sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Vetusta Morla de regresso a Portugal


Os Vetusta Morla têm o regresso a Portugal marcado para dias 25 e 26 de Maio no Hard Club, no Porto, e no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, respectivamente. O nosso país faz parte da digressão mundial de apresentação do novo álbum, “Mismo Sitio, Distinto Lugar”, que durante quatro meses, de Março a Junho, vai passar ainda pelo Peru, Chile, Colômbia, México, Argentina e Espanha, num total de 16 concertos.
Com edição marcada para 10 de Novembro, “Mismo Sitio, Distinto Lugar” tem como single de avanço “Te Lo Digo A Ti”, que conta com um videoclip realizado e protagonizado pelo cineasta Nacho Vigalondo, com a colaboração da actriz Lolita Flores e do músico Nacho Vegas.
Resultado de uma emocionante viagem entre a sala de ensaio da banda, em Madrid, e os míticos Hansa Studios em Berlim, os recônditos Tarbox Road Studios em Cassadaga, no norte dos Estados Unidos, e o lendário Sterling Sound de Nova Iorque, em “Mismo Sitio, Distinto Lugar” os Vetusta Morla concretizam o desejo de trabalhar com músicos e produtores como Campi Campón (Jorge Drexler, Natalia Laforucade, Xoel López), Dave Fridmann (Mercury Rev, Tame Impala, The Flaming Lips, Spoon) e Greg Calbi (The National, Bon Iver, Arcade Fire, Fleet Floxes).
Dez anos depois da edição do álbum de estreia, “Un Día en El Mundo” (2008), os Vetusta Morla regressam aos originais com o esperado “Mismo Sitio, Distinto Lugar”, o sucessor de “La Deriva”, álbum que os trouxe pela primeira vez a Portugal em 2015 e os consagrou no palco principal do NOS Alive em 2016. Ao longo de dois anos de digressão, com mais de 120 concertos em uma dezena de países da Europa e da América, mais de meio milhão de pessoas aplaudiram o sexteto madrileno. Em 10 anos, receberam dois discos de Platina (“Un Dia en El Mundo” e “15151”) e dois discos de Ouro (“Mapas” e “La Deriva”), sendo ainda considerados pela Rolling Stone a banda do milénio em Espanha.



Sobre os Vetusta Morla
Oriundos de Tres Cantos, a norte de Madrid, os Vetusta Morla - Pucho (voz), David "el Indio" (bateria), Álvaro B. Baglietto (baixo), Jorge González (percussão), Guillermo Galván (guitarra e teclados) e Juanma Latorre (guitarra e teclados) - juntaram-se no final dos anos 90, mas só editaram o primeiro disco em 2008. “Un Día En El Mundo” – que saiu em edição de autor - foi Disco de Platina por vendas superiores a 40 mil exemplares, conquistando não só o público mas também a crítica especializada. Em 2011 lançaram “Mapas”, trabalho que veio confirmar o talento do sexteto. Disco de Ouro, valeu-lhes o prémio da Rolling Stone para melhor digressão em 2012, ano em que deram mais de 100 concertos.
Em 2014 saiu “La Deriva” que entrou directamente para o primeiro lugar dos discos mais vendidos e tem contado com lotações esgotadas nas apresentações ao vivo em Espanha mas também no México, Argentina e Colômbia. Vencedores de sete prémios da Música Independente em 2015 – melhor artista, álbum, canção “Fuego”, melhores ao vivo, melhor produção, fotografia e design –, os Vetusta Morla, foram ainda distinguidos com dois prémios pela revista Rolling Stone - “Melhor Disco do Ano” e “Grupo do Milénio”, um galardão comemorativo do 15 aniversário da revista. Em 2016, acumularam mais três distinções nos Prémios MIN da Música Independente: Melhor Artista, Melhor Banda ao Vivo e Melhor Videoclip ("Cuarteles de Invierno"). 
Depois de uma intensa digressão, que os levou à América do Sul, Inglaterra, Alemanha, França e a Portugal, a banda editou no final de 2015 o disco duplo ao vivo “15151”, gravado no Barclaycard Center em Madrid. Em Abril foi editado o primeiro livro dos Vetusta Morla, “Memoria Instantánea”.
Dia 10 de Novembro editam o quarto álbum de originais, “Mismo Sitio, Distinto Lugar”, trabalho que os devolverá aos grandes palcos, ano e meio depois do fim da aclamada e esgotada tour de “La Deriva”.

Semana do Mar de Setúbal



O evento, uma organização conjunta da Câmara Municipal e da APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, volta a celebrar a crescente relação da cidade com o rio, constituindo um fator de desenvolvimento do turismo na região e um oportunidade de divulgação de atividades relacionadas com a denominada economia azul.

O seminário “Setúbal, Porto e Cidade – Crescer em Conjunto”, no dia 3, a partir das 09h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, dá início ao programa de atividades da Semana do Mar 2017, que decorre ao longo de seis dias, com a colaboração da Aporvela e da Marinha Portuguesa e de outros parceiros, como associações náuticas, culturais e outras entidades relacionadas com a economia do mar.
Igualmente no dia 3, a partir das 15h00, realiza-se a visita “Centro Histórico de Setúbal e Cultura Marítima”, atividade de participação gratuita com inscrições pelo telefone 265 239 365.
No dia seguinte, a 4, o Fórum Municipal Luísa Todi recebe, às 21h30, um concerto da Banda da Armada, com direção do comandante Délio Gonçalves, espetáculo aberto ao público mediante levantamento de convite – no máximo dois por pessoa – na bilheteira da principal sala de espetáculos setubalense. 
As atividades do terceiro dia da Semana do Mar 2017, a 5, começam com o leilão tradicional de pescado “Do Mar à Voz”, às 15h00, no edifício da DocaPesca.

No mesmo dia arranca, no Cais 2, “Veleiros ao Luar: Street Food & Music”, iniciativa que se realiza a 5, das 17h00 às 24h00. Repete, nos dias 6 e 7, das 10h00 às 24h00, e 8, até às 13h00. A animação musical está presente, das 21h30 às 23h30, no evento que decorre à beira-rio.
As atenções ficam igualmente centradas no Cais 2, no dia 5, com a chegada do navio-escola Sagres, embarcação emblemática da Marinha Portuguesa que está aberta a visitas públicas, das 20h30 às 23h00, e, no dia seguinte, a 6, a grupos escolares, das 10h00 às 17h00.
Visitas públicas aos navios Creoula, Santa Maria Manuela e Vera Cruz estão também disponíveis nos dias 6, das 16h00 às 23h00, e 7, entre as 10h00 e as 23h00, dia em que também pode ser visitado o Sagres.
A Semana do Mar Setúbal 2017 proporciona ainda passeios de barco no rio Sado em embarcações tradicionais, nos dias 5, 6 e 7, com saídas às 10h30 e às 14h30. 
Batismos de mar numa lancha de fiscalização rápida da Marinha Portuguesa, nos dias 6 e 7, das 10h00 às 18h00, com inscrições no stand da APSS instalado no Cais 2,fazem igualmente parte do programa.
Nestes dois dias há ainda experiências náuticas e batismos de mar, entre as 10h30 e as 16h00. No dia 7, realizam-se uma regata, às 15h00, e um espetáculo de fogo de artifício, às 22h00.
A largada dos navios Sagres, Creoula, Santa Maria Manuela e Vera Cruz no último dia da Semana do Mar 2017, a 8, às 10h30, encerra com encanto o programa de atividades.


Valeria Carvalho - Disco de estreia "Rui em Jeito de Bossa"


Valeria Carvalho, actriz e cantora Brasileira do estado de Minas Gerais, tem um enorme reconhecimento em Portugal, onde se radicou em 1991, pelo seu desempenho no teatro, televisão e cinema. Na televisão portuguesa, trabalhou em várias novelas, séries e talk shows. É ainda criadora e directora da Casa da Língua Portuguesa. 
Porém, foi graças ao seu trabalho no teatro, e ao êxito formidável dos seus espectáculos, que ganhou a atenção e a admiração dos meios culturais: Chico em Pessoa (2012), em torno da obra de Pessoa e Chico Buarque de Holanda, que esteve presente na Casa Fernando Pessoa e em vários festivais. Em 2014 apresentou o espectáculo musical "Rui Veloso em Jeito de Bossa" no Centro Cultural Olga Cadaval. É na sequência deste espectáculo que surge o álbum "Rui em Jeito de Bossa". O single de apresentação "Primeiro Beijo" conta com a participação de Mafalda Veiga.  "Rui em jeito de Bossa" estará à venda no próximo mês de Outubro.

