicine (2006), Galileo (2010) e A Invenção da Ciência: Nova História da Revolução Científica, publicado pela Temas e Debates em 2017. 

Casino do Estoril recebe Kool & The Gang



Com um assinalável prestigio internacional, os Kool & The Gang apresentam-se, no próximo dia 2 de Julho, pelas 21h30, no Casino Estoril. Aguardada com natural expectativa, a banda norte-americana sobe ao palco do Salão Preto e Prata para interpretar numerosos êxitos que conquistaram milhões de fãs em todo o mundo.

Os Kool & The Gang que, desde a década de noventa, fazem vibrar plateias com sonoridades de jazz, R&aB, soul, funk e disco, prometem um concerto muito dinâmico com todo o carisma que os envolve.

Com músicas icónicas como “Celebration”, “Cherish”, “Jungle Boogie”, “Summer Madness” e “Open Sesame”, os Kool & The Gang receberam dois “Grammy Awards”, sete “American Music Awards”, 25 “Top Ten R&B”, nove “Top 10 Pop” e 31 discos de ouro e platina. 

Com um notável percurso musical iniciado em 1969, os Kool & The Gang influenciaram a música de três gerações e, a celebrar os 50 anos de carreira, a banda é uma lenda da indústria fonográfica. 

Os Kool & the Gang desfrutam, actualmente, de fama e reconhecimento mundial, continuando a encantar os seus fãs por todo o mundo que se rendem a um conjunto de sucessos verdadeiramente intemporais.

Os Kool & The Gang actuam no próximo dia 2 de Julho, às 21h30, no Salão Preto e Prata do Casino Estoril. M/6.
Preços: 40€ a 100€.
Bilhetes à venda: https://goo.gl/DKpc9a

O acesso ao Casino Estoril é livre, sendo que a partir das 22 horas, é para maiores de 14 anos, e maiores de 10 anos acompanhados pelos pais. Nas áreas de Jogo é para maiores de 18 anos.

Património Natural do Mundo



«Somos a primeira geração a compreender as alterações climáticas e a última que pode fazer alguma coisa a esse respeito», António Guterres, Secretário-Geral da ONU, citando Petteri Taalas, da Organização Mundial de Meteorologia. Na cerimónia de abertura da Cimeira do Clima 2018 afirmou «Este é o desafio sobre o qual os líderes desta geração serão julgados.” O desafio são as alterações climáticas. “Para muitas populações, [as alterações climáticas] já são uma questão de vida ou de morte”.
2019 é o ano em que alunos do mundo inteiro marcaram o dia 15 de Março com um apelo à defesa do planeta Terra, juntando milhares nas ruas, que se manifestaram numa acção conjunta e em simultâneo, a nível internacional.
«Património Natural do Mundo» é uma colecção que celebra das riquezas naturais do nosso planeta, selvagens e sensíveis, em constante desafio às alterações climáticas. Com uma cuidadosa selecção de imagens de fotógrafos especializados, apresentamos-lhe uma selecção dos mais belos parques nacionais, regiões protegidas e reservas da biosfera. Cada país revela os seus melhores segredos, quando nos afastamos das zonas urbanas e chegamos ao interior tranquilo e por vezes inóspito, ou ao aprazível e por vezes selvagem litoral. Observar e ler cada página é embarcar numa odisseia que nos deixa sem fôlego e nos faz descobrir os locais mais selvagens e exóticos, bem como os ecossistemas com a maior biodiversidade, a nível mundial.

Palco Comédia do NOS Alive’19


O Palco Comédia do NOS Alive’19 está de regresso ao Passeio Marítimo de Algés com um cartaz que reúne alguns dos melhores nomes da comédia atual. Andrew Lawrence, Ena Pá 2000, Fernando Rocha, Carlos Coutinho Vilhena, Jel, Eduardo Madeira & Manuel Marques, Nilton, Diogo Faro, Miguel 7 Estacas, Ana Garcia Martins (A Pipoca Mais Doce), Hugo Sousa, Carlos Vidal, Roda Bota Fora, Guardanapo, Catarina Matos, Ricardo Cardoso e Joana Ramos são os nomes que sobem ao palco mais agitado do País.