Grupo Lufthansa reforça a sua operação de longo curso em Berlim e Renânia do Norte


A partir de 8 de Novembro de 2017, a Lufthansa irá ter um voo direto de Berlim para Nova Iorque cinco vezes por semana. Todas as 2as, 3as, 4as, 5as e sábados às 17h35, um Airbus A330-300 irá descolar em direção a ocidente, aterrando no Aeroporto Internacional John F. Kennedy de Nova Iorque às 21h35. O voo de regresso parte de Nova Iorque ao final da noite, aterrando no Aeroporto de Tegel às 12h15 do dia seguinte. Esta é a primeira vez desde 2001 que a Lufthansa irá estacionar um avião de longo curso na capital alemã.

No próximo inverno, vai ser retomado o voo Dusseldórfia – Miami, indo assim ao encontro dos pedidos de muitos passageiros da Renânia do Norte - Vestefália. A partir de 8 de Novembro de 2017 haverá uma ligação trissemanal, às 2as, 4as e 6as. O voo irá ter uma duração de nove horas, partindo de Dusseldórfia às 12h05 e aterrando em Miami, na Flórida, às 17h50. O voo de regresso no Airbus A330-300 descolará às 19h30, aterrando na capital da Renânia do Norte - Vestefália às 21h30 do dia seguinte.

A Eurowings também está a expandir o seu produto de longo curso no próximo inverno, tanto a partir de Colónia/Bona como de Dusseldórfia. Além dos seis aviões Airbus A330 estacionados no aeroporto de Colónia/Bona, a Eurowings irá colocar um 67º avião num voo de longo curso a partir de 8 de novembro, que inicialmente irá operar nas rotas entre Dusseldórfia e destinos nas Caraíbas.

A Eurowings planeia continuar a acelerar o crescimento das suas operações de longo curso no verão de 2018, aumentando a sua capacidade para uma frota de dez aviões. A expansão irá reforçar a presença desta companhia aérea de baixo custo na Renânia do Norte - Vestefália, donde irá voar para destinos em todo o mundo com, pelo menos, sete aviões de longo curso. Os destinos servidos irão incluir regiões populares nos EUA, assim como nas Caraíbas e na Ásia. As novas rotas da Lufthansa Berlim - Nova Iorque e Dusseldórfia - Miami serão transferidas para a Eurowings no verão de 2018, juntando o Aeroporto Tegel de Berlim às operações de longo curso da Eurowings.

Tomar promove mostra gastronómica dedicada ao feijão


O feijão é rei e senhor durante um mês inteiro, em Tomar. De 1 a 31 de Outubro, a mostra gastronómica “Todos com o Feijão, o Feijão com Todos” dá a provar refeições completas confecionadas à base desta leguminosa.

Vinte restaurantes locais prepararam menus especiais que confirmam a versatilidade do feijão. À mesa vão chegar entradas, sopas, pratos principais e até sobremesas com feijão. Para início de refeição, podem saborear-se peixinhos da horta, mexilhoada de feijão, paté de feijão, feijoada de caracóis ou feijão com barriga de porco.

Seguem-se as sopas: de feijão com couve, com enchidos, de feijão seco, de feijão branco, de feijão verde, da avó ou da pedra, entre outras.

No prato principal a oferta é ainda mais variada. Desde as feijoadas – à moda da casa, à transmontana, à portuguesa, de leitão, de polvo, de chocos, com camarão – a iguarias tão diversas como: enguias fritas com arroz de feijão, pataniscas de bacalhau com arroz de feijão, entrecosto com migas e feijão, bacalhau grelhado na brasa com feijão e abóbora, açorda de feijoca com magusto de carnes vermelhas, tripas grelhadas com migas de feijão. E isto é apenas uma amostra daquilo que será possível degustar!

Chega-se ao final da refeição e às tão desejadas sobremesas. De feijão, claro! Dificilmente se resiste ao bolo de feijão com fruta, à delícia de feijão com abóbora, ao pudim de feijão, ao semifrio de feijão, à tarte de feijão com nozes, aos pastéis de feijão, à laranjada de feijão ou ao doce de Santa Iria.

Este certame, que se realiza pelo 16.º ano consecutivo, é uma iniciativa do Município de Tomar, em parceria com os restaurantes do concelho. “Todos com o Feijão, o Feijão com Todos” acontece aos fins de semana, no feriado de 5 de outubro, e ainda no dia 20, no qual a cidade celebra a sua padroeira, Santa Iria.


Restaurantes aderentes:

Almourol, Alpendre, Central Tapas Café, Chico Elias, Convento do Leitão, Hotel Estalagem de Santa Iria, Ginginha, Infante, Lúria, Marisqueira de Tomar, Mister Grill, Moinhos, Nabão, Ninho do Falcão, Picadeiro, Pica-Pau Amarelo, Restaurante 1.º de Maio, S. Lourenço, Tabernáculo e Tabuleiro. 

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Velocidade Furiosa ao Vivo


Uma das sagas mais bem sucedidas do cinema vai ter também um espetáculo ao vivo - Velocidade Furiosa ao Vivo, que estreia a 19 de Janeiro em Londres - onde inicia uma tournée mundial, e chega a Lisboa, ao MEO Arena, em Março. 

A ação e adrenalina de uma das mais populares e longas sagas cinematográficas de sempre chega agora num espetáculo inovador de cortar a respiração. 

Para Rowland French, director criativo e produtor executivo de Velocidade Furiosa Ao Vivo, “Foram anos de preparação e estamos muito entusiasmados por finalmente poder mostrar aos fãs o que temos estado a criar para conseguir fazer com que o Velocidade Furiosa ao Vivo chegasse finalmente. Com um conjunto de acrobacias extraordinárias, efeitos especiais, projeções 3D de última geração – e pilotos que vão ultrapassar os seus próprios limites – cada apresentação será uma experiência inesquecível para o público. 

Um espetáculo de duas horas, cheio de adrenalina, nunca antes visto, com acrobacias desafiantes planeadas ao milímetro. Usando não só os carros mais emblemáticos da saga, mas também os cenários – recriados através da mais inovadora tecnologia, os fãs vão ser transportados para os filmes da saga Velocidade Furiosa. 

A saga, que conta com 8 filmes e um público sempre em crescimento, já rendeu mais de 5 biliões de dólares em bilheteira. É a mais longa e mais rentável da Universal Pictures. Nas redes sociais, os filmes e o elenco têm mais seguidores do que qualquer outra saga da atualidade. Na sequência de Velocidade Furiosa 7 – um dos filmes que alcançou mais rapidamente a marca de 1 bilião de dólares de receita de bilheteira – chegou depois o mais recente – Velocidade Furiosa 8, que estreou em Abril de 2017 e foi a maior estreia cinematográfica de sempre. 

O público vai conseguir sentir o calor da combustão e conter a respiração com as acrobacias automóveis cena após cena, tudo acompanhado pela mais avançada tecnologia digital. 

Do espetáculo fazem parte vários carros originais do filme, bem como réplicas exatas de alguns dos favoritos dos fãs – do legendário Dodge Charger ao flip car de Velocidade Furiosa 6, Velocidade Furiosa Ao Vivo vai evocar alguns dos momentos mais emocionantes da saga.


Piratas das Caraíbas: Homens mortos não contam histórias em DVD e Blu-Ray


A partir de hoje, o filme “Piratas das Caraíbas: Homens mortos não contam histórias” irá navegar diretamente para a casa dos fãs de Piratas das Caraíbas, em DVD, BLU-RAY™ e BLU-RAY™ 2D + 3D. Estará também disponível para venda uma edição Steelbook, na versão BLU-RAY™ 2D.

“Piratas das Caraíbas: Homens mortos não contam histórias” é o 5º filme da história de alto mar, repleta de fantasia, humor e ação que originaram a criação deste fenómeno internacional, nos últimos 13 anos. Johnny Depp regressa ao seu icónico papel de capitão Jack Sparrow, acompanhado pelos vencedores do ÓSCAR®, Javier Bardem e Geoffrey Rush.

O formato em BLU-RAY™ inclui material bónus como momentos de bastidores, uma conversa com os realizadores Joachim Rønning e Espen Sandberg e com os dois jovens recém-chegados, Brenton Thwaites e Kaya Scodelario, que interpretam Henry e Carina respectivamente. Serão revelados alguns dos segredos por detrás do novo vilão Salazar (Javier Bardem) e dos seus ferozes tubarões fantasmas e haverá uma visita ao set com o primeiro companheiro de sempre de Jack, Mr. Gibbs, interpretado por Kevin McNally. Estará ainda disponivel uma conversa com Sir Paul McCartney, que aparece como o tio de Jack no filme, uma discussão sobre o legado do franchise, juntamente com hilariantes bloopers, cenas apagadas e memórias do diário de fotos do produtor Jerry Bruckheimer.

“Piratas das Caraíbas: Homens mortos não contam histórias” encontra o Capitão Jack Sparrow numa maré de azar. Os ventos da má sorte começam a soprar ainda com mais força quando os fantasmas dos marinheiros mortos, liderados pelo terrível Capitão Salazar (Javier Bardem), escapam do Triângulo do Diabo, empenhados em matar todos os piratas - especialmente Jack. A única esperança de sobrevivência de Jack Sparrow, encontra-se no Tridente de Poseidon, mas para o encontrar tem de criar uma aliança com Carina Smyth, uma brilhante e bonita astrónoma e Henry, um jovem marinheiro da Marinha Real Britânica. Ao leme do Dying Gull, o seu pequeno e humilde navio, Jack Sparrow procura não só reverter a sua maré de azar mas também salvar a própria vida do pior inimigo que já enfrentou.


Mercedes-Benz é a única marca europeia no top 10 "Best Global Brands 2017"


A Mercedes-Benz é a marca automóvel premium mais valiosa do mundo de acordo com as últimas classificações do relatório "Best Global Brands 2017", publicado pela reconhecida consultora norte-americana Interbrand e com o objetivo de identificar as 100 marcas mais valiosas do mundo. Entrando na 9ª posição, a marca com a estrela é a única empresa europeia a classificar-se no top 10 das 100 marcas mais valiosas do mundo. Em comparação com o ano passado, o valor da marca cresceu 10%, para 47,83 mil milhões de dólares. A Mercedes-Benz melhorou constantemente a sua posição de liderança desde 2009 e é atualmente uma das marcas mais fortes do mundo.

A estratégia da Mercedes-Benz para o sucesso da marca, passa por antecipar as necessidades dos clientes, desenvolver rapidamente novas áreas de negócios e garantir tempos de lançamento de produtos cada vez mais curtos. Além disso, a empresa com sede em Estugarda, é atualmente a mais bem-sucedida nas redes sociais face a qualquer outra marca automóvel premium no mundo.


Alguém como eu


Alguém como eu, o mais recente filme de Leonel Vieira, (realizador de “Pátio das Cantigas”, o filme português mais visto de sempre - 610.000 espectadores), estreia já no próximo dia 12 de Outubro.

O ator Ricardo Pereira e a atriz brasileira Paolla Oliveira são os protagonistas desta estória, que conta com alguns dos mais prestigiados atores portugueses e brasileiros.

Sinopse
Helena, uma jovem mulher de 30 anos, toma uma decisão que mudará o resto da sua vida: viver em Lisboa, ser solteira, independente e indisponível.
Mas como todos nós, Helena não controla o destino e dá de caras com o homem da sua vida. Aquilo que parecia ser um ano longe de aventuras amorosas e, apenas, de puro enriquecimento pessoal, transforma-se num louco e imprevisível teste à inteligência emocional.
O maior problema é quando Helena pede a Deus uma preciosa ajuda: ela só queria um homem mais parecido com ela.Isso passa a ser uma combinação de duas coisas: um homem e
uma mulher. Será que Helena está preparada para uma relação a três?


Estreias de cinema de 28 de Setembro de 2017


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:



Elis

Elis Regina Carvalho Costa, popularmente conhecida como Elis Regina, nasceu em Porto Alegre (Brasil), a 17 de Março de 1945. Uma das maiores representantes do género musical MPB (música popular brasileira), descolava-se da estética da Bossa Nova pelo uso da sua extensão vocal e dramatismo. Depois de quatro LP's gravados — “Viva a Brotolândia” (1961), “Poema de Amor” (1962), “Elis Regina” (1963), “O Bem do Amor” (1963) — a cantora foi a maior revelação do festival da TV Excelsior, em 1965, ao cantar "Arrastão" de Vinicius de Moraes e Edu Lobo. Esse momento granjeou-lhe o convite para actuar na televisão nacional e, pouco depois, valeu-lhe o título de primeira estrela da canção popular brasileira. Ao longo da sua carreira, destacou-se também por cantar músicas de artistas, à época, pouco conhecidos, ajudando-os na promoção das suas obras junto ao público brasileiro. São disso exemplo Milton Nascimento, Ivan Lins, Belchior, Renato Teixeira, Aldir Blanc ou João Bosco. Elis morreu a 19 de Janeiro de 1982, com apenas 36 anos. Apesar da controvérsia, os exames provaram que se deveu a uma “overdose” de cocaína, embora, na altura, muitos acreditassem ter sido vítima da ditadura. A sua morte prematura chocou profundamente o seu país e o mundo.
Estreia na realização em cinema de Hugo Prata, um drama biográfico sobre uma das mais importantes artistas do Brasil. Com Andreia Horta como protagonista, o filme conta ainda com a participação de Caco Ciocler, Lúcio Mauro Filho, Júlio Andrade, Zé Carlos Machado, entre outros. 



Lego Ninjago - O Filme

Treinados por um sábio mestre ninja, os adolescentes Jay, Kai, Cole, Zane, Nya e Lloyd, têm como missão proteger a cidade de Ninjago de todo o tipo de criminosos. Mas o grande desafio será quando se virem obrigados a enfrentar o terrível Garmadon, um perigoso e egocêntrico vilão que, por infelicidade, é também o verdadeiro pai de Llyod. No entanto, para que isso seja possível, os seis companheiros terão de controlar os seus impulsos, manter-se unidos e seguir rigorosamente os conselhos do seu mentor…
Com realização de Charlie Bean, Paul Fisher e Bob Logan, “Lego Ninjago: O Filme” é a nova aventura animada baseada nos brinquedos de construção da LEGO – mais precisamente na linha Lego Ninjago. Na versão original, as vozes são de Dave Franco, Justin Theroux, Fred Armisen, Abii Jacobson, Kumail Nanjiani, Michael Peña, Zach Woods, Olivia Munn e Jackie Chan. Na versão dobrada em português são de Miguel Guilherme, Tomás Wallenstein, Luís Barros, Rodrigo Paganelli, Marta Peneda, Francisco Rebelo de Andrade e Xana Toc Toc, entre outros.



Era Uma Vez Em Los Angeles

Steve Ford, um detective privado a atravessar uma crise pessoal, descobre que o seu cão, Buddy, foi raptado por um bando de criminosos. Decidido a resgatar o animal, percorre a cidade de Los Angeles em busca de pistas até finalmente encontrar os responsáveis. Mas Spyder, o perigoso chefe dos traficantes, impõe-lhe uma condição: em troca do cachorro, Steve tem de executar alguns trabalhos menos lícitos. Apesar de inicialmente renitente em aceitar a proposta, para poder salvar o seu amigo de quatro patas, Steve vê-se obrigado a cumprir as ordens de um modo (mais ou menos) escrupuloso…
Com Bruce Willis, John Goodman, Jason Momoa e Emily Robinson nos papéis principais, uma comédia de acção que marca a estreia na realização do argumentista Mark Cullen que se responsabiliza também pelo argumento, em parceria com o seu irmão Robb. 

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Doclisboa anuncia projectos seleccionados para o Arché


O Arché, o laboratório de desenvolvimento de projectos do Doclisboa, irá pela primeira vez atribuir dois prémios: o primeiro, o Prémio Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas consiste numa residência artística de duas semanas neste Centro de Artes, na ilha de São Miguel, nos Açores; o segundo, o Prémio Walla Colective, é um prémio em serviços técnicos pelo estúdio de pós-produção com o mesmo nome.

Projectos Arché 2017 - Desenvolvimento

Corte Real, de Julia De Simone (Brasil/Portugal); produção: Anavilhana e Rosa Filmes

Alén Mar, de Andres Sanjurjo Garcia (Espanha/Chile)

Folha 84, de Catarina Mourão (Portugal); produção: Laranja Azul

Raposa, de Leonor Noivo (Portugal); produção: Terratreme

La Roña, de María Paula Jiménez Trujillo (Colômbia); produção: Mariana Vargas

Contos Sobre o Esquecimento, de Dulce Fernandes, (Portugal); produção: Pandora da Cunha Telles (Ukbar Filmes)

Ermo ao vivo



Os Ermo reinventaram-se, renasceram e criaram um novo paradigma estético na música electrónica portuguesa.  Conquistada a crítica, chegou a altura de percorrer o país e mostrar ao público que "Lo-fi Moda" é um disco ímpar.