O dia 11 de Julho, primeiro dia do NOS Alive’19, vai receber em palco o colossal Fernando Rocha. Fernando Rocha é um humorista completo, contador de anedotas, stand up comedian, ator, apresentador e autor. Totalista do "Levanta-te e Ri" da SIC e criador de múltiplos projetos de palco, com especial destaque para o mais recente "Pi100Pé", um fenómeno das redes sociais com milhares de subscritores e milhões de visualizações. No ano em que celebra 20 anos de carreira, Fernando Rocha sobe ao Palco Comédia do NOS Alive’19, para uma noite de gargalhadas. Neste mesmo dia, Carlos Coutinho Vilhena, é também anfitrião. Conhecido pelo coletivo Bumerangue e posteriormente pelo conceito que o levou à SIC Radical e também aos palcos num formato stand-up, "Bon Vivant", Carlos Coutinho Vilhena estreou-se em 2108 com o seu segundo solo, "Meta", e já este ano estreou o documentário "O resto da tua vida" no seu canal de YouTube.

Nuno Duarte, conhecido pelo nome de palco Jel e por andar na luta artística há uns bons tempos, volta a assinar a programação do Palco Comédia com um alinhamento absolutamente brilhante. Não poderia obviamente deixar de se juntar em palco com uma atuação que se espera estrondosa. Como Jel explica, “o Palco Comédia do NOS Alive foi o primeiro do género em Portugal e desde a 1.º edição o seu objetivo manteve-se inalterável: Ser uma montra da diversidade da Comédia que se faz em Portugal, premiando o Mérito, a Inovação e também a Longevidade de quem faz desta arte um modo de vida no nosso País. Novamente este ano teremos a presença de um nome internacional e uma grande surpresa no que diz respeito à conceção cenográfica do próprio palco. Vai ser mais um ano repleto de sorrisos e energia positiva no espaço dedicado à Arte do Riso no NOS Alive. Miguel 7 Estacas, Roda Bota Fora e Joana Ramos encerram o alinhamento do primeiro dia do Palco Comédia, com a garantia de muita mestria na arte de fazer rir.

Dia 12 de Julho não fica atrás e o cartaz volta a apresentar alguns dos mais fortes nomes da comédia. Eduardo Madeira & Manuel Marques sobem ao palco para um surpreendente número de faquires acrobatas e prestidigitação com marmotas. Ou isso ou comédia com música à mistura. Diz quem já viu que é “uma coisa capaz de mudar a vida duma pessoa”. A conversa é intercalada com momentos musicais que enaltecem o talento vocal escondido (e ainda bem) dos dois atores. A trabalhar juntos há vários anos, estão, atualmente, na "Patrulha da Noite” — a nova série de comédia da RTP que vai para o ar aos Sábados à noite.

A comédia internacional será este ano representada por Andrew Lawrence. Um dos mais inteligentes e subversivos comediantes britânicos, já soma prémios da indústria e apreciações de todas as tipologias. Uns adoram, outros não encaixam. Um humor forte e que precisa de ser testemunhado, dia 12 de Julho, no Palco Comédia do NOS Alive’19. Ainda no mesmo dia, o Palco Comédia recebe Diogo Faro. Como o próprio diz “a única coisa que têm de saber sobre mim é que sou comediante, viajo muito e sou um bom apreciador da vida boémia”. Posto isto, o desafio é passarem por este palco na hora da sua atuação e ver para crer.

As mulheres estarão simbolizadas neste dia por Ana Garcia Martins, aka “A Pipoca Mais Doce”. Conhecida como a maior blogger nacional, prepara agora a sua afirmação como stand-up comedian. Depois da inesperada participação no Roast SIC Radical, tem sido presença habitual em noites de Stand-Up, com bastante sucesso. Roda Bota fora volta a palco dia 12 de Julho e Guardanapo, o coletivo humorístico formado por Guilherme Ludovice, Pedro Custódio, Rui Mirama e Susana Verde, são responsáveis pela abertura do Palco Comédia no segundo dia do NOS Alive’19.