O mais recente trabalho de originais "Lo-fi Moda", é um disco de electrónica pop, rompedor e impactante, que adopta o modelo da canção enquanto ponto de partida para um discurso inventivo, refrescante e surpreendente. A sua música já foi apelidada de ‘intervencionista’, descrevendo o estilo da banda como pop mergulhado em hip-hop e footwork com uma gíria pós-punk. O novo álbum retrata o comportamento humano, engolido pelo mundo digital. ‘Lo-fi Moda’ funciona como uma metáfora para vaidade, auto-validação e narcisismo.

Os Ermo começaram em 2012, com o lançamento do seu primeiro EP homónimo. No ano seguinte, ‘Vem por Aqui’ o seu primeiro longa duração, é editado pela NOS Discos. Bem recebido pela crítica, o álbum colheu largos elogios pelo seu carácter inovador e desprendido de género. Com o alargamento do seu público, a banda percorreu a Europa e Brasil durante os 2 anos seguintes, lançando um novo EP ‘Amor vezes Quatro’ em 2015.

Com “Lo-fi Moda”, os Ermo marcam a produção nacional e confirmam-se como magnatas do incomum.

Se dúvidas existem de que este é um dos melhores álbuns do ano, a partir de 29 de Setembro elas dissipam-se. Esta sexta-feira os Ermo dão início às apresentações ao vivo de "Lo-fi Moda", no Musicbox, seguindo-se uma tour por todo o país. Vai ser ver e ouvir para crer, ao vivo e a cores.

O Caminho Imperfeito


Depois de nos ter mostrado, em Dentro do Segredo, o lado secreto de um dos países mais inacessíveis do mundo, a Coreia do Norte, José Luís Peixoto oferece-nos um olhar pelo avesso de um dos destinos que é o lugar-comum das viagens exóticas: a Tailândia. O Caminho Imperfeito nasce de uma viagem do autor, com o ilustrador Hugo Makarov. O itinerário que percorreram torna-se o fio condutor, levando-os através dos lados menos explorados deste país (a cultura, a religião, a geografia) enquanto se sobrepõem as experiências do autor naquele país do Sudoeste asiático, nesta e em anteriores visitas.

Entre Banguecoque e Las Vegas, este é o regresso de José Luís Peixoto à não-ficção com um livro surpreendente e repleto de camadas. O livro chega às livrarias dia 29 de Setembro.

Rastros – Instantes do Olhar


A Galeria de Exposições Temporárias da Casa-Museu Medeiros e Almeida, em Lisboa, recebe “Rastros – Instantes do Olhar”, uma exposição de fotografias de António Pedro de Freitas, que estará patente ao público entre 4 e 28 de Outubro.

António Pedro de Freitas, arquiteto de formação, dedica-se desde os anos 70 à fotografia analógica, evoluindo numa atitude experimental para a fotografia digital. Nesta exposição encontram-se trabalhos selecionados deste fotógrafo de um período de 12 anos, mais precisamente, entre 2003 e 2015.

O designer britânico Robin Fior referiu-se à obra de António Pedro de Freitas, considerando que no seu trabalho "o sujeito é a própria fotografia e o registo, a cunhagem, a inscrição, a gravação da luz (...) quando fere, risca, arranha e deixa marcas na emulsão".

António Pedro de Freitas trabalhou nos anos 80 em Londres como arquiteto. Na fotografia, participou com 12 fotos na obra "Crença e Abandono do Guardião da Porta", de Helder Moura Pereira, publicada em 1983 pela editora Contexto. Em 1989, a convite do poeta Al Berto, realizou uma exposição individual de fotografia no Centro Cultural Emmerico Nunes, em Sines. Em 2014, a editora Buy the Book publicou a sua obra Rastros, com prefácio de Robin Fior. 

Brother galardoada nos Prémios BLI


A Brother, especialista em impressão e tecnologia, recebeu o galardão máximo concedido pelo laboratório internacional Buyers Laboratory – BLI. O reconhecimento foi para a HL-L9310CDW, a melhor impressora a cores, perfeita para os profissionais das PME.

Os profissionais que formam o comité de análise concederam à solução, um certificado de confiança depois de qualificar o modelo HL-L9310CDW pelo seu valor, qualidade de imagem, facilidade de utilização, características e velocidade. Os conceituados Prémios BLI Pick são alguns dos reconhecimentos mais difíceis de obter, pois os produtos são entregues a analistas profissionais, durante dois meses, para testes rigorosos até ser eleito um vencedor.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Festival de Teatro ORIENTE-SE tem início no dia 30 de Setembro


A primeira edição de Oriente-se – Festival de Teatro Amador tem início no dia 30 de Setembro. O primeiro grupo a pisar o palco deste Festival é a Contacto – Companhia de Teatro Água Corrente de Ovar, com a peça “O Cavaleiro da Triste Figura”, às 21h30, no Auditório Fernando Pessa.

O Festival ORIENTE-SE prolonga-se até 4 de Novembro, acolhendo seis grupos oriundos de várias zonas do País. O anfitrião deste Festival é o Teatro Contra-Senso, grupo de teatro amador, sediado em Marvila, que este ano celebra duas décadas. A criação desta festa do teatro é a forma de comemorar o seu vigésimo aniversário. O actor Pedro Górgia é o Padrinho desta primeira edição de Oriente-se.

O Cavaleiro da Triste Figura

Um leitor resolve lançar-se ao gigantesco “D. Quixote de la Mancha”, movido pela curiosidade de descobrir a verdadeira fama desta personagem com mais de 400 anos de existência, inspiradora de artistas de tantos tempos como ofícios em todo o mundo. O entusiasmo é tal que não consegue estar quieto na leitura. Salta, esbraceja e grita, como se tivesse sido engolido pela história do Cavaleiro da Triste Figura e faz-nos um convite: segui-lo através das mais bizarras aventuras que encontra nas páginas do volumoso livro de Cervantes. Aceitemos o convite e embarquemos com ele nas aventuras de um homem que ousou sonhar.

The New Art Fest'17


The New Art Fest é um festival internacional anual de ‘new media’, e uma importante plataforma de criatividade artística e reflexão teórica associadas à tecnologia, à ciência e à sociedade. Nesta segunda edição, The New Art Fest conta com mais de 40 autores, incluindo artistas, oradores e coletivos, e foca a sua atenção num grande tema — Lisboa Cidade Aberta.

Lisboa Cidade Aberta é, ao mesmo tempo, uma exposição e uma reflexão sobre a profunda transformação tecnológica das cidades, estimulada pelo desenvolvimento e massificação das tecnologias de informação, representação e computação. Telefones e câmaras inteligentes, ‘locative media’, inteligência artificial, robótica e ‘post-internet art’, quer dizer, o que acontece na arte e na cultura em geral quando os mundos virtuais invadem a histórica realidade material, são algumas das referências que presidiram à programação do The New Art Fest.

Entre os artistas que participam nesta segunda edição destacam-se, desde já, os nomes de André Sier, Tiago Rorke, Maria Lopes, Nashin Mahtani, Leonel Moura, Dasha Battelle, Ken Rinaldo, Margarida Sardinha, Rita Burmester, Mariana Castro e Left Hand Rotation, bem como os coletivos Oficinas do Convento, Make in Little Lisbon, StressFM e Shhpuma.

Além das obras expostas, esta edição do The New Art Fest dará especial atenção aos coletivos e plataformas colaborativas de arte e tecnologia, e ainda a dois fenómenos novos com impactos relevantes na vida da capital: o novo turismo, alimentado pelas redes sociais e pelos novos meios tecnológicos, e o grande influxo de massa cinzenta criativa na cidade. Será ainda apresentado o primeiro protótipo de um projeto interdisciplinar chamado Segunda Cidade. O que é a Segunda Cidade? Segundo os seus autores, o futuro mapa cultural eletrónico da cidade de Lisboa.

The New Art Fest estará também presente no dia-a-dia da cidade através da plataforma digital interativa de última geração, TOMI, acessível nas ruas e estações de Metro da capital. Tal como na primeira edição, The New Art Fest voltará a estar presente na Web Summit, destacando-se desde já a participação da artista-antropóloga Maria Lopes no painel Arte e Cultura na Era Digital.


Arcade Fire de volta a Portugal


Dia 23 de Abril Lisboa vai testemunhar um dos mais incríveis concertos do ano. Arcade Fire, uma das maiores bandas do momento e responsável por um dos mais marcantes concertos do NOS Alive’16, vai apresentar em primeira mão num espetáculo 360.º o quinto disco de originais “Everything Now”. O Campo Pequeno é a sala que recebe este concerto especial, que por contar com um palco localizado no centro da arena garantirá aos fãs uma experiência sensorial inesquecível. A primeira parte do concerto estará a cargo dos norte-americanos Preservation Jazz Hall Band.

Os Arcade Fire são hoje, sem margem para dúvidas, uma das mais fortes bandas da atualidade, conhecidos não só pelos cinco álbuns de sucesso, como pelas incríveis atuações ao vivo. “Everything Now”, editado no passado mês de Julho, é o mais recente álbum de originais da banda e mais uma provas do incrível talento da banda de Win Butler e Régine Chassagne.
O novo disco foi produzido pelos Arcade Fire, Thomas Bangalter (Daft Punk) e Steve Mackey (Pulp), com co-produção de Marcus Dravs, produtor vencedor de três Grammy, responsável por grandes sucessos como Coldplay, Björk, Brian Eno, Sheep on Drugs, Mumford & Sons, Florence + the Machine, The Maccabees e Kings of Leon. O álbum foi gravado no Boombox Studios in Nova Orleães, Sonovox Studios em Montreal e no Gang Recording Studio em Paris.
A banda irá doar 1€ por cada bilhete vendido à associação Partners In Health (www.pih.org), através de uma parceria realizada com a PLUS1.

Os bilhetes serão colocados à venda sábado, 30 de Setembro, às 10h00, nos locais habituais. 


A Arte do Novo Circo em destaque no Casino Lisboa


Com um elenco de artistas de nível mundial, os espectáculos de Novo Circo continuam a oferecer momentos únicos aos visitantes do Casino Lisboa. Em Outubro, o Arena Lounge recebe, logo no dia 7, João & Tiffanie que propõem um exercício de Forças Combinadas. No dia 14, será a vez de João Godinho, em Globo / Contorção e, no dia 21, João & Tiffanie regressam com um novo número, em Tecidos. Posteriormente, a 28 de Outubro, estará em evidência Raquel Nicoletti com outro exercício em Tecidos. Com entrada livre, aos Sábados, a partir das 23 horas.

João & Tiffanie: Forças Combinadas – 7 de Outubro
A dupla João & Tiffanie é constituída por um ex-atleta de alta competição e uma bailarina. Já com uma carreira reconhecida internacionalmente, voltam a pisar o palco do Arena Lounge do Casino Lisboa com um número sexy de forças combinadas, repleto de movimentos e posições entrelaçadas, como se fizessem parte um do outro. 

João e Tiffanie apostam sempre na diferença de posições, estudadas cuidadosamente e, desta vez, numa coregrafia mais contemporânea e ousada, repleta de sensualidade e contorção.

João Godinho: Globo/ Contorção - 14 de Outubro
 João Godinho, ex-atleta de alta competição de ginástica acrobática, volta a pisar o palco do Arena Lounge do Casino Lisboa, mas a solo. Já reconhecido internacionalmente pela sua carreira, tanto como solista como parte de duplas, João apresenta um número de pinos e contorção, desafiando-se a si próprio no equilíbrio necessário a uma coreografia numa estrutura dourada a que chama “globo”. 

João & Tiffanie: Tecidos - 21 de Outubro
João & Tiffanie regressam ao Arena Lounge para protagonizar um novo exercício de elevado grau de dificuldade. Trata-se de um número de tecido aéreo vertical, no qual esta dupla desafia a gravidade numa coreografia de alto risco, mas com muita magia, contorção e sensualidade.

Raquel Nicoletti: Tecidos - 28 de Outubro
Aplaudida, em anteriores exibições, pelos visitantes do Casino Lisboa, Raquel Nicoletti está de volta ao Arena Lounge. A artista propõe uma fusão sensível entre música, teatro e acrobacia. Raquel é actriz, acrobata e música, e expressa suas artes e inspirações no pequeno palco no Arena Lounge numa actuação de tecido vertical. 

Com entrada livre, os exercícios de Novo Circo proporcionam momentos únicos na animação do Arena Lounge do Casino Lisboa. 

- 07 de Outubro: João & Tiffanie: Forças Combinadas
- 14 de Outubro: João Godinho: Globo/ Contorção
- 21 de Outubro: João & Tiffanie: Tecidos
- 28 de Outubro: Raquel Nicoletti: Tecidos

Um Susto de Família


Os Wishbones estão longe de ser uma família perfeita. Na tentativa de reunir a família, Emma, a mãe, decide planear uma noite divertida de Halloween. No entanto, o seu plano vai por água abaixo quando uma bruxa malvada os amaldiçoa e são todos transformados em monstros. Em conjunto, esta família monstruosa tem de perseguir a bruxa para poder reverter a maldição. Uma aventura que mete os Wishbones em sarilhos e os coloca em confronto com alguns monstros verdadeiros, inlcuindo o charmoso Drácula. A estrada para a felicidade familiar está cheia de buracos e curvas apertadas. Ou melhor, dentes afiados...


segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Ciclo Recém-Nascidos


Depois de Topografia, espetáculo do Teatro da Cidade que estreou no âmbito do Entrada Livre, seguem-se os trabalhos de Teresa Coutinho e do coletivo italiano Sotterraneo.  

A 29 de Setembro, Teresa Coutinho apresenta Ways of looking, a sua segunda criação. Neste espetáculo, investiga-se esse território tão denso que é o ‘olhar do espectador’, através da construção de atmosferas, significados e imagens, que nos recordam o traço distintivo do gesto performativo: a relação presencial entre performer e espectador. Em cena até 1 de outubro.

A partir de 12 de Outubro, Sotterraneo apresentam Overload, um projeto que fala sobre o ruído de fundo que deriva de todos os cantos do planeta. O que é que nos aliena? Não é verdadeiramente insuportável este esforço de fazer algo de uma só vez? O espetáculo ficará em cena até 14 de Outubro.

Casino Lisboa recebe os Freddie & The Pickpockets


Com um ambiente informal, o Casino Lisboa renova, semanalmente, as suas propostas de música ao vivo. Os Freddie & The Pickpockets serão, a partir de Quinta-Feira, dia 28, os protagonistas da animação musical no Arena Lounge. Com entrada livre, a não perder, até ao próximo Sábado, 30 de Setembro.

A banda propõe, assim, uma curta série de actuações, assegurando um repertório diversificado. O vocalista Frederico Nolasco partilha o palco com Tiago Paiva na guitarra e José Andrade no saxofone.

Os Freddie & The Pickpockets distinguem-se pelo seu repertório que cria uma atmosfera vintage entre o swing, o blues e a bossa nova. “Seja uma performance energética ou mais calma, uma coisa é certa: vai haver música, e vai ser boa” assegura esta banda lisboeta que se estreia no Arena Lounge.

Livro “A Herança Nazi” apresentado no Forte da Graça


O livro de Pedro Inocêncio, “A Herança Nazi”, foi apresentado ontem no Forte da Graça, em Elvas.

Pedro Inocêncio apresentou o seu romance histórico, desenhado à originalidade emblemática do autor. A obra é “um thriller perturbador e desconcertante mas também romântico e ousado, que irá transportar os leitores para uma viagem audaz, onde a ficção se mistura com a realidade e o suspense se combina com o romantismo... Afonso Mendes médico voluntário da AMI é um homem habituado a viver em sobressalto e a lidar com a dor e o sofrimento humanos, na sua condição mais extrema. Quando uma ousada e estonteante morena o seduz no seu consultório e lhe entrega uma misteriosa chave prateada, o médico está longe de imaginar que irá embarcar na maior e mais perigosa aventura da sua vida... Aquela chave permite que Afonso tome conhecimento da mais ampla manobra clandestina que o mundo alguma vez testemunhara e uma das maiores fraudes da História da Humanidade!"

Casino Lisboa recebe Queen Real Tribute a 2 de Outubro


O Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa recebe, no próximo dia 2 de Outubro, às 21h30, os Queen Real – Tribute. Trata-se de um espectáculo revivalista que se propõe recriar a energia e emoção dos concertos dos Queen, a mítica banda liderada por Freddie Mercury, entre 1971 e 1991.

Os Queen Real - Tribute preservam a memória da banda e do seu vocalista transportando o público para o universo único que Freddie Mercury criava ao seu redor e ao qual era impossível ficar-se indiferente. 