Dia 13 de Julho encerra com chave de ouro, com os Ena Pá 2000 em palco. Manuel João Vieira leva a sua banda ao NOS Alive’19, no ano em que a banda celebra 35 anos de carreira e se prepara para anunciar uma série de concertos inseridos numa tour na qual é apresentado um espetáculo que passa em revista todos os seus maiores hits. Esta é uma das grandes estreias no Palco Comédia e certamente será um dos momentos fortes da 13.ª edição do NOS Alive. Este dia ganha ainda mais força, com o espetáculo “Falta de Juízo” de Nilton. Um espetáculo mais digital, onde o humorista revela o que o faz rir e algumas das maluquices que se diverte a fazer. Há muitos vídeos, muito stand up comedy, mas há acima de tudo uma viagem ao planeta Nilton. Onde mostra que, mais do que um humorista, é na verdade uma pessoa com muita falta de juízo.

Este dia conta também com a presença de Hugo Sousa no alinhamento. O comediante traz ao NOS Alive um espetáculo de stand-up com muito humor de observação e storytelling onde próprio espera que haja sutiãs arremessados para o palco, de preferência, por mulheres. A este forte conjunto de nomes, junta-se ainda Carlos Vidal, para apresentar um espetáculo que é um espelho da vida. Claro está que não é um espelho plano, daqueles que nos dão uma imagem enantio-morfa da coisa. É antes um espelho que imita a parte de dentro de uma colher de sopa, refletindo uma imagem da vida real, mas completamente invertida. Um espetáculo com muita observação, sátira e assuntos ridículos com um claro esforço do próprio em focar-se muito mais nestes últimos.

Catarina Matos antecede Carlos Vidal. Mas quem é Catarina, ora... a primeira humorista portuguesa a fazer stand up comedy no canal Comedy Central. Mas antes de chegar aí, foi criativa publicitária. E antes de chegar aí, formou-se em Psicologia. Mas antes de chegar aí, foi uma adolescente que estudava num Colégio de freiras. Antes de chegar aí, ela foi campeã̃ de natação, quando era apenas um espermatozoide. Para abrir o palco neste dia espera-se em Palco Ricardo Cardoso, o comediante, ator e co-autor da série "Falta de Chá" (SIC Radical/YouTube).


Noite de fado no Casino Estoril


Em noite de fado no Casino Estoril, hoje, a partir das 22 horas, Joana Amendoeira e Gonçalo Castelbranco sobem ao palco do Lounge D acompanhados por Diogo Lucena Quadros na guitarra, Luís Roquette na viola e Francisco Gaspar na viola baixo. A entrada é livre.

Joana Amendoeira
Natural de Santarém, Joana Amendoeira muito cedo descobriu o apelo para ser fadista e, aos 12 anos, venceu a Grande Noite do fado do Porto. Ao longo da sua carreira, teve a oportunidade de cantar nas melhores casas de Fado de Lisboa (Clube de Fado e Sr. Vinho) e nessa “escola” absorveu os grandes ensinamentos dos fadistas mais antigos e dos músicos. Todos lhe reconheciam a voz especial, a atitude, o talento e, gentilmente, lhe passaram a sua arte, as poesias e as histórias vividas. 

O seu percurso conta com nove discos editados e várias participações em compilações especiais de Fado, nacionais e internacionais, assim como vários prémios (entre eles, o de melhor Disco de Fado 2008, atribuído pela Fundação Amália Rodrigues). Foi convidada para se apresentar em diversas Feiras de World Music, como o Mercat de Musica Viva de Vic 2003 (Espanha) e a Strictly Mundial 2005 (Canada) e distinguiu-se em várias digressões por diversos países como Espanha, Itália, Hungria, Lituânia, Suécia, Brasil, Argentina, EUA, India e Japão. 

Gonçalo Castelbranco
Gonçalo Castelbranco é considerado uma das referências da nova geração. Aos 28 anos, participou já em vários espectáculos musicais, tanto em Portugal como no estrangeiro, tendo sido aplaudido pelo seu protagonismo no musical “O Nazareno”. 

As raízes fadistas estão presentes na sua voz, muito por influência das suas ligações familiares a Frei Hermano da Câmara. Nos últimos dois anos, marcou presença assídua no “Arredar Bar”, histórica casa de fados, em Cascais, que foi recuperada para as grandes noites fadistas da região, e onde Gonçalo Castelbranco foi o artista residente.