Desaparecido há 25 anos, Freddie Mercury continua “vivo” em cada concerto de Queen - Real Tribute. A sua energia, irreverência e sentido estético tornaram-no uma verdadeira lenda, cuja genialidade poderá ser, agora, revisitada no Auditório dos Oceanos do Casino Lisboa.

Festival Flamenco Casino Estoril encerra a 28 de Setembro


A conceituada bailarina La Choni protagoniza, na próxima Quinta-Feira, 28 de Setembro, a partir das 23 horas, a “Grande Gala de Encerramento” do ciclo de “Festival Flamenco Casino Estoril”. Com uma expressiva afluência de público, desde a Gala de Abertura, o Lounge D do Casino Estoril encerra, da melhor forma, este dinâmico Festival, assegurando mais um genuíno espectáculo de flamenco. A entrada é livre

Artista titulada pelo Conservatório Superior de Dança de Sevilha, La Choni teve aulas com artistas como Manolo Marín, Manolete, Javier Baron e Israel Galvan, entre muitos outros. O seu baile é caracterizado pela elegância, feminilidade, domínio de braços, mãos e pés e pela maestria com a bata de cola. 

La Choni participou no filme “Sevillanas” de Carlos Saura e em espectáculos como De Cádiz a Cuba (Mario Maya,1988), Colores (Rafael de Carmen,2000) A Cuatro voces y el uso de la memória (Eva Yerbabuena 2004 e 2006) entre outros. 

Recorde-se que, La Choni criou a sua própria Companhia, em 2007, com a qual tem recebido vários prémios como, por exemplo, o Giraldillo Revelación da bienal de flamenco de Sevilha.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

O Reino do Meio


Depois dos romances  As Flores de Lótus (2015) e o O Pavilhão Púrpura (2016), O Reino do Meio encerra a história inesquecível de quatro vidas que os totalitarismos do século XX moldaram irreversivelmente concluindo a polémica Trilogia do Lótus, uma das mais ambiciosas e controversas obras da literatura portuguesa contemporânea.

José Rodrigues dos Santos nasceu em 1964 em Moçambique. Abraçou o jornalismo em 1981, na Rádio Macau, tendo ainda trabalhado na BBC e sido colaborador permanente da CNN. Doutorado em Ciências da Comunicação, é actualmente jornalista da RTP.

No âmbito da sua carreira de escritor tem vindo a ser galardoado com diversos prémios literários dos quais se destacam o Grande Prémio do Clube Literário do Porto, o Prémio Melhor Romance do Ano do Portal Literatura, duas nomeações para o Prémio IMPAC Dublin tendo ainda sido eleito seis vezes Escritor de Confiança Reader’s Digest em Portugal e duas vezes Escritor Cinco Estrelas de Portugal.

O Reino do Meio é o décimo sétimo romance de José Rodrigues dos Santos, autor da Gradiva que já vendeu mais de três milhões de exemplares em todo o mundo e está publicado em mais de vinte línguas. À semelhança do que acontece em Portugal, José Rodrigues dos Santos tem conquistado consecutivamente os primeiros lugares nos tops de vendas em vários países.

Richie Campbell com concerto em nome próprio no MEO Arena


Richie Campbell, um dos maiores artistas e live performers da música portuguesa, sobe ao palco do MEO Arena dia 2 de Fevereiro com um dos mais ambiciosos concertos em nome próprio da sua carreira. O músico vai apresentar em primeira mão a próxima mixtape da qual já são conhecidos os singles “Heaven” e “Do You No Wrong”, ambos galardão de ouro e platina, respectivamente.
O artista, conhecido como o primeiro fenómeno musical da internet em Portugal a ter sucesso a uma escala nacional e internacional, líder da nova geração de artistas portugueses, regressa aos palcos com uma estética renovada, numa nova fase que demonstra um claro regresso ao R&B e Dancehall e uma homenagem à Lisboa moderna, desde a sua arquitetura, às sonoridades e ao lifestyle.
“Do You No Wrong”, o primeiro tema desta nova fase do artista, produzido pelo português Lhast, é um notório regresso ao R&B. Single de platina e nomeado para um Globo de Ouro na categoria de Música do Ano, já ultrapassou os 12 milhões de visualizações no YouTube e “Heaven”, o segundo single, já conta com mais de seis milhões. 


O primeiro álbum de originais de Richie Campbell “Focused” lançado em 2012, conta igualmente com a nomeação para um Globo de Ouro em 2013, com o hit “That’s How We Roll”. Em maio de 2015, lança o álbum “In the 876” produzido e gravado em Kingston na Jamaica, que em apenas duas horas chegou ao N.º 1 do top de vendas do iTunes. O sucesso destes trabalhos levou Richie Campbell a actuar por países como França, Suíça, Suécia, Itália, Áustria, Luxemburgo e ainda pela Jamaica e Barbados em tour juntamente com a sua banda The 911 Band. 
2016 e início de 2017 marcam o arranque de uma nova fase na música de Richie Campbell e o seu envolvimento na criação da Bridgetown uma editora e agência que conta com alguns dos mais promissores artistas portugueses como Mishlawi, Plutonio e Pedro Teixeira da Mota e os, já incontornáveis Dengaz e Luís Franco Bastos que têm vindo a dar cartas na música e na comédia, respectivamente.


Mishlawi será responsável pela abertura do concerto de dia 2 de Fevereiro no MEO Arena. O artista de nacionalidade portuguesa e americana, com início de carreira em 2016 sob influências no Rap e R&B, lançou o tema “All Night” que já conta com quase seis milhões de visualizações no YouTube.

Vodafone Mexefest


Em Novembro, o Vodafone Mexefest mostra uma Lisboa moderna, cosmopolita e aberta à diferença. O público que passeia pela Avenida, a música que se ouve, o ambiente que se vive, tudo colabora para essa atmosfera de partilha. A edição deste ano, marcada para os dias 24 e 25 de Novembro, não vai ser exceção e há mais três nomes que prometem impressionar o público português: Liars, Liniker e os Caramelows, e IAMDDB.

Os Liars deram os primeiros passos em Novembro de 2000 e depressa marcaram a diferença nesses primeiros anos do século XXI. A proposta de pós-punk acompanhado de eletrónica chamou a atenção do público e da crítica logo após o lançamento do primeiro disco: “They Threw Us All in a Trench and Stuck a Monument on Top”. Esse sucesso fez com que a banda marcasse presença no documentário “Kill Your Idols”. Influenciados por Delta 5 ou Gang of Four, procuraram sempre o seu próprio caminho, adicionando elementos novos a cada disco. Um risco que valeu a pena, como provam os excelentes “Drum's Not Dead” e “Sisterworld”. Ao longo do tempo a banda sofreu algumas alterações na formação e hoje é o projeto de um homem só: o vocalista e o multi-instrumentista Angus Andrew. “TFCF”, editado em 2017, mostra um músico criativamente inquieto e empenhado em alargar as suas próprias fronteiras musicais (e não só). O encontro com esta nova fase dos Liars está marcado para Novembro, no Vodafone Mexefest.

O nome Liniker e os Caramelows leva-nos até Araraquara, cidade do interior de São Paulo, e é um dos projetos mais estimulantes da atual música brasileira. O raro talento da cantora e compositora Liniker Barros (não se define como homem, nem como mulher, mas prefere o pronome feminino) está bem acompanhado por Renata Éssis (backing vocals), Marja Lenski (percussão), Rafael Barone (baixo), William Zaharanszki (guitarra), Péricles Zuanon (bateria), Fernando TRZ (teclados), Graziella Pizani (trompete) e Eder Araújo (saxofone). “Remonta”, editado em 2016, é o disco de estreia que revela toda a capacidade de Liniker, camaleónica e sempre inspirada. MPB, muita soul e referências que vão desde Tim Maia até às mais improváveis baladas latinas, passando pelo inevitável Ney Matogrosso, fazem deste registo um verdadeiro acontecimento. Depois de correrem o Brasil de norte a sul, depressa chegaram os primeiros concertos internacionais. A agenda está cheia, e Portugal cabe na lista. No Vodafone Mexefest com certeza!

Motivada por uma cena musical que fervilha em Manchester, IAMDDB não tem parado de criar. Depois de “Waeveybby, Volume 1” e “Vibe, Volume 2”, chega agora um novo EP. “Hood Rich, Volume 3” confirma IAMDDB como uma das artistas mais conscientes da nova geração. A decisão de nos aceitarmos exatamente como somos continua a ser uma das ideias mais fortes da mensagem que IAMDDB quer transmitir. Empenhada em juntar jazz às batidas trap que domina com mestria, e cada vez mais interessada nas suas raízes angolanas, esta jovem de Manchester tem nomes como Jimmy Dludlu e Lianne La Havas na sua lista de referências. “Shade”, o primeiro single do novo EP, tem o condão de prender quem ouve. Para confirmar já em novembro, no Vodafone Mexefest.

Os passes únicos para o Festival encontram-se à venda na Blueticket e locais habituais, e agora também na App Vodafone Mexefest, com desconto para clientes Vodafone.

Noite de fado no Casino Estoril com o trio Fado Marialva


Bem conhecido dos visitantes do Casino Estoril, o trio Fado Marialva regressa, na próxima Quarta-Feira, 27 de Setembro, a partir das 22 horas, ao Lounge D. Rodrigo Pereira, Carlos Pegado e Manuel da Câmara prometem recriar numerosas composições que ocupam um espaço próprio no meio fadista. Em palco estarão, também, Diogo Lucena Quadros e Bernardo Romão, nas guitarras, e Luis Roquette, na viola. A entrada é livre.

Com este trio, o fado volta a ter no seu seio uma característica que quase sempre o acompanhou mas, que já há algum tempo, andava arredada, a Festa Brava. Os Fado Marialva prestam, assim, homenagem a um elenco de artistas que se dedicou, durante décadas, a enaltecer essa mesma festa de gratas tradições culturais. 

Recorde-se que, o trio Fado Marialva é constituído por três aficionados práticos que, no intuito de recuperarem essa tradição, reuniram-se em gravação para cantarem e encantarem em fados “castiços” de grande riqueza poética. Rodrigo Pereira, Carlos Pegado, antigos forcados dos grupos de Vila Franca e Montemor, e Manuel da Câmara, filho do consagrado Vicente da Câmara, decidiram avançar com este magnífico projecto, logo após a experiência que foi o espectáculo “Ribatejo em Festa”.

Compal Essencial - Fruit Summit convoca pais à ação


“Já comeu fruta hoje?”? Foi através desta pergunta que, em 2006, Compal Essencial alertava os portugueses para a importância do consumo fruta. A marca volta agora a recentrar a comunicação na proposta de valor da sua gama base, apresentando-se com uma opção de snacking saudável que se pode comer em qualquer lugar e nutricionalmente equivalente à peça de fruta que lhe dá origem. Nasce assim a nova campanha de Compal Essencial onde, num ambiente de uma conferência global, as crianças assumem o papel de “grilo da consciência”, lançando o alerta para a importância dos pais fazerem uma pausa na correria do seu dia a dia para cuidarem de si e comerem fruta.

É este o conceito do Fruit Summit, que conta com direção criativa da Young&Rubicam Portugal, produção da Stopline, consultoria da Film Brokers e estratégia de meios da Initiative. A nova campanha terá um forte plano de comunicação com veiculação em televisão de três spots nos canais generalistas e cabo, nas salas de cinema com um spot de 40 segundos e com conteúdos de vídeo nos canais digitais. Em exterior, marcará presença com mupis de rua, nas estações de metro e pontos de venda.

Com o apoio da Associação Portuguesa de Nutrição, Compal Essencial alia-se a este esforço para reforçar o consumo de fruta, contribuindo para atingir a meta das 3 a 5 doses diárias recomendadas pela Organização Mundial de Saúde.



Como é que Compal Essencial pode ajudar? Compal Essencial constitui uma solução de conveniência para toda a família que possibilita um maior consumo de fruta em qualquer altura do dia, sem ser necessário lavar e descascar. É um produto único no mundo, uma vez que cada dose é nutricionalmente equivalente à peça de fruta que lhe dá origem. Compal Essencial não tem açúcares adicionados, contendo apenas os açúcares naturalmente presentes na fruta. A gama está disponível em cinco sabores - manga, morango, pera, maçã e pêssego.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Projeto de bike sharing da EMEL


A fase piloto do sistema de bicicletas públicas partilhadas da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL) chegou ao fim. Arrancou ontem a nova fase da rede de bicicletas partilhadas com a marca Gira.Bicicletas de Lisboa. Às 10 estações já instaladas no Parque das Nações, que oferecem 100 bicicletas, irão faseadamente adicionar-se as restantes estações à operação, até perfazer as 140 estações e 1.410 bicicletas que compõem o sistema.

O serviço Gira tem três modalidades de adesão: o Passe Anual e o Passe Mensal, destinado apenas a residentes em Portugal, com um custo de 25€ e 15€, respetivamente, e o Passe Diário com um custo de 10€. A estes valores de subscrição do serviço acrescem as tarifas de utilização que têm como objetivo promover a utilização do sistema para viagens pendulares (casa-trabalho ou casa-escola), tipicamente de curta duração, por oposição às viagens de lazer. Até ao final deste ano, a tarifa do 1º período de utilização – 0,10€, em bicicleta convencional, e 0,20€ em bicicleta eletricamente assistida, por cada 30 minutos - será gratuita.

A fase piloto teve início no dia 21 de junho e decorreu no Parque das Nações, tendo sido disponibilizadas 90 bicicletas - 2/3 das quais eletricamente assistidas - em 10 estações.
Durante mais de 2 meses, participaram ativamente no projeto 1.600 beta testers que realizaram mais de 20.000 viagens e percorreram uma distância superior a 40.000 quilómetros, tendo tido a oportunidade de testar o sistema, os equipamentos (bicicletas e estações), o serviço de operação e a App de cliente desenvolvida pela EMEL.

«Esta primeira fase foi muito importante para recolher as recomendações dos utilizadores que participaram no projeto piloto, envolvendo a comunidade no desenvolvimento do serviço, e identificar oportunidades de melhoria. Registámos cerca de 270 viagens diárias. Com a GIRA, a EMEL aumenta o leque de serviços de mobilidade que oferece à cidade», salienta Luís Natal Marques, Presidente do Conselho de Administração da EMEL.

Os utilizadores passam a ter um único login, e um saldo comum, para utilizar nos serviços da Plataforma de Mobilidade da EMEL, o GIRA e o ePark.

Casino Arts Meeting


No âmbito da plataforma Unitygate 2017, o Casino Lisboa inaugura hoje pelas 19h00, um evento especial intitulado “Casino Arts Meeting”. Trata-se de uma iniciativa cultural que promove o encontro de Artes e de artistas que proporcionam oportunos diálogos entre o Ocidente o Oriente. A Galeria de Arte acolhe, assim, a exposição de Marionetas Asiáticas “Vozes da Terra”, de Elisa Vilaça; e a 2ª Mostra de Artes Plásticas Oriente Ocidente.

Estará, ainda, em destaque no hall do Casino Lisboa uma peça original intitulada "O Dragão", da autoria do artista Zé Guilherme (ESAD). Trata-se de uma obra selecionada como mascote do evento “Casino Arts Meeting”.

Exposição de Marionetas Asiáticas “Vozes da Terra”, de Elisa Vilaça
Os visitantes do Casino Lisboa poderão observar a exposição “Vozes da Terra”, a qual se distingue por um conjunto de marionetas, provenientes de diversos países asiáticos e com diferentes técnicas de manipulação.

“Vozes da Terra” foi o nome escolhido por Elisa Vilaça, precisamente pela origem remota das próprias marionetas. Esta exposição pretende dar uma breve imagem da enorme diversidade e características de uma Arte Milenar, que se mantém cada vez mais viva no tempo e reconhecida mundialmente.

Elisa Vilaça, Directora da Escola de Artes e Oficios da Casa de Portugal em Macau, instituição com a qual a Unitygate tem um protocolo de cooperação, é a proprietária de todo o espólio exposto, o qual faz parte de uma colecção com cerca de 600 peças de quase todo o mundo. Esta colecção que teve origem nos anos 80 e que se tem vindo a enriquecer ao longo dos anos num percurso paralelo ao de uma investigação profunda da história das marionetas no mundo, num contexto histórico, cultural e social, pretende mostrar um pouco mais do que o objecto em si.



2ª Mostra de Artes Plásticas Oriente Ocidente
Em destaque, também, no Casino Lisboa, a 2ª Mostra de Artes Plásticas Oriente Ocidente constitui uma expansão às artes plásticas com uma visão interdisciplinar e investe na promoção da arte, no incentivo a artistas, nas relações culturais sino lusas. A curadoria é da responsabilidade de Ana Maria Catarino (Curadora Galeria de Arte, Casino Lisboa) e de Ana Battaglia Abreu (Curadora Convidada/Unitygate). 