Braun lança "Guia Sinta-se Bem"



Porque a nutrição e o exercício físico regular fazem o fit perfeito, a Braun acaba de lançar o “Guia Sinta-se Bem” e as novidades MultiQuick 5 Vario Fit e a MultiQuick 5 Vario Shape que permitem uma maior criatividade culinária para refeições rápidas, deliciosas e incrivelmente nutritivas.

O “Guia Sinta-se Bem” vai ser o melhor aliado para quem pretende adoptar um estilo de vida mais saudável. Disponível de forma gratuita através do site da marca em Portugal, é possível encontrar dicas e truques úteis que se integram facilmente na vida diária, para além de um plano de 7 dias repleto de receitas incrivelmente saudáveis e saborosas, juntamente com um conjunto de exercícios simples.

Inove nas refeições e ponha a alimentação na linha com a MultiQuick 5 Vario Fit e a MultiQuick 5 Vario Shape. Prefira alimentos frescos, cheios de nutrientes e sabor, para preparar noodles de vegetais, sopas e smoothies.

A sua principal inovação está no Spiralizer, um acessório perfeito para transformar os seus vegetais em massa Linguine, Tagliatelle ou Pappardelle. Graças aos seus 3 cones de corte diferentes, conseguirá obter resultados até 30% mais rápidos do que aqueles obtidos com outros espiralizadores disponíveis no mercado.

Com o seu motor potente e a sua tecnologia patenteada de lâminas PowerBell Plus, poderá ainda preparar deliciosas sopas e smoothies que irão complementar a sua alimentação saudável. E graças à tecnologia SplashControl, não terá de preocupar-se com salpicos.

Sem desculpas! Fique em forma. Ponha a sua alimentação na linha com Braun.

Saiba mais sobre a MultiQuick 5 Vario Fit e MultiQuick 5 Vario Shape:

Descubra todos os truques e dicas de nutrição e fitness:

Rodrigo Leão celebra "O Aniversário" no Casino Estoril



Rodrigo Leão protagoniza o espectáculo “O Aniversário” no próximo dia 5 de Julho, às 21h30, no Casino Estoril. O conceituado músico e compositor sobe ao palco do Salão Preto e Prata para celebrar 25 anos de uma notável carreira, a solo, que adquiriu uma relevante dimensão internacional.

A comemoração desta efeméride, tem sido registada com diversos eventos: dois novos discos editados, a reedição de toda a discografia a solo, uma exposição e vários espectáculos desde o ano passado.

“O Aniversário” celebra, assim, a carreira do compositor através de uma viagem pelos seus temas mais icónicos, entre os quais se incluem algumas canções de Madredeus e Sétima Legião.

A apresentação, em palco, faz-se com uma banda mais alargada e a presença de três vocalistas que habitualmente têm colaborado com o compositor.

Novo Renault Clio - O melhor dos Clio


Depois de 15 milhões de unidades vendidas, a Renault apresenta o Novo Clio, a quinta geração do ícone. Desde o lançamento em 1990, o Clio tornou-se o best-seller do Grupo Renault a nível mundial e, desde 2013, é o líder no segmento B na Europa. Entre 2012 e 2018, as vendas cresceram todos os anos, o que representa um desempenho comercial absolutamente excecional. 


Com a obtenção das 5 estrelas EuroNCAP, o Novo Clio renova a tradição de ser um automóvel excecionalmente seguro e adaptado à época. O irrepreensível comportamento dinâmico e a sua qualidade permitem afirmar, sem dúvida, que o Novo Clio é o melhor Clio de sempre.

Mais moderno e mais atlético, o Novo Clio apoia-se no ADN que faz a sua história de sucesso há quase 30 anos e capitaliza, sobre as mais-valias de cada uma das anteriores quatro gerações, um novo capítulo desta saga.


terça-feira, 25 de junho de 2019

Passar dos Limites - A História Secreta da Austrália no Mar de Timor


Kim McGrath expõe a falta de escrúpulos de sucessivos governos australianos, que nada fizeram para travar a devastadora ocupação de Timor-Leste pela Indonésia, com vista a saquear o petróleo e gás do Mar de Timor. Nos três anos que se seguiram à invasão de Timor-Leste pela Indonésia, cerca de 200 mil timorenses morreram (quase um terço da população). Em Passar dos Limites - A História Secreta da Austrália no Mar de Timor, Kim McGrath demonstra como os sucessivos governos australianos nada fizeram para travar este massacre pois acreditavam que, se a Indonésia assumisse a administração do Timor Português, concordaria em fechar o Timor Gap com uma linha reta, colocando todos os recursos de petróleo e gás do Mar de Timor do lado da Austrália.

Kim McGrath foi assessora de Steve Bracks, político australiano que, desde 2007, foi conselheiro pro-bono de Xanana Gusmão em Timor-Leste. Foi aí que despertou o seu interesse pela investigação das verdadeiras intenções australianas nas negociações das fronteiras marítimas com Timor-Leste, expostas neste livro. 
Após perceber que dificilmente encontraria respostas em documentos oficiais ou registos dos meios de comunicação social - que, segundo defende, alinharam nos factos alternativos divulgados pelo governo australiano - Kim McGrath "mergulhou" em milhares de ficheiros ocultos como resumos, relatórios, pareceres do Conselho de Ministros, correspondência e minutas de reuniões que mostravam que muitos dos políticos e diplomatas em Jacarta, Lisboa e Camberra estavam ativamente envolvidos na agenda australiana do petróleo no Mar de Timor. 

Desde a década de 60, as autoridades australianas tiveram acesso a dados sísmicos e outros dados das empresas petrolíferas que indicavam a existência de reservas significativas de petróleo e gás entre a Austrália e o Timor Português, tendo, inclusive, emitido unilateralmente licenças de exploração. A partir dessa época, a Austrália conspirou para negar a Timor-Leste milhares de milhões de dólares da sua riqueza em petróleo e gás. 

Este é um livro polémico que expõe a diplomacia australiana e os seus sucessivos governos, várias multinacionais petrolíferas e o envolvimento (ou a falta dele) de Portugal nestas negociações. 

Passar dos Limites - A História Secreta da Austrália no Mar de Timor chega às livrarias no dia 26 de junho, data em que é lançado em Lisboa, na Sala Europa do Altis Grand Hotel, às 18:30. A apresentação conta com a presença de Xanana Gusmão.

O Pioneiro estreia estreia a 14 de Julho na HBO Portugal



Já está disponível o trailer da série original não ficcional sobre Jesús Gil. Criada pelos responsáveis de Muerte en León, com quatro episódios de uma hora e o testemunho do ex-jogador de futebol português, Paulo Futre, entre outros, O Pioneiro, estreia a 14 de Julho, em exclusivo, na HBO  Portugal.

A vida de Jesús Gil é uma das histórias mais surpreendentes e extraordinárias das últimas décadas na Europa. Uma personagem única, rompeu com o modelo no universo da política, do futebol e da construção civil em Espanha. Controverso, excêntrico e profundamente irreverente, Jesús Gil sabia como se relacionar com as pessoas e era adorado pelos meios espanhóis. No entanto, desafiou constantemente a lei e foi perseguido durante anos pela justiça, que acabou por intervir judicialmente no Atlético de Madrid, o clube de futebol em que foi Presidente durante 16 anos, e na destituição de Jesús Gil de Presidente da Câmara de Marbella. O Pioneiro irá contar uma história com elementos que hoje são conhecidos em todo o mundo e vai questionar o porquê de convertemos determinadas personalidades em mitos.

O realizador de O Pioneiro, Enric Bach, também é produtor e argumentista. Começou a colaborar com a produtora JWP, sediada em Barcelona, em 2015, após sete anos como editor-chefe do programa de notícias semanal nacional, Salvados. Em 2011, realizou o seu primeiro documentário, Dimache à Brazzaville, distinguido com 11 prémios internacionais. Foi co-produtor e co-argumentista da série não ficcional, Muerte en León.

Justin Webster é um realizador de documentários premiado internacionalmente, conhecido pelo seu sólido estilo narrativo e títulos como I’ll Be Murdered (Melhor Realizador, FICCI 2014), FC Barcelona Confidencial (Prix Europa 2014), Gabo: The Creation of Gabriel García Márquez (nomeado para os International Emmy® Awards 2016), Win! (Seleção oficial, Tribeca 2016) e The End of ETA (estreou no Festival Internacional de Cinema de San Sebastian em 2016).