Esta 2 ª Mostra de Artes plásticas  é original pela interdisciplinaridade e oportunidade que oferece aos artistas de criar sinergias e ligações às temáticas orientais em geral, ou especificamente ao território ou à cultura Macaenses, numa visão aberta e transversal, que após envio de propostas foram selecionados pela curadoria do evento.

Estarão em destaque as seguintes obras: A Jóia de Camilo Pessanha, by A. Sinai “Claves de lua e sol”; Sílvia Zang, “Travessia”, 2016; Beatriz Manteigas “After the Storm”, 2016; Jacques Ruela “Entre Mundos”, 2017; Joana Fontes “Portugal em Todo o Mundo”, 2017; Susana Quevedo s/m Título, 2017; Isabel Sá Correia “Resgate”, 2017; José Guilherme “Prato Sapato”, 2017; André Lopes “Corpo a Corpo”, 2017; Constança Bettencourt “Divido” e “Suspendere”, 2017; Guilherme Serra “Torri”, 2017; Sunil Pariyar “Little Harbour under the 25 Abril Bridge”, 2016; Chila Cunha “Circulando na Indecisão”, 2017; Duarte Esmeriz “Árvore da Patacas”, 2015; Tiago Rorke “Scorekeepers”, 2017.

A Mostra de Artes Plásticas pretende promover, fomentar e estimular o interesse pelas artes plásticas ao nível local e nacional e internacional no cruzamento de culturas, especificamente entre Portugal e Macau. Oferece oportunidades a artistas emergentes a promoverem os seus trabalhos; promove a arte em geral e os intercâmbios artísticos nos  cruzamentos entre o Oriente e Ocidente; e contribui par a formação de públicos aproximando culturas, ideias e sociedades.

A Mostra será, ainda, acompanhada de um Concurso - open call, oferecendo, assim, a oportunidade de exposição e venda dos trabalhos selecionados e criando, desta forma, prémios de incentivo artístico. 

Os prémios de incentivo à Criatividade e Desenvolvimento Artístico, são atribuídos pela Fundação Casa de Macau, Casino Lisboa e Unitygate como co organizadores, e Fundação Jorge Alvares (Patrocínio), num importante apoio às artes e desenvolvimento de pontes criativas e culturais Oriente Ocidente. Serão distribuídos os seguintes prémios: 1º prémio - 1000€, 2º prémio - 750€, 3º prémio  - 500€.

O Júri de Honra é composto por: Ana Maria Catarino (Curadora Galaria de Arte, Casino Lisboa), Ana Battaglia Abreu  (Curadora Convidada/Unitygate), e o escultor Moisés Preto Paulo,  que decidirão a atribuição dos prémios.

Assim a Plataforma UNITYGATE com a Estoril Sol, e a Fundação Casa de Macau,  apoiam este evento, proporcionando que numerosos artistas mostrem as suas criações no Casino Lisboa, com prémios de incentivo artístico à criação sino luso. 



O Maravilhoso Jardim de Bella Brown


“O Maravilhoso Jardim de Bella Brown” é um conto de fadas contemporâneo que se desenvolve em torno da mais improvável das amizades entre uma jovem agorafóbica e solitária que sonha escrever livros infantis e um idoso viúvo e resmungão, tendo por pano de fundo um lindo jardim no coração de Londres. Bella Brown (Jessica Brown Findlay) é uma jovem muito bonita e peculiar que sonha escrever e ilustrar um livro para crianças de grande sucesso. Apesar de ter sido abandonada em criança, de sofrer do esgotante transtorno obsessivo-compulsivo, do sonho não realizado, do horrível patrão da livraria e do medo paralisante da fauna e da flora, Bella está em baixo mas não destruída. Tem uma chama, uma ousadia, um talento e uma voz impossíveis de ignorar. Quando Bella é forçada pelo senhorio a escolher entre cuidar do seu desprezado jardim ou ser despejada, acaba por conhecer o seu contraponto, alma gémea e mentor na pessoa de Alfie Stephenson (Tom Wilkinson), um idoso rico, intratável e sozinho que vive na porta ao lado e é um extraordinário horticultor.


A HP Junta-se à Corrida a Marte


A HP Inc. e a NVIDIA® juntaram-se á Autodesk, Fusion, Launch Forth, Technicolor, Unreal Engine e VIVE para lançar o HP Mars Home Planet - um projeto global para conceber, através de realidade virtual, como poderia viver em Marte uma população de um milhão de pessoas. De edifícios a veículos, passando pelo vestuário, este projeto de co-criação, envolvendo criativos profissionais de todo o mundo, explora conceitos sobre como a vida pode ser sustentada no planeta vermelho, tendo em conta o clima e outros desafios.

O projeto HP Mars Home Planet complementa o trabalho inicialmente realizado na Mars 2030, uma iniciativa de realidade virtual criada pela Fusion com a National Aeronautics and Space Administration (NASA). Agora, a HP e os seus parceiros estão a juntar engenheiros, arquitetos, designers, artistas e estudantes para imaginar, projetar e experimentar o futuro da humanidade em Marte através de RV – Realidade Virtual.

Estreias de cinema de 21 de Setembro de 2017


Esta semana dentre as várias estreias de cinema nas salas nacionais o "Cultura e não Só" destaca as seguintes:


Uma Casa Cheia

Depois de uma separação bastante dolorosa, Alice Kinney decide começar uma nova vida com as duas filhas em Los Angeles, a sua cidade-natal. Tudo parece estar a entrar nos eixos até ela conhecer Teddy, Zoey e Harry, três aspirantes a realizadores que precisam de um lugar para morar. Alice concorda em dar-lhes guarida por algum tempo, nunca imaginando que, contra todas as probabilidades, acabaria apaixonada por Harry. E quando nada parecia poder ficar mais confuso, o inesperado acontece: Austen, o ex-marido arrependido, bate-lhe à porta, decidido a reconquistá-la…
Com Reese Witherspoon, Nat Wolff, Jon Rudnitsky, Pico Alexander, Michael Sheen e Candice Bergen nos papéis principais, uma comédia romântica que marca a estreia na realização de Hallie Meyers-Shyer.



A Fábrica de Nada

A história de um grupo de operários que tenta salvaguardar os seus postos de trabalho e evitar o encerramento de uma fábrica através de um sistema de autogestão colectiva. Quando se apercebem que a administração está a roubar máquinas e matérias-primas, os trabalhadores decidem organizar-se para impedir o deslocamento da produção. Como forma de retaliação, enquanto decorrem as negociações para os despedimentos, os patrões obrigam-nos a permanecer nos seus postos, sem nada que fazer.
Entre o ensaio e o musical, “A Fábrica de Nada” conta com assinatura de Pedro Pinho (“Bab Sebta”, co-realizado com Frederico Lobo em 2008; “Um Fim do Mundo”, 2013; “As Cidades e as Trocas”, co-realizado com Luísa Homem, em 2014). O argumento, escrito por Pinho, Luísa Homem, Leonor Noivo e Tiago Hespanha, parte de uma ideia de Jorge Silva Melo: adaptar a peça de Judith Herzberg e fazer um musical para crianças. Apesar de Silva Melo ter desistido do projecto, Pedro Pinho resolveu transformá-lo em filme.



Kingsman: O Círculo Dourado

Depois da base de operações da Kingsman, em Londres, ser atacada e totalmente destruída, Eggsy — agora um agente em pleno direito – e o seu parceiro Merlin são enviados para os EUA para se juntarem aos Statesman, os seus homólogos norte-americanos. Liderados pelo agente Champ, os dois jovens britânicos vão-se ver obrigados a fazer equipa com Tequila, Ginger e Whiskey, três superagentes com métodos pouco ortodoxos. Agora, para que tudo corra como o esperado, eles têm de encontrar uma forma de superar as diferenças e assim derrotar Poppy, a pouco escrupulosa líder d’ O Círculo Dourado, a organização criminosa responsável pelo ataque aos Kingsman, que se prepara para dominar o mundo…
Um filme de acção e aventura que continua a história contada em “Kingsman: Serviços Secretos” (2014), também da autoria de Matthew Vaughn ("Kick-Ass - O Novo Super-Herói", "X-Men: O Início"). O argumento, escrito por Vaughn e Jane Goldman, tem por base a banda desenhada "The Secret Service", criado por Dave Gibbons e Mark Millar. O elenco, de luxo, conta com a participação de Colin Firth, Taron Egerto, Mark Strong, Channing Tatum, Halle Berry, Jeff Bridges, Emily Watson, Pedro Pascal, Poppy Delevingne, Michael Gambon, Julianne Moore e ainda com uma participação especial de Elton John, numa versão ficcionada de si próprio